Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 20 de julho

20.7.2012

p aligncenter
strongCLIPPING/strong/p
p aligncenter
strong20 de julho de 2012/strong/p
p aligncenter
&nbsp/p
p aligncenter
strongM&IacuteDIAS DE SANTA CATARINA/strong/p
p
&nbsp/p
p
strongVe&iacuteculo: Di&aacuterio Catarinense/strong/p
p
strongEditoria: Visor/strong/p
p
strongAssuntos: Desvio de pe&ccedilas/strong/p
p
strong&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp Complexo prisional da Agron&ocircmica/strong/p
p
strong&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp Opera&ccedil&atildeo Viva Centro/strong/p
p
&nbsp/p
p
NOS FINALMENTES/p
p
A promotora M&aacutercia Arend pretende concluir em at&eacute 20 dias o futuro do rumoroso inqu&eacuterito do desvio de motores e pe&ccedilas do p&aacutetio da SSP em S&atildeo Jos&eacute. Seis pessoas foram indiciadas no caso por crimes como peculato e fraude na licita&ccedil&atildeo que previa tritura&ccedil&atildeo apenas de sucata./p
p
&nbsp/p
p
BURACO SEM FUNDO/p
p
A situa&ccedil&atildeo deteriora-se a cada dia no complexo prisional da Agron&ocircmica na Capital: agora relatam os funcion&aacuterios atendimento m&eacutedico e odontol&oacutegico est&aacute pra l&aacute de prec&aacuterio. E tamb&eacutem estariam faltando colch&otildees na ala dos cont&ecircineres. Com isso os presos estariam dormindo apenas com cobertores separando-os da &ldquolata&rdquo./p
p
&nbsp/p
p
PORTA FECHADA PARA A CRIMINALIDADE/p
p
A opera&ccedil&atildeo Viva Centro deflagrada h&aacute quatro meses pela PM prefeitura de Florian&oacutepolis e Minist&eacuterio P&uacuteblico acaba de conquistar um senhor resultado para a melhoria da seguran&ccedila na regi&atildeo. Onze casas abandonadas antes utilizadas por usu&aacuterios de drogas como esconderijo foram lacradas ou revitalizadas durante a a&ccedil&atildeo. Entre elas a do antigo estaleiro do Arataca (foto) na &aacuterea insular da ponte./p
p
___________________________________________________________________________/p
p
strongVe&iacuteculo: Di&aacuterio Catarinense/strong/p
p
strongEditoria: Geral/strong/p
p
strongAssunto: Gerais/strong/p
p
&nbsp/p
p
Nova etapa conclu&iacuteda no Rio Itaja&iacute-Mirim/p
p
Com a montagem de equipamentos em 10 esta&ccedil&otildees de telemetria uma nova etapa foi conclu&iacuteda para modernizar o sistema de preven&ccedil&atildeo de enchentes na Bacia do Rio Itaja&iacute-Mirim em Brusque. Com a finaliza&ccedil&atildeo da estrutura f&iacutesica a empresa DRJ trabalha na programa&ccedil&atildeo do sistema com a instala&ccedil&atildeo dos softwares para monitorar o o n&iacutevel do rio./p
p
&nbsp/p
p
L&aacutegrimas de dor de Jo&atildeo e Maria/p
p
Nos &uacuteltimos meses dois irm&atildeos morreram em acidentes ocorridos na rodovia SC-301 na Serra Dona Francisca em Joinville/p
p
Ouvir a hist&oacuteria do casal Jo&atildeo Ros&aacuterio e Maria de Lurdes &eacute ter vontade de dar um abra&ccedilo para confort&aacute-los. &Eacute muita pancada em t&atildeo pouco tempo. &Eacute coincid&ecircncia triste demais. Jo&atildeo e Maria perderam dois filhos em acidentes na mesma rodovia a SC-301 na serra Dona Francisca numa dist&acircncia de 30 quil&ocircmetros um do outro. O primeiro Joilson no dia sete de junho. O segundo Jo&atildeozinho ontem./p
p
Na casa simples onde moram em Campo Alegre funciona tamb&eacutem a mercearia da fam&iacutelia. Fechada tinha uma fita preta pendurada na porta. Dentro Jo&atildeo e Maria perguntavam se era poss&iacutevel recome&ccedilar pela segunda vez. Por mais aconchegantes que sejam os abra&ccedilos de todos que estavam l&aacute todo mundo sabe que n&atildeo vai ser nada f&aacutecil./p
p
&ndash Quando eu pedia para andar devagar… Tinha que andar devagar &ndash dizia o pai de 59 anos./p
p
&ndash Qualquer um queria t&ecirc-los em casa &ndash repetia a m&atildee de 53./p
p
