Área do associado

Área do associado

Clipping 16 a 18 de junho

18.6.2012

CLIPPING

16 a 18 de junho de 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assuntos: Gerais

 

Agricultor morre prensado por trator

Um agricultor de 72 anos morreu na tarde de sexta-feira em Caçador, no Meio-Oeste catarinense. Valdomiro Catapam dirigia um trator, que capotou em uma lavoura.

Ele ficou prensado embaixo do veículo e morreu na hora. Catapam trabalhava em uma lavoura na Linha Cará, às margens da SC-451, no momento do acidente.

Laudos do Instituto Geral de Perícias, que ainda não ficaram prontos, devem ajudar a polícia a apurar as causas do acidente.

 

Testemunhas serão ouvidas em Joinville

Ministério Público retoma audiências sobre supostas irregularidades em licenças ambientais

Acusação e defesa voltarão a ficar frente a frente em mais uma maratona de audiências da Operação Simbiose, desencadeada pelo Ministério Público estadual na apuração de um suposto esquema de favorecimento na emissão de licenças ambientais da Fundação do Meio Ambiente de Joinville (Fundema) entre 2009 e 2011, quando Marcos Schoene esteve na presidência do órgão.

A previsão é de que sejam ouvidas 62 testemunhas convocadas pelos advogados de defesa entre hoje e quinta-feira, no Fórum, além do interrogatório de Marcos e Rodrigo Schoene, marcado para sexta-feira. Pai e filho são acusados pelo MP de se organizarem para que a empresa Quasa Ambiental Ltda, ligada à família Schoene, tivesse prioridade na liberação de licenças da Fundema.

A primeira etapa de audiências, em fevereiro, trouxe à tona versões que sustentaram a denúncia do Ministério Público. A partir de hoje, será a vez dos advogados Aldano José Vieira Neto (representante de Marcos Schoene) e Paolo Alessandro Farris (defesa de Rodrigo) contraporem as acusações da promotoria com base nos depoimentos de pessoas convocadas por eles.

Apesar de serem testemunhas listadas pela defesa, o promotor Affonso Ghizzo Neto terá o direito de fazer perguntas depois dos questionamentos dos advogados.

 

Servidores federais oficializam greve

Os servidores técnicos administrativos e os professores dos institutos federais de educação tecnológica devem oficializar hoje o movimento de greve em todo o país, com a instalação do Comando Nacional de Greve. O órgão sindical será responsável pelas negociações com o governo. Os servidores do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) decidiram aderir ao movimento em assembleia na semana passada. O funcionamento dos 19 campi do Estado dependerá da adesão dos trabalhadores.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Política

Assunto: PMDB realiza convenção

 

PMDB realiza convenções

Na Capital, o partido confirmou a candidatura do suplente de deputado federal Gean Loureiro

Quatro candidatos a prefeito pelo PMDB foram oficializados em convenções neste final de semana. Os encontros foram realizados em Florianópolis, São José, Criciúma e Tubarão.

Na Capital, o partido confirmou, por unanimidade, a candidatura do suplente de deputado federal Gean Loureiro. A convenção aconteceu ontem pela manhã.

– O PMDB é um partido que não tem dono, que tem militância e mostra que está unido – afirmou Gean.

O vice da chapa ainda não foi oficializado, mas deve ser confirmada a chapa pura com Rodolfo Pinto da Luz na vaga. Em São José, o atual prefeito, Djalma Berger, foi oficializado como candidato à reeleição. A indicação do vice na chapa será do PT. No Sul do Estado, na cidade de Criciúma, a suplente de deputada estadual Romanna Remmor foi confirmada como candidata pelo partido. Em Tubarão, os peemedebistas confirmaram a candidatura do deputado federal Edinho Bez.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Acidentes aéreos

 

Encontro em Jaraguá busca a prevenção

Registro de 10 ocorrências nas região nos últimos dois anos chamou a atençãoOs 10 acidentes aéreos ocorridos na Região Norte do Estado, nos últimos dois anos, chamou a atenção do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 5), de Canoas (RS), sobre a necessidade de discutir medidas de prevenção.

No sábado, o órgão promoveu o 1o Encontro de Segurança de Voo – Região Norte de Santa Catarina, no Centro Empresarial de Jaraguá do Sul (Cejas), com o tema A Prevenção e a Segurança de Voo Começam no Solo. Dos acidentes ocorridos na região entre 2010 e 2012, três resultaram em morte. As colisões em Corupá, Jaraguá do Sul e São Bento do Sul deixaram cinco vítimas.

