Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 01 de outubro

1.10.2012

 

Clipping do dia 01 de outubro

 

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assunto: Quem matou Suelen

 

 

QUEM MATOU SUELEN

Nos corredores da Deic, nos dias da Operação Pequeno Príncipe, policiais afirmaram categoricamente saber quem foram os atiradores que mataram Suelen Sabino Alves. A jovem, filha do traficante Cesinha, foi morta na Avenida Beira-Mar Norte no ano passado. Resta saber se o inquérito continuará arquivado agora com as informações e novas suspeitas obtidas pela polícia.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Gerais

 

Cinco mortes nas federais

Cinco jovens com idades entre 15 e 23 anos perderam a vida em três acidentes nas estradas federais catarinenses neste fim de semana. Em pelo menos um acidente os motoristas estavam alcoolizados, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Eram cerca de 22h30min de sábado quando uma Pajero conduzida por André Alexandre Marschalk, 26 anos colidiu contra uma moto pilotada por Romualdo Chaves Antunes, 18. Foi na BR-101, em Barra Velha. Na batida, a garupa da moto, Pamela Fernandes Vicente, 15 anos, caiu na pista. Segundo a PRF, entre três a cinco carretas atropelaram o corpo da adolescente, que ficou irreconhecível.

O teste do bafômetro do motorista André deu positivo e ele foi conduzido à delegacia. O motociclista Romualdo havia fugido do local. No domingo ele ligou para os bombeiros. Foi localizado pela PRF, não passou no teste do bafômetro e acabou na delegacia.

Na jaqueta de Pamela havia 16 gramas de crack, cinco gramas de maconha e R$ 283 em dinheiro com suspeita de ser falso.

Também no sábado, um jovem de 22 anos morreu na BR-282, em Maravilha. O carona, 23, morreu no hospital. Ontem, na BR-101, em Sangão, outros dois jovens, de 21 anos, morreram na hora do acidente.

 

Toda mercadoria perdida

Bombeiros de três cidades próximas foram chamados para conter as chamas em Balneário CamboriúA estudante de odontologia Ana Paula Lindner, 33 anos, estava deitada em casa quando ouviu o estrondo do telhado do galpão localizado na Rua São Paulo, Bairro dos Estados, em Balneário Camboriú, desabar na tarde de ontem.

Ao correr para a sacada, ela avistou as primeiras chamas do fogo que em menos de 20 minutos tomou conta da estrutura, que vai de uma quadra à outra.

As primeiras chamas no galpão, que serve como depósito de importados, surgiram por volta das 16h30min, segundo moradores, e com elas vieram os curiosos. Com celulares, centenas de pessoas se aglomeraram nas ruas que circundam o imóvel para registrar o incêndio.

Enquanto populares comentavam a destruição causada pelas chamas, os proprietários da empresa choravam desesperadamente. Nenhum deles quis comentar o caso com a reportagem. Por volta das 17h30min, o fogo já havia consumido todas as mercadorias armazenadas do galpão.

Funcionários da empresa de pavimentação Viapav, que fica ao lado, agilizaram a retirada dos veículos que estavam no pátio e acompanhavam a ações dos bombeiros, já que no local há um tanque de óleo diesel.

– Tive medo de que o fogo se alastrasse para o galpão da frente, onde tem combustível. Aí poderia explodir e atingir aqui – conta Ana Paula.

Viaturas dos bombeiros de Balneário Camboriú, Camboriú, Itajaí e Itapema foram chamadas para a ocorrência. Caminhões-pipa de empresas de jardinagem também ajudaram no combate ao fogo.

Às 18h30min de ontem, as chamas estavam sendo controladas na parte da frente do galpão, mas o fogo ainda estava longe de ser dissipado. A provável causa não tinha sido apontada.

A empresa responsável pelo galpão, o Centro de Distribuição Studio Trama, encaminhou nota à imprensa informando que não havia funcionários trabalhando no momento do incêndio e que toda a mercadoria armazenada tinha seguro.

 

Abandonados e sem comida

Cães, gatos, galinhas, um porco e um peixinho maltratados em Araquari

Mais de 20 animais estavam presos numa casa do Bairro Icaraí, em Araquari, sem comer há pelo menos três semanas. O caso veio à tona quando o próprio dono ligou para o Corpo de Bombeiros Voluntários de Araquari e admitiu que deixou cachorros, gatos, porco e até galinhas sem comer depois que a esposa o abandonou.

