Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 17 de janeiro

17.1.2012

 

CLIPPING

17 de janeiro 2011

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assunto: Distribuição de novas viaturas

 

SEM VAGAS

A Secretaria da Segurança Pública está finalizando toda a parte de documentação para iniciar a distribuição de 606 novas viaturas adquiridas no final do ano passado. Parte dos veículos já está em Florianópolis, nos pátios do Centro de Ensino da Polícia Militar e complexo administrativo da secretaria. O governo investiu R$ 30,6 milhões na compra dos veículos, que serão distribuídos para todas as instituições que formam o sistema de segurança pública de Santa Catarina.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Acidente com lancha

 

Turista passa bem após ser submetida a cirurgia

Mulher de 21 anos sofreu um trauma com fratura no antebraço, onde foram colocados pinos

Fernanda Karina Gumz, de 21 anos, passou ontem por cirurgia no Hospital Celso Ramos, em Florianópolis, e está na unidade de tratamento semi-intensivo.

Segundo informações do hospital, Fernanda sofreu um trauma com fratura no antebraço, passou por cirurgia para a implantação de pinos e uma placa de fixação e seu quadro é estável. A turista de Curitiba foi atingida pela hélice de uma lancha, em Canasvieiras, por volta das 17h30min de domingo.

Testemunhas afirmaram que Fernanda desceu da lancha depois que sua amiga pulou para nadar atá a praia. Quando se deu conta de que ainda estavam em um local muito afastado da costa, ela teria tentado voltar para a lancha e foi atingida pela hélice. Os primeiros socorros à vítima foram prestados pelos guarda-vidas da praia.

A equipe Arcanjo, do Corpo de Bombeiros, aterrissou de helicóptero no local e prestou atendimento na UTI móvel.

Fernanda foi levada até a Avenida Beira-Mar Norte e depois encaminhada para o Hospital Celso Ramos, também no Centro.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Áreas de risco são vistoriadas

 

Áreas de risco são vistoriadas

A Defesa Civil de Florianópolis fez ontem vistorias em áreas de risco. Depois das chuvas intensas do fim de semana, pequenos deslizamentos aconteceram no Morro da Mariquinha, na Serrinha, Saco dos Limões e na Costeira da Pirajubaé. Para evitar novas ocorrências, a Defesa Civil municipal deve avaliar a situação na Servidão da Bica, no Morro da Mariquinha, e na Servidão Guilhermina Izabel da Costa, na Costeira do Pirajubaé, onde a situação é mais grave.

Segundo o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de SC (Epagri/Ciram), entre sexta-feira e sábado choveu 92 milímetros na cidade, quase metade do esperado para o mês, que é 215 mm. A Defesa Civil da cidade estava em alerta e registrou 14 pontos de alagamento no Norte da Ilha e 10 ocorrências na região do Maciço do Morro da Cruz, todas de pequeno porte.

Em Palhoça, os rios Eucalipto e Pacheco transbordaram e pelo menos 40 ruas ficaram alagadas nos bairros Pachecos, Ponte do Imaruim, Frei Damião, Brejaru, Jardim Eucalipto e Pontal. Ainda em Palhoça, na BR-101, houve deslizamento de pedras que caíram sobre o acostamento, no km 234, na altura do Morro dos Cavalos.

Em São José, na Rua Moura, no Bairro Barreiros, o muro de uma casa desabou. Ninguém se feriu ou ficou desabrigado.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Diário do Leitor

Assunto: Segurança Pública

 

Explosões

A segurança pública de Santa Catarina vive o seu pior momento dos últimos anos. O arrombamento em série de caixas automáticos das agências bancárias tem, acima de tudo, exposto fragilidade da segurança pública estadual. A incapacidade de articular uma ação operacional para conter os meliantes torna-se evidente. Afinal, quando irá cessar esta onda de ataques? Quando acabar o estoque de dinamite… Os bandidos são tão articulados que, além de considerar o contingente populacional, a capacidade de reação do policiamento local, etc, na escolha do alvo, também consideram se é uma empresa privada, economia mista ou empresa pública. Pois, caso a ação criminosa fosse praticada contra uma empresa pública federal, a exemplo da Caixa Econômica, caberia, então, à Polícia Federal investigar.