Outros sete aconteceram em Blumenau, Luís Alves, Corupá e Joinville, com três pessoas feridas. No mesmo período, também aconteceram 12 ocorrências que o Seripa classifica como anormais, quando há problemas durante o voo e são tomadas ações preventivas que evitaram acidentes.

O tenente-coronel Marcos dos Santos falou sobre a influência dos fatores humanos e a importância de se realizar a manutenção da aeronave. Santos afirmou que as ocorrências na região estão sendo investigadas, mas afirmou que o tipo de relevo encontrado na região, bastante montanhoso, pode contribuir com os desastres:

– É uma região que requer mais precauções por causa das características do relevo”, destaca. Os 10 acidentes envolveram cinco aeronaves de instrução (aeroclubes), três aviões agrícolas e dois helicópteros privados.

O evento, direcionado a pilotos, mecânicos e profissionais da aviação, reuniu 125 pessoas no auditório do Centro Empresarial. Entre os participantes, estava o despachante de voo Bruno Schmitz, 25 anos. Formado em Ciências Aeronáuticas, Bruno trabalha em uma empresa aérea de Curitiba e pretende ingressar na carreira de piloto.

– Quando soube do encontro, decidi participar. É importante para quem trabalha na área saber mais sobre como prevenir acidentes – avaliou Bruno.

Em março, o capitão aviador Marco Aurélio de Oliveira Celoni, chefe do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento do Cindacta 2, de Curitiba, fez uma palestra em Jaraguá do Sul para falar sobre a atuação da Força Aérea no resgate e salvamento de pessoas em casos de acidentes aéreos.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Política

Assunto: Catarinenses avaliam governo Dilma e Colombo

 

Catarinenses avaliam os governos de Dilma e Colombo

Pesquisa encomendada pelo Grupo RBS mostra o que a população das três maiores cidades do Estado pensa sobre o governoUm ano e meio depois da posse do governador Raimundo Colombo (PSD) e da presidente Dilma Rousseff (PT), pesquisa Ibope encomendada pelo Grupo RBS mostra como a população das três maiores cidades catarinenses – Joinville, Florianópolis e Blumenau – estão avaliando as administrações estadual e federal.

Colombo tem avaliações positivas com maiores percentuais em Florianópolis e Blumenau. O governador do Estado teve sua administração classificada como boa ou ótima por 45% dos entrevistados da Capital e por 44% dos entrevistados de Blumenau. Em Joinville, Colombo teve avaliação positiva (boa ou ótima) de 36%.

Mesmo tendo o melhor percentual em Florianópolis, foi na Capital, também, que o governador teve a menor nota média (5,6) e o maior percentual de avaliação ruim ou péssima (15%). Em Blumenau, Colombo teve a melhor nota média (6,1) e, em Joinville, teve nota de 6,0.

No governo federal, as avaliações positivas da presidente Dilma com maiores percentuais foram em Florianópolis e Joinville. Dilma teve seu governo classificado como bom ou ótimo por 69% dos entrevistados da Capital e por 65% em Joinville.

 

Dilma tem menor percentual de avaliação em Blumenau

A pior avaliação da administração federal foi em Blumenau. Na cidade do Vale, a presidente teve o menor percentual de avaliação positiva (boa ou ótima), que ficou em 59%; o maior percentual de avaliação negativa (ruim ou péssima), com 13%; e a menor nota média – 6,6.

Em Florianópolis, Dilma ficou com avaliação negativa (ruim ou péssima) de 6% e com nota média de 6,8.

Em Joinville, a presidente teve sua administração classificada como ruim ou péssima por 5% dos entrevistados e ficou com a melhor nota média (7,3).

 

 

Ficha técnica

Contratante: RBS

Pesquisa de Campo: 9 a 12 de junho de 2012

Amostra: 602 entrevistas

Margem de erro: quatro pontos percentuais, para mais ou para menos

Registro: protocolo 00028/2012, 00029/2012 e 00030/2012, no TRESC

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Política

Assunto: Mulher volta após 23 dias

 

Mulher volta após 23 dias

A mulher de 31 anos, Fernanda Perdoná, que estava desaparecida desde o dia 25 de maio, quando teria subido o Morro do Mocotó em busca do irmão, Fernando Perdoná, de 33 anos, foi localizada ontem na região continental de Florianópolis.