Pouca gente chamava Joilson Ros&aacuterio Rocha pelo nome. Apaixonado por cavalos era o Berninho da turma. Casou com Patr&iacutecia h&aacute menos de quatro anos e no final do ano passado comprou um caminh&atildeo novinho para trabalhar./p
p
No feriado de Corpus Christi foi com amigos at&eacute uma festa em S&atildeo Bento do Sul. Na volta para casa o carro que dirigia capotou. Berninho morreu aos 26 anos. O dia de 7 de junho mal tinha amanhecido quando Jo&atildeozinho acordou os pais. Pediu calma e for&ccedila aos dois antes de dar a not&iacutecia. Perder um filho machuca. &Eacute dor que n&atildeo vai embora. E Jo&atildeo e Maria tinham outros filhos. Por eles tinham de seguir em frente./p
p
Jo&atildeozinho tamb&eacutem era caminhoneiro. Viajava o Brasil inteiro ligava todos os dias ajudava na mercearia quando estava em casa e sempre deixava um dinheirinho para as contas. &Eacute Maria quem lembra disso. Jo&atildeozinho e Berninho eram caminhoneiros conhecidos em Campo Alegre./p
p
&ndash Eles se amavam viviam juntos faziam tudo juntos &ndash diz a m&atildee./p
p
Ontem Jo&atildeozinho acordou cedo perto das 5h. Pegou o carro que comprou havia 30 dias. Ia at&eacute Joinville fazer um curso que a empresa exigia./p
p
Jo&atildeo Ros&aacuterio e Maria de Lurdes n&atildeo ouviram o r&aacutedio pela manh&atilde porque assistiram a missa pela TV. Logo depois o pai foi at&eacute um posto de gasolina perto de onde moram. L&aacute ouviu sobre um acidente. O motorista havia morrido. As pessoas falavam que ouviram no r&aacutedio./p
p
&ldquoPerguntaram se eu conhecia algum Jo&atildeo Odracir. Fiquei confuso. Pedi que olhassem o nome direito. A&iacute falaram: Jo&atildeo Odracir Ros&aacuterio Rocha. Ai meu Deus &eacute o meu pi&aacute.&rdquo/p
p
&nbsp/p
p
Trecho &eacute conhecido por curva da morte/p
p
O acidente que matou na manh&atilde de ontem Jo&atildeo Odracir Ros&aacuterio Rocha o Jo&atildeozinho de 36 anos na Serra Dona Francisca SC-301 &eacute resultado dos fatores que tornam o trajeto entre os km 91 e km 105 o mais perigoso da rodovia. A &uacuteltima curva na subida da serra &ndash km 91 &ndash no sentido Campo Alegre j&aacute &eacute chamado de curva da morte por caminhoneiros e motoristas./p
p
Conforme o primeiro sargento da Pol&iacutecia Militar Rodovi&aacuteria de Campo Alegre Jo&atildeo Filhakoski a pista estreita com curvas acentuadas sem acostamento costumeiramente escorregadia &ndash por causa da &aacutegua que escorre das encostas &ndash e com nebulosidade aliada a imprud&ecircncia dos motoristas &eacute a receita para que ocorram acidentes e mortes neste trecho./p
p
De acordo com o sargento a PMRv concluiu que o Gol conduzido por Jo&atildeozinho perdeu o controle e invadiu a faixa colidindo com o caminh&atildeo com placas de Joinville./p
p
&nbsp/p
p
Acidentes na SC-301/p
p
Janeiro a julho de 2012/p
p
Com mortes 3/p
p
Com feridos 13/p
p
Sem v&iacutetimas 49/p
p
Janeiro a julho de 2011/p
p
Com mortes 3/p
p
Com feridos 6/p
p
Sem v&iacutetimas 39/p
p
___________________________________________________________________________/p
p
strongVe&iacuteculo: Di&aacuterio Catarinense/strong/p
p
strongEditoria: Roberto Azevedo/strong/p
p
strongAssuntos: Defensoria P&uacuteblica/strong/p
p
strong&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp&nbsp Sargento Amauri Soares/strong/p
p
&nbsp/p
p
A defensoria virou uma batalha/p
p
Um dia antes da Assembleia aprovar a lei que criou a Defensoria P&uacuteblica de Santa Catarina o procurador-geral da Rep&uacuteblica Roberto Gurgel enviou of&iacutecio ao governador Raimundo Colombo e ao presidente da Assembleia Gelson Merisio em que solicitava esclarecimentos no prazo de 10 dias e sugeriu que fosse enviada outra mat&eacuteria ao Legislativo. Gurgel questiona tr&ecircs itens: o n&uacutemero de 60 cargos de defensores p&uacuteblicos estaduais que considera reduzido a aus&ecircncia de escalonamento para provimento desses cargos e a possibilidade de profissionais de fora da carreira exercerem cargos de administra&ccedil&atildeo superior da institui&ccedil&atildeo./p
