Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 03 de setembro

3.9.2012

 

CLIPPING

03 de setembro de 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assunto: Programa Caminhos da Cidadania

 

PRESOS NO TRABALHO

Está bem próximo de entrar em operação o programa Caminhos da Cidadania. Criado pela Secretaria de Infraestrutura, com o apoio da Secretaria da Justiça, o projeto prevê a utilização dos detentos em trabalhos de limpeza das rodovias. A ideia, segundo o secretário Valdir Cobalchini, é ter oito equipes em atuação nas SCs.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Acidentes

                  

Acidentes matam dois motociclistas

Batidas fatais aconteceram na BR-101 em Itapema e na BR-470 em Gaspar

Dois acidentes envolvendo motociclistas em rodovias federais de SC mataram duas pessoas no sábado – uma em Itapema, no Litoral Norte, e outra em Gaspar, no Vale do Itajaí.

Na manhã de sábado, na BR-101 em Itapema, Juliana Debarba, 34 anos, era garupa de uma motocicleta Harley Davidson, com placas de Blumenau, que bateu na lateral de um caminhão no km 151 da rodovia. Ela morreu logo depois do acidente.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o piloto da moto, Rubens Museka Júnior, 37 anos, perdeu o controle e bateu num caminhão com placas de Imperatriz (MA).

 

Ocorrência interrompeu o tráfego no sentido Sul

Rubens foi levado ao hospital de Itapema e depois transferido para o Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú. Ele sofreu ferimentos graves e, até o fechamento desta edição, seguia internado. O condutor do caminhão, Marcelo Garcia, 31 anos, não se feriu.

O acidente foi no sentido Sul da rodovia e o trânsito precisou ser interrompido, mas logo foi liberado. Este ano, pelo menos 65 pessoas morreram em acidentes na rodovia.

Às 17h30min do mesmo dia, Ivan Carlos Lemonie, 28 anos, morreu em um acidente no km 42,5 da BR-470, em Gaspar, no Vale do Itajaí.

Segundo a PRF, Lemonie estava dirigindo uma moto com placa de Blumenau, que foi atingida na traseira por uma Hilux de Gaspar. O motociclista caiu no chão e foi atropelado por um Palio de Blumenau. Ele morreu no local do acidente.

 

Mortes na volta para casa

A viagem de cinco amigos que foram passar o sábado em Papanduva, no Planalto Norte, acabou na morte de quatro deles na volta para Itaiópolis na madrugada de ontem. O carro deles bateu num caminhão no km 37,9 da BR-116 em Mafra.

Funcionário de uma granja de Itaiópolis, Lindomar Macedo, 27 anos, que dirigia o Monza, tinha ido visitar os pais em Papanduva. O irmão dele, o policial militar Ronaldo César Paes de Farias, conta que ele passou um dia agradável ao lado da família antes de morrer no acidente.

– Ele estava bem alegre, parecia até estar prevendo o que ia acontecer.

O irmão mais novo deles, Mário Jonatas Macedo, que estava no lado do carona, foi o único a sobreviver. Até o fechamento desta edição, ele permanecia internado no Hospital São Sebastião, em Papanduva, mas passava bem. Luciano Ferreira Gomes e Rafael Zuchi morreram no local, e Marcos Junior Franco Ramos, 24 anos, no Hospital São Vicente, em Mafra.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Ataques a caixas

 

Grande Florianópolis volta a ser alvo de quadrilhas

Equipamentos do Banco do Brasil em Rancho Queimado e na Capital foram arrombados com maçarico

Quadrilhas especializadas em arrombamentos a caixas eletrônicos com maçarico continuam agindo na Grande Florianópolis. Dois furtos foram registrados ontem de manhã: em Rancho Queimado e na Capital. Com cerca de 3 mil habitantes, Rancho Queimado é alvo de caixeiros pela segunda vez em 45 dias.

Por volta das 7h20min, o policial militar Osmarino Bittencourt estava a caminho da base da PM, distante cerca de 150 metros do Banco do Brasil, no Centro da cidade. Quando virou a esquina que dá acesso ao banco, a surpresa: um homem magro, cabelo curto bem feito, vestindo blusa xadrez preto e branco saía rapidamente do BB segurando um pé de cabra.

Na hora, o PM percebeu que era um assalto. O bandido entrou em segundos num Fiat Linea preto. O carro saiu cantando pneu. Para Bittencourt, o assaltante percebeu sua presença. Por causa da película, não foi possível ver o interior do veículo.

