Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 07 de julho

7.8.2012

 

CLIPPING

04 a 06 de agosto de 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assuntos: Caso ferro-velho

 

SUCATA

Depois de toda a polêmica no caso dos ferrosos, a SSP definiu que a Gerdau dará continuidade ao recolhimento dos veículos sucateados no pátio do complexo da pasta. O martelo foi batido em reunião ontem à tarde.

____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Greve nas federais

 

Decisão com servidores e professores

Em reunião com representantes de técnicos administrativos de universidades e institutos federais, o Ministério do Planejamento fez, ontem, uma oferta de reajuste de 15,8% para a categoria. De acordo com a proposta, o aumento será dado ao longo dos próximos três anos.

Ao todo, segundo a pasta, 182 mil servidores serão beneficiados, entre ativos e inativos. O reajuste terá impacto de R$ 1,7 bilhão. A greve dos técnicos administrativos das universidades federais e institutos federais tecnológicos começou em junho, mês seguinte ao da paralisação dos professores universitários.

Aos docentes, o governo ofereceu um reajuste entre 25% e 40%, também diluído até 2015. O impacto desse reajuste é estimado em R$ 4,18 bilhões. Ao longo desta semana, os professores decidirão em assembleias sobre a continuidade ou interrupção da greve. Hoje, os professores da UFSC se reúnem às 14h para decidir se aceitam a proposta do governo. Ontem, no Rio Grande do Sul, os docentes decidiram encerrar a greve.

 

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Greve na Polícia Federal

 

Paralisação a partir de hoje

Quem tem horário agendado na central de emissão de passaportes da Delegacia da Polícia Federal ou precisa ir até a instituição para outros serviços, não precisa nem sair de casa. Agentes, escrivães e papiloscopistas entram em greve, hoje, por tempo indeterminado.

A paralisação deve afetar, além dos passaportes, o atendimento a estrangeiros, registro e concessão de porte de armas, fiscalização de empresas de segurança privada e emissão de certidões para trabalhar com produtos químicos controlados. A decisão de parar as atividades no Estado foi tomada sexta-feira, em Florianópolis, na assembleia da categoria.

Segundo explicou o presidente do Sindicato dos Policiais Federais em Santa Catarina (Simpofesc), Luiz Carlos Mayora Aita, o sindicato exige que o governo defina em lei a readequação dos cargos e a remuneração da categoria, em especial para agentes, escrivães e papiloscopistas, dos quais é exigido nível superior, mas os salários continuam sendo equivalentes ao ensino médio.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Gerais

 

Motociclista desvia de cão e se machuca

Um motociclista ficou gravemente ferido após atropelar um cachorro, na Rua Inácio Bastos, em Joinville. O acidente ocorreu ontem, por volta das 14h, e deixou o trânsito lento no local. De acordo com a Polícia Militar, Fabrício dos Santos, 26 anos, trafegava pela rua no sentido centro-bairro quando se deparou com o animal. Para tentar evitar a colisão, o motociclista acabou caindo e teve uma fratura exposta na perna esquerda. O curioso é que o cão acabou sendo socorrido antes do que o motociclista. Isso porque o Samu enfrentou trânsito para chegar ao local.

 

Filhote é visto preso a rede de pesca

Um filhote de baleia-franca foi avistado na tarde de ontem, próximo à entrada da baía da Pinheira, na Praia do Maço. As fotos de um leitor mostram que o animal estava com um rede de pesca presa na cabeça.

O Projeto Baleia Franca (PBF), que monitora a passagem desses animais pelo Litoral catarinense, também recebeu as fotos. A avaliação preliminar indica que a baleia não apresentava nenhum tipo de ferimento e nem parece ter a sua locomoção comprometida. Uma equipe do PBF deve ir até a região hoje a fim de observar o animal de perto.

– Como não há um comprometimento do animal, não há necessidade de arriscar um procedimento de retirada da rede, uma vez que é trabalhoso e arriscado – explicou Karina Groch, diretora de pesquisa do Projeto Baleia Franca.

