Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 10 de janeiro

10.1.2012

 

CLIPPING

10 de janeiro 2011

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Navegar com segurança

 

Navegar é preciso Mas com segurança

Capitania dos Portos faz simulação de abordagem na Baía Sul para mostrar como atua na fiscalização das embarcações

Uma embarcação navega no canal próximo das pontes que unem Ilha e Continente. A velocidade da embarcação deixa desconfiada a fiscalização da Capitania dos Portos. Um jet ski se desloca para perto da lancha. Em seguida, um bote inflável.

É pedido que o condutor apresente registro da embarcação e carteira de habilitação. Os militares também sugerem o teste do bafômetro. A cena, ontem pela manhã, nas águas da Baía Sul, era uma simulação. O comando da Capitania dos Portos queria mostrar como atua na fiscalização.

Desde o dia 17 de dezembro, quando começou a temporada, a equipe da Capitania dos Portos, em Florianópolis, fez cerca de 500 abordagens e 250 notificações em embarcações que ofereciam algum tipo de risco à segurança. Seis barcos foram apreendidos. Os motivos variam: verificação de documentos, exigência de carteira de habilitação, embriaguez na direção, navegação em área proibida.

– Atuamos na prevenção para evitar acidentes no mar – diz o capitão dos portos em Santa Catarina, Claudio da Costa Lisboa.

Polo náutico no sul do Brasil, Florianópolis tem cada vez mais atividades de lazer ligadas ao setor. Apesar disso, não existe uma preocupação específica com as baladas no mar, de acordo com o capitão.

– Nossa forma de agir é a mesma, seja com um pescador artesanal seja com uma embarcação da Marinha Mercante – diz o comandante.

O bafômetro vem sendo usado. Mas, assim como o motorista de um carro, cabe ao condutor a decisão de submeter-se ou não ao teste. Não existe um disque-denúncia na capitania. Normalmente as informações são repassadas via rádio de outras embarcações. Em terra, se houver problemas, as pessoas podem contatar o número 190.

O comandante não concorda com o senso comum de que a fiscalização faz vistas grossas a irregularidades cometidas por embarcações de lazer. Ele diz que o rigor é sempre o mesmo. Tomados os devidos cuidados, a navegação é um transporte seguro e muito agradável.

Como diria o poeta português Fernando Pessoa, “navegar é preciso, viver não é preciso.”

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Estradas violentas

 

Em 12 horas, nove mortes no Estado

Número de vítimas é quase o total registrado entre o dia 1º e 8 de janeiro

Em pouco mais de 12 horas – entre às 18h30min de domingo e as 6h50min de ontem – nove pessoas morreram em acidentes nas estradas federais e estaduais de Santa Catarina. O número é quase o total registrado entre o dia 10 e 8 de janeiro, quando as vítimas chegaram a 10, porém, num período de grande fluxo nas estradas devido à volta do Réveillon.

O inspetor da Polícia Rodoviária Federal Leandro Andrade afirmou que é difícil explicar a razão para o número alto de mortes em um único dia. Ele aponta alguns fatores, como o fim da folga de fim de ano para muitas pessoas e ainda excesso de velocidade e a imprudência.

Na manhã de ontem, por exemplo, durante uma hora e meia, o radar fotográfico da PRF registrou 175 veículos transitando em velocidade acima do limite permitido – que é de 100 km/h – em dois pontos da BR-101 (km 182, em Biguaçu, e km 218, em Palhoça). Em três casos, os veículos estavam a 160, 151, e 142 km/h.

 

Quatro jovens da mesma família perdem a vida

Dos nove acidentes registrados no período de 12 horas no Estado, o mais grave aconteceu às 6h de ontem, no Km 625, da BR-282 em Iraceminha, Oeste do Estado.

Os irmãos Marcio do Nascimento Martins, 29 anos, e Matheus do Nascimento Martins, 16, estavam no carro com as primas Marili Isabel do Nascimento Borges, 24, e Jessica Carolina do Nascimento Borges, 16, também irmãs.

Eles saíram de casa por volta da 1h segunda-feira de Estrela (RS) para acompanhar o enterro de um amigo da família de Marili, em San Pedro, na Argentina.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal de Maravilha, o veículo, que era conduzido por Marcio saiu da pista, capotou e colidiu em uma árvore. O motorista, Marili e Jessica morreram no local. Matheus teve lesões graves, foi socorrido e encaminhado para o Hospital São José de Maravilha. Mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 10h.

Os corpos foram conduzidos para o IML de São Miguel do Oeste. No final da tarde, uma funerária de Estrela buscou os corpos. O enterro das vítimas deve acontecer hoje, na cidade gaúcha.

