Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 21 a 23 de julho

23.7.2012

 

CLIPPING

21 a 23 de julho de 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assuntos: Guardas municipais no trânsito

                   Agentes de trânsito de Lages

                   Reunião no Consesp

                   Protesto de bombeiros na Espanha

                   Penitenciária de Imaruí

 

DE RISCO

A prefeitura de São José poderia colocar guardas municipais para ajudar no trânsito da Avenida Presidente Kennedy, que passa por obras. Pedestres vivem momentos de roleta russa para atravessar a rua.

 

ATENÇÃO

A partir de hoje, os agentes de trânsito de Lages vão começar a aplicação de multas para quem não respeitar o uso do estacionamento rotativo na região central do município, onde é obrigatório o uso do cartão na Área Azul.

 

PROBLEMA NACIONAL

O Secretário da Segurança Pública, César Grubba, participa hoje e amanhã, em São Paulo, de mais uma reunião ordinária do Colégio Nacional de Secretários da Segurança Pública (Consesp), convocada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, a Senasp. Na pauta, além da apresentação do Projeto Polaris, na área da tecnologia e inteligência policial, um fato chama atenção. É que o encontro prevê ainda câmaras temáticas sobre roubos e furtos em agências bancárias. Uma forma de compartilhar as medidas tomadas para frear este tipo de crime.

 

SE A MODA PEGA…

Oito bombeiros ficaram pelados numa pequena localidade do norte da Espanha para protestar contra a política de austeridade do governo. Usando apenas seus capacetes e botas, foram até a frente do quartel, onde havia um cartaz: “de tantos cortes ficamos nus”. Por aqui, o comandante do Corpo de Bombeiros Militar acaba de pedir o seu desligamento do cargo… por conta da exigência na redução de horas extras.

 

 

ESTACA ZERO

A construção da penitenciária de Imaruí, no Sul do Estado, para onde serão transferidos os detentos da atual penitenciária do complexo prisional da Capital, é definida como prioritária pelo governador Raimundo Colombo. A obra chegou a ser incluída no Pacto por Santa Catarina, um pacote de realizações que pretende acelerar o crescimento.

Só que, ao menos no site da entidade, não há nenhum projeto de licenciamento ambiental do novo presídio tramitando na Fatma. Sem esse documento, cuja elaboração demora meses, a prioridade pode demorar mais do que o previsto. E olha que o presidente da fundação, Murilo Flores, é o coordenador do Pacto. Mas sabe como é, atualização online ainda não chegou por lá.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Gerais

 

SUSTO E ESTRAGO

Um homem ficou preso nas ferragens do caminhão que dirigia ontem, na SC-301, em São Francisco do Sul. Sirineu Czornei da Mota tombou no km 15 da rodovia. De acordo com os bombeiros voluntários, ele foi socorrido apenas com escoriações leves, em estado estável. Ele foi levado para o Hospital Nossa Senhora da Graça, em São Francisco do Sul. Parte da carga de perfis de aço que a carreta transportava ficou espalhada pela pista. O trânsito foi desviado para a pista antiga e gerou um congestionamento de 10 quilômetros sentido Enseada-Centro e de dois quilômetros no sentido Centro de São Francisco-Enseada.

 

Cinco morrem no RS

Uma colisão frontal entre um Gol e um Vectra causou a morte de cinco pessoas na manhã de ontem, no km 252 da RSC-153, em Barros Cassal, no Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul. Duas pessoas ficaram feridas e presas nas ferragens. O acidente aconteceu às 9h10min. O Gol de Barros Cassal era conduzido por Ivo Soldi Canabarro, 65 anos, e tinha como passageiros sua esposa, Denoli Pinheiro Canabarro, 58, e seu neto David Canabarro da Mota, três anos. Todos morreram no local. A família morava no interior de Barros Cassal e era muito conhecida na cidade, já que neto e avô tocavam gaita juntos e costumavam animar festas da comunidade.

Já o Vectra, placas de Canoas, era conduzido por Fernando Toigo, 26. Ele e a namorada Geise Franciele dos Santos, 17, morreram no local. No veículo ainda estavam os irmãos de Geise, Cintia dos Santos, 23, e Emerson Elias dos Santos, 24, que foram socorridos pelos Bombeiros.

 

Idosa morre depois de furto de oxigênio

Mulher de 76 anos estava internada no hospital em que ladrões estiveram

Uma senhora de 76 anos pode ter morrido em decorrência do furto de três cilindros de oxigênio durante a noite de ontem, no Hospital Bethesda, em Joinville. Tereza Ana Borges estava internada em estado grave e necessitava de oxigênio contínuo. Ela morreu menos de meia hora após o crime. Esta é a terceira vez que ladrões furtam cilindros da unidade.