Ela foi encaminhada por policiais militares até a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) que investigava o caso. Na última quinta-feira uma informação sobre a localização do corpo, no morro do Mocotó, levou policiais civis a procurar por ela durante horas. O desaparecimento foi divulgado no site do disk denúncia da Polícia Civil, depois que o pai dela registrou o sumiço no dia 25 de maio. Ela está bem, sem ferimentos, mas não quis dar detalhes sobre os dias que afirma ter ficado em busca do irmão.

–Estou muito preocupada com meu irmão e procurei por ele no Morro do Horácio. Ele é usuário de crack e faz cinco meses que fugiu de uma clínica de recuperação.

O delegado da Divisão Antissequestro da Deic, Renato Hendges, irá interrogá-la para saber o que realmente teria ocorrido.

– O relato dela até o momento é contraditório. Se ela realmente era mantida em cativeiro todos estes dias, como já afirmou, precisa esclarecer alguns detalhes que não estão fechando. A polícia foi mobilizada para procurar por ela, o mínimo que esperamos é que ela auxilie. O irmão dela não foi localizado – ressaltou

O pai, Francisco Perdoná, 56 anos, conta que nos primeiros dias ela chegou a fazer contato com a família quando teria falado pouco, sem dar detalhes de onde estaria, mas depois ele não teve mais notícias.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Mistérios cerca a morte de rapaz

 

Mistérios cercam a morte de rapaz

Mototaxista encontrado em carro tinha as mãos atadas e os olhos vendados

Um carro abandonado na Estrada Geral da Canhanduba, na manhã de ontem, escondia um assassinato que intriga a polícia em Camboriú, no Litoral Norte. O veículo tinha o motor ligado e a porta do motorista estava aberta.

Deitado, no banco traseiro, o mototaxista Michael Leandro, 26 anos, estava ferido a tiros, com os pulsos presos por fita adesiva e os olhos vendados. A Polícia Civil investiga o caso, mas, até a noite de ontem, ainda não havia suspeitos.

Segundo o delegado Osnei Valdir de Oliveira, da Divisão de Investigações Criminais de Balneário Camboriú (DIC), nenhuma hipótese é descartada. Inclusive a de latrocínio:

– Vamos ouvir depoimentos e tentar descobrir se alguma coisa foi subtraída dele – diz Oliveira.

De acordo com informações preliminares, Leandro teria passado pela casa do irmão por volta das 6h, e informado que daria uma carona a um colega. O carro que ele estava usando, e no qual foi encontrado morto, havia sido emprestado por um amigo.

O veículo passou por perícia ontem e, segundo o delegado, deverá ser submetido a uma vistoria complementar, em busca de provas. No local do crime foram recolhidas balas e cápsulas, que também passarão por análise.

Moradores da região próxima de onde o corpo foi encontrado disseram à polícia não ter ouvido nem visto nada que pudesse ajudar a esclarecer o crime. Nos próximos dias, amigos e familiares de Leandro também deverão ser chamados para prestar informações. O mototaxista era de Porto União, no Planalto Norte de SC, e estava em Balneário Camboriú há pouco tempo. Ele não tinha nenhuma passagem pela polícia e era considerado uma pessoa tranquila pelos ex-colegas de trabalho.

– Era amigo de todo mundo, trabalhador e honesto – diz Manoel Damaceno, também mototaxista.

Ele trabalhou com Leandro durante um ano no ponto de mototáxi da Rua Alvin Bauer, no Centro de Balneário Camboriú, e afirma não entender o que houve com ele.

Ontem à tarde, o corpo do mototaxista foi levado para Porto União, onde deverá ser sepultado hoje.

 

__________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Doceira acusada

 

Doceira acusada pelas agressões

A doceira Margareth Aparecida Marcondes, 46, vai responder por tentativa de homicídio triplamente qualificado. A justiça aceitou a denúncia contra a mulher, acusada de agredir o marido a Nercival Cenedezi, 49 anos.

Ela também responde a processo por tentar envenenar cinco pessoas com docinhos envenenados. Se for condenada nos dois processos, ela pode pegar 30 anos de prisão.

A denúncia da agressão foi recebida no dia 12 pela juíza Karen Francis Schubert Reimer, da 1ª Vara Criminal, em Joinville. A partir da notificação, a denunciada tem o prazo de dez dias para apresentar a defesa.

