Área do associado

Área do associado

Eskudlark defende quadro efetivo de psicólogos na SSP para apoio policial

19.5.2011
O deputado Mauricio Eskudlark (PSDB) propôs na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia que seja solicitado pelo parlamento ao governo do estado a nomeação urgente dos 60 psicólogos aprovados no último concurso da Segurança Pública. A proposta é criar um quadro efetivo para que atuem de forma permanente e integrada no atendimento e assistência psicológica a policiais civis e militares em todo o estado, distribuídos de forma regionalizada.
A preocupação é com o aumento constante dos casos de estresse policial em serviço, o que “gera insegurança profissional e riscos ao atendimento do próprio cidadão”, observa Eskudlark. Segundo o deputado , ex-policial e diretor geral da Polícia Civil do estado, já são registrados cerca de 1.400 consultas e atendimentos psicológicos por ano no efetivo policial catarinense, além de cinco suicídios que ocorreram do ano passado para cá entre a categoria. “A criação do quadro efetivo de psicólogos é uma chance que o governo tem agora, de forma legal, de reparar equívocos burocráticos do passado”, salienta.
A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia tentou desarquivar, sem sucesso , o Projeto de Lei 149/2007, do deputado tucano Nilson Gonçalves , com emenda do deputado Sargento Amauri Soares(PDT), prevendo a criação do serviço de atendimento psicológico a policiais junto à Secretaria de Segurança Pública. O projeto foi aprovado pela Assembleia, em 2007, mas vetado pelo governador Luiz Henrique, na época, alegando inconstitucionalidade da matéria.
 
Fonte: ALESC