De acordo com o diretor do hospital, Hilário Dalmann, por volta de 00h30min de ontem, duas pessoas foram vistas mexendo na casinha em que ficam acondicionados os 20 cilindros que sustentam a rede de oxigênio do hospital.

–Assim que o funcionário viu o movimento, chamou a Polícia Militar, mas eles demoraram porque estavam atendendo a um homicídio– conta Dalmann.

Apesar da morte de Tereza, o diretor nega que tenha sido consequência da falta de oxigênio.

–A morte dela não tem nada a ver com isso. Todo mundo sabia que dificilmente ela passaria dessa noite.

A filha de Tereza, Maria Silvia Borges, conta que um sobrinho estava com ela no quarto, quando, por volta de meia-noite, uma enfermeira apareceu e retirou a mascara de oxigênio da paciente. Ele percebeu que a idosa começou a agonizar e foi atrás da enfermeira pedir ajuda. Ela, então, teria informado sobre o furto e dito que não haveria oxigênio disponível. Tereza morreu à 0h55min – ou cerca de 20 minutos após o furto.

Segundo Dalmann, na casinha ficam acondicionados 20 cilindros, todos ligados à rede. Dez funcionam e os outros dez ficam como segurança. O hospital também conta com outros seis cilindros dentro da unidade para emergência. Segundo a direção do hospital, o problema não era o estoque, mas o envio do oxigênio, já que houve danos na central.

Conforme Dalmann, pelo menos seis pacientes internados no Bethesda necessitavam de oxigênio durante a madrugada de ontem.

Para furtar os cilindros, a dupla cortou a rede de oxigênio e danificou a rede elétrica. Conforme a Polícia Militar, eles romperam o cadeado e teriam saído com os cilindros em um carrinho de mão pelo pasto. A PM não deu mais detalhes sobre o caso.

 

Após o incêndio, silêncio

Um dos principais símbolos arquitetônico e religioso de Blumenau, a torre da Catedral São Paulo Apóstolo concentrou a atenção de quem passava pelo Centro na manhã de sábado. Desta vez, os olhares foram de espanto. Por volta das 9h30min, uma fumaça preta surgiu de dentro dos espaços dos sinos e tomou conta do céu.

Apesar do susto, o princípio de incêndio foi controlado pelos bombeiros com facilidade. Um caminhão dos bombeiros chegou a ser mobilizado para apagar as chamas, mas serviu apenas de transporte. A situação foi controlada com o uso de dois extintores de pó químico. Não houve feridos.

– O princípio de incêndio ocorreu em uma construção em material, sem a presença de madeiras que pudessem propagar o fogo. A principal suspeita é de que houve um curto-circuito – afirma o padre Raul Kestring.

O maior prejuízo, de fato, será para a rotina dos fiéis e moradores da Rua XV de Novembro. Hoje e nos próximos dias, os sinos da catedral devem permanecer em silêncio. Isso porque toda a fiação, da iluminação da torre à energia levada aos sinos, deverá ser refeita para que o funcionamento do sistema eletrônico seja restabelecido. A Diocese de Blumenau não deu um prazo para o conserto, mas estima que seja “em breve”.

Ainda no sábado de manhã, o sargento Valério Pereira, do Corpo de Bombeiros de Blumenau, apontou duas possíveis causas para o problema: um curto-circuito na caixa de disjuntores ou o descuido de alguém que pode ter jogado uma xepa de cigarro ou fósforo em cima de alguns entulhos que estavam próximo à porta de entrada da torre.

Durante o atendimento, o acesso à Catedral São Paulo Apóstolo foi isolado. Uma equipe da Celesc também foi chamada para verificar se a fiação elétrica da Rua XV de Novembro havia sido atingida, o que não aconteceu. O Corpo de Bombeiros fará hoje uma perícia no local para apontar as causas do fogo. O resultado deve ser divulgado ainda hoje.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Moacir Pereira

Assunto: Servidores da Justiça Federal aderem à greve

 

Servidores da Justiça Federal aderem à greve

Durante assembleia geral realizada no fim de semana, os servidores da Justiça Federal decidiram aderir à greve geral que há dois meses se espalha pelas universidades federais e vários órgãos federais em Santa Catarina. O movimento espalhou-se em 26 Estados e envolve hoje 150 mil funcionários, segundo o governo, e mais de 500 mil em todo o país, de acordo com os grevistas.