De acordo com o promotor de justiça Marcelo Mengarda, as qualificações do crime são: por meio cruel de agressão, pois foram desferidos vários golpes na cabeça da vítima que não ofereceu resistência; por tornar impossível qualquer reação da vítima, que foi atingida pelas costas; e com o fim de assegurar a ocultação de outro crime.

Segundo o delegado Paulo Campos, o marido de Margareth ficou com sequelas da agressão. A vítima pouco contribuiu em seu depoimento, porque as lembranças que ele tem não são claras. Nercival se recorda apenas de quando deixou a empresa para almoçar em casa com a mulher.

 

Vítima tinha lesões na cabeça e nos braços

Ele foi encontrado desacordado sobre a cama do casal, na casa em que moravam, no Bairro Santa Catarina, em Joinville no dia 22 de março, dois dias depois da agressão. O homem estava com lesões na cabeça, nos braços e um corte na língua. O chão da casa estava coberto de manchas de sangue.

O laudo do exame de corpo de delito do Instituto-geral de Perícia (IGP) identificou traumatismo craniano, fratura de face e hemorragia intracraniana. A Polícia Civil entrou com pedido de exame de insanidade mental da acusada.

__________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Ladrões explodem um caixa no Vale

Mais um caixa eletrônico foi alvo dos bandidos no Vale do Itajaí. Desta vez, a explosão ocorreu numa agência da Viacredi, em Gaspar. De acordo com a Polícia Militar do município, a ação ocorreu por volta das 3h50min de sábado. Com a explosão, boa parte da estrutura do banco foi danificada. Apenas um caixa eletrônico teria sido arrombado. Seis homens teriam participado do crime. Eles fugiram numa Toyota Hilux com placas de General Carneiro (PR), que mais tarde foi encontrada em Blumenau.

 

Quadrilha é detida com notas queimadas

Quatro homens foram presos na madrugada de ontem ao tentar repassar notas queimadas em um estabelecimento comercial da cidade. Eles foram detidos e encaminhados à Polícia Civil, que investigará se eles têm participação no roubo ao caixa eletrônico de Gaspar, no sábado. Os policiais foram avisados de que o grupo, acompanhado de duas adolescentes, havia pago um lanche com uma nota queimada e depois estaria tentando trocar três notas de R$ 50 danificadas por duas em bom estado. Eles estavam em um Gol e em duas motos. Todos seriam de Blumenau

 

Corpo é encontrado

O corpo de um homem de 50 anos foi encontrado ontem próximo à rodovia BR-101, em Palhoça. A polícia chegou ao local por volta das 10h49min, após uma denúncia anônima. A suspeita é que o homem, que apresentava ferimentos na cabeça, tenha sido vítima de homicídio. O motivo seria dívidas com traficantes, pois ele seria usuário de drogas. Ainda não há suspeitos para o crime.

 

 

Pneus vazios de carro “entregam” ladrões

Cinco homens foram presos envolvidos no furto de dois veículos no bairro Trindade, em Florianópolis, na madrugada de sábado. Os carro foram recuperados e o grupo levado para a 5ª Delegacia de Polícia.

 

O primeiro veículo foi furtado por volta das 4h. Quatro homens renderam uma mulher perto de casa e levaram o Citröen. Ao chamar a PM, a vítima informou que havia a chave de um outro carro dentro do veículo.

A PM resolveu esvaziar os pneus do carro para que ele não fosse levado também. Mesmo assim, o segundo veículo foi furtado pouco tempo depois.Em buscas pela região, a PM identificou o segundo carro, ainda com os pneus vazios, circulando pela Avenida Beira-Mar Norte. Ao parar o veículo, os policiais prenderam o motorista.

__________________________________________________________________________ Veículo: A Notícia

Editoria: Geral

Assunto: Santa Catarina terá 1,1 mil câmeras de monitoramento contra o crime

 

 

Santa Catarina terá 1,1 mil câmeras de monitoramento contra o crime

Investimento do poder público é de R$ 9 milhões

 

Após ações isoladas nos últimos anos, Santa Catarina decidiu investir pesado no monitoramento eletrônico com 1,1 mil câmeras nas ruas.

A compra e instalação do sistema custará R$ 9 milhões dos cofres públicos do Estado e prefeituras. Também há centenas de civis sendo contratados para atuar como vigilantes em postos descentralizados nos bairros de 53 cidades até o final de 2012.

O secretário da Segurança Pública (SSP), César Grubba, e os comandantes das polícias Militar e Civil, tem percorrido os municípios em que a vigilância começou a operar.