José M. Hoffmann

São José

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Moacir Pereira

Assunto: A disputa por aliados

 

A disputa por aliados

Fatos novos marcarão, esta semana, os encaminhamentos da campanha dos candidatos à prefeitura da Capital. Eles envolvem os principais postulantes à sucessão de Dário Berger.

 

O deputado Gean Loureiro terá dois reforços políticos para alavancar sua candidatura. Está prevista para amanhã a posse de líderes do PPS em diversos cargos da prefeitura de Florianópolis. Foi selada a presença dos socialistas no projeto liderado por Gean Loureiro, que já tem a coligação do PDT e do PTB. Entre os nomeados destacam-se o ex-secretário Homero Gomes, que ocupará uma diretoria na Secretaria de Assistência Social, e Fábio Braga, presidente da Associação dos Microempresários, o novo superintendente adjunto do Igeof.

As negociações foram conduzidas pelo presidente municipal, o advogado Gabriel Kasaki, com o aval da presidente do diretório regional do PPS, a deputada Carmen Zanotto, que estará presente na solenidade.

O PPS integrou a gestão Berger com o respaldo do vereador Badeko. Quando ele passou a votar contra o prefeito, seus afilhados perderam os postos que ocupavam na prefeitura. Badeko deixou o PPS e se filiou ao PSD de Colombo. Está apoiando a candidatura do secretário Cesar Souza Junior.

Na quinta-feira, Gean Loureiro estará presente no programa nacional que o PMDB exibirá em rede de TV para todo o Brasil. Apenas quatro candidatos de capitais do partido foram convida dos a dar depoimentos: Gabriel Chalita, de São Paulo; Eduardo Paes, do Rio de Janeiro; Gean Loureiro, de Florianópolis; e um candidato do Nordeste.

 

 

OPOSIÇÕES

Na outra margem do rio, movimentam-se os candidatos de oposição. O deputado Cesar Souza Junior articula-se pelo PSD. Já tem o PSB como aliado em seu projeto de conquistar a prefeitura em outubro. Estão praticamente concluídas as conversações com o PP para a indicação do vereador João Amin como candidato a vice. Há, ainda, negociações com o PSC. Souza Junior quer atrair o PSDB, que o apoiou em 2008, e que tem o vice-prefeito Joao Batista Nunes como pré-candidato.

O comando da campanha e do PSD definiu para o início de fevereiro a realização de 70 eventos para a coleta de subsídios e a elaboração do plano de governo. Serão encontros com associações dos moradores, profissionais liberais, empresários e instituições técnicas.

Já a deputada Angela Albino, do PC do B, está na expectativa das decisões a serem tomadas pelo PT, que manteve prévias para o dia 29 de janeiro. A executiva definirá o futuro. Albino esteve falando com a ministra Ideli Salvatti, que ontem retomou as atividades em Brasília. No fim de semana, os dirigentes nacionais do PT e do PC do B fizeram nova avaliação das eleições nas capitais e reafirmaram o propósito de um projeto comum, o que inclui também Florianópolis. O problema está na posição do vereador Márcio de Souza (PT), que é da mesma corrente de Ideli Salvatti e defende uma coligação com o PMDB de Gean Loureiro. Neste caso, seria o candidato a vice. Albino já fechou aliança com o PR e PRB. E terá reunião amanhã com o PRTB.

A disputa dos partidos e dos candidatos pela conquista de novos aliados tem dois objetivos: de um lado, melhorar a qualidade de candidatos à Câmara Municipal, reforçando o batalhão que vai pedir votos; de outro, aumentar o tempo de TV.

O PSD depende de julgamento do Tribunal Superior Eleitoral sobre pedido de divisão do horário eleitoral e do fundo partidário. Se tiver êxito, contará com mais de cinco minutos, aliado apenas com o PSB.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Política

Assunto: Gratificações polêmicas

 

R$ 8,5 milhões para 16 servidores

Governo recebe pedido para liberar dinheiro extra ao MP-TCE, mas ainda pretende derrubar na Justiça a dívida milionária

Um pedido do Ministério Público de Contas (MP-TCE) para que o governo estadual pague uma dívida judicial de R$ 8,59 milhões que beneficia 16 servidores do próprio órgão. Foi esse o conteúdo do documento encaminhado no dia 10 de janeiro e que deu um susto no secretário da Fazenda, Nelson Serpa (PSD). A dívida milionária seria resultado de uma gratificação que não teria sido paga entre 2005 e 2011.