O policial não entrou em confronto porque estava desarmado. Ele pediu apoio à base e passou a placa, que não bateu com as características do Linea nem com as do veículo cadastrado. Para o PM, o carro deve ser clonado ou usaram fita preta para adulterar o número. A viatura tentou interceptar o Linea, sem sucesso. A ronda policial foi reforçada na cidade.

Uma equipe de peritos esteve no local e constatou que os caixeiros conseguiram ter acesso apenas à gaveta com notas de R$ 10 de um dos dois terminais. Eles teriam furtado no máximo R$ 1 mil. O primeiro assaltante entrou encapuzado e logo mudou a câmera de vigilância de posição. No primeiro arrombamento a caixa eletrônico na cidade, há 45 dias, no mesmo banco, os bandidos teriam levado cerca de R$ 40 mil.

– A população de Rancho Queimado está assustada. Esses bandidos estão ficando cada vez mais ousados e usando a estratégia de entrar no banco às 7h porque, assim, o alarme não é acionado. É difícil pegar esses bandos, só se já estivéssemos esperando – observou Bittencourt, que tem 29 anos e meio de carreira.

O furto com maçarico no BB da Rua Santos Saraiva, em Florianópolis, foi registrado às 7h48min pela PM. Peritos e policiais estiveram no local. A quantia furtada não foi informada.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Final de semana violento no Norte

O fim de semana foi marcado pela violência na região de Joinville. Quatro pessoas foram assassinadas desde a tarde de sexta-feira até a madrugada de ontem. Só em Joinville foram três mortes.

Ontem, a Polícia Militar (PM) achou dois corpos: um, baleado numa rua do Jardim Iririú, e o outro, esfaqueado no Bairro Vila Nova.

Segundo a PM, por volta das 2h30min, policiais militares faziam ronda quando depararam com o corpo de Antônio Augustinho da Silva, 40 anos, na Rua Janauba, no Jardim Iririú. Ele havia sido morto com dois tiros na cabeça. De acordo com informações da PM, Silva era usuário de drogas e tinha passagem por furto.

Um pouco mais tarde, por volta das 4h, foi encontrado o corpo de Jeferson Leandro Ferreira Marcelino, 34 anos. Conforme informações fornecidas pela PM, ele estava na Rua Marquês de Maricá, Bairro Vila Nova, e tinha a marca de uma facada nas costas.

 

Brigas acabam em duas mortes

Em Garuva, um jovem foi morto na madrugada de domingo, por volta das 2h, durante uma festa. Segundo a Polícia Militar da cidade, Rodrigo Gonçalves dos Santos, 22 anos, levou uma facada nas costas em uma briga no Bairro Itamarati. O suspeito foi preso e prestou depoimento na manhã de ontem. Ele foi levado para o Presídio Regional de Joinville.

No fim da tarde de sexta-feira, uma discussão entre pelo menos quatro homens terminou com um deles morto e outro gravemente ferido. A briga aconteceu na localidade de Quiriri, no Distrito de Pirabeiraba.

Segundo a PM, dois homens tentavam furtar uma casa quando foram surpreendidos. Uma briga violenta começou entre os quatro e terminou com a morte, a golpe de faca, de Audinei Fagundes, 30 anos.

 

Dois morrem a golpes de faca

A Polícia Civil registrou dois homicídios em Blumenau, no Vale do Itajaí, neste fim de semana. Nos dois casos, as vítimas foram mortas a facadas.

Às 20h de sábado, Marcionei de Oliveira, 29 anos, foi morto no Bairro da Velha. Ele levou oito facadas, segundo o Instituto Médico Legal (IML). O crime foi no meio da rua. O suposto autor foi visto por testemunhas deixando o local.

O segundo homicídio foi no Distrito Vila Itoupava. O corpo de Vitor Modesto Canal, 51 anos, foi encontrado pouco antes das 8h, ao lado de uma motocicleta. Conforme o IML, a morte foi ocasionada por 29 facadas.

O delegado Bruno Effori, da Divisão de Homicídios da Central de Polícia, preferiu não apontar possíveis motivações dos crimes. A partir de hoje, ele vai ouvir testemunhas e instaurar os inquéritos para começar a investigar os dois crimes.