Grubba e os chefes garantem que tem ouvido relatos positivos e recebido estudos onde aparecem redutores dos índices de criminalidade, mas reconhecem que é preciso intensificar a divulgação desse retorno e também aprimorar o trabalho de integração.

A cúpula aposta na ferramenta pela capacidade de prevenção, detecção dos crimes em andamento, a possibilidade de servir como auxílio e como prova em investigação. Outra razão é a dificuldade financeira e logística de resolver a curto prazo o histórico déficit do efetivo das duas polícias, hoje de pelo menos oito mil policiais.

As bases operacionais de observação são na PM, mas nas delegacias os policiais civis também podem acessar as imagens. Basta inserir a senha e fazer a pesquisa. Em Florianópolis, há câmeras em praticamente todos as principais regiões, assim como na entrada da Ilha, na ponte Pedro Ivo Campos, onde todos os veículos são filmados e identificados, assim como as pessoas que transitam pela passarela.

A regra é descentralizar a sede da vigilância. No posto policial do bairro Santa Mônica, os telões registram a movimentação 24 horas na bacia do Itacorubi. É comum ver no local homens e mulheres, ainda em estado de nervosismo depois de algum crime, em busca de alguma imagem que possa amenizar ou reparar a perda.

Além dos PMs, o atendimento e a operacionalidade do monitoramento é feito por agentes temporários contratados e treinados. Serão 750 funcionários que trabalharão com contrato renovável que pode durar até dois anos.

– Verificamos, desde a instalação no Itacorubi, queda no número de assaltos e furtos em residências. Conseguimos também esclarecer diversas situações suspeitas no Centro, Sul da Ilha e Trindade. É um ganho significativo na segurança – diz o tenente-coronel Araújo Gomes, comandante do 4º Batalhão da PM na Capital.

O desafio das autoridades é fazer valer a tecnologia e inseri-la na rotina da atividade policial. Para a população, isso significa que o PM do bairro ou agente da delegacia poderão ajudar vítimas de furtos, assaltos, brigas, acidentes, desde que haja aperfeiçoamento técnico, interesse, adesão, integração e busca integrada pela informação. As imagens ficam armazenadas por até 15 dias.

 

É preciso integração, dizem especialistas

Somente as câmeras não bastam, pois elas só registram. É preciso que estejam integradas com outros sistemas como as rondas e o acionamento por rádio de equipes de policiais. A efetividade é maior também quando população é alertada da sua existência.

O alerta é de especialistas em segurança. O coronel aposentado do Exército, Eugênio Moretzsohn, vê a medida como eficiente para reduzir alguns por exemplo arrombamento de veículos, tráfico de drogas em praças e escolas. Para ele, são casos em que as imagens podem ser usadas no inquérito e robustecer provas de acusação.

– Uma imagem vale mais que mil palavras – decreta Moretzsohn.

Na segurança patrimonial, ele acredita que as câmeras também são eficientes como medida preventivas quando associadas a alarmes sonoros, sensores de presença, cercas eletrônicas ou elétricas.

O monitoramento pode também diminuir a gravidade do dano às pessoas quando interligado e tem respostas rápidas com a central de emergência (190), relata o tenente-coronel Vânio Luiz Dalmarco, coordenador de videomonitoramento da SSP.

A PM planeja cadastrar estabelecimentos comerciais e telefones pertos das câmeras para facilitar a comunicação quando houver a necessidade. Na Capital, houve retaliação ao equipamento na comunidade Chico Mendes, no Continente, onde câmeras foram quebradas.

A região vem registrando assassinatos, a maioria pelo tráfico de drogas e brigas de gangues rivais. Um outro ponto que por enquanto ficou fora da lista de vigilância é o entorno do terminal rodoviário Rita Maria, no Centro, frequentado por consumidores de crack e pequenos ladrões de carteiras.

 

Pistas vêm de equipamentos privados

Crimes de repercussão desvendados pela polícia mostram que câmeras privadas continuam sendo a principal fonte de informação na pista por bandidos.

Foi assim com pelo menos duas prisões de criminosos que cometeram crimes graves em Florianópolis: o sequestro de uma engenheira rendida no pátio da Universidade Federal de SC e a morte de um policial rodoviário federal em Coqueiros, no Continente.

A prisão do bando que matou o policial, em dezembro, ocorreu graças a uma intensa varredura de câmeras e testemunhas feita pela polícia nos instantes após o crime.

