Área do associado

Área do associado

Clipping dos dias 28, 29 e 30 de maio

30.5.2011
CLIPPING
28, 29 e 30 Maio 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assunto: Viaturas Frontier da Nissan
 
FRONTEIRA
Duas viaturas Frontier da Nissan foram enviadas à Polícia Civil de São Miguel do Oestes, reforçando a frota da fronteira. Outras cinco devem chegar para a PM da região.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Greve dos professores
 
Palestra e passeata marcam Dia D
Amanda Gurgel, que ganhou repercussão ao discursar sobre a precariedade na educação, fala hoje à categoria em Florianópolis
A professora que sacudiu o Brasil com um discurso sobre a precariedade na educação do Rio Grande do Norte é a estrela no Dia D da greve dos docentes de Santa Catarina. Amanda Gurgel faz uma palestra hoje, às 15h, em uma semana de intensos debates sobre o tema.
Na mesma hora, mas em outro lugar, está programada uma coletiva do governador Raimundo Colombo. O tema estará em pauta.
Hoje, a greve dos professores, que querem a implementação do piso nacional da categoria, completa 13 dias. Haverá manifestações em vários pontos do Estado. Mas é em Florianópolis que se espera a maior concentração. As atividades ocorrem entre 8h e 18h, na Praça Tancredo Neves, em frente à Assembleia Legislativa.
Além da palestra de Amanda, a professora que fez um discurso inflamado que ganhou o Brasil por meio do Youtube e do Twitter, haverá uma passeata. Com velas nas mãos, os professores vão até o Terminal de Integração do Centro (Ticen).
Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte-SC), a adesão à greve em SC está em torno de 92%. Seriam aproximadamente 630 mil estudantes sem aulas. A assessoria de imprensa da Secretaria da Educação não atendeu às ligações do Diário Catarinense.
A proposta do governo, que enviou uma medida provisória para a Assembleia, não agradou aos professores. Eles contestam a suposta falta de dinheiro do Estado e reclamam que, se for aprovada a lei, haverá achatamento dos salários.
Ontem à noite, havia uma reunião do governador com o grupo gestor, que administra os principais recursos do Estado. O assunto, provavelmente, deve ter sido debatido. Até o fechamento desta edição, o DC não teve acesso ao conteúdo do encontro.
Na quarta-feira, o governador tem reunião com o ministro da Educação, Fernando Haddad. A expectativa é de que Colombo trate da liberação de recursos federais para fazer uma nova proposta aos professores.
____________________________________________________________________________
Veículo: A Notícia
Editoria: Política
Assunto: 179 projetos estão parados na Câmara de Vereadores de Joinville
 
179 projetos estão parados na Câmara de Vereadores de Joinville
Ilegalidade, demora na análise e polêmica travam propostas nas comissões técnicas
Uma das funções mais importantes da atuação de um vereador é a apresentação de projetos. É o modo como o parlamentar tenta corrigir falhas na legislação municipal, impor restrições a antigas práticas ou modernizar mecanismos da administração municipal – sempre sem gerar despesas aos cofres da Prefeitura. Mas se a entrega de propostas é ágil e frequente, o trâmite muitas vezes é lento na Câmara de Vereadores de Joinville.
A atual legislatura, que começou em 2009, já acumula 179 projetos de lei à espera de análise em pelo menos uma das comissões técnicas. Entre os textos parados, existem sugestões polêmicas, como o projeto do Ficha Limpa Municipal e o que regula a criação de cães e gatos em Joinville.
A demora na aprovação ou rejeição de propostas está, em sua maioria, na passagem dos textos pela Comissão de Legislação. De passagem obrigatória de cada lei que aporta no Legislativo, a comissão é presidida por Manoel Bento (PT).
Segundo o vereador, o grande número de projetos esperando é resultado do pouco tempo de análise e da quantidade elevada de propostas complexas que passam pela comissão.
— Desde que assumi, estamos fazendo reuniões de três horas. Mas é um encontro por semana. Pouco para dar conta. Além disso, temos muita coisa que vem da Prefeitura que tem prioridade — alega.
Além disso, Bento, presidente da comissão desde o começo do ano, diz que há muitas propostas inconstitucionais e que gerariam custos à Prefeitura, o que tornaria o projeto ilegal.
O ex-presidente da Comissão de Legislação Lauro Kalfels usa outra explicação para justificar o alto número de projetos que esperam análise, alguns há dois anos.
— Tem proposta que apresentamos sabendo dos problemas. Mas é uma forma de pressionar o governo. Você cria a discussão e mantém o texto ali até ter o pedido atendido pela administração — acredita.
Mas esses não são os únicos motivos. Um exemplo é o projeto do Ficha Limpa Municipal, co-assinado por Patrício Destro (DEM) e pelo ex-vereador Sandro Silva (PPS). Neste caso, Destro diz ter esquecido do trâmite da proposta.
— Temos tantos assuntos importantes. Um vai sobressaindo sobre o outro e acabei esquecendo desse projeto. Mas voltarei a olhar para ele com atenção — diz.
Pela proposta, apresentada em agosto de 2010, tanto a Prefeitura de Joinville quanto a Câmara de Vereadores ficariam proibidas de contratar servidores para cargos comissionados que tivessem condenações na Justiça. Outro projeto que causou polêmica quando protocolado foi o que regularia a criação de cães e gatos em Joinville.
A proposta do vereador James Schroeder obrigaria aos animais terem um chip de identificação. Apresentado em abril do ano passado, o texto não teve nem relatoria definida.
— Estamos trabalhando nos bastidores e logo a proposta estará mais redonda — fala.
O presidente da casa, Odir Nunes (DEM), informou que no começo do ano se reuniu
com todos os vereadores e pediu rapidez na análise das propostas para reduzir a quantidade de projetos esperando parecer nas comissões técnicas. Agora, Odir diz que fará um novo encontro para tentar acelerar a tramitação das propostas.
— O objetivo é limpar a pauta das comissões. Mas temos muita coisa de anos anteriores — avalia.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Marcha da maconha
 