A entidade ainda não possui todas as ferramentas necessárias para isso, mas recentemente passou por treinamento específico e terá condições de remover a rede caso o filhote esteja em perigo.

A diretora explicou que as baleias passam pelas redes de pesca, arrebentam o material e parte dele agarra nas calosidades que elas têm na cabeça.

– Todo ano isso acontece. Pelo que acompanhamos, normalmente essas redes saem sozinhas, sem nenhum tipo de intervenção.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Reportagem Especial

Assunto: Plano de metas

 

Na internet, ao alcance de todos

Uma das mais importantes propostas do movimento Floripa Te Quero Bem será votada hoje na Câmara de Vereadores da Capital. Se aprovada, a Lei Orgânica vai ser alterada para que o novo prefeito estipule um plano de metas que deverá estar disponível na internet para acompanhamento de toda a populaçãoHoje, às 20h, uma das mais importantes propostas do movimento Floripa Te Quero Bem, criado em novembro do ano passado para sugerir maneiras de melhorar a qualidade de vida de Florianópolis, pode se tornar lei.

Será votada pela segunda e última vez uma alteração na Lei Orgânica do município, determinando ao novo prefeito a elaboração de um plano de metas que deve ser divulgado na internet. Assim, a população vai poder acompanhar o desempenho da administração da cidade. Se aprovada, a Capital será a primeira cidade do Estado a aderir ao plano de metas.

O projeto foi discutido e elaborado pelos integrantes do movimento inspirado em uma proposta semelhante à de São Paulo, a primeira cidade do Brasil a aprovar uma emenda para obrigar os prefeitos a apresentarem um programa de metas para cada área da administração municipal.

Com ela, o prefeito eleito terá 90 dias após a posse para apresentar seu plano. O desempenho será avaliado a cada seis meses e deve estar disponível na internet de forma clara e objetiva se o novo comandante da cidade está cumprindo o que prometeu no período eleitoral.

Encaminhado pelo vereador Cesar Faria (PSD) e aprovado por unanimidade na primeira votação em julho, a proposta de alteração da Lei Orgânica não prevê punições ou fiscalizações nos mesmos moldes das demais leis, mas para o vereador e na visão dos integrantes do FTQB, somente o fato da população estar de olho no que o prefeito está fazendo ou deixando de fazer já fará toda a diferença.

– Ao final do mandato, todos os eleitores saberão pontualmente o que seu candidato eleito cumpriu e o que ficou somente nas promessas. Com esta informação em mãos, se o resultado não agradou, ficará muito claro em quem não se deve votar nas próximas eleições – diz a integrante do Instituto Comunitário da Grande Florianópolis (ICom), Carolina de Andrade.

O vereador Cesar Faria diz que não tem dúvidas de que a alteração será aprovada:

– Se o tempo for passando e ele não cumprir sequer a elaboração do plano de metas, a Câmara entra como um órgão fiscalizador e pode cobrar do prefeito uma posição. A população, que estará acompanhando, tem como pedir providências do Ministério Público.

Em todo o país, levantamento da Rede Nossa São Paulo, movimento lançado em 2007 por mais de 600 organizações da sociedade civil para comprometer os sucessivos governos a cumprir uma agenda de metas, aponta que 30 cidades no Brasil já aprovaram a emenda e terão a gestão municipal vigiada depois destas eleições.

A aprovação da emenda à Lei Orgânica é um dos objetivos do Floripa Te Quero Bem para o primeiro semestre deste ano. No dia 15, um documento será entregue aos candidatos à prefeitura da Capital contendo todos os subsídios necessários para que aquele que for eleito possa fixar suas metas nas áreas de mobilidade urbana, segurança pública, educação e saúde. Tratam-se de sugestões, pois a escolha do conteúdo do plano é exclusiva do novo prefeito. É ele que terá que definir o que estará entre as metas.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Artigos

Assunto: Prefeitos e segurança, por Ronaldo Benedet*

 

Prefeitos e segurança, por Ronaldo Benedet*

Com a proximidade das eleições municipais, o tema da segurança pública será tratado por todos os candidatos. E os municípios podem oferecer contribuições que se somem às medidas já existentes. Sugiro que os futuros administradores municipais busquem intensificar o trabalho de prevenção ao uso de drogas, com campanhas em escolas, junto às famílias e a outros setores da sociedade. Os prefeitos também devem pensar no acolhimento e na redução de danos, tratando o usuário de droga.