Num estabelecimento comercial no bairro Abraão, perto da rua em que os bandidos abandonaram o carro da fuga, foi localizada uma câmera que captou cenas do grupo andando com pressa, na fuga.

No caso do sequestro da engenheira, libertada 11 horas depois no Paraná, a polícia também agiu rapidamente. O rastro do autor, Moisés Santos de Queiroz, 22 anos, ficou evidenciado num posto de combustíveis do Centro: uma câmera interna registrou bem o seu rosto quando parou para abastecer o carro e assim policiais o identificaram rapidamente.

No Rio de Janeiro, a polícia conseguiu por câmeras descobrir a trajetória dos suspeitos da morte da juíza Patrícia Acioli, em 2011. Os homens numa moto a perseguiram do Fórum até sua casa, onde foi executada. As imagens revelaram os trechos que a moto passou até mesmo com o farol apagado.

– Se conseguirmos chegar a essa condição aqui será o ideal, por exemplo, se registrarmos toda a movimentação de uma pessoa que saiu do Norte da Ilha, andou pelo Sul e esteve no Centro – compara o tenente-coronel Vânio Dalmarco.

 

ENTREVISTA: César Grubba, secretário da SSP

 

“Há relatos da diminuição da criminalidade”

O secretário da SSP, César Grubba, mostra-se entusiasmado com os resultados das câmeras. Em seu gabinete, na quarta-feira, conversou com o DC. Leia os principais trechos da entrevista:

 

Diário Catarinense – Qual o critério de escolha das cidades?

César Grubba – Primeiro a parceria, o município tem que querer. Depois, índice populacional e de criminalidade, assalto a transeunte, comércio e via pública. A intenção é elevar maior numero possível de cidades.

 

DC – O investimento é milionário. O senhor está convencido de que é algo que vale a pena?

Grubba – Sim, estou convencido, com certeza. Em Florianópolis, por exemplo, depois que colocaram na bacia do Itacorubi reduziu o índice de assaltos. Quantos PMs a mais teríamos que ter para fazer patrulhamento na rua? Não temos condições. Temos 11 mil PMs em SC e o ideal seria 16 mil. Ano passado colocamos 1.250 PMs, 637 passaram para a reserva em 2011 e 400 este ano ano. Na realidade então botamos apenas 200…

 

DC – Quais são os índices que reduziram?

Grubba – O arrombamento praticado fora de horário comercial tem redução de mais de 70%. Porque o número de pessoas transitando, que aparece nas câmeras de monitoramento, é pequeno, então ele (policial) consegue fazer a identificação da pessoa suspeita ou parada em determinado local, para acionar a viatura e fazer a abordagem.

 

DC – Há monitoramento em tempo real?

Grubba – Sim, está havendo e botamos agentes temporários para não botar muito policial. Foram selecionados pela PM 330 agentes temporários, treinados, recebem camiseta da PM. Podem prestar o serviço até dois anos. Serão 750 para todo o Estado.

 

DC – Não falta ainda ao policial a cultura para utilizar em peso esse recurso?

Grubba – Pelo contrário, no interior onde a gente passa há relatos de diminuição da criminalidade e como prevenção muito mais do que como investigação. Há uma redução de ocorrência criminal em razão da existência da câmera de videomonitoramento.

 

DC – Tem servido em investigação?

Grubba – Temos link com possibilidade ao delegado ou agente, com senha, que pode acompanhar em tempo real e usar para investigação. O prefeito de Forquilhinha (Sul) me relatou o caso de uma passarela onde foi colocado porque adolescentes estavam assaltando e acabou depois que colocaram. Tive relato até de que o cara parou, deixou a chave na ignição e saiu. A PM ligou para o supermercado para avisar o dono de que alguém havia deixado a chave no veículo.

 

O MONITORAMENTO

 

35 cidades são atendidas hoje

 

53 cidades serão atendidas até o final do ano

 

724 câmeras em funcionamento

 

1,1 mil câmeras em funcionamento até o final ano

 

367 câmeras estão em processo de instalação até julho

 

Cidades que ganharão câmeras até o final do mês: Tubarão, Garopaba, Palhoça, Indaial, Timbó, Apiúna, Navegantes, Bombinhas, São Bento do Sul, Canoinhas, Xanxerê e Herval D’Oeste que também atenderá Joaçaba.

 

Quanto custa cada câmera?

 

Entre R$ 6 mil a R$ 9 mil

 

Qual o valor total do investimento?