p
O procurador-geral do Estado Jo&atildeo dos Passos Martins Neto n&atildeo reconhece erros na lei estadual. Reagiu e disse que n&atildeo teve conhecimento do of&iacutecio do chefe do Minist&eacuterio P&uacuteblico Federal mas estuda propor uma representa&ccedil&atildeo an&aacuteloga sobre a estrutura da Defensoria P&uacuteblica da Uni&atildeo (DPU) no Estado e quer saber se existem outras manifesta&ccedil&otildees sobre os demais estados. Hoje 10 defensores p&uacuteblicos federais atendem Santa Catarina &ndash oito deles em Florian&oacutepolis e outros dois em Joinville./p
p
A representa&ccedil&atildeo que provocou a manifesta&ccedil&atildeo de Gurgel partiu de quatro procuradores da Rep&uacuteblica baseados em Joinville. O defensor p&uacuteblico federal Andr&eacute Dias Pereira da DPU em Santa Catarina que representa a entidade nacional da categoria a Anadef informou que j&aacute existe um procedimento interno no Minist&eacuterio da Justi&ccedila ao qual a DPU &eacute subordinada para aumentar de 489 defensores para 800 cargos em todo o pa&iacutes. Dias Pereira reitera que dois erros n&atildeo fazem um acerto j&aacute que acredita que um dos maiores problemas no caso catarinense &eacute a nomea&ccedil&atildeo de um chefe para a nova institui&ccedil&atildeo que venha fora da carreira a ser criada./p
p
O procurador Jo&atildeo dos Passos garante que h&aacute inger&ecircncia da Procuradoria Geral da Rep&uacuteblica em um assunto catarinense e lembra que 150 cargos em tr&ecircs carreiras jur&iacutedicas para a Defensoria P&uacuteblica catarinense est&aacute dentro das possibilidades do Estado na fase de implanta&ccedil&atildeo. O ponto da disc&oacuterdia est&aacute na indica&ccedil&atildeo de um profissional do direito um advogado com not&oacuterio saber jur&iacutedico para defensor-chefe que sugere aos defensores p&uacuteblicos e procuradores da Rep&uacuteblica que a Ordem dos Advogados do Brasil continue &agrave frente do novo modelo. O presidente da seccional da OAB Paulo Borba j&aacute repeliu com veem&ecircncia a insinua&ccedil&atildeo mas o clima beligerante em torno do assunto parece n&atildeo ter fim./p
p
&nbsp/p
p
Brizolistas/p
p
A neta do ex-governador Leonel Brizola Juliana Brizola esteve em Florian&oacutepolis e em Cambori&uacute ontem e convidou o deputado estadual Sargento Amauri Soares a participar do debate da sucess&atildeo da dire&ccedil&atildeo nacional do partido e do resgate do leg&iacutetimo brizolismo. Juliana &eacute deputada estadual no Rio Grande do Sul e irm&atilde do ministro do Trabalho e Emprego Brizola Neto deputado federal pedetista pelo Rio de Janeiro./p
p
No Blog do Azevedo tem foto do encontro entre os brizolistas e mais detalhes sobre a visita de Juliana./p
p
____________________________________________________________________________strong Ve&iacuteculo: Di&aacuterio Catarinense/strong/p
p
strongEditoria: Pol&iacutecia/strong/p
p
strongAssunto:/strong strongSade/strong/p
p
&nbsp/p
p
&nbsp/p
p
At&eacute R$ 300 mil por novo sistema/p
p
Vers&atildeo &ldquomelhorada&rdquo do Sade de dever&aacute ser implantada em at&eacute 45 dias/p
p
A Secretaria de Seguran&ccedila P&uacuteblica (SSP) poder&aacute pagar at&eacute R$ 300 mil pela nova vers&atildeo do Sistema de Atendimento e Despacho (Sade). A promessa &eacute que em at&eacute 45 dias seja resolvido o impasse sobre a sua operacionalidade que foi criticada pelo Centro de Inform&aacutetica e Automa&ccedil&atildeo do Estado de Santa Catarina (Ciasc) em reportagem especial publicada ontem pelo DC./p
p
Na manh&atilde de ontem o secret&aacuterio da SSP C&eacutesar Grubba reuniu-se com o tenente-coronel V&acircnio Dalmarco coordenador da central de emerg&ecircncia e do sistema de videomonitoramento da SSP. Grubba avaliou que o Sade &eacute uma realidade que n&atildeo ser&aacute abandonado e pediu um relat&oacuterio sobre as defici&ecircncias e presta&ccedil&atildeo de contas do investimento &ndash toda a tecnologia que inclui o Sade custou R$ 39 milh&otildees sendo que R$ 32 milh&otildees vieram do governo federal./p