 

 

BR-282 foi a mais perigosa

Cinco horas depois do acidente que matou quatro jovens na BR-282, a rodovia registrou uma nova vítima. Por volta das 11h30min, Edemir Castelli, 59 anos, também morreu em Boicana do Sul, na Serra. O carro, que ele dirigia, saiu da pista e capotou.

Outro acidente fatal foi com o caminhoneiro Moises Lima, 28 anos. Ele dirigia um caminhão na BR-101, que tombou no km 185, em Biguaçu, na Grande Florianópolis, após bater em na mureta de proteção, por volta das 6h30min. O motorista vinha de Forquilhinha, no Sul do Estado, e seguia para Itajaí, Litoral Norte, transportando frango.

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) trabalha com três hipóteses: o motorista pode ter dormido ao volante, ter tido um mal súbito ou estar em excesso de velocidade.

A sétima morte foi às 6h50min, na BR-116, em Itaiópolis, no Planalto Norte. Luiz Elvino Pedroso, 44, morreu atropelado na rodovia. O veículo que atingiu a vítima fugiu sem prestar socorro e não foi identificado. As outras duas pessoas que morreram em 12 horas foram dois motociclistas. Júlio César Maciel Amorim, 38 anos, morreu na SC-406, no Bairro Rio Vermelho, em Florianópolis. Ele foi atingido por um carro.

Um outro motociclista morreu na mesma rodovia, na Lagoa da Conceição. Nelson Giovannini Pilli, 49 anos, foi atingido por outra moto, as 23h.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Diário do Leitor

Assunto: Flanelinhas

 

Flanelinhas

Acertadíssima a atitude da Polícia Militar de acabar com esta extorsão que praticam alguns flanelinhas no Centro de Florianópolis em estacionamentos da Zona Azul. Ganhar dinheiro no mole e com ameaças é o que mais se vê, principalmente quando tem grandes eventos.

Walter Lemos Filho

Florianópolis

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Moacir Pereira

Assunto: Colombo e o PSDB

 

Colombo e o PSDB

Ficou para hoje o desembarque de Raimundo Colombo em Florianópolis. Entre os partidos da coalizão, a maior expectativa está no PSDB, ameaçado de perder as secretarias da Educação e do Desenvolvimento Social. A hipótese de retorno dos tucanos à Secretaria de Turismo é improvável. Os cadáveres que o novo governo encontrou no armário pesam na balança. Há exemplos visíveis de irregularidades, como o do centro de eventos de Canasvieiras, o conhecido monstrengo do Norte da Ilha. Ali foram efetuados pagamentos superiores a R$ 5 milhões, mas chegaram à metade do valor. Concebido fora dos padrões de um centro de convenções e promoções, ganhou um novo projeto e um conceito de interesse turístico. Situação semelhante verificou-se na interminável e onerosa reforma do Centro Integrado de Cultura, até hoje um mistério público em termos de custos financeiros que só os novos dirigentes podem esclarecer.

O PSDB vive uma situação paradoxal em Santa Catarina. Não tem hoje sequer um interlocutor forte no governo, em função das diferentes correntes que o integram e da frágil situação política de seu presidente, Leonel Pavan. A apresentação das razões do recurso da promotora Juliana Serra Araújo, da 27ª Promotoria da Moralidade Pública, contra decisão do juiz Alexandre Morais, que rejeitou denúncia da Procuradoria de Justiça contra Leonel Pavan, cria um fato novo no cenário político em relação ao comando do PSDB. Há muita preocupação sobre a hipótese de recebimento da denúncia pelo Tribunal de Justiça. A desgastante novela de 2010, envolvendo Pavan, poderá ser retomada em plena eleição municipal.

Os líderes tucanos estão pedindo uma posição imediata e pública de Raimundo Colombo sobre as especulações de que Tebaldi e Venzon estariam fora do secretariado. Até para iniciarem conversações internas visando à indicação de novos nomes para estas ou outras pastas.

 

 

PERSPECTIVAS

Quem fala pelo PSDB? Leonel Pavan, o presidente? Paulo Bauer, o senador? Dalìrio Beber, o histórico? Dado Cherem, o líder na Assembleia? Beto Martins, o prefeito conciliador que conduziu a nau durante a tempestade? Marcos Vieira, o mais ativo e articulado? Ninguém sabe, até porque cada um deles tem um projeto específico. No meio do tiroteio, a perda de lideranças, como o deputado Jorginho Mello, que decidiu cancelar filiação. Aguarda apenas garantias políticas de proteção do mandato para formalizar o desligamento. Providências que estão sendo encaminhadas pelo diretório nacional.