 

R$ 9 milhões

 

Quanta custará a manutenção do sistema?

 

R$ 300 mil ao mês

 

As 53 cidades

 

Antônio Carlos 6 em processo de instalação

 

Apiúna 6 em processo de instalação

 

Balneário Camboriú 51 câmeras em operação

 

Blumenau 54 em processo de aquisição e 36 câmeras em operação

 

Bombinhas 15 em processo de instalação

 

Braço do Norte 10 câmeras em operação

 

Biguaçu 10 em processo de instalação

 

Canoinhas 6 em processo de instalação

 

Capivari de Baixo 10 câmeras em operação

 

Camboriú 10 em processo de instalação

 

Chapecó 39 câmeras em operação

 

Criciúma 45 câmeras em operação

 

Concórdia 20 câmeras em operação

 

Corupá 5 em processo de instalação

 

Florianópolis 98 em processo de instalação e 190 câmeras em operação

 

Forquilinha 7 câmeras em operação

 

Gaspar 14 em processo de instalação

 

Barra Velha 10 em processo de instalação

 

Garopaba 5 câmeras em operação

 

Guaramirim 10 câmeras em operação

 

Herval do Oeste 7 em processo de instalação

 

Içara 11 em processo de instalação

 

Imbituba 8 câmeras em operação

 

Indaial 10 em processo de instalação

 

Itajaí 55 câmeras em operação

 

Itá 3 câmeras em operação

 

Itapema em processo de instalação

 

Jaraguá do Sul 40 câmeras em operação

 

Joinville 43 câmeras em operação

 

Joaçaba 13 em processo de instalação

 

Lages 10 em processo de instalação e 20 câmeras em operação

 

Laguna 10 em processo de instalação

 

Massaranduba 5 câmeras em operação

 

Navegantes 6 em processo de instalação

 

Palhoça 10 em processo de instalação

 

Penha 10 em processo de instalação

 

Piçarras 10 em processo de instalação

 

Porto Belo 10 em processo de instalação

 

Presidente Getúlio 6 em processo de instalação

 

Rio do Sul 10 câmeras em operação

 

Santo Amaro da Imperatriz 9 câmeras em operação

 

São Bento do Sul 10 em processo de instalação

 

São Francisco do Sul 10 câmeras em operação

 

São Joaquim 8 câmeras em operação

 

São José 10 em processo de instalação e 48 câmeras em operação

 

São Ludgero 5 câmeras em operação

 

Schroeder 5 câmeras em operação

 

Sombrio 6 câmeras em operação

 

Tijucas 10 em processo de instalação

 

Timbó 10 em processo de instalação

 

Tubarão 8 em processo de instalação

 

Urussanga 10 em processo de instalação

 

Xanxerê 11 em processo de instalação

 

Florianópolis

 

Norte da Ilha

 

Canasvieiras 10 câmeras em operação

 

Jurerê tradicional 2 câmeras em operação

 

Cachoeira do Bom Jesus 2 câmeras em operação

 

Ponta das Canas 2 câmeras em operação

 

Ratones 2 em processo de instalação

 

Cacupé 2 em processo de instalação

 

Santo Antônio de Lisboa 3 em processo de instalação

 

Sambaqui 4 em processo de instalação

 

Ingleses 8 câmeras em operação

 

Leste da Ilha

 

Lagoa da Conceição 9 câmeras em operação

 

Sul da Ilha

 

Armação 5 câmeras em operação

 

Campeche 4 em processo de instalação

 

Tapera 4 em processo de instalação

 

Ribeirão da Ilha 3 em processo de instalação

 

Morro das Pedras 2 em processo de instalação

 

Areia do Morro das Pedras 2 em processo de instalação

 

Rio Tavares 3 em processo de instalação

 

Fazenda do Rio Tavares 2 em processo de instalação

 

Pântano do Sul 2 em processo de instalação

 

Bacia do Itacorubi

 

Agronômica 7 câmeras em operação

 

Trindade 6 câmeras em operação

 

Pantanal 4 câmeras em operação

 

Serrinha 1 câmera em operação

 

Santa Mônica 6 câmeras em operação

 

Córrego Grande 7 câmeras em operação

 

Itacorubi 5 câmeras em operação

 

Continente

 

Coqueiros 6 câmeras em operação

 

Itaguaçu 4 câmeras em operação

 

Abraão 3 câmeras em operação

 

Via Expressa 2 câmeras em operação

 