Os bombeiros estiveram no local e levaram ração. O problema deve ser resolvido hoje, quando a Vigilância Sanitária e os órgãos de defesa de animais voltarão a funcionar.

Quando os bombeiros chegaram, encontraram um cenário de muito lixo num espaço que parecia ser depósito de material reciclável. Até o começo de setembro, moravam ali um casal com a filha, que é deficiente.

Mas segundo o comandante dos bombeiros, Cláudio Renato de Lima, o marido alegou que a esposa o abandonou com a filha e, por isso, desistiu de tudo, inclusive dos animais. Os vizinhos dizem que o homem deixou a casa há três semanas e que só aparece de vez em quando.

Ao todo, cinco cães, dez gatos, galinhas, um peixe e um porco estavam abandonados. Um dos vizinhos, Neri Telles, 49 anos, comprou o suíno recentemente por cerca de R$ 180 e o vem alimentando, mas admitiu que os outros bichos estão sem comer. Ao vasculhar a casa do antigo dono, ele encontrou até um peixinho num aquário, que também não vê comida há semanas.

Cláudio entrou em contato com uma ONG de Joinville e na próxima semana dará uma destino para os animais. Para não deixar os animais morrerem de fome até lá, os bombeiros compraram um saco de ração e os vizinhos se comprometeram a alimentá-los durante o fim de semana. A Vigilância Sanitária deve ser acionada hoje para inspecionar o local.

 

Mulher pretendia abrir uma ONG

Vizinhos, que não quiseram se identificar, contaram que a dona da casa trazia os animais e alegava estar abrindo uma ONG. Eles ficavam amarrados e vivendo em casinhas improvisadas.

O comandante dos bombeiros, Cláudio Renato de Lima, diz que a última vez que passou pelo local, quando foi atender a uma ocorrência, viu que viviam entre 30 e 40 cachorros ali. Quando a mulher foi embora, todos os animais ficaram amarrados no local. Cláudio não sabe dizer onde foram parar os outros cães, se morreram ou se conseguiram escapar. Os vizinhos afirmaram que tiveram medo de entrar no imóvel para alimentá-los.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Política

Assunto: Atingidos pela seca em SC ficam fora de pacote federal

 

 

Atingidos pela seca em SC ficam fora de pacote federal

Emenda que estendia benefícios de renegociação de dívidas e linhas de crédito aos estados do Sul foi rejeitada pelo Planalto

Cerca de 30 mil agricultores de Santa Catarina ficarão fora da chamada MP da Seca, assinada pela presidente Dilma Rousseff (PT) na semana passada. A nova lei estabelece condições de renegociação de dívidas e linhas de crédito para produtores rurais de municípios atingidos pela estiagem. A emenda que estendia os benefícios aos três estados do Sul foi vetada pela presidente.

Em abril, a Presidência editou uma medida provisória (MP) que estabelece a liberação de linhas de crédito para os atingidos pela estiagem no Nordeste e pelas enchentes na região Norte. Além disso, o texto também prevê mais condições para a renegociação de dívidas. O senador Paulo Bauer (PSDB) apresentou a emenda para estender aos produtores rurais dos estados do Sul, atingidos pela estiagem de dezembro de 2011 a abril deste ano.

Segundo o tucano, um dos pontos da lei estabelecia que os empréstimos poderiam ter o prazo prorrogado e com juros menores, sendo que o subsídio para os juros menores viria dos fundos constitucionais de desenvolvimento daquelas regiões.

– Estes fundos foram criados pela Constituição de 1988, porque, na época, a situação do Norte e Nordeste era bem mais difícil. Como no Sul não há este tipo de fundo, quando redigi a emenda estabelecia que os recursos para subsidiar a redução dos juros viria do Tesouro Nacional.

 

Planalto sustenta que já existem empréstimos

A MP foi negociada com o governo federal, aprovada na Câmara e no Senado. Na semana passada, a presidente Dilma assinou a nova lei com três vetos, incluindo a emenda de Bauer. A justificativa do Planalto é de que a abertura de linhas de crédito para os agricultores da Região Sul já havia sido autorizada pelo Conselho Monetário Nacional.