O PSDB tinha a prefeitura de Caçador. O prefeito Saulo Sperotto foi cassado pela Justiça. Tem o prefeito de Tubarão, Manoel Bertoncini, que já anunciou que não disputará a reeleição. O ex-prefeito Carlos Stüpp se ensaia, mas terá como adversários o vice-prefeito Felipe Colaço, hoje no PSD, Dionisio Bressan e Deca May, do PP, o empresário Olavio Falchetti, pelo PT, e Edinho Bez, pelo PMDB. A situação de Beto Martins, em Imbituba, não é muito tranquila, com o nome de Cristiano Lopes crescendo na disputa contra o tucano Jaison Cardoso de Souza. Na Capital, João Batista não decolou. Em Joinville, depende de Marco Tebaldi, que não tem disposição.

Bem mesmo só em Criciúma, onde o prefeito Clésio Salvaro é franco favorito. Pode disputar em Blumenau, mas Napoleão Bernardes depende de uma ampla aliança. E em Palhoça, com o coronel Ivon, que já se saiu bem na última.

É com este cacife sombrio e dentro deste cenário divisionista que os tucanos vão para a mesa de negociações com Raimundo Colombo.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Bases móveis serão usadas o ano inteiro

 

Bases móveis serão usadas todo o ano

As 14 bases móveis da Polícia Militar (PM) que foram adquiridas em parceria com a Secretaria de Turismo do Estado dentro do Projeto Força Tur poderão ser usadas depois da temporada de verão. A ideia é a de que elas funcionem como “delegacias móveis”, mudando de região de acordo com a demanda.

Segundo o comandante da PM, coronel Nazareno Marcineiro, inicialmente, as bases seriam utilizadas apenas na Operação Veraneio, de dezembro de 2011 a março de 2012.

Cada base tem seis PMs, duas motos, um carro e um agente bilíngue (traduz em inglês e espanhol), Elas estão distribuídas nas áreas de maior concentração de turistas. Nas bases, tanto moradores quanto visitantes podem registrar boletim de ocorrência ou obter informações turísticas. Os policiais também podem auxiliar na repressão de crimes e acidentes.

– A sensação de segurança da população tende a aumentar, afinal, os agentes estão preparados para agir em qualquer situação de criminalidade – informa Nazareno.

Das 14 bases, seis estão em Florianópolis e as oito restantes circulam nas cidades mais movimentadas do Litoral, como Itapema, Imbituba, Laguna, Tijucas e Balneário Camboriú.

Na Capital, há bases no Norte e Sul da Ilha, na Avenida Beira-Mar Norte, no Continente, na Trindade e na Lagoa da Conceição. Depois do verão, segundo o coronel, elas mudarão de endereço, seguindo os índices de criminalidade de cada região.

– É um novo modelo de serviço, que irá se deslocar conforme a necessidade de cada bairro – diz Nazareno.

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Polícia silencia sobre casos dos caixas eletrônicos

 

Polícia silencia sobre casos

Após três dias seguidos de explosões em caixas eletrônicos no Estado e de os moradores serem ameaçados com fuzis, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e as polícias Militar e Civil silenciam sobre os casos e mantêm investigações em sigilo.

Ontem, duas reuniões a portas fechadas na SSP discutiram estratégias de combate a este tipo de crime. As informações repassadas à imprensa são imprecisas e não indicam que tipos de ações serão tomadas em caráter de urgência.

O delegado-geral da Polícia Civil, Aldo Pinheiro d’Ávila, disse que as medidas necessárias para identificar as quadrilhas estão sendo tomadas, e que as informações são sigilosas para não interferir nas investigações.

Em poucas palavras, o comandante geral da PM, coronel Nazareno Marcineiro, informou que as circunstâncias que envolvem as explosões serão analisadas em conjunto entre as polícias Civil e Militar, com o apoio da Diretoria de Informação e Inteligência da SSP.

O secretário de Segurança Pública, César Augusto Grubba, informou que não descarta reativar a força-tarefa criada em outubro e desfeita em novembro para investigar a ação dessas quadrilhas contra caixas eletrônicos.

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário do Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Três fogem da cadeia em Florianópolis

 

Três fogem da cadeia em Florianópolis

Três presos da ala de segurança máxima fugiram da Penitenciária de Florianópolis, no Bairro Agronômica, na madrugada de ontem.