O documento, assinado pelo diretor geral de Administração e Planejamento, Luiz Carlos Silva Junior, é explícito ao pedir a suplementação orçamentária, justificando que os recursos disponíveis para o MP-TCE em 2012 (R$ 13,5 milhões, dos quais R$ 10,7 milhões são gastos com salários) não são suficientes para quitar a dívida judicial.

Assim que recebeu a comunicação, Serpa acionou a Procuradoria Geral do Estado (PGE), que estuda o caso. As primeiras providências já foram tomadas: não será feito o repasse dos recursos extras solicitados e a existência da dívida continuará a ser questionada na Justiça.

– Evidente que isso tem que ser bem auditado. Da forma que veio, a gente verificou que deveria fazer uma crítica. Primeiro, se o valor é devido e depois se é esse o valor. Minha primeira avaliação é que não é devido – afirma Serpa.

Na PGE, o entendimento é o mesmo. O ponto em discussão é a própria gratificação cobrada pelos 16 servidores – oito deles já aposentados. Uma liminar judicial de 1988 garantiu a eles o direito de acumular com outro benefício uma gratificação por atividade de nível superior que correspondia a 90% do salário.

Em 2005, uma reestruturação de plano de carreira acabou com a gratificação, mas manteve os valores correspondentes a ela incorporados ao salário dos servidores.

O que eles pleiteiam agora, e tiveram confirmado em decisão da juíza Simone Zabot, da 1ª Vara Cível da Capital, em outubro, é o pagamento da gratificação retroativo a 2005. Alegam que a liminar judicial de 1988, que garantia o pagamento, foi descumprida durante o período.

– Achamos que essa dívida é controvertida. Nós vamos estudar para ver se essa dívida realmente existe. Se eles ainda têm direito a receber aquela gratificação ou se ela foi incorporada naquela reestruturação – diz o procurador-geral do Estado, João dos Passos Martins Neto.

 

Procurador considera decisão “surpreendente”

 

Além disso, mesmo que haja confirmação da dívida, ela não seria quitada com um repasse de recursos ao MP-TCE para ser pago diretamente na folha dos 16 servidores. O caminho natural é de que os credores entrem na fila dos precatórios.

Atualmente, o governo tem uma dívida de cerca de R$ 580 milhões em precatórios e gasta R$ 3,8 milhões mensais para quitá-los, com a missão de zerar as dívidas até 2025.

O procurador-geral do MP-TCE, Mauro Flores Pedrozo, considera “surpreendente” a decisão judicial em favor dos 16 servidores do órgão que comanda por entender que eles não tiveram perdas com a exclusão da gratificação.

Ele diz que o ofício assinado pelo diretor Luiz Carlos Silva Junior e encaminhado à Fazenda era apenas uma forma de comunicar a existência da dívida e não um pedido de suplementação para pagamento imediato. Pedrozo ressalta que integra o MP-TCE desde 2006, mas defende a forma como foi feita a reestruturação da carreira no ano anterior.

– Segundo a jurisprudência, quando há implementação de um novo plano de cargos e salários e não há redução de vencimentos, isso pode ser feito (a extinção da gratificação). Mas a Justiça entendeu diferente – afirma Pedrozo.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário do Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: SSP inaugura central de monitoramento

 

SSP inaugura central de monitoramento

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) inaugurou, ontem, a central de videomonitoramento da Armação do Pântano do Sul, na Capital. A central começa com cinco câmeras, mas terá capacidade para receber até 28. Esta foi a primeira de uma série de inaugurações de centrais em Florianópolis. Até o final deste mês serão ativadas as centrais do Estreito, Ingleses e Coqueiros

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário do Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Casep  de Itajaí

 

Reforma pretende reduzir fugas

De 1o de dezembro a 15 de janeiro, 26 adolescentes escaparam do Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório da cidade

Um dia depois que dois jovens foram flagrados tentando entrar no Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório de Itajaí (Casep) – antigo CIP – com 112 pedras de crack, o Departamento Estadual de Administração Socioeducativa anunciou obras emergenciais na unidade.