___________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Geral

Assunto: Diário de Classe” vira caso de polícia e pode parar na justiça

 

Diário de Classe” vira caso de polícia e pode parar na justiça

Mãe de Isadora acusa corpo docente de incentivar estudantes a atitudes agressivas

Isadora, na frente de sua escola, no bairro do Santinho

A iniciativa de Isadora Faber, 13 anos, de denunciar problemas estruturais e pedagógicos da Escola Básica Municipal Maria Tomázia Coelho na fanpage Diário de Classe – a verdade, acabou na delegacia. Mel Faber, mãe da menina que estuda na 7ª série, registrou BO (boletim de ocorrência) na sexta-feira, na Delegacia dos Ingleses, por ameaça à integridade física da estudante. A frase “vou te pegar na rua” teria sido publicada por um aluno e logo apagada. Já funcionários da escola dizem ter sido ameaçados em telefonemas anônimos.

Mel atribui o fato ao corpo docente da escola, que estaria incentivando, mesmo que indiretamente, tais atitudes. Segundo ela, professores teriam passado de sala em sala para pedir que os alunos não apoiassem o Diário de Classe, na última quinta-feira, quando Isadora estava em atividade no Teatro Álvaro de Carvalho com sua turma.

A diretora da escola, Liziane Farias, nega a existência da movimentação, mas pondera que o assunto é recorrente. “Os alunos mais velhos nos questionam”, disse, explicando que a escola aproveita a fase para conscientizar os alunos da responsabilidade necessária sobre o que se escreve nas redes sociais e seu uso como instrumento pedagógico.

Outra ação que incentivou agressividade dos estudantes, na opinião da mãe de Isadora, foi a distribuição da carta aberta do Sintrasem (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis) e dos funcionários da escola na comunidade. O documento impresso tem o mesmo texto publicado na fanpage da escola na última quarta-feira. “Estamos temendo por nossa integridade fisica e moral”, diz a carta.

A manifestação na internet foi impulsionada, disse Liziane, pelas intimidações e ameaças feitas por telefone aos funcionários. “Numa delas, disseram que todos deveriam se demitir porque não mereciam receber o pouco que ganham. Em outra, um homem que se identificou com procurador disse que viria aqui me prender”, contou a diretora.

 

Professora é acusada de bullying

A diretora da escola, Liziane Farias, fez questão de enfatizar que não há problema na exposição das fragilidades estruturais da escola no Facebook, mas que não concorda em “expor os funcionários de maneira tendenciosa”. Sua colocação tem base no post do Diário de Classe sobre a professora Queila. “Hoje a professora de português Queila, preparou uma aula para me ‘humilhar’ na frente dos meus colegas”, postou Isadora.

Segundo Queila, que não conseguiu esconder a emoção ao tocar no assunto, a aula sobre internet e política já era planejada e faz parte do projeto Olimpíada da Língua Portuguesa, do governo federal, que envia o material para o trabalho em sala. Mais duas turmas teriam tido a mesma aula. “Ela achou que era para ela porque era sobre internet, mas não veio falar comigo”, afirmou Queila. Isadora, por sua vez, disse que achava, mas não tinha certeza se realmente isso aconteceu.

“Na página, pessoas que nem sabem quem eu sou me acusaram de praticar bullying”, afirmou a professora, que não quis dar o nome completo. Queila diz estar avaliando se vai entrar na Justiça contra os pais de Isadora.

___________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assunto: Quadrilha que metralhou delegacia

 

 

Policiais na expectativa do julgamento da quadrilha que metralhou delegacia

Ataque ocorreu numa madrugada de abril, quando criminosos dispararam 25 tiros. Motivo do atentado seria a repressão ao tráfico de drogas

Quadrilha vai a julgamento

Ainda não foi definida a data do julgamento da quadrilha que metralhou a 2ª DP de São José, em abril deste ano. Os suspeitos que dispararam 25 tiros, acertando a sala do plantão e a dos escrivães, já estão presos, mas não foram ouvidos na Justiça. O ataque ocorreu de madrugada. Por sorte, ninguém ficou ferido. Um dos agentes que estava na sala de comissariado, onde era registrado o flagrante de um roubo, quase foi atingido na cabeça, mas conseguiu se abaixar logo depois de ter ouvido o primeiro disparo. O motivo do atentado seria a repressão ao tráfico de drogas local. Os suspeitos foram denunciados por tentativa de homicídio, formação de quadrilha, porte ilegal de arma e depredação do patrimônio público. O processo encontra-se em instrução na 1ª Vara Criminal da comarca. O julgamento é aguardado com muita expectativa pelos policiais, principalmente pelos agentes que estavam de plantão naquela madrugada.