A fuga teria ocorrido às 3h, mas só foi percebida pela manhã, na contagem dos detentos. Eles cortaram a grade de uma janela da cela com uma serra.

O diretor do Departamento de Administração Prisional (Deap), Leandro Antônio Soares Lima, acredita que a serra teria sido arremessada para dentro pelos fundos da unidade.

Ele afirmou que o muro construído para impedir as fugas está pronto. Leandro desconfia que restos da obra, deixados no local, tenham facilitado a fuga. O diretor afirmou que esteve no local e advertiu os funcionários.

Os fugitivos, considerados de alta periculosidade, são Ademir Teodoro da Silva Júnior, 26 anos, preso por assalto à mão armada; Tiago dos Santos Oliveira, 21, preso por tráfico de drogas; e Ivan Carlos dos Santos, 30, homicídio qualificado.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário do Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: SSP aponta queda nas ocorrências

 

SSP aponta queda nas ocorrências

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou, ontem, relatório dos primeiros 20 dias da Operação Veraneio. Segundo o documento, houve “leve queda” no número de ocorrências de alguns tipos de crime nas 45 cidades onde há a operação.

Os números de 16 de dezembro de 2011 a 4 de janeiro de 2012 indicam que houve 7.673 ocorrências em todo o Estado, sendo 4.128 registradas nas 45 cidades – média de 206 por dia, 4,5 em cada cidade.

O relatório aponta 26 casos de homicídio nestas cidades. O perfil do crime permanece inalterado em relação ao mesmo período do ano passado, sendo o tráfico de drogas a maior causa dos assassinatos.

Em relação a roubos e furtos a caixas eletrônicos, a estatística aponta que, em 2011, foram registrados 96 casos – 75 com uso de maçarico e 21 com explosivos. Este ano, já são nove ocorrências, três com explosivos.

Diante dos resultados apresentados em reunião no gabinete de Gestão Integrada da SSP, os comandos das polícias Militar e Civil e Corpo de Bombeiros decidiram intensificar as rondas e barreiras, móveis e fixas.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Segurança

Assunto: Primeira fuga do ano

 

Primeira fuga do ano é registrada na ala de segurança máxima da penitenciária de Florianóplis

Deap divulga fotos dos foragidos considerados de alta periculosidade

Da esq. para dir. Tiago (tráfico). Ivan (homicídio qualificado). Ademir (assalto a mão armada e furto qualificado).

Três presos fugiram da ala de segurança máxima da Penitenciária de Florianópolis na madrugada desta segunda-feira (9). A fuga só foi descoberta pela manhã, durante a contagem dos detentos durante o café. Tiago dos Santos Oliveira, 21 anos, Ivan Carlos dos Santos, 30, e Ademir Teodoro da Silva Junior, 26, teriam fugido após cerrar as grades da cela.

Os três são considerados de alta periculosidade e cumpriam penas por tráfico, homicídio e assalto a mão armada. A suspeita é de que os presos usaram uma serra para romper as grades. Os três estavam na mesma cela e fugiram pelos fundos do complexo.

Recentemente ficou pronto o muro nos fundos do complexo, por onde normalmente os presos fogem. Como as obras são recentes, ainda há no local restos de construção, que poderiam ter colaborado na hora da fuga. A segurança da penitenciária não soube informar como os presos conseguiram ter acesso a uma serra ou objeto similar, mas a suspeita é que o objeto cortante tenha sido arremessado de fora da cela para os presos.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assunto: Capital lidera homicídios no Estado

 

Capital começa o ano liderando a estatística de homicídios no Estado

Estudo elaborado pela Inteligência da SSP apontam que 86,71% dos envolvidos, vítima ou autor, têm antecedentes criminais

Capital lidera homicídios

Dezoito pessoas foram assassinadas em Santa Catarina nestes seis primeiros dias de 2012. Uma média de três homicídios por dia. O número é o mesmo registrado em igual período do ano passado. Florianópolis, com três casos e Camboriú e Joinville com dois, lideram as estatísticas. O que espanta, embora não deixe de ser uma novidade, é o percentual de autores dos homicídios com antecedentes criminais: 86,71%. De acordo com o setor de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública, a maior parte dos homicídios envolvem pessoas com antecedentes criminais, seja na condição de suspeito,  autor ou vítima. Na opinião do secretário da SSP, César Grubba, o fenômeno da reincidência delitiva é fator preponderante para o aumento dos crimes de homicídios.