No início de setembro, o CMN aprovou o parcelamento em até 10 vezes dos débitos de financiamento de custeio da safra 2011-2012, além de autorizar a renegociação de linha especial de crédito para os produtores de laranja. Mas, segundo Bauer, a renegociação aprovada pelo Conselho é diferente da prevista na MP.

O vice-presidente de secretaria da Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc), Enori Barbieri, estima em cerca de 30 mil os agricultores atingidos pela estiagem no Estado. Desde dezembro, 193 municípios, a maior parte no Oeste e Meio-Oeste, decretaram situação de emergência pela seca. O secretário da Agricultura, João Rodrigues, estima em até 60 mil pessoas atingidas.

 

“O Senado passou a ser o capacho”

ENTREVISTA: Paulo Bauer, Senador de SC (PSDB)

Diário Catarinense – Como foi a negociação sobre a emenda?

 

Paulo Bauer – Pedi ajuda dos outros oito senadores do Sul e todos foram favoráveis. O relator Walter Pinheiro (PT-BA) não só acolheu como a defendeu. Foram apresentadas cerca de 40 emendas, e uma das poucas acatadas foi esta. A informação que ele me passou foi de que o Ministério da Fazenda aceitou. A MP foi aprovada na Câmara, no Senado, e qual foi nossa surpresa ao saber que a presidente havia vetado.

 

DC – Qual foi o argumento para o veto?

Bauer – Um argumento foi um parecer da Fazenda recomendando veto. O mesmo ministério que disse que acataria determinou o veto. A outra justificativa foi que os agricultores já haviam sido atendidos, pois o Conselho Monetário Nacional autorizou quem tivesse empréstimo a prorrogar por seis meses, mas com mesmos juros. Essa é a nossa indignação. O Senado passou a ser o capacho do governo federal, porque vota as coisas que o governo diz que aprova e depois veta e ninguém faz nada. Para a linha branca tem subsídios, a indústria automobilística recebe mil vantagens e para o coitado do agricultor, ninguém faz nada?

 

DC – Ainda é possível reverter esse veto?

Bauer – Pela Constituição, o veto deveria ser apreciado pelo Congresso. A presidência do Senado deveria fazer a convocação e se as duas casas derrubassem o veto, a emenda seria lei. Mas desde o final do governo FHC, o Congresso não é mais convocado para votar vetos. A única saída é um apelo à presidente e aliados para que analisem melhor.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Política

Assunto: Novo posto da Polícia Rodoviária Federal

 

O túnel e as duplicações

A direção nacional da Polícia Rodoviária Federal estará hoje, às 10h, em Tubarão, para inaugurar um novo posto da BR-101 Sul. Ele foi construído pelo Dnit-SC, que dentro de dois meses entrega outro posto, em Araranguá. A ministra Ideli Salvatti (PT), das Relações Institucionais, estará presente na solenidade.

O ato terá maior amplitude política. A ministra e o diretor do Dnit-SC, João José dos Santos, farão o relançamento – foi lançado em Brasília – do edital para a construção do túnel do Morro do Formigão. Terá um quilômetro de extensão e custará R$ 90 milhões. A licitação anterior foi cancelada. Agora, será pelo sistema RDC – Regime Diferenciado de Contratação.

João José dos Santos anunciou para o dia 4 de outubro a abertura das propostas para obras da BR-163, que fará a ligação com o porto seco de Dionísio Cerqueira. Quer autorizar o início das obras no fim do ano.

Na área política, um novo questionamento está sendo feito sobre os dois editais de duplicação rodoviária lançados há uma semana pelo ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos (PR).

O edital de duplicação do primeiro lote da BR-470, no Vale do Itajaí, é datado de 24 de setembro, com prazo das propostas fixado em 23 de novembro. Ocorre que o mesmo edital alerta que os interessados só terão o projeto executivo disponível no Dnit-SC, em Florianópolis, a partir do dia 24 de outubro.

Em relação à BR-280, no Norte do Estado, repete-se a advertência. O edital é também de 24 de setembro e o prazo para apresentação das propostas termina no dia 26 de novembro. Mas o projeto executivo só poderá ser retirado no Dnit-SC a partir de 31 de outubro.

Ambos também pelo RDC, portanto, a preço fechado, que exige orçamentos mais detalhados e rigorosos.