Marcha reuniu 450 pessoas
Foi tranquila a marcha da maconha, que ocorreu sábado, em Florianópolis. Cerca de 450 pessoas foram à manifestação pedir a legalização e regulamentação da maconha. Os participantes do evento saíram às 17h30min do Trapiche da Avenida Beira-Mar Norte e caminharam até o bar Koxixo’s. O trânsito não precisou ser interrompido.
As pessoas carregaram faixas, cartazes, cantaram e fizeram um apitaço. Carros que passavam apoiaram o evento com buzinas e palavras de incentivo à marcha. Alguns xingaram. Não havia policiamento no local.
Na semana passada, o Centro Terapêutico Vida (CTV) e a JC Associação Brasileira de Combate às Drogas pediram o cancelamento do evento. Alegaram que a realização da marcha seria ilícita, pois acreditavam que poderia haver consumo de drogas.
A juíza de direito Maria Paula Kern, titular da 5ª Vara Cível da Comarca de Florianópolis, negou o pedido e transcreveu argumentação do magistrado Marcelo Semer: “Não há espaço nesse mundo novo para uma democracia que interdite o debate, um Estado que decida apenas ouvindo suas elites, uma política que sirva para o enriquecimento de seus burocratas, e juízes que se estabeleçam como censores.”
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Sete morrem em acidentes nas rodovias
 
Sete morrem em acidentes nas rodovias
Pelo menos sete pessoas morreram em acidentes nas rodovias federais e estaduais de Santa Catarina neste fim de semana. Três delas foram atropeladas.
Dois dos atropelamentos foram registrados na BR-101. Um deles aconteceu em São José, na madrugada de sábado. Uma mulher, ainda não identificada, teria sido atropelada por vários veículos, mas apenas um teria prestado socorro. O outro acidente com o mesmo motivo aconteceu na BR-116, em Mafra.
Um dado que chama atenção foi o pouco intervalo entre os acidentes de sábado. No fim da tarde, entre 17h18min e 18h40min, quatro pessoas morreram em quatro cidades diferentes pelo Estado.
 
 
Pelo Estado
ONTEM
– Em Araquari*, na BR-101, às 2h10min, Adão Rodrigues dos Santos morreu atropelado.
– Em Mafra*, na BR-116, às 3h, um rapaz, cuja identidade ainda não foi identificada, morreu atropelado.
* A Polícia Rodoviária Federal (PRF) não tinha mais detalhes sobre os acidentes em Araquari e Mafra até o fechamento da edição.
SÁBADO
– Gaspar – Na BR-470, às 17h18min, Fabio Tomazelli Leme do Prado, 33 anos, morreu quando ia para o hospital após bater com um Honda Fit em um Fiat Uno.
– Ponte Serrada – Na BR-282, às 18h, Pedro Mallmann, 62 anos, morreu após uma colisão entre a sua Ford Pampa e um ônibus.
– Tubarão – Na BR-101, às 18h10min, Nicolau Hermínio Teixeira, de 57 anos, morreu ao cruzar a pista e ser atingido por um Celta.
– Sangão – Na SC-443, às 18h40min, Eduardo Rebelo da Rocha de 18 anos, morreu em uma colisão entre um Celta e uma Toyota Hilux. Eduardo era motorista do Celta.
 