 

BLOGS

 

 

Moacir Pereira

 

Justiça? Criminoso da tesoura assassina tinha 29 ocorrências policiais

Adriano Mateus, 29 anos, acusado de matar com uma tesourada o estudante Dijone Deschamps, 27 anos, crime ocorrido na madrugada de domingo, no estacionamento da casa Cafè de La Musique, em Jurerê Internacional, estava em liberdade provisória concedida pela Justiça por ter bom comportamento na prisão. Adriano estava preso na Penitenciária de Criciúma e ganhou o benefício no dia 15 de setembro de 2011. A polícia acredita     que ele participou de vários roubos registrados na pré tempoarada no norte da Ilha. Além do benefício judicial, Adriano tinha 29 boletins de ocorrências registrados na Polícia Civil, todos por 157, ou seja, roubo a mão armada. Assim fica difícil….

Pior, muito pior: tem gente nos Direitos Humanos que defende esta gentalha criminosa.

 

 

 

MÍDIAS DO BRASIL

 

Veículo: Folha Online

Editoria: Geral

Assunto:  PM afasta policial que agrediu aluno dentro da USP

 

PM afasta policial que agrediu aluno dentro da USP

A Polícia Militar informou que afastou os dois policiais que estavam centro de vivência, onde ficava a sede do DCE (Diretório Central dos Estudantes), na USP (zona oeste de São Paulo), na manhã desta sexta-feira.

PM saca arma e agride aluno dentro da USP

USP lacra espaço de convivência; estudantes protestam

Um deles, o sargento André Luiz Ferreira, agrediu Nicolas Menezes Barreto, aluno de Ciências da Natureza na Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP Leste, e chegou a apontar a arma para ele.

Dois vídeos publicados hoje no YouTube mostram a ação do PM (veja abaixo).

Segundo o coronel Wellington Venezian, comandante de área responsável pelo patrulhamento na USP, houve despreparo na ação e um “descontrole nervoso” do policial.

Venezian afirmou que o procedimento “não é o correto da PM”. Ainda segundo o coronel, o sargento atuava na USP desde o início do convênio da Polícia Militar com a universidade, oficializado em setembro do ano passado. E que no histórico do sargento não consta irregularidades.

A PM vai abrir uma sindicância, que deve durar cerca de 60 dias, para investigar o caso. Até lá, os dois PMs não voltarão às ruas. A PM informou também que irá apurar a conduta dos policiais no momento em que não estavam sendo gravados.

Outros dois policiais assumirão os postos dos PMs afastados

As imagens mostram o momento em que alunos, guardas universitários e o policial conversam sobre a desocupação. O PM pergunta a um dos jovens, que está ao fundo, se ele é aluno. Ele responde que sim, mas o PM insiste para que ele mostre a carteirinha da universidade.

O policial, então, vai até o rapaz e o puxa com força, saca a arma e a guarda em seguida. O jovem é levado para a frente do prédio, onde recebe tapas e empurrões do PM, conforme imagens do segundo vídeo.

Os estudantes que estão no local acusam o policial, também no segundo vídeo, de racista.

Um outro PM e um guarda universitário aparecem nas imagens gravando a ação.

No segundo vídeo, Nicolas Menezes Barreto, aluno de Ciências da Natureza na Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP Leste, mostra sua carteirinha de estudante à câmera.

O policial, após fazer um telefonema, aparece nas imagens sem a identificação.

A assessoria da USP informou que a reitoria não irá se pronunciar sobre o caso.

____________________________________________________________________________ Veículo: Portal R7

Editoria: Brasil

Assunto: Greve da Polícia Civil entra no quinto dia no Ceará

 

 

 

Greve da Polícia Civil entra no quinto dia no Ceará

A greve dos policias civis do Ceará entra no quinto dia sem acordo com o governo do Estado. O governador Cid Gomes (PSB) se reuniu com representantes das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança Pública para garantir a segurança do Estado.

Segundo movimento grevista, aproximadamente 98% dos policiais civis estão paralisados.

Nas delegacias distritais, somente os delegados estão trabalhando. A polícia Militar e o Exército são responsável pela segurança de presos. Mas em algumas distritais o esquema parece não funcionar.

Na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos em Fortaleza, a equipe da Record flagrou apenas o delegado cuidando de 15 detentos considerados perigosos.

Os policiais civis em greve se concentram em frente à Superintendência da Policia Civil, no centro de Fortaleza. Eles reivindicam melhorias salarial, além da devolução de parte do salário de 199 policiais que participaram da paralisação no ano passado.

A liderança do movimento dos policiais civis cearenses diz ter entregue uma pauta de reivindicações ao governo do Ceará. No entanto, não houve avanço nas negociações e o atendimento nas delegacias distritais em todo o Estado continua paralisado.