Irresponsavelmente, alguns candidatos prometem criar uma guarda municipal para prender criminosos e dar mais segurança aos seus munícipes. Nada disso é preciso. O prefeito deve atuar na origem dos crimes e propor ações que os diminuam. O que pode o prefeito fazer na questão da segurança pública?

Agir nas causas que levam à prática de crimes. O crime que mexe com a sensação de segurança do cidadão é o crime da nossa rua, bairro, comunidade, o delito praticado por usuário e viciado em drogas, que eu chamo de crime social. Quando fui secretário de Segurança Pública de SC, nossa estatística constatava que 80% dos crimes estavam ligados às drogas, lícitas e ilícitas.

A questão da droga deve ser encarada em três pontos fundamentais: autoridade (polícia, cadeia e justiça); prevenção (escola integral, Proerd, educação) e, por último, redução de danos. Há comunidades terapêuticas e clínicas de tratamento de drogados e alcoólatras. Só agora, o governo federal está disponibilizando recursos para isso. Repito: tirar das ruas o usuário de drogas é uma grande solução para reduzir o crime, melhorando a segurança da comunidade. Não compete ao prefeito prender drogados, mas desenvolver ações sociais e de saúde para tirá-los das ruas.

 

* Deputado federal (PMDB)

 ____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Superlotação exige novo complexo prisional no Vale

 

Superlotação exige novo complexo prisional no Vale

da região têm excesso de detentos, e construção com 1,4 mil vagas resolveria a demandaNo Presídio Regional de Blumenau, 900 detentos ocupam 27 galerias destinadas a 700 presos. A situação, que já é de aperto, tende a ficar ainda pior. Inaugurada em 1991, a unidade tem recebido, em média, 15 detentos por dia e, destes, três ou quatro presos saem do local diariamente por cumprimento da pena ou ordem judicial.

O problema não é exclusivo do prédio na Rua General Osório. No Vale do Itajaí, outras quatro unidades prisionais também sofrem com a superlotação. Diante da necessidade cada vez mais urgente de novas vagas no sistema prisional, o Departamento de Administração Prisional (Deap) confirmou, semana passada, que prevê a construção de um novo complexo penitenciário na região.

A cidade que receberá a estrutura ainda não foi confirmada. As negociações com autoridades e prefeitos do Vale começarão formalmente na próxima segunda-feira, em uma reunião na Associação Empresarial de Blumenau (Acib).

 

Modelo terá o sistema de consórcio entre municípios

Segundo o diretor do Deap, Leandro Antônio Soares Lima, o encontro servirá para que o Deap possa apresentar aos prefeitos o modelo do Complexo da Canhanduba, em Itajaí, em que três municípios – Itajaí, Camboriú e Balneário Camboriú – se consorciaram para comprar o terreno e custear a terraplenagem do local. O Estado e o Ministério da Justiça arcaram com a construção do complexo.

– Não há mais condições de manter o presídio de Blumenau. Ele está ultrapassado e não oferece condições adequadas para abrigar presos e para o trabalho dos agentes. E a construção de um novo complexo vai ajudar a resolver o problema de outras unidades do Vale – explica Lima.

No Presídio de Rio do Sul e nas UPAs de Itapema, Indaial, Brusque e Ituporanga, há 447 vagas para 668 presos. Segundo o diretor do Deap, a intenção é construir na região um complexo penitenciário com, no mínimo, 1,4 mil vagas, com amplo espaço para oficinas de trabalho e reabilitação. Os recursos viriam do projeto Pacto por Santa Catarina, do governo estadual.