____________________________________________________________________________
Veículo: A Notícia
Editoria: Geral
Assunto: SC registra a temperatura mais baixa do ano na madrugada de domingo
 
Santa Catarina registra a temperatura mais baixa do ano nesta madrugada
Termômetros marcaram -4.2°C em Urupema
A menos de um mês do inverno, a madrugada de domingo foi de bater o queixo em Santa Catarina. O estado registrou a temperatura mais baixa do ano por conta da chegada de uma forte massa de ar frio polar.
Em Urupema, na Serra Catarinense, os termômetros marcaram -4.2°C, com sensação térmica de -19°C, segundo Epagri/Ciram, orgão que monitora as condições climática nos Estado. A geada deixou campos, carros e telhados das casas cobertos de branco. O frio intenso começou por volta das 20h de sábado e foi até a manhã deste domingo.
No Meio-Oeste, Planalto Norte e Litoral o frio também foi rigoroso. As mínimas variaram de 7 a 10°C na maioria dos municípios do Litoral.
Segundo a Epagri/Ciram, os termômetros de rua chegaram a marcar 8°C nas primeiras horas da manhã, em Florianópolis.
 
Frio continua
Depois da madrugada gelada, o dia deve ser de sol e temperaturas mais agradáveis em todas as regiões. O frio deve voltar à noite.
A semana começa com a influência de uma massa de ar frio e seco, que mantém o tempo estável e frio. A previsão indica geada na Serra e as regiões mais altas do Estado pelo menos até a terça-feira.
O alerta para o perigo de ressaca continua. O mar está agitado, com ondas altas, devido à presença de um ciclone extra-tropical que está no oceano. Portanto, deve-se evitar a navegação e práticas como o surfe.
_________________________________________________________________________
 
Veículo: A Notícia
Editoria: Geral
Assunto: Risco de ressaca deixa bombeiros de Barra Velha em alerta
 
 
Risco de ressaca do mar deixa bombeiros e Defesa Civil de Barra Velha em alerta
A previsão é de que a água possa atingir ruas e casas, como aconteceu em abril do ano passado
Mariana Pereira | mariana.pereira@an.com.br
A possibilidade de ressaca do mar, em Barra Velha, já começa a preocupar moradores, em especial na região da Boca da Barra. Os bombeiros da região estão em alerta, já que há previsão é de que a água possa atingir ruas e casas. 
O receio é de que novas casas venham a ser destruídas pela água, como aconteceu em abril de 2010, quando a ressaca do mar, com ondas de até quatro metros, deixou um rastro de prejuízos em Barra Velha e em outras praias do litoral Norte do Estado.
Desde às 13 horas deste domingo, a maré vem subindo e a água já atinge os costões de pedra com força, atraindo curiosos. Por enquanto, bombeiros e Defesa Civil ainda não receberam nenhum chamado, mas a situação está sendo monitorada.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Ressaca provoca estragos
 
Ressaca provoca estragos
Ondas de até seis metros foram registradas em pontos do litoral catarinense no fim de semana
Uma forte ressaca no fim de semana provocou estragos no litoral catarinense. Em Palhoça, na Grande Florianópolis, imóveis à beira-mar foram atingidos, embarcações naufragaram e parte de um rancho desabou sobre um pescador. As áreas mais afetadas foram as praias de Cima, Ponta do Papagaio e Sonho. No Norte de Santa Catarina, o mar invadiu ruas e provocou erosão em diversos balneários.
Por volta de 1h de ontem, a maré atingiu um rancho na Praia de Cima e parte da estrutura caiu sobre o pescador Manoel Matos, 45 anos, que estava no local.
O homem só conseguiu sair debaixo dos destroços com a ajuda de populares e técnicos da Defesa Civil municipal, que foram chamados para ajudar no resgate. O pescador que estava no rancho acabou sofrendo apenas ferimentos leves.
Na Ponta do Papagaio, próximo à Praia da Pinheira, uma embarcação de 11 metros que estava atracada perto da praia não resistiu à força das ondas e naufragou às 8h de domingo. Não havia ninguém no barco no momento do acidente. Acessos de casas à praia foram danificados. Segundo a Defesa Civil de Palhoça, na Praia do Sonho, a maré invadiu ruas e destruiu muros e cercas de casas.
 