p
A segunda vers&atildeo poder&aacute ser implantada por contrato a ser executado por outra empresa que venceu licita&ccedil&atildeo e ser implementado tamb&eacutem em Balne&aacuterio Cambori&uacute no litoral Norte./p
p
&nbsp/p
p
Empresa que venceu o 1o edital poder&aacute ser multada/p
p
A empresa respons&aacutevel pelo Sade 1 de acordo com Dalmarco ser&aacute multada por n&atildeo ter cumprido itens do edital. A primeira vers&atildeo do sistema custou R$ 500 mil./p
p
&ndash Infelizmente nesse processo de licita&ccedil&otildees nem todas as empresas cumprem o contrato &ndash lamentou Dalmarco atribuindo as falhas &agrave empresa./p
p
O Sade deveria ser instalado em pelo menos outras sete cidades que contam com centrais regionais de emerg&ecircncia mas completou um ano e alcan&ccedilou apenas a Capital. Operadores do sistema na central de emerg&ecircncia da PM ouvidos pelo DC relataram problemas como a falta de agilidade. Por temer repres&aacutelias da corpora&ccedil&atildeo n&atildeo quiseram ser identificados na conversa com a reportagem./p
p
&ndash Agora o Sade est&aacute menos pior. Mas ainda &eacute ruim. Est&aacute longe de atender a necessidade de um servi&ccedilo de emerg&ecircncia. Pode ser bom para uma empresa que vende flor que entrega cart&atildeo de natal. Agora para um servi&ccedilo que requer agilidade ele &eacute horr&iacutevel pois demora para fazer opera&ccedil&otildees b&aacutesicas como liberar e empenhar viatura &ndash reclamou um PM da central./p
p
____________________________________________________________________________strong Ve&iacuteculo: Di&aacuterio Catarinense/strong/p
p
strongEditoria: Pol&iacutecia/strong/p
p
strongAssunto: Ataques a caixas eletr&ocircnicos/strong/p
p
&nbsp/p
p
Tr&ecircs flagrados com ma&ccedilarico/p
p
Tr&ecircs homens dois deles com passagem pela pol&iacutecia foram presos ontem enquanto arrombavam um caixa eletr&ocircnico no Bairro Coqueiros em Florian&oacutepolis. O trio estava sendo monitorado pelo Grupo de Atua&ccedil&atildeo Especial de Combate &agraves Organiza&ccedil&otildees Criminosas e de Investiga&ccedil&otildees Crimimais (Gaeco). O l&iacuteder Leandro Boca Santa e outro comparsa j&aacute tinham aberto um caixa quando foram flagrados. Crimes como esse foram destaque em um relat&oacuterio da SSP divulgado nesta semana. Foram 89 casos s&oacute no 1o semestre o dobro do mesmo per&iacuteodo de 2011./p
p
____________________________________________________________________________strong Ve&iacuteculo: Di&aacuterio Catarinense/strong/p
p
strongEditoria: Pol&iacutecia/strong/p
p
strongAssunto: Padre denunciado/strong/p
p
&nbsp/p
p
&nbsp/p
p
Padre denunciado pelo MPO Minist&eacuterio P&uacuteblico (MPSC) em Forquilhinha no Sul de SC denunciou ontem o frei Paulo Back por tr&ecircs estupros contra duas v&iacutetimas menores de idade. Padre da par&oacutequia Sagrado Cora&ccedil&atildeo de Jesus Paulo Back est&aacute no Pres&iacutedio Santa Augusta desde o dia 6 de julho./p
p
Os crimes de acordo com o promotor Gabriel Ricardo Zanon Meyer aconteceram a partir de 2010. Durante a investiga&ccedil&atildeo policial outras den&uacutencias de estupro algumas ocorridas h&aacute mais de 20 anos surgiram contra o padre mas o inqu&eacuterito sobre esses crimes acabaram arquivados pelo MP. Segundo o C&oacutedigo Penal essas v&iacutetimas deveriam ter denunciado o padre &agrave pol&iacutecia at&eacute seis meses depois da pr&aacutetica do crime o que n&atildeo aconteceu./p
p
Como a lei entende que a acusa&ccedil&atildeo contra Paulo Back &eacute de pr&aacutetica de ato libidinoso com pessoa menor de 14 anos o crime passa a ser considerado hediondo e o religioso pode ser condenado de oito a 15 anos de reclus&atildeo em regime fechado./p