O Deap, no entanto, não adianta prazos para a definição da cidade que receberá a estrutura prisional ou início das obras. Nos próximos meses, devem ser feitas novas reuniões para definir o projeto e alocar recursos para a construção.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Morreu o vigilante agredido em Brusque

Morreu domingo de manhã, no Hospital Azambuja, em Brusque, o vigilante Arlindo Zunino, de 63 anos. Ele estava internado desde a madrugada da segunda-feira, 30, após ser agredido durante um assalto no terminal de ônibus onde ele trabalhava, em Brusque.

Zunino foi agredido com uma barra de ferro na cabeça. O suspeito de ter desferido os golpes, Sandro Kammer, de 31 anos, foi preso, em casa, depois de denúncia anônima. Na quarta-feira, ele foi levado para a Unidade Prisional Avançada (UPA).

 

Homem será julgado por assassinato

A auxiliar administrativa Lucimara Oliveira, 46 anos, ainda não conseguiu recuperar a alegria de viver desde a morte da filha. Tatyane Rachadel, 24 anos, morreu esfaqueada pelo marido ao tentar defender a mãe, também atingida, com um golpe no pulmão. Os crimes ocorreram na noite de 29 de junho de 2011.

E hoje, o réu, Felipe Coelho, 29 anos, irá a Júri Popular, no Fórum de São José. Ele está preso desde que cometeu os crimes. Se for condenado, ele pode ter de cumprir uma pena de até 20 anos de detenção.

O julgamento, que terá início às 9h, pode durar mais de 12 horas. Sete jurados, convocados antecipadamente pela Justiça, devem definir o destino de Felipe, acusado de homicídio e tentativa, com o agravante de que as vítimas não tinham chance de fugir.

Tatyane morreu no portão de casa, nos braços do irmão de 16 anos. A sobrinha da vítima, de três anos, também presenciou os ataques, lembra das cenas de horror e ainda recebe atendimento psiquiátrico.

Na época, ainda internada no Hospital Regional de São José, ela soube da morte da filha três dias depois:

– Os médicos me contaram. Eu tinha perdido os sentidos, por isto não sabia que minha filha, minha melhor amiga, não estava mais viva – diz.

Apavorada com a agressividade do marido, na noite de 22 de junho de 2011, Tatyane chamou a mãe:

– Nós estávamos morando no mesmo terreno fazia 20 dias, por muita insistência dele. Eu custei a aceitar, porque já não gostava do jeito dele – relembra Lucimara.

 

Delegado quer ver imagens de câmera

A Polícia de Joinville continua trabalhando na investigação do assassinato do policial militar, Giovane Ferreira, de 43 anos, baleado durante um assalto no sábado dentro de uma padaria. Ontem, o delegado Luis Felipe Fuentes deteve para interrogatório um segundo suspeito do crime, mas como ele não foi reconhecido por testemunhas e tinha álibi foi liberado em seguida.

Para prosseguir com as investigações, Fuentes aguarda a liberação dos laudos cadavérico, do local do crime e das câmeras de monitoramento da padaria.

 

Adolescente é morto com um tiro no Oeste

Um adolescente morreu após ser atingido por um disparo de arma de fogo na madrugada de segunda-feira. João Paulo Closs, 16 anos, foi baleado por volta das 4h na Avenida Fernando Machado, no Centro de Chapecó. Outro adolescente de 14 anos sofreu ferimentos leves e foi encaminhado para o Hospital Regional de Chapecó, onde foi atendido e liberado. A PM foi informada que os suspeitos do homicídio teriam fugido em um Gol branco. Dois deles foram localizados e conduzidos para a 2ª DP.

 

 

Dois postos foram assaltados na Capital

Dois postos de combustível foram assaltados na madrugada de ontem em Florianópolis. Armados, os assaltantes invadiram o primeiro posto no Bairro Campeche, no Sul da Ilha, por volta de meia-noite e meia.

O segundo roubo foi horas depois, às 5h, na região Norte, no Bairro Cacupé. Os assaltantes também estavam armados.

A Polícia Militar não soube informar se há relação entre os crimes. Também não foram divulgados detalhes como o número de assaltantes e o que foi roubado.