Fenômeno no oceano causa a ressaca no litoral
Em Laguna, no Sul do Estado, bombeiros realizam buscas a um surfista que estaria desaparecido desde a manhã de sábado na Praia do Gi.
A ressaca no litoral catarinense ocorre devido à atuação de um ciclone extratropical que se formou no oceano. O fenômeno provocou vento forte na costa, o que possibilitou a formação de ondas que atingiram uma altura de cinco a seis metros.
A Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas, alerta para a permanência de mar agitado pelo menos até amanhã. Os órgãos responsáveis pela navegação no Estado desaconselham a saída de barcos para o mar enquanto o ciclone não perder força.
 
Mar agitado no litoral de SC
A ressaca registrada ontem formou ondas de até quatro metros de altura em Navegantes. Surfistas aproveitaram o dia de mar agitado para executar suas manobras. Enquanto isso, em terra, a água provocou estragos: o calçadão do Bairro Gravatá foi tomado por areia e teve danos em sua estrutura. A prefeitura pretende realizar o cálculo dos prejuízos causados na cidade hoje.
O mar também ficou agitado em Penha. Pela manhã, bombeiros realizaram o salvamento de um surfista na Praia Vermelha. O resgate foi feito com auxílio do helicóptero Águia, da Polícia Militar. Richard Karlink, 21 anos, foi retirado da água com tontura, cãibras e sinais de hipotermia, e foi encaminhado para o pronto-atendimento do município.
Em Itajaí, o complexo portuário do município está operando com restrições por causa da ressaca. A entrada de quatro navios, prevista para este domingo, foi barrada porque as operações estão comprometidas. Por enquanto, só há autorização para a saída de navios.
 
Em Barra Velha, água nas casas
A ressaca, que teve início na madrugada de sábado e atingiu as praias do Litoral Norte durante o fim de semana, causou estragos. A previsão era de que, nesta madrugada, as ondas, que chegaram a três metros de altura, voltassem a invadir ruas e casas.
Na praia Central de Barra Velha, três postes foram derrubados, garagens de prédios chegaram a ser invadidas pela água e as calçadas amanheceram com estragos no domingo. Outro local bastante atingido foi a Barra da Lagoa, onde o mar levou areia, troncos e galhos de árvores para o meio da rua.
Prevenidos, os moradores fizeram barreiras para a água não entrar nas casas. Mesmo assim, algumas residências foram atingidas.
____________________________________________________________________________
Veículo: A Notícia
Editoria: Geral
Assunto: Escola de Fpolis faz treinamento de simulação de incêndio
 
Escola de Florianópolis faz treinamento de simulação de incêndio
Prevenção dos bombeiros contou com orientações para evacuação de prédios em risco
Para deixar os alunos preparados em caso de emergência, a Escola Adotiva Liberato Valentin, na Costeira do Pirajubaé, em Florianópolis, fez um treinamento contra incêndio nesta segunda-feira.
Chamado de Treinamento do Plano de Abandono de Área Escolar, a ação preventiva buscou simular a realidade e contou com a participação de 12 bombeiros militares e comunitários.
Primeiramente foi colocado fogo em um recipiente para promover a fumaça e acionar o alarme de emergências da escola. Depois, um professor ligou para o Cobom (193), contando do princípio de incêndio na cozinha.
A partir do registro da ocorrência, três viaturas do Corpo de Bombeiros se deslocaram para o local. Enquanto o isso, os alunos e funcionários da escola colocaram em prática o plano de abandono de local, como haviam sido treinados.
O exercício de abandono mostra os procedimentos corretos para a evacuação de pessoas em locais de riscos e perigos. De acordo com o primeiro tenente Dárcio Nunes, chefe de instrução do 1º Batalhão de Bombeiro Militar, o fogo, em certos casos, pode não ser o único risco.
— Esse tipo de ação é importante para evitar que na hora que ocorre a incidência, as pessoas sejam pisoteadas no desespero. Muitas vezes, os ferimentos são provocados durante a fuga, e não pelo fogo em si — explica.
Outras orientações foram passadas, como desligar a energia de seus ambientes, a central de gás da cozinha e fechar as janelas, para que a fumaça não contamine outros locais.
Os bombeiros recomendam agir com naturalidade em situações como essa, caminhando em colunas, sem correr.
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Notícias do Dia
Editoria: Hélio Costa
Assunto: Delegados da Polícia Civil fazem assembleia geral neste sábado na OAB
 