p
Os advogados de Paulo Back devem se manifestar apenas hoje sobre os argumentos do MP. A queixa principal da defesa &eacute que o Minist&eacuterio P&uacuteblico n&atildeo respeitou o segredo de Justi&ccedila pelo qual o at&eacute ent&atildeo inqu&eacuterito policial estava protegido./p
p
&ndash A pr&oacutepria acusa&ccedil&atildeo teria admitido que n&atildeo houve estupro e os v&aacuterios casos suspeitos e investigados agora se resumem a apenas dois &ndash explica Rodolfo Loch sobrinho-neto do frei e um dos tr&ecircs advogados de defesa./p
p
____________________________________________________________________________strong Ve&iacuteculo: Not&iacutecias do Dia/strong/p
p
strongEditoria: Geral/strong/p
p
strongAssunto:/strong strongCel Masnik/strong/p
p
&nbsp/p
p
Corte de gastos no Corpo de Bombeiros motivou exonera&ccedil&atildeo de Masnik/p
p
Cargo dever&aacute ser assumido pelo subcomandante geral Marcos de Oliveira/p
p
&nbsp/p
p
Coronel deixa o cargo no dia 31 de julho./p
p
&nbspA bandeira hasteada na sede do comando do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina nesta quinta-feira (19) mostrava que mesmo depois de ter pedido afastamento o coronel Jos&eacute Luiz Masnik estava no gabinete. Masnik pediu exonera&ccedil&atildeo do cargo de comandante geral na ter&ccedila-feira. O pedido foi aceito pelo governador no entanto a entrega oficial do cargo s&oacute ser&aacute realizada no dia 31 de julho. O sucessor de Masnik dever&aacute ser o atual subcomandante da corpora&ccedil&atildeo coronel Marcos de Oliveira./p
p
A Aprasc (Associa&ccedil&atildeo dos Pra&ccedilas de Santa Catarina) divulgou uma nota de apoio ao coronel em seu site. O teor da carta revela poss&iacuteveis motivos da exonera&ccedil&atildeo. No texto a associa&ccedil&atildeo apoia a posi&ccedil&atildeo do comandante de &ldquorecusar reduzir as escalas de servi&ccedilo dos bombeiros militares mesmo diante da press&atildeo ou da ordem do Governo do Estado&rdquo dizia um trecho. Com o corte de gastos reduzindo o pagamento de horas extras a Aprasc alerta que al&eacutem das quedas nos sal&aacuterios o n&uacutemero de efetivo nas ruas poder&aacute diminuir 25%./p
p
No dia em que pediu exonera&ccedil&atildeo o coronel teria tentado uma &uacuteltima reuni&atildeo com a c&uacutepula da SSP (Secretaria de Seguran&ccedila P&uacuteblica) mas foi em v&atildeo. Logo ap&oacutes o encontro ele anunciou a sa&iacuteda atrav&eacutes de seu twitter./p
p
No pr&oacuteximo dia 27 de julho Masnik dever&aacute dar seu &uacuteltimo pronunciamento como comandante do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina durante a solenidade de formatura da nova turma de cadetes./p
p
____________________________________________________________________________strong Ve&iacuteculo: &nbspNot&iacutecias do Dia/strong/p
p
strongEditoria: Geral/strong/p
p
strongAssunto:/strong strongPrefeito de Tijucas/strong/p
p
&nbsp/p
p
Deic apura que v&iacutedeos contra prefeito de S&atildeo Jo&atildeo Batista foram montados/p
p
Minist&eacuterio P&uacuteblico diz que n&atildeo houve il&iacutecito no empr&eacutestimo ao suplente de vereador que realizou as grava&ccedil&otildees/p
p
&nbsp/p
p
Prefeito foi amea&ccedilado e teria que pagar R$ 150 mil pelas grava&ccedil&otildees/p
p
S&atildeo Jo&atildeo Batista – A Deic (Diretoria Estadual de Investiga&ccedil&otildees Criminais) concluiu o inqu&eacuterito sobre a divulga&ccedil&atildeo do v&iacutedeo que insinuava uma tentativa de suborno envolvendo o prefeito de S&atildeo Jo&atildeo Batista no Vale do Tijucas Aderbal Manoel dos Santos (PP) e um suplente de vereador do munic&iacutepio.&nbsp O delegado Renato Hendges pediu o indiciamento de Josu&eacute Bittencourt e de outras tr&ecircs pessoas pelo crime extors&atildeo qualificada. O acusado teve um telefone celular interceptado e enviou mensagens a um vereador do grupo de apoio ao prefeito pedindo R$ 150 mil para n&atildeo divulgar o material publicado depois em uma rede social. O Minist&eacuterio P&uacuteblico concluiu que n&atildeo houve de parte do prefeito nenhum ato il&iacutecito e que ele foi v&iacutetima de um plano armado para abalar sua imagem e evitar que ele fizesse o sucessor nas elei&ccedil&otildees de outubro./p