Ambos os casos são provas de que os lançamentos foram antecipados por motivos políticos e eleitorais. Governo federal antecipa lançamento de editais de olho no calendário eleitoral.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Caixa eletrônico

 

CAIXA ELETRÔNICO É ARROMBADO EM BLUMENAU

Um caixa eletrônico do Banco do Brasil foi arrombado no começo da tarde de ontem no Distrito do Garcia, em Blumenau. Os bandidos usaram maçarico para abrir o equipamento na agência que fica na Rua Amazonas, próximo ao Colégio Santos Dumont.

Segundo a Polícia Militar (PM), os suspeitos foram vistos rondando o local por volta do meio-dia. Os policiais acreditam que o arrombamento tenha ocorrido perto das 13h. O valor levado não foi informado e nenhum suspeito foi detido. A Polícia Civil e o Instituto Geral de Perícias (IGP) também estiveram no local.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Crimes e ocorrências

 

PM apreende drogas em excursão para festa rave

Casal suspeito de vender entorpecentes organizou a viagem, no sábado, que acabou com 16 detidos

Uma ação do setor de inteligência do 13º Batalhão da Polícia Militar (PM) de Rio do Sul deteve, no sábado, 16 pessoas em um ônibus que ia para uma festa rave no Paraná. As prisões foram resultado de dois meses de investigações.

O trabalho contou com o apoio do Ministério Público e do Poder Judiciário de Rio do Sul. Os policiais militares chegaram a um casal suspeito de vender drogas sintéticas em festas da região e dentro de uma instituição universitária da cidade. Até mesmo as páginas pessoais nas redes sociais eram usadas pelos suspeitos para a comercialização dos produtos.

No sábado, os policiais militares receberam a informação de que o casal organizou uma excursão para uma festa rave em Piracuará (PR). O veículo foi abordado pela PM na Estrada Blumenau, no Bairro Bela Aliança. Dentro do ônibus estavam 18 pessoas. De acordo com os policiais, apenas duas não portavam alguma quantidade de droga. O principal suspeito de vender o produto não estava no local e foi detido em casa, no Bairro Laranjeiras. A PM apreendeu 62 comprimidos de ecstasy, quatro comprimidos de LSD e cigarros de maconha. Os 16 passageiros e o suspeito, detido em casa, foram levados à delegacia. Cinco deles vão responder pelos crimes de tráfico de drogas e associação ao tráfico.

 

Jovem morre com seis tiros

Rafael Sultio, 24 anos, morreu ontem à tarde depois de levar pelo menos seis tiros. A arma usada no crime foi uma pistola calibre .380, de acordo com informações de Polícia Civil. O jovem foi encaminhado ao Hospital Regional de São José, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. O crime foi registrado pela Polícia Militar às 16h33min de domingo. O homicídio ocorreu no Bairro Colônia Santana, em São José.

A polícia suspeita que a execução tenha sido motivada por disputa de pontos do tráfico em um morro da Colônia Santana. A investigação trabalha com um suspeito. O homem seria um traficante do grupo rival.

Rafael Sultio tinha passagem por tráfico de drogas, segundo um policial da 1a DP de São José, em Forquilhinhas, onde a ocorrência foi registrada. Até o final da tarde de ontem, ninguém havia sido preso pelo crime.

 

PM encontra em carro material para assalto

A Polícia Militar abordou um Peugeot prata no Bairro Capoeiras, em Florianópolis, ontem à tarde, onde estavam três homens com um revólver 38, quatro celulares, três toucas balaclava e fita adesiva. Segundo a PM, eles confessaram a intenção do assalto. Os dois adultos foram encaminhados à Central de Polícia. O adolescente assumiu o porte da arma e foi encaminhado a 6ª DP.

 

Trio rende família dentro de residência

Três homens armados renderam uma família no Bairro Passa Vinte, em Palhoça. A mulher, a sogra, as crianças e dois funcionários do proprietário da casa foram rendidos no final da noite de sexta-feira. Eles ficaram por uma hora amarrados enquanto os bandidos roubavam joias, eletrodomésticos e dinheiro. Um dos assaltantes foi preso quando o carro roubado da família parou devido ao sistema antirroubo.