 
Delegados da Polícia Civil fazem assembleia geral neste sábado na OAB
Sem reajuste salarial há 13 anos, policiais estão desmotivados. Adepol convoca categoria para discutir questão salarial e carreira jurídica
No próximo sábado ocorre a Assembleia Geral dos delegados da Polícia Civil de Santa Catarina, no auditório da OAB, Capital. Questões salariais, carreira jurídica, condições de trabalho e outros assuntos estão em pauta neste grande dia. A Adepol (Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina) promete encher o auditório com a presença garantida de figuras notáveis da cúpula da PC. Conforme a rádio corredor a coisa não anda muito bem. Há rumores pelas delegacias e na rede de comunicação interna on-line que os delegados e demais policiais estão perdendo a autoestima por caixa dos baixos salários e da falta de ferramenta para trabalhar. Greve? Ainda é muito cedo para falar. Mas os policiais estão bem organizados e não suportam mais estes 13 anos sem reajuste salarial. O presidente da Adepol, delegado Renato Hendges disse que esta luta é de todos os policiais.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Moacir Pereira
Assunto: Greve dos professores
 
A greve fortalecida
Os professores da rede estadual de ensino entram hoje no 13º dia de greve conquistando o mais importante aliado político desde que o movimento foi deflagrado, no dia 11 de maio: o parlamento estadual. O presidente Gelson Merisio (DEM) já comunicou ao governo que a Assembleia Legislativa só votará a medida provisória assinada pelo vice-governador Eduardo Moreira (PMDB), fixando o piso para os níveis inferiores do magistério, depois de acordo político com o Sinte, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação. Sem acordo não haverá tramitação da matéria no Legislativo. Está, assim, sepultada a ameaça de rolo compressor. O governador tem maioria confortável na Assembleia Legislativa, mas os deputados não têm disposição de um confronto com o magistério, pagando a conta político-eleitoral de equívocos na condução do processo. Como os professores não aceitam a medida provisória e estão até fazendo uma forte campanha em todo o Estado, com apelos aos 40 deputados para a rejeitem, é de se concluir que o ato governamental não deverá prosperar, embora já esteja produzindo seus efeitos, com força de lei. Na base governista, ficou claro que o governo cometeu uma sucessão de equívocos e avaliou muito mal o movimento do magistério. Em primeiro lugar, a proposta do secretário da Educação, Marco Tebaldi, do pagamento do piso como remuneração. Desconheceu o teor da Lei Federal 11.738, que fixou o piso equivalente a vencimento básico e, sobretudo, a decisão do Supremo. Depois veio a falta de informação sobre a real disposição dos professores, que realizaram assembleia estadual inédita e uma manifestação singular, com adesão expressiva em torno de um único objetivo. O governo apostou no esvaziamento quando decidiu pagar o piso só para os níveis salariais mais baixos. Nem os ACTs voltaram ao trabalho. Ao contrário, há indicativos de que a medida causou mais indignação por liquidar a carreira, a maior conquista da categoria.
 
 
PRIORIDADE?
Para parlamentares aliados, ficou a impressão de dissintonia entre o governo e a realidade. Muitas são as dúvidas nestes segmentos políticos. Indaga-se o que era mais importante: ficar em Santa Catarina e agilizar medidas, abrir negociação real com o Sinte e encontrar uma solução emergencial para a greve, evitando prejuízos incalculáveis para a educação e centenas de milhares de estudantes que estão sem aula há 12 dias, ou viajar à Europa para cumprir uma agenda flexível de contatos empresariais que poderiam acontecer mais tarde? Prospecções internacionais são importantes para o Estado. Visitas a empresas aqui instaladas ou que aqui queiram montar fábricas constituem investidas elogiáveis dos governantes. Mas tudo com uma agenda robusta, a presença de líderes empresariais e em período de harmonia, sem greve num setor público tão vital. Faltou timing na assinatura da medida provisória e também na realização da viagem. Uma constatação que eleva o nível de desgaste político do governo por ocorrer no quinto mês de uma gestão que paralisou tudo para economizar recursos destinados a investimentos. O governador concederá entrevista coletiva hoje, às 15h. Para falar sobre a greve dos professores – é o que se imagina. A viagem e seus resultados acabaram sufocados pela paralisação do magistério e pelo impasse que se criou neste final de maio. Raimundo Colombo tem demonstrado, desde que chegou, uma estranha tranquilidade em relação à greve. Pode ter cartas na manga para futuras negociações para o fim da paralisação, especialmente depois dos contatos feitos com o Ministério da Educação, em Brasília, e esperanças de arrancar verbas do ministro Fernando Haddad. Ou pode ser desinformação sobre a dimensão real da greve dos professores. Santa Catarina inteira torce pela primeira alternativa e que negociações cheguem a um final feliz.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Mancha rosa para pegar assaltantes
 