O indicativo de greve foi fixado a partir de 8 de agosto, com estado de greve no dia 20. No dia 2, os servidores da Justiça Federal voltam a se reunir para avaliar o processo, já com a suspensão das atividades entre 15h e 17h, com assembleia geral no Tribunal Regional Eleitoral.

A participação na greve geral pelos funcionários da Justiça Federal acabou sendo precipitada pela decisão do Congresso Nacional de votar a LDO sem os valores do Plano de Cargos e Salários. Segundo os líderes, desrespeitando lei federal e a revisão salarial proposta pelo Supremo Tribunal Federal. Os servidores do Judiciário alegam que o projeto do novo Plano encontra-se há mais de quatro anos tramitando no Congresso.

Os professores da Universidade Federal de Santa Catarina deliberaram em assembleia pela continuidade da greve. Pararam no início das férias para evitar prejuízos aos alunos. Agora , contudo, se nada ocorrer, o segundo semestre começará comprometido já pela ausência de aulas. Os servidores técnicos da UFSC estão sem trabalhar há dois meses.

No Brasil, estão paradas 56 universidades federais. Funcionários de 15 repartições federais cruzaram os braços. Há uma semana, os empregados da Eletrosul iniciaram greve por tempo indeterminado, aderindo à decisão do sistema Eletrobrás.

 

SALÁRIOS

Durante a assembleia geral do fim de semana, o Sindicato dos Servidores Federais decidiu, também, ingressar com ação ordinária, com pedido de tutela antecipada, contra a publicação nominal de servidores e seus respectivos salários. A ação já foi ajuizada na 3ª. Vara da Justiça Federal de Florianópolis. A inicial requer “a não divulgação, por qualquer meio, de informações relativas à remuneração individual paga e a retirada imediata dos dados já publicados”. Alega que a divulgação fere a Constituição Federal.

Esta greve produz um fato paradoxal: prejudica milhares de cidadãos, mas não tem repercussão política.

– A Diretoria da Acafe estará reunida hoje em Florianópolis. Vai examinar os vetos da presidente Dilma Rousseff à medida provisória que autorizou o parcelamento dos débitos das fundações municipais e comunitárias. E, também, definir novas estratégias de ação em Brasilia.

– 20 mil lotes para construção de residências serão atingidos e colocados na ilegalidade só em Joinville se o novo Código Florestal não distinguir áreas urbanas das zonas rurais. Advertência do vice-presidente da Fiesc, Mário Cezar de Aguiar. A votação do novo projeto está marcada para 7 de agosto.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

 

Suspeito é detido pela PM durante a balada

Um adolescente de 17 anos foi preso na madrugada de domingo após disparar quatro tiros contra um homem de 25 anos em Joinville. Após cometer o crime, o infrator se desfez da arma utilizada e seguiu para uma casa noturna. Policiais a paisana foram ao local e prenderam o suspeito, que será encaminhado ao Centro de Internação Provisória (CIP). Ele confessou o crime.

 

Camboriú registra dois assassinatos

Dois homicídios foram registrados entre a noite de sexta-feira e a madrugada de sábado no Distrito Monte Alegre, em Camboriú. Segundo a polícia, não há relação entre os dois casos. O primeiro crime ocorreu na Rua Monte Bandeira. Luís Eduardo Freitas Ribeiro, 22 anos, foi atingido por pelo menos quatro tiros. Horas depois, o corpo de Cleiton José Tune, 22, foi encontrado na Rua Monte Acaraí. O jovem foi ferido a tiros.

 

Mãe e filho furtavam envelopes em caixas

Técnica estava sendo monitorada havia oito meses por policiais de SC

Pescaria é o nome de mais uma modalidade de furto a caixa eletrônico que vem sendo praticada por criminosos em bancos de SC. Uma quadrilha formada por gaúchos que moram em Florianópolis foi presa em flagrante e parcialmente desmantelada na Operação Pescador, da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), no sábado. Eles eram especializados neste tipo de crime

A quadrilha coloca uma placa de alumínio no coletor de envelopes de depósito dos caixas. Depois retorna ao banco, arranca a plaquinha com um alicate e recolhe os envelopes com dinheiro e cheques.

Há pelo menos oito meses, Patrícia Schervenssquy, 40 anos, o filho Jéferson Cunha Schervenssquy, 19 anos e Maicon Junior da Rosa Prestes, 19, entre outros integrantes do bando que ainda estão em liberdade, vêm “pescando” envelopes depositados em diversas agências de SC. Só no sábado, eles fizeram três ações.