A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania, por meio do Departamento Estadual de Administração Socioeducativa (Dease), começa ainda esta semana as reformas. A obra deverá ser concluída em 60 dias.

Serão construídos vasos sanitários e pias nos 23 alojamentos, uma enfermaria com entrada interna e externa, alojamento de acessibilidade, novo muro externo e nova guarita nos fundos, além de adequações da guarita frontal para aumentar a visibilidade. O projeto prevê melhoria na ventilação e iluminação.

– A reforma atenderá a todas as orientações preconizadas pelo Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo – diz o diretor de Planejamento da Secretaria, Roberto Garcia.

Superintendente de Segurança do Casep, Alexandre Pedro Ramos acredita que a medida pode significar o fim ou, pelo menos, a redução das fugas. Nos últimos 45 dias, segundo a Polícia Militar, foram 26.

– As fugas acontecem pela falta de estrutura. Os adolescentes ficam soltos no pátio, fazem corda de lençóis e escapam pelo muro, de cerca de três metros – relata Ramos, que assumiu recentemente a segurança do Casep.

Presidente da Comissão Intermunicipal de Segurança Pública, Susi Bellini confirma os problemas:

– Se você passar o dedo na parede, cai areia com cimento. A estrutura está precária, não tem condições de proporcionar ressocialização.

Os dois jovens de 18 anos flagrados com crack domingo seriam internos. Conforme a Polícia Militar (PM), a droga teria sido arremessada para dentro da unidade. A PM encaminhará um relatório do fato à SJC.

– As fugas colocam em risco os policiais, que ficam expostos aos adolescentes – diz o tenente-coronel Atair Derner Filho, comandante do 1o Batalhão da PM da cidade.

O prefeito Jandir Bellini disse que pretende destinar uma nova área no perímetro urbano para o Casep.

– A prefeitura desapropriaria a área e cederia ao Estado. O local atual ficaria para o município.

Bellini mantém sigilo sobre o novo endereço. Ele vai tratar do assunto em audiência com o governador Raimundo Colombo, esta semana.

– Não tem como um adolescente sair de lá reeducado nas condições atuais – conclui Bellini.

 

Unidade da Capital vive problema semelhante

A Capital também tem problemas na única unidade da Grande Florianópolis que acolhe adolescentes provisoriamente. Três jovens fugiram na tarde do último sábado do Plantão de Atendimento Inicial (PAI).

Segundo um dos funcionários agredidos, que preferiu não se identificar, os jovens teriam ameaçado de morte os agentes e suas famílias.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário do Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Polícia ouve testemunhas

APolícia Civil acrescentou ontem duas novas testemunhas à investigação que busca esclarecer se Jim Jones Ayala, 29 anos, é o culpado por roubar, estuprar e tentar matar uma mulher de 32 anos, em dezembro. O inquérito será concluído quinta-feira. Se condenado, o suspeito pode pegar até 20 anos de prisão.

A primeira testemunha, ouvida pela manhã, teria sido procurada por Ayala para abrigar a moto usada no dia do crime. De acordo com a delegada Rosi Barbosa Serafim, após buscar a moto abandonada na Via Expressa – quando ele teria abordado a vítima –, o suspeito procurou esta testemunha e pediu para deixar a moto com ele por alguns dias.

– Como não sabia do que se tratava, a pessoa aceitou guardar a moto, mas, ao perceber o que estava ocorrendo, procurou a delegacia.

Em Gaspar, a segunda testemunha depôs. Ela estava perto do local onde o carro da vítima foi incendiado, no Bairro Belchior Baixo, e viu o suspeito correndo sem camisa, com capacete na mão e pedindo carona.

Jim Jones alega ser inocente e vai pedir para responder em liberdade.

 

Foragido de Joinville preso em Barra Velha

Rodrigo Ângelo Clemente, 21 anos, foi detido, domingo à tarde, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Barra Velha. Ele foi parado em uma blitz de rotina guiando um Audi com placas de Joinville. Ele entregou uma carteira de identidade falsa aos policiais. Descoberto, confessou que estava foragido desde abril passado do Presídio Regional de Joinville, onde foi preso em 2009 por assalto.