 

Homem é agredido e morre em Blumenau

Um homem foi encontrado morto na manhã de sábado num ponto de ônibus da Rua Dr. Pedro Zimmermann, no Bairro Itoupava Central, em Blumenau. Conforme a PM, a vítima, não identificada, tinha sinais de agressão no rosto. Testemunhas contaram que os agressores tentaram enforcar a vítima com a calça, mas, sem conseguir, aplicaram golpes com um pedaço de azulejo ou concreto.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Crime ambiental

 

Homens presos com armas

A Polícia Militar Ambiental de Canoinhas, junto com a Polícia Militar de Rio Negrinho, prenderam no sábado cinco caçadores em flagrante, em Rio Negrinho.

Eles estavam acampados em um riacho e fazendo caça predatória de animais silvestres, conforme informações da polícia. Os policiais militares, após receberem a denúncia, ficaram de sobreaviso na região.

Quando perceberam a chegada de um deles, em uma Ford Pampa com cães de caça, seguiram o veículo, que entrou num rancho. Entre as informações passadas na denúncia, estava o alerta de que as armas ficavam escondidas em um fundo falso do rancho. Em busca pelo local, foram encontradas três espingardas, três armadilhas para caça de tatu, rede de pesca, fisga, faroletes, roupas camufladas e duas motosserras. Outras três espingardas foram localizadas em um compartimento do rancho.

Das seis armas, apenas uma tinha registro. No rancho, havia ainda seis cachorros usados para caça. Os detidos vão responder por caça predatória de animais silvestres.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assuntos: Crime de lavagem de dinheiro

                   Código Penal

 

 

Delegado vai fazer uma devassa no patrimônio dos atacadistas do pó

Manezinho que ocupava o segundo lugar no escalão da organização, acumulou fortuna avaliada em mais de R$ 20 milhões. Bens serão sequestrados

Cabelo, barba e bigode

O “xerife” vai fazer barba, cabelo e bigode no narcotráfico. Depois de derrubar a quadrilha de Papito, em Foz do Iguaçu (PR), com ramificação no Paraguai, o delegado da Deic, Cláudio Monteiro, vai investigar crime de lavagem de dinheiro.  O grupo tem um patrimônio invejável. Somente o distribuidor, o manezinho Joquinha Júnior, que ocupa o segundo lugar no escalão da organização criminosa, acumulou uma fortuna invejável: cerca de R$ 20 milhões. Pelos cálculos da polícia, o grupo movimentava mais de meia tonelada de pó por mês na Grande Florianópolis. Os dividendos eram lavados em carros de luxo, sítios, mansões e outros negócios que a polícia investiga.  Monteiro quer fazer uma devassa nos bens da quadrilha para requisitar à Justiça o sequestro dos móveis e imóveis. Carros, motos, iate, mansões, sítios, serão leiloados e os valores usados no tratamento dos dependentes químicos, conforme estabelece a legislação.

 

Advogados e obreiros do Direito debatem a reforma do Código Penal

O crescimento da violência doméstica na Grande Florianópolis é outro tema que será amplamente discutido no auditório da OAB

A Associação dos Advogados Criminalistas de Santa Catarina está promovendo desde ontem  debate sobre a atualidade do Código Penal. O evento, aberto ao público geral e aos obreiros do Direito, ocorre no auditório da OAB. Entre os temas discutidos, merece atenção a Reforma do Código Penal comentada pelo Dr. Roberto Duarte Jr. e, sobretudo, o alerta para o crescimento da violência doméstica na Grande Florianópolis.  De acordo com o presidente da A. Acrimesc, advogado Valdir Mendes, a violência doméstica é um problema que acomete ambos os sexos e não costuma obedecer nenhum nível social. A Delegacia da Mulher em São José registrou mais de 800 ocorrências neste ano. “Mas o que chama a atenção é que 60% das vítimas retiram a queixa ou desistem do procedimento”, observa o advogado.  Vale a pena conferir o debate. Mais informações: (48) 3222-5071 e 8842-9978.

 

 

 

Veículo: Folha Online

Editoria: Geral

Assunto: Documentos revelam atuação do PCC em 123 cidades paulistas

 

Arquivos de facção criminosa chegam a ‘chefes’ na prisão por pen drive

 

Cerca de 400 documentos apreendidos em operações policiais obtidos pela Folha revelam que a organização criminosa PCC possui ramificações em 123 das 645 cidades do Estado e tem nas ruas um total de 1.343 bandidos.