 
Mancha rosa para pegar assaltantes
Caixas eletrônicos usam dispositivo que tinge notas quando arrombados
Se você receber uma cédula de real manchada de rosa entregue imediatamente a uma agência bancária. Notas com esse tipo de marca provavelmente vieram de caixas eletrônicos arrombados. Esse alerta foi emitido pelo Banco Central (BC) para todo o país.
Tingir o dinheiro é a mais nova investida de redes bancárias para inibir assaltos a esses equipamentos e rastrear os arrombadores. Em Santa Catarina, 116 pontos da rede Banco 24 Horas já contam com o sistema que derrama tinta na cédula quando há uma tentativa de violar o caixa. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ainda não confirmou se outras instituições privadas também aderiram ao sistema. Esse recurso de marcação é utilizado há anos em países da Europa e chegou aos equipamentos brasileiros há um ano.
– É uma forma de coibir a ação de bandidos, já que terão restrições para conseguir fazer o dinheiro circular. Também ajuda no rastreamento dos criminosos – destacou Valéria Masson, assessora de comunicação da TecBan, empresa responsável pela rede Banco 24 Horas.
Segundo o BC, o comércio foi orientado a não receber e nem repassar notas tingidas com manchas rosadas. Quem receber, deve procurar um banco para entregá-la e evitar o repasse para outras pessoas. Caso a cédula danificada seja legítima, a quantia será ressarcida. Não há registro de notas marcadas de rosa em Santa Catarina. Por enquanto, apenas São Paulo encontrou cédulas circulando nessas condições. A TecBan mantém sigilo dos detalhes de como funciona o sistema.
Só em 2011, mais de 10 caixas eletrônicos foram arrombados somente em Santa Catarina. Porém, o sistema da nota rosada ainda não contribui para as investigações de crimes. A polícia aguarda informações sobre o uso de tecnologia.
– Não repassaram nada para a gente sobre isso. Mas com certeza ela pode ajudar para uma prisão em flagrante, por exemplo. Se pegamos alguém muitas notas dessas tingidas, ele não poderá negar que o dinheiro veio de um caixa eletrônico arrombado – ressaltou Diego Gonçalves de Azevedo, delegado de Furtos e Roubos, da Diretoria Estadual de Investigações Criminais.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Fuga em penitenciária
 
Fuga em penitenciária
A madrugada de sábado registrou uma nova fuga de presos no complexo Penitenciário de Florianópolis. Desta vez, três detentos escaparam do centro de triagem da instituição.
Segundo o diretor da penintenciária, Joaquim Valmor de Oliveira, um dos presos serrou o suporte do cadeado de uma das portas do pátio durante o banho de sol.
Seis presos aproveitaram o menor monitoramento da madrugada para tentar escapar derrubando a porta que teve o cadeado serrado. Durante a movimentação, Mauri Silva de Lima, Marcos Dias e Émerson Pereira foram pegos ainda dentro do complexo penitenciário. Outros três conseguiram escapar. Até o fechamento desta edição, Marcos Pablo Teixeira, Tainá Virtuoso Mafra e William Fernandes ainda não haviam sido recapturados. Esta é a terceira fuga de presos no ano no complexo penitenciário da Agronômica.
Em fevereiro, foi registrada a maior fuga da história do Estado, com 78 fugitivos, sendo que desses 70 já foram recapturados. Em 22 de abril, ocorreu a segunda fuga só neste ano, desta vez, no presídio, com oito que escaparam do local.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Descartada greve dos delegados
 
Descartada greve dos delegados no Estado
Está descartada até o próximo dia 9 a possibilidade de greve dos delegados de Polícia Civil de Santa Catarina. Nessa data, haverá uma audiência entre o governo do Estado e a categoria para debater reajuste salarial. No sábado, delegados de todas as regiões reuniram-se em Florianópolis para debater o assunto. Segundo o presidente da Associação dos Delegados de Polícia de SC, Renato Hendges, a categoria pede reposição salarial, o que não ocorreria desde 1998.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Farra do boi é feita no Canto da Lagoa
Uma farra do boi tirou o sono de moradores do Canto da Lagoa, na Capital, durante a madrugada de sábado para domingo. Segundo o relato, cerca de 40 farristas e um boi invadiram uma propriedade particular por volta das 3h30min. Parte da iluminação do local foi quebrada. A assistente de produção Daniele Carrier conta que os homens ficaram na propriedade até por volta das 7h. A Polícia Militar informou que não pôde mandar ninguém ao local por falta de efetivo.
 