 

Mais um confessa a participação

Em depoimento, adolescente de 17 anos disse ter ficado fora do galpão, vigiando, e incriminou os suspeitos presos na sexta

Três adolescentes participaram das mortes de duas crianças e um pai no galpão do Bairro Bela Vista, em Palhoça, na segunda-feira passada. Dois deles passaram o dia sendo ouvidos pela polícia. Um de 17 anos, que havia fugido para o PR após o crime, se apresentou e disse que receberia R$ 50 pelo “serviço”.

A Polícia Civil afirma que eles fariam parte do grupo que matou o mestre de obras Gelson Aparecido de Souza, 32 anos, e seus filhos Gean, nove anos, e Victor, cinco.

À noite, eles seriam entregues ao Ministério Público. O promotor de Justiça da Infância de Palhoça, Aurélio Giacomelli da Silva, disse que analisaria, ainda na noite de ontem, se pediria a internação deles.

Pela manhã, um adolescente de 17 anos se apresentou ao delegado Atillio Guaspari Filho. A polícia afirma que, no começo, ele negou o crime. Depois, entrou em contradição e acabou confessando o envolvimento.

Cinco dias antes das mortes, o rapaz havia sido contratado por Gelson para trabalhar na obra do galpão. Ele disse à polícia que um dia depois conheceu Everaldo Rosa Nunes, o Lalau, 31 anos, e Rogério Vas da Silva, 21, que estão presos. Ele seria o peão que teria sumido após as mortes.

Na versão do adolescente, Lalau e Rogério propuseram a ele que ficasse fora do galpão, vigiando, e disse que não sabia que haveria mortes. Em depoimento, incriminou Rogério, Jeferson Nunes – também preso – e outros dois adolescentes. O garoto contou que foi para o PR após os crimes para visitar a avó doente, e não porque estaria fugindo.

Outro adolescente havia sido liberado na sexta-feira à noite pela Justiça. Isso porque a polícia não sabia que ele tinha menos de 18 anos e acabou pedindo à Justiça mandado de prisão temporária, e não de busca de apreensão.

A reconstituição dos crimes no galpão poderá ocorrer até quarta-feira.

 

Polícia Civil pega dois em Tubarão

Para desarticular uma quadrilha especializada em drogas sintéticas no litoral catarinense, a Polícia Civil deflagrou a Operação True Life na manhã de ontem, em Tubarão. Dois jovens foram presos preventivamente por envolvimento no esquema.

As investigações do comércio de drogas sintéticas – como lança-perfume, ecstasy, LSD e “cheirinho da loló” – na região começaram há alguns meses. Os principais suspeitos eram jovens universitários, com alto poder aquisitivo e frequentadores de festas de música eletrônica.

Segundo a polícia, os investigados pareciam acima de qualquer suspeita, por isso a operação recebeu o nome True Life (vida verdadeira), “demonstrando que ninguém está à margem da lei”.

A primeira prisão ocorreu em dezembro. Agentes da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Tubarão prenderam um jovem de 23 anos transportando lança-perfume na BR-101. A partir do flagrante, a polícia descobriu como funcionava o esquema do comércio das drogas sintéticas na região.

A investigação apontou que a quadrilha tinha seis integrantes. O fornecedor foi identificado como sendo um rapaz de 29 anos de Florianópolis. Outros quatro são de Tubarão, com idade entre 24 e 27 anos – um está na 7a fase do curso de Direito.

Três tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça. Na manhã de ontem, a polícia conseguiu prender dois – Gustavo Pescador, 26 anos, conhecido por “Pesca”, e Edmilson Orlandi de Oliveira, 24 , conhecido por “Cabeça”. Um não foi encontrado, mas o advogado disse que ele se apresentará à polícia na Capital.

 

Rapaz barbariza com carro do pai

Um adolescente de 17 anos que roubou uma caminhonete do próprio pai em Carlos Barbosa (RS) para fazer uma viagem com um amigo furou vários bloqueios, danificou quatro viaturas e feriu dois policiais durante perseguição pela BR-101 em Içara, no Sul de SC.