p
Al&eacutem de Bittencourt o inqu&eacuterito conduzido por Hendges tamb&eacutem indiciou o cabeleireiro e suplente de vereador Ad&atildeo de Menezes Pires o ex-prefeito Jair Sebasti&atildeo de Amorim e o empres&aacuterio Laudir Kammer como co-autores do crime de extors&atildeo. As investiga&ccedil&otildees apontaram segundo o delegado que foi depois de um encontro entre todos os acusados que as mensagens com o objetivo de extorquir o prefeito foram enviadas. A reuni&atildeo foi gravada em v&iacutedeo pelo pr&oacuteprio Bittencourt e entregue &agrave pol&iacutecia. &ldquoFoi um plano de vingan&ccedila que evoluiu para um plano mais abrangente. Todos tinham c&oacutepias do v&iacutedeo com o prefeito&rdquo contou Hendges./p
p
O ex-prefeito e o empres&aacuterio se negaram a prestar depoimento sobre o assunto. Intimados para comparecer na sede da Deic na Capital informaram que s&oacute pretendem se manifestar sobre o caso em ju&iacutezo. Policiais apreenderam farto material sobre o caso incluindo um rel&oacutegio espi&atildeo usado para gravar a conversa entre o suplente e o prefeito al&eacutem do computador usado na edi&ccedil&atildeo das imagens./p
p
&nbsp/p
p
Dupla contratada por advers&aacuterios pol&iacuteticos/p
p
O suplente de vereador gravou conforme o inqu&eacuterito com a ajuda do rel&oacutegio espi&atildeo um encontro com o vereador Marcos Aur&eacutelio (PP) para tratar de sua filia&ccedil&atildeo ao partido do prefeito e uma audi&ecircncia que teve com o pr&oacuteprio prefeito onde aparece pedindo um empr&eacutestimo de R$ 2 mil para pagar d&iacutevidas particulares. A inten&ccedil&atildeo da trama inicialmente seria abalar a imagem p&uacuteblica do prefeito./p
p
A edi&ccedil&atildeo do material veiculada depois na internet d&aacute a entender que Aderbal estaria pagando pela filia&ccedil&atildeo do suplente. O conte&uacutedo chegou a ser comprado por Kammer e Amorim por R$ 2 mil conforme a grava&ccedil&atildeo feira por Bittencourt e entregue &agrave pol&iacutecia. No v&iacutedeo o pr&oacuteprio Bittencourt e o suplente de vereador s&atildeo autorizados pelos dois a &ldquoseguirem com os trabalhos&rdquo./p
p
As investiga&ccedil&otildees confirmaram que a inten&ccedil&atildeo do prefeito era apenas emprestar o valor ao novo companheiro de legenda. Os R$ 2 mil entregues ao suplente foram sacados da conta pessoal de Aderbal o que tamb&eacutem comprovou que o dinheiro usado n&atildeo possu&iacutea origem il&iacutecita./p
p
A Deic ainda n&atildeo recebeu da operadora de telefonia Oi a identifica&ccedil&atildeo do computador&nbsp respons&aacutevel pelo envio do v&iacutedeo &agrave internet. A informa&ccedil&atildeo deve ajudar tanto na instru&ccedil&atildeo do processo criminal por parte da Promotoria de Justi&ccedila quanto na abertura de um processo civil por danos morais por parte do prefeito. Se condenados pela justi&ccedila os envolvidos podem cumprir at&eacute quatro anos de pris&atildeo./p
p
&nbsp/p
p
&nbspMensagens enviadas do celular de Bittencourt para o celular de Marcos Aur&eacutelio/p
p
&nbsp/p
p
1 – enviada em 04/12/2011 .&agraves 16:59 horas: &quotMarquinho aqui &eacute o/p
p
&nbsp/p
p
jopi. Tenho tua grava&ccedil&atildeo. Quero 150 mil reais. Ou tu q sua imagem e as dos/p
p
&nbsp/p
p
demais divulgada no fant&aacutestico.A imagem n&atildeo est&aacute + com o Beto&quot./p
p
&nbsp/p
p
2 – enviada em 04/12/2011 &agraves 17:17 horas: &quotAtenda j&aacute vo levar/p
p
&nbsp/p
p
os teus podres da corrup&ccedil&atildeo pra TV e pro minist&eacuterio p&uacuteblico pra te prender/p
p
&nbsp/p
p
seu cortupto&quot./p
p
&nbsp/p
p