Jovem é morto na Costeira do Pirajubaé
Um jovem de 21 anos foi encontrado morto na Servidão Carioca, na manhã de ontem, na Costeira do Pirajubaé, em Florianópolis. Havia pelo menos duas marcas de tiro na cabeça de Felipe Ramos. Segundo a Polícia Militar, o crime ocorreu por volta de 7h. O pai do rapaz disse que o filho teria envolvimento com o tráfico de drogas e isso poderia ter relação com a morte. Até o fim da tarde de ontem, ninguém foi preso suspeito do assassinato.
 
BLOGS
 
Paulo Alceu
 
Semana tensa
O governador Raimundo Colombo ao chegar da Europa recebeu um relato sobre a greve dos professores por parte do secretário da Educação, Marco Tebaldi. Não gostou nada, nada do que ouviu. Tanto que azedou o humor. Reunido com parte do colegiado ontem à noite na Casa da Agronômica montou uma linha de atuação buscando retomar as negociações com a categoria sem afastar-se da realidade dos cofres públicos. Reconhece que o governo está em dívida com vários segmentos do funcionalismo público e não há mais possibilidade de estabelecer alquimias passageiras por meio de abonos ou penduricalhos inconsistentes. É hora de uma política salarial que contemple a todos sem distinção e estabeleça um equilíbrio de atividades. Essa bomba de efeito retardado está pronta para manifestar-se passando a ser um importante obstáculo que o governador terá que vencer. No momento exigindo uma posição a Educação e a Segurança Pública, como delegados e agentes querendo recuperar 12 anos de congelamento salarial.
 
 
À margem da Justiça
O piso do magistério, que vinha sendo contestado na Justiça inclusive pelo governo catarinense, foi considerado constitucional. Tem que ser pago. A recuperação salarial dos delegados e agentes da Polícia Civil teve aprovação da Justiça. Tem que ser paga. Ambas decisões judiciais que o governo do Estado está descumprindo. A manifestação de que determinação judicial se cumpre virou balela.
 
 
ACONTECEU NA ALESC
 
 
27 de maio
 
Angela Albino quer debate sobre abuso policial        
Os inúmeros relatos de abuso de autoridade e violência policial em operações de combate à criminalidade realizadas em comunidades carentes da Grande Florianópolis levaram a deputada Angela Albino (PCdoB) a propor a realização de uma audiência pública a fim de debater o problema na Assembleia Legislativa. O requerimento foi encaminhado à Comissão de Diretos e Garantias Fundamentais da Alesc, que deve marcar a data da reunião.
Vários líderes comunitários já procuraram o gabinete da deputada para denunciar ações policiais que desrespeitam direitos dos moradores, violando lares, agredindo verbal e fisicamente cidadãos completamente desconectados da criminalidade.
Entre as principais reclamações estão a invasão de casas sem o devido mandado judicial, por exemplo. Por temer represálias, a maioria dos moradores prefere não denunciar os policiais, razão pela qual solicitaram ajuda da deputada Angela Albino.
“Essa é uma situação absolutamente inaceitável e que precisa ser combatida com o maior rigor possível, já que a polícia é o braço do Estado responsável pela segurança dos cidadãos, não de sua opressão”, afirmou Angela Albino, que credita o problema a uma minoria de maus policiais.
 
 
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Cotada para capital de novo Estado, Marabá é 4ª cidade mais violenta do Brasil
 
 
Cotada para capital de novo Estado, Marabá é 4ª cidade mais violenta do Brasil
Se plebiscito aprovar criação do Estado de Carajás, Marabá ganhará 2 títulos: o de capital do Estado e o de capital mais violenta do País
 