Balneário 5 câmeras em operação

 

Capoeiras 11 câmeras em operação (7 vandalizadas)

 

Jardim Atlântico 3 câmeras em operação

 

Monte Cristo 5 câmeras em operação

 

Centro

 

Esteves Junior e imediações 5 câmeras em operação

 

Ponte Colombo Salles 5 câmeras em operação

 

Monitoramento móvel 4 câmeras

 

Outras regiões na Capital que terão câmeras

 

Daniela 5

 

Costeira 5

 

Saco dos Limões 4

 

Careanos 5

 

Beira-Mar Norte 7

 

Agronômica 2

 

Mauro Ramos 7

 

Continente 19

 

João Paulo 3

 

Monte Verde 5

 

Fonte: Secretaria de Segurança Pública de SC.

BLOGS

 

Moacir Pereira

 

Secretaria da Justiça: edital polêmico16 de junho de 2012

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado de Sc, está lançando edital de chamada pública para as casa de internação provisória e semiliberdade de jovens com ato infracional.

O edital, contudo, contém alguns absurdos que estão sendo contestados:

1.O número de jovens a serem atendidos e a quantidade de funcionários previstas para atender o número de jovens;

2.199 jovens para serem atendidos por 761 funcionários nas casas de internação provisória;

3.105 jovens atendidos por 369 funcionários.

 

Ibope indica tendência de mudanças nos três maiores municipios de SC

As pesquisas realizadas pelo Ibope nos três maiores municípios de Santa Catarina estão a indicar, antes mesmo da definição de candidaturas e do encerramento do prazo das convenções, que sopram os ventos da mudança. Em Florianópolis, a liderança neste momento está com a deputada Angela Albino, do PCdoB, com mais de 25% das preferências, nas consultas estimuladas. A favorecê-la nesta arrancada, também, a circunstância de que está também na frente na pesquisa espontânea. Angela é oposição ao prefeito Dário Berger(PMDB).

Em Joinville, o deputado federal Marco Tebaldi, do PSDB, sai em primeiro lugar, também com mais de 25% do eleitorado. Está na trincheira oposicionista desde que seu candidato em 2008, Darci de Matos, foi derrotado no segundo turno pelo petista.

Na cidade de Blumenau, a liderança mais folgada da deputada Ana Paula Lima, do PT, é outro sinal forte de que na largada há tendência de mudanças. Ela tem mais de 30% de preferências em todas as simulações feitas. Representa, igualmente, candidatura de oposição.

Dos três municípios, o único que é candidato à reeleição é o prefeito Carlito Mers(PT), em Joinville. E, fato que se repetiu em antigas pesquisas realizadas, é o que tem o maior índice de rejeição entre todos os candidatos nos três maiores colégios eleitorais, com 55%.

Entre os eleitores que avaliaram os três prefeitos, Carlito Mers também é que aparece em pior situação. Conta com 65% de reprovação e 26% de aprovação. Dário Berger tem 48% de aprovação e 39% de desaprovação em Florianópolis. Já o prefeito João Paulo Kleinubing(PSD) tem a melhor aprovação, com 57%, contra 39% de desaprovação.

Satisfeitos

A pesquisa revela claramente que as populações de Joinville, Florianópolis e Blumenau estão, em geral, satisfeitas com a vida que levam. Uma prova inequívoca de que a estabilidade econômica, o aumento do emprego e a melhoria da renda contribuíram para um novo patamar de qualidade de vida. Os números são realmente expressivos, chegando na soma perto ou superando 80%.

A disputa em Florianópolis tem em segundo lugar o deputado Cesar Souza Júnior(PSD), com 21% na primeira opção, Gean Loureiro com 10%. Os demais não demonstram vitalidade para um possível segundo turno. Surpresa aqui também na rejeição, liderada por Cesar Junior, com 18%.

Na cidade de Joinville, a posição de Tebaldi é confortável. O segundo lugar está com Kennedy Nunes, do PSD, na faixa dos 20%, e terceiro Carlito, sempre acima de 13%. Udo Dohler, do PMDB, está na quarta posição.

Em Blumenau, Jean Kuhlmann, do PSD, figura em segundo, acima de 20% e Napoleão Bernardes, do PSDB, em terceiro, logo atrás.

Estes cenários vão mudar. Pelas definições de alianças, por novos apoios partidários, por eventuais renúncias e, sobretudo, com o horário gratuito no rádio e TV