3 – enviada em 04/12/2011 &agraves 17:23 horas: &quotA TV e a radio j&aacute/p
p
&nbsp/p
p
est&atildeo interessada na imagem. Nem adiapta fazer negocio com o Beto pq ele/p
p
&nbsp/p
p
me deu a tua grava&ccedil&atildeo burro.&quot/p
p
____________________________________________________________________________strong Ve&iacuteculo: Not&iacutecias do Dia/strong/p
p
strongEditoria: H&eacutelio Costa/strong/p
p
strongAssunto:/strong strongPM para rodovia SC -401 nos dois sentidos para desativar granadas/strong/p
p
&nbsp/p
p
&nbsp/p
p
PM para rodovia SC -401 nos dois sentidos para desativar granadas/p
p
O congestionamento no hor&aacuterio de pico irritou alguns motoristas estressados mas a Pol&iacutecia Militar n&atildeo teve outra alternativa/p
p
Granada caseira/p
p
Para desativar as tr&ecircs granadas caseiras jogadas pr&oacuteximas a um ponto de &ocircnibus na SC-401 acesso ao Norte da Ilha a Pol&iacutecia Militar foi obrigado a parar o tr&acircnsito nos dois sentidos da rodovia. Muitos motoristas ficaram irritados e alguns at&eacute estressados por que depois de um dia cheio no trabalho enfrentaram um congestionamento pontual.&nbsp Mas a PM n&atildeo teve alternativa. Foi obrigado a parar o tr&acircnsito enquanto o esquadr&atildeo antibomba do Batalh&atildeo de Opera&ccedil&otildees Policiais Especiais detonava os artefatos no Km 8. Policiais militares abafaram as detona&ccedil&otildees com pneus evitando que os estilha&ccedilos de metal fossem projetados e acertassem pessoas ou ve&iacuteculos. Um leitor da coluna telefonou e disse que as granadas foram jogadas pela torcida organizada do Atl&eacutetico Paranaense. Tamb&eacutem acredito no leitor por que o manezinho o torcedor do Ava&iacute n&atildeo tem esta conduta terrorista./p
p
&nbsp/p
p
&nbsp/p
p aligncenter
strongBLOGS/strong/p
p aligncenter
&nbsp/p
p
strongMoacir Pereira/strong/p
p
&nbsp/p
p
Oficiais da PM solid&aacuterios com cel. Masnik/p
p
A Associa&ccedil&atildeo dos Oficiais da POlicia Militar de Santa Catarina emitiu nota assinada por seu presidente cel. Fred Schauffert solidarizando-se com o coronel Jos&eacute Luiz Masnik que pediu exonera&ccedil&atildeo do comando do Corpo de Bombeiros por n&atildeo aceitar corte nas horas extras dos bombeiros. Intitulada &quotDo que &eacute feita a espada&quot a nota tem o seguinte teor:/p
p
&ldquoS&atildeo valores morais de honra orgulho coragem e lealdade. Mas s&atildeo valores muito intr&iacutensecos &agrave carreira militar. Liberdade e amor que n&atildeo est&atildeo no dicion&aacuterio. &Eacute por isso t&atildeo profundo em cada um de n&oacutes Militares Estaduais&rdquo./p
p
N&atildeo estamos mas somos Estado e Governo antropomorfizados. Vestimos o corpo carnal e finito mas somos anjos imortais da sociedade. Doamos a nossa juventude o momento mais sublime da nossa vida em defesa da grei. O nosso acordo de resultados &eacute dar a vida se preciso for. Este &eacute o nosso pacto. A espada o nosso s&iacutembolo de a&ccedilo eterno. N&oacutes partimos a espada fica./p
p
Constitu&iacutemos uma classe pequena. A Academia Militar nos molda despolitizados castrados e manietados. Mas a faculdade do senso comum e o desejo ardente de servir ao povo ajudam a lapidar a pedra bruta. Evolu&iacutemos. Existimos para servir sem subservi&ecircncia./p
p
Foi assim que o meu colega Coronel BM JOS&Eacute LUIZ MASNIK da Turma Coronel Lopes Vieira Aspirante-a-Oficial de 4 de dezembro de 1981 sempre enfrentou as miss&otildees que assumiu. Jamais tergiversou sempre liderando os seus comandados com energia mas sem soberba./p
p
Valeu-se do seu livre arb&iacutetrio para entrar de cabe&ccedila erguida pelo &ldquoPort&atildeo das Armas&rdquo da Academia de Pol&iacutecia Militar da Trindade e da mesma maneira o faz agora no crep&uacutesculo da sua carreira. N&atildeo pediu n&atildeo implorou para ser ou deixar de ser. N&atildeo se prendeu &agrave cadeira do Comando. Teve a dignidade de entrar e sair na hora certa. Lega aos que o suceder&atildeo uma Corpora&ccedil&atildeo moderna e preparada para honrar o lema do Corpo de Bombeiros Militar Barriga-Verde &ndash &ldquoVida Alheia e Riquezas Salvar!&rdquo./p