Desde 12 de junho, o grupo é monitorado pela Divisão de Furtos e Roubos da Deic, que tomou conhecimento da ação da quadrilha em Jaraguá do Sul, Araranguá, Criciúma, Tuburão, Florianópolis, São José e Palhoça. Em uma das ações investigadas, o grupo “pescou” R$ 15 mil.

– Por dia, eles fazem R$ 4 mil– contou o agente Christian Cardoso.

Cardoso e o agente Sérgio Filho acompanharam a movimentação do grupo durante todo o sábado e fizeram o flagrante no Banco Itaú do Bairro Estreito, Florianópolis. Jéferson e Maicon saíam da agência depois de instalarem a plaquinha no coletor. Patrícia foi presa em flagrante em casa, nos Ingleses.

Com eles, a polícia apreendeu seis envelopes com cheques, dois carimbos falsos de empresas para usar em cheques e dar mais credibilidade. Também havia ferramentas e peças para montar as placas.

Um gerente de uma das agências alvo do grupo contou que o cliente que tiver depositado um envelope furtado pelo bando deverá procurar sua agência e registrar o fato.

 

 

Menino pode ter sido vítima

Um menino de cinco anos pode ter sido vítima de tentativa de estupro na noite de sábado, na Palhoça, Grande Florianópolis.

O suposto agressor, de 27 anos, foi preso. A mãe da criança, uma comerciante de 29 anos, contou que está sem dormir. Ela disse que a tentativa aconteceu em uma festa na casa de um amigo da família. Segundo a mãe, o menino adormeceu em seus braços e foi colocado para dormir em um quarto até a hora de ir embora. Em uma das vezes em que os pais checaram se o menino estava bem, notaram a porta do quarto trancada e pediram ajuda a um adolescente, que pulou a janela e destrancou a porta.

– Comecei a berrar quando o vi deitado com o meu filho embaixo da coberta. O menino estava dormindo, nu, com a calça de moleton na altura do joelho. Tive vontade de matá-lo. Meu marido ficou furioso e partiu para cima dele – contou a mãe.

Embora não tenha estado na festa, um irmão do agressor contou que tudo foi um mal entendido, que o irmão tem problemas mentais e que estava “totalmente embriagado na festa”. Contou que bateram muito no irmão e quebraram o carro dele.

– Meu irmão é um guri querido, nunca mexeu com nenhum filho meu. Ele bebe demais. Somos pelo certo – disse o irmão do agressor.

Segundo a polícia, o agressor tem passagem por furto registrado na delegacia de Palhoça.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assuntos: Roubo de carro

                   Cota de policiais

 

Roubo de carro vem aumentando com uma velocidade incrível no Estado

Não adianta dificultar a ação de ladrão com sistemas de alarme. Os assaltantes agem em ruas onde a Polícia Militar não faz rondas

Roubo de carros

O número de roubos de veículos vem aumentando em uma velocidade incrível no Estado. Os ladrões roubam para furtar acessórios ou então vender no ferro-velho, onde são retiradas as peças. Tenho recebido inúmeros telefonemas, na televisão e no jornal, de vítimas de ladrões de carros. Algumas nem haviam liquidado o financiamento, como a cabeleireira Ana Paula.  Os roubos a residência também tem tirado o sono de muito trabalhador. Na última quinta-feira, uma família ficou refém de assaltantes armados que levaram eletrônicos, joias e outros objetos de valor no carro da vítima. Fazer o quê?  Dificultar a ação do ladrão com sistemas de alarme? Somente esta prevenção não adianta, por que o suspeito  procura ruas por onde a polícia não passa. Então o jeito é abrir bem os olhos e fazer figa, por que a coisa está feia.

 

A cota de Florianópolis na distribuição dos 329 novos policiais é apenas 40

Pelo volume de trabalho nas delegacias, além do aumento de roubos e homicídios, a Capital deveria receber um número maior de policiais

Cota de policiais

Fiquei surpreso com as declarações do Delegado Geral Aldo Pinheiro D’ Ávila na edição de domingo, no Jornal Notícia do Dia, sobre a cota que a Capital deve receber a partir de agosto, quando serão incluídos no quadro geral da Polícia Civil 329 policiais.  Deste total, Florianópolis vai ganhar apenas 40 policiais. Pelo volume de trabalho nas  delegacias, além do aumento de assaltos, roubos de carros e homicídios na cidade, a cota deveria ser maior. Somente no passado, as 10 delegacias da Capital registraram 90.117 ocorrências, quase o dobro da segunda colocada no ranking, Joinville, com 49.699.  A Polícia Civil precisa de efetivo para aplicar em várias situações.  A preservação de local de crime, por exemplo, está muito diferente de 10 anos atrás, quando ela chegava antes dos peritos criminalistas. Hoje, os policiais aguardam telefonema de parentes da vítima ou da PM e quando vão  checar a informação,  muitas  vezes,  a cena do crime já foi alterada.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Desastre naturais

