Área do associado

Área do associado

CENTENÁRIO DE OSMAR ROMÃO DA SILVA

23.10.2012

 

 
Natural de Florianópolis, nascido em 23 de outubro de 1912, era filho primogênito de Paulino José da Silva e de Alípia Pereira da Silva. Iniciou seus estudos na escola pública Antônio Epifânio dos Santos, de São José. Ainda jovem foi trabalhar como revisor no jornal “O Estado”, de Florianópolis. Foi aprovado no exame de seleção para a Escola de Sargentos de Infantaria do Exército, onde fez o curso de dois anos no Rio de Janeiro, promovido a 3° Sargento e designado para servir no 14° Batalhão de caçadores na capital do Estado. Já 2° Sargento fez concurso na Força Pública, sendo aprovado, em 21 de março de 1931, foi comissionado 2° Tenente e a 18 de abril do mesmo ano efetivado como Oficial do 1° posto do oficialato da força policial.
Com a eclosão da Revolução Constitucionalista a Força Pública foi posta à disposição do Comando da 5ª Região Militar , sendo o mesmo classificado na 2ª Companhia do Batalhão de caçadores. Terminado o conflito retornou às atividades na Força Pública, fazendo parte, como 1° Secretário, da 1ª Diretoria do Clube dos Oficiais da Força Pública, fundado em 03 de dezembro de 1932. Em 27 de julho de 1932 foi promovido a 1° Tenente por merecimento. Durante o ano de 1939 frequentou, no Rio de janeiro, o Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais na Polícia Militar do então Distrito Federal, no Rio de Janeiro, sendo o 1° colocado da turma.
Em 23 de abril de 1944 foi promovido a Capitão por antiguidade. Em dezembro do mesmo ano colou grau como Bacharel em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná. Intelectual e combatente vigoroso que foi na sua curta passagem de 34 anos pela Terra, empresta o seu nome para a Biblioteca da Polícia Militar Barriga-Verde, para a Associação dos Oficiais Militares Estaduais PM/BM (ACORS), à Medalha de Mérito Intelectual do Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos da Corporação, para um logradouro do Bairro Pantanal na Capital do Estado, além de deixar muitos trabalhos inéditos. São crônicas, poesias e um romance inacabado, intitulado “Sofrimento”, tudo escrito em cadernos escolares comuns, à tinta e com poucas correções, cuja leitura revela potencial que poderia tê-lo alçado ao nível dos grandes nomes da literatura nacional. Recentemente foi escolhido como Patrono da Cadeira 10 da recém-criada Academia de Letras dos Militares Estaduais. Faleceu no dia 10 de março de 1946.
 
Cel PM Fred Harry Schauffert
Presidente da Associação dos Oficiais Militares Estaduais de Santa Catarina
Capitão Osmar Romão da Silva
 (ACORS)