Ele e o amigo, de 19 anos, foram detidos, mas acabaram liberados após o pai do adolescente depor na Polícia Civil de Içara, onde foi instaurado um inquérito por dano ao patrimônio do Estado e da União, desobediência e lesão corporal.

A aventura da dupla começou às 10h, quando o pai do motorista sentiu falta da caminhonete, uma Dodge RAM, e acionou a polícia. O veículo foi visto inicialmente pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-101 em Torres, mas o adolescente ignorou a ordem de parada e seguiu para SC.

No posto da PRF em Araranguá, mesmo com a rodovia bloqueada por viaturas, ele conseguiu desviar e continuar a viagem. A partir daí, boa parte da polícia do Sul do Estado foi mobilizada para conter a dupla.

Em Içara, o garoto tentou fugir por uma estrada secundária que segue em direção ao Balneário Rincão. Encurralado, ele engatou a ré e foi atingindo todas as viaturas que estavam atrás. Um policial machucou o pé e outro quebrou um dente.

– Foram efetuados disparos e os pneus acabaram furados – explicou o policial rodoviário Alex Rocha.

O delegado de Içara, Rafael Iasco abriu o inquérito para apurar o caso. Horas depois, o pai do jovem chegou para levar para casa o filho e o amigo.

 

Homem morto na porta da casa da mãe

O empresário Paulo César Lana, 40 anos, foi assassinado a tiros na madrugada de domingo, quando chegava à casa da mãe, acompanhado da noiva, no Bairro Itaipava, em Itajaí. O atirador fugiu sem levar nada. Mesmo assim, a Polícia Civil ainda não descarta a possibilidade de latrocínio – roubo seguido de morte.

Ontem, a polícia ainda não tinha suspeitos. O delegado Celso Pereira de Andrade, da Divisão de Investigações Criminais (DIC), ouviu depoimentos de duas testemunhas.

– As hipóteses serão investigadas. Por enquanto, ainda não podemos afirmar o que teria motivado o crime. Estamos verificando se trata-se de um homicídio ou latrocínio – explicou o delegado.

Segundo a polícia, o crime ocorreu por volta de 1h. Lana havia descido do carro para abrir o portão quando viu que a noiva, que estava no veículo, sob a mira de uma arma.

Para tentar defendê-la, o empresário teria caminhado em direção ao carro, momento em que levou três tiros. Lana morreu no local.

 

 

BLOGS

 

Moacir Pereira

 

Chacina: cadeia para os monstros de São José é pouco

Está de parabéns a equipe policial civil comandada pelo Delegado Attilio Guaspari Filho, da Palhoça. Está identificando e prendendo todos os criminosos que cometeram a chacina contra um trabalhador e seus dois filhos em São José. Um assassinato marcado pela frieza, pela brutalidade e pelo barbarismo. Os marginais mataram a família com pé de cabra. A Policia realiza um trabalho de investigação competente.

Atilio mobilizou toda sua equipe: o delegado Marcelo Arruda, o escrivão de Polícia André Ribeiro e os agentes Gabriel Edwart Palma, José Luiz de Oliveira Fontoura, Pedro Francisco e Rangel Romualdo.

De acordo com a Secretaria de Segurança a mobilização incluiu, também, equipes de policiais civis de Florianópolis, São José, Biguaçu e até do interior.

Este crime hediondo, que chocou profundamente a população da Grande Florianópolis, merece investigação profunda, inquérito bem feito e uma contundente denúncia do Ministério Público Estadual para punição exemplar destes verdadeiros animais que mataram um trabalhador honesto e dedicado e duas crianças inocentes

 

 

Monitoramento de segurança avança

Do secretário César Grubba, da Segurança Pública, hoje (16) durante inauguração da Central de Videomonitoramento na Praia da Armação: “De nada adianta comprarmos novas viaturas, arma, coletes balísticos, instalarmos centrais de videomonitoramento se não houver o envolvimento direto do policial”. Na próxima quarta-feira, dia 18, está previsto a entrega da central da Vila São João, que funcionará em anexo ao 22º Batalhão da Polícia Militar, no continente. E na semana seguinte serão ativadas as centrais dos dos Ingleses e Coqueiros.