Esse número equivale ao contingente de dois batalhões da Polícia Militar e é quase o dobro do número de homens da Rota -considerada a tropa de elite da polícia paulista.

A facção, que está espalhada por todas as regiões do Estado, é hoje a principal suspeita de cometer uma série de ataques contra as forças policiais do Estado. Até ontem, desde o começo do ano, 73 PMs foram assassinados.

Conforme a vasta documentação que está em um banco de dados do Ministério Público, cada um dos 1.343 criminosos é obrigado a pagar à organização uma mensalidade de R$ 600, o que dá uma renda mínima de R$ 805 mil para o PCC.

Em troca da mensalidade, o criminoso obtém benefícios no caso de ser preso (advogado, ajuda financeira para a família) e o direito de se identificar entre criminosos como integrante do PCC.

A organização conta ainda com o lucro obtido com a venda de drogas, cigarros contrabandeados para os presídios e assaltos. Segundo é possível aferir nos documentos, o PCC arrecada por mês cerca de R$ 6 milhões.

Os arquivos, elaborados pelos próprios bandidos, foram apreendidos em três grandes operações policiais, já embasaram o Ministério Público em duas denúncias judiciais e norteiam a polícia na desarticulação da facção.

Nas acusações formais, promotores de Santos pediram a prisão de 16 suspeitos de tráfico de drogas e de formação de quadrilha.

Essa documentação mostra que os criminosos se instalaram até em cidades pequenas, como Rifaina (na região de Ribeirão Preto), que tem 3.400 habitantes.

A capital paulista é o principal reduto do grupo, com 689 integrantes. As regiões de Campinas, com 230 membros, e de Santos, com 136, são outras em que o PCC tem um grande contingente.

Os arquivos revelam ainda o controle empresarial da facção, que cobra metas até na venda de drogas. Há dezenas de funcionários que embalam os entorpecentes, e uma série de “diretores” que são responsáveis por gerenciar a contratação dos advogados, a comercialização de rifas e a venda dos produtos ilícitos.

Os arquivos apreendidos eram destinados aos chefes da organização como uma forma de prestar contas. Os documentos são salvos em pen drives ou chips de celular e entregues semanalmente por motoboys nas principais prisões do Estado, onde entram clandestinamente.

“Referente às planilhas, toda semana devem mandar para o 4º, 6º PV [pavilhões da penitenciária Presidente Venceslau], as listas de empréstimos e a lista de dívidas gerais”, afirma trecho do relatório assinado por um “diretor” que se identifica como Judeu, o responsável pela área financeira.

Nos arquivos constam ainda informações sobre parte do patrimônio do grupo: 13 imóveis, 88 fuzis, 63 pistolas, 11 revólveres, oito dinamites, 67 carros (sendo três blindados), sete motos e um caminhão. Nessa relação não estão os bens dos bandidos, como armas e carros pessoais.

O armamento que está nas planilhas fica sob a responsabilidade de alguns integrantes. Por exemplo, quando é necessário cometer um roubo, um criminoso pega um fuzil emprestado para o crime e depois o devolve. Se perder a arma, contrai uma dívida com a facção no valor do equipamento perdido.

Em março do ano passado, um criminoso identificado como XT foi preso pela Rota sob suspeita de planejar a morte de um policial. Dias depois, na casa dele a polícia apreendeu um fuzil. Como a arma era do PCC, consta em uma das planilhas que ele contraiu uma dívida de R$ 35 mil com a facção.

 

               

 

NECESSIDADE

Para o procurador Márcio Sérgio Christino (especialista em crime organizado), embora haja o risco de apreensão por parte da polícia, o registro e controle de informações por parte dos criminosos do PCC é uma necessidade até para a subsistência da facção criminosa.

“Não é questão de vaidade ou outra coisa. Eles precisam disso para manter o controle. O líder que está preso hoje busca o controle total do que acontece do lado de fora. Para isso, ele precisa necessariamente de uma forma de comunicação. Quanto maior a organização, maior a necessidade de informação. A comunicação é uma necessidade e, ao mesmo tempo, o ponto fraco das organizações criminosas”, disse Christino.