 “A cidade é tranqüila. As pessoas não podem é falar mal de madeireiro ou apontar o dedo para as outras pessoas. No mais, é uma cidade pacata”, diz morador
Se um plebiscito aprovar a criação do Estado de Carajás, Marabá ganhará dois títulos: o de capital do Estado e de capital mais violenta do Brasil. Hoje, o município é a quarta cidade onde mais se mata no País, segundo o “Mapa da Violência 2011”, do Ministério da Justiça.
Pelos dados do estudo, a taxa de homicídios em Marabá, distante 440 quilômetros de Belém, capital do Pará, é de 125 mortes para cada 100 mil habitantes. Os números são referentes ao ano de 2008.
Pela proposta, o plebiscito será realizado daqui, no máximo, a seis meses
Apenas no ano da pesquisa foram registrados 250 homicídios entre uma população de 200 mil pessoas. Uma média aproximada de um assassinato a cada 36 horas no município. Essa taxa de homicídios, por exemplo, é quase dez vezes maior que a de São Paulo e quatro vezes superior à do Rio de Janeiro. Em todo o Brasil, a cidade mais violenta fica nas proximidades de Marabá: Itupiranga. Por lá, a taxa de homicídios chega a 160,6 para cada 100 mil habitantes.
A taxa de homicídios em Marabá é ainda maior quando se fala em assassinatos envolvendo jovens de 15 a 24 anos. Pelo “Mapa da Violência”, Marabá tem uma taxa de assassinato de jovens de 221,5 vítimas para cada 100 mil habitantes. Em 2008, foram 96 homicídios registrados: uma execução a cada três dias.
O superintendente de Polícia Civil de Marabá, Alberto Teixeira, afirma que essa violência na cidade pode ser explicada a partir de alguns aspectos. Na área urbana, milhares de pessoas migram para a cidade, atraídas pelo seu crescimento econômico. Muitas delas não encontram emprego e acabam se envolvendo com crimes. Na área rural, existem os conflitos agrários que ajudam a explicar o número expressivo de assassinatos. “Aqui, a cidade recebe pelo menos 250 pessoas a mais por dia. Quando elas não conseguem emprego, partem para a marginalidade e isso desencadeia vários homicídios”, disse Teixeira.
Foi perto de Marabá que os líderes extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva foram executados, nesta semana.
 
Violência cotidiana
As altas taxas de homicídios em Marabá tornaram a violência algo banal na cidade. As pessoas falam de assassinatos brutais como se fossem fatos do cotidiano. “Aqui, muito se resolve na bala ou na faca mesmo. Mas a cidade é tranqüila. As pessoas não podem é falar mal de madeireiro ou apontar o dedo para as outras pessoas. No mais, é uma cidade pacata”, afirma o autônomo Pedro Santos, de 42 anos, 27 deles em Marabá.
A Polícia Civil afirmou que vem desempenhando um trabalho de desarticulação de quadrilhas de traficantes visando reduzir a violência. Em quatro meses, 60 pessoas foram presas acusadas de tráfico de drogas. A maioria traficava crack e oxi, um subproduto da cocaína, misturado a querosene e cal com efeitos mais nocivos que o crack. “Graças a esse trabalho, desde sábado (21) estamos sem homicídios”, disse Teixeira na sexta (27).
Caso o plebiscito aprove o desmembramento do Pará em três estados (além do atual, Carajás e Tapajós), Marabá seria uma capital com um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 3,5 bilhões. Hoje, a cidade tem o quatro maior produto interno bruto do Pará, na casa dos R$ 58 bilhões e sozinha responde por 6% da riqueza paraense. Muito desse desenvolvimento é puxado pela exploração de minério de Parauapebas, a maior mina do mundo, localizada a cerca de 200 quilômetros de Marabá – que é uma espécie de centro comercial e financeiro da região. Se virar realidade, o Estado de Carajás terá 39 municípios e uma enormidade de problemas a resolver.
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Agência Brasil
Editoria: Brasil
Assunto: Barco naufragado no Lago Paranoá
 
Bombeiros tentam içar barco naufragado no Lago Paranoá
Mergulhadores estudam retirar objetos do interior do barco Imagination para reduzir peso da embarcação
No quarto dia da operação para içar o barco Imagination, que naufragou no Lago Paranoá no último domingo, dia 22 de maio, a equipe de mergulhadores do Corpo de Bombeiros quebrou os vidros da embarcação e estuda retirar objetos do seu interior para reduzir o peso. Cerca de 50 militares trabalham no local desde as 7h deste domingo.
No sábado, a colisão de uma lancha de médio porte com a proa do Imagination danificou as boias de flutuação, o que atrasou os trabalhos para retirar o barco do lago. De acordo com a major Vanessa Signale, do Corpo de Bombeiros, hoje mais uma boia será amarrada à embarcação para reforçar a sustentação do barco. Quando ele estiver na superfície, será rebocado. Atualmente, apenas parte da proa está fora da água e