p
Assim &eacute a vida! Um verdadeiro baile. Vamos vivendo e bailando. Recorda nobre amigo que &ldquoUma vez terminado o jogo o rei e o pe&atildeo voltam para a mesma caixa&rdquo. Siga sereno nosso eterno 01 que serei o &uacuteltimo baluarte da turma a apagar a luz e fechar a porta sem no entanto nos curvarmos &agraves injusti&ccedilas./p
p
Sucesso e um forte abra&ccedilo fraternal./p
p
FRED HARRY SCHAUFFERT- Aluno Oficial PM n&deg 12 do 3&deg CFO/81 – Cel PM – Presidente da ACORS.&quot/p
p
&nbsp/p
p
Aprasc tamb&eacutem solidariza-se com ex-comandante do Corpo de Bombeiros/p
p
A Aprasc tamb&eacutem lan&ccedilou nota oficial de solidariedade ao coronel Jos&eacute Luiz Masnik ex-comandante do Corpo de Bombeiros que pediu demiss&atildeo por n&atildeo aceitar corte nas horas extras dos bombeiros. Critica a medida governamental e diz que os cortes deveriam come&ccedilar pelas Secretarias Regionais. Confira a &iacutentegra:/p
p
&quotA Associa&ccedil&atildeo de Pra&ccedilas do Estado de Santa Catarina (APRASC) manifesta seu irrestrito apoio ao comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar coronel Jos&eacute Luiz Masnik quando este se recusa a reduzir as escalas de servi&ccedilo dos bombeiros militares mesmo diante da press&atildeo ou da ordem do Governo do Estado./p
p
O objetivo do governo com a mudan&ccedila de escalas nas institui&ccedil&otildees de seguran&ccedila &eacute reduzir os gastos com pagamento de horas extraordin&aacuterias. No entanto esta medida prejudica diretamente a sociedade uma vez que obedecida a vontade do Pal&aacutecio teremos 25% a menos de efetivo em cada turno de trabalho. Em muitas cidades redundar&aacute at&eacute mesmo no fechamento do Corpo de Bombeiros Militar mas mesmo nas grandes cidades teremos menos efetivo de servi&ccedilo. Mudar as escalas dos bombeiros militares &eacute deixar a sociedade ainda mais desprotegida./p
p
Entendemos que o governo do Estado pode e deve conter gastos p&uacuteblicos mas que comece fazendo por servi&ccedilos n&atildeo essenciais como nas fun&ccedil&otildees administrativas na redu&ccedil&atildeo do n&uacutemero de Secretariais Regionais por exemplo. Cortar recursos numa &aacuterea t&atildeo sens&iacutevel quanto a defesa da sociedade &eacute uma atitude de irresponsabilidade pol&iacutetica e social./p
p
Entendemos que o pedido de exonera&ccedil&atildeo feito pelo coronel Masnik &eacute motivado pela sua resoluta posi&ccedil&atildeo em defesa da institui&ccedil&atildeo que comanda pelo respeito que tem pelo trabalho de seus subordinados pelo interesse p&uacuteblico e pela seguran&ccedila da sociedade. Sua atitude &eacute digna do cargo que exerce e portanto deve permanecer exercendo./p
p
Apelamos &agraves autoridades do governo do Estado para que mantenham o coronel Masnik no Comando do Corpo de Bombeiros Militar e que sejam respeitadas as necessidades sociais e institucionais incontest&aacuteveis em termos de seguran&ccedila./p
p
Florian&oacutepolis 18 de julho de 2012./p
p
Associa&ccedil&atildeo de Pra&ccedilas do Estado de Santa Catarina &ndash APRASC/p
p
Amauri Soares – Presidente. Diretoria por unanimidade&quot/p
p
&nbsp/p
p
Seguran&ccedila d&aacute posse a nova Comiss&atildeo de Leil&atildeo de Ve&iacuteculos/p
p
Toma posse nesta quinta-feira as 11 horas no gabinete do secret&aacuterio de Seguran&ccedila P&uacuteblica Cesar Grubba a nova Comiss&atildeo Permanente de Licita&ccedil&atildeo de Leil&atildeo de Ve&iacuteculos Usados. Ter&aacute na presid&ecircncia o perito criminal Valmir Djalma Gomes J&uacutenior./p
p
A comiss&atildeo anterior foi destitu&iacuteda pelo secret&aacuterio ap&oacutes as den&uacutencias de desvio de pe&ccedilas para um desmanche em Joinville./p