 

Mais avanço na prevenção

Parceria com a Aeronáutica vai permitir transmissão de dados a cada 15 minutos direto do Morro da Igreja, na Serra de SCA previsão do quanto vai chover a curto prazo está mais precisa em Santa Catarina. Uma parceria com a Aeronáutica tornou possível a transmissão de dados meteorológicos através do radar instalado no Morro da Igreja, em Bom Jardim da Serra, região serrana de Santa Catarina.

O programa integra o sistema de monitoramento e alerta do Estado e começou a funcionar no ínício deste mês.

A cada 15 minutos, o radar emite sinais da quantidade de gotas de chuva que encontra na atmosfera em diferentes altitudes. O mapeamento é analisado por técnicos em Florianópolis. Assim, é possível sabero volume de precipitação que deverá atingir o solo nas próximas duas horas.

De acordo com o técnico responsável pelo projeto do Sistema de Alerta e Monitoramento de Dados, Robson Cunha, o equipamento é capaz de varrer 70% de SC. Só não alcança o Oeste. Um segundo radar licitado em fevereiro deve ampliar a cobertura. O gerente da Epagri/Ciram, Edson Silva, afirma que o estudo do local da instalação está sendo feito pela Defesa Civil de SC com o Instituto Tecnológico Simepar (PR) . A aquisição está prevista no pacote de R$ 133 milhões do Pacto por SC e aguarda a liberação de recursos BNDES e governo de SC.

 

Objetivo é evitar tragédias como a que ocorreu em 2008

Segundo a Diretoria de Recursos Hídricos (DRHI) da Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), a compra do radar custaria cerca R$ 10 milhões, mais um investimento anual de R$ 200 mil para manutenção do equipamento. Com a parceria firmada com a Aeronáutica, o Estado reduziu o custo para R$ 15 mil.

O objetivo é evitar tragédias como a de 2008, quando só no Vale do Itajaí 14 municípios decretaram situação de calamidade pública em razão da enchente. Em todo o Estado, 63 cidades ficaram em situação de emergência. Na época, em Blumenau, choveu quase cinco vezes acima da média mensal, e a água inundou 80% de Itajaí. Foram 135 mortes na região. O gerente da Epagri/Ciram afirma que a tecnologia e a melhoria na comunicação no monitoramento de previsão e prevenção feitos nos últimos anos evitariam uma segunda catástrofe desta proporção causada por fenômenos meteorológicos.

– Apesar de serem eventos de diferentes, pode-se ter uma base através do quanto se reduziu o número de mortes na última enchente em 2011, quando três pessoas morreram.

 

Sozinho, sistema não é eficiente o bastante

Para o meteorologista do Grupo RBS, Leandro Puchalski, o radar é um equipamento importante, mas, para funcionar adequadamente, precisa ser complementado por outras formas de previsão.

Puchalski lembra que o sistema é usado para previsão a curto prazo, ou seja, emite diagnósticos poucas horas antes de o fenômeno acontecer. Além disso, tem um limite de alcance e posicionamento.

O meteorologista explica que durante a primavera e o verão, as chuvas fortes e de curta duração, que causam alagamentos, chegam pelo Oeste, partindo da Argentina. O radar do Morro da Igreja, em Bom Jardim da Serra, não alcança a região. No entanto, na avaliação de Puchalski, a Defesa Civil de Santa Catarina é bem organizada e consegue agir com agilidade.

– O que precisaria melhorar é o estudo por regiões no Estado e aprimorar o conhecimento sobre o Oceano Pacífico, que influencia nas mudanças climáticas – explica.

 

Maior benefício é confirmar a intensidade das chuvas

O meteorologista da Epagri/Ciram, Marcelo Martins, concorda com Puchalski sobre as limitações do radar. Ele afirma que o equipamento é uma das inúmeras ferramentas usadas na previsão do tempo. Martins explica que o maior benefício do equipamento é confirmar a intensidade da chuva prevista por outros métodos dias antes.

– Conseguimos fazer uma previsão com 15 dias de antecedência, mas que pode mudar. Assim, é possível emitir alertas com antecedência que podem ser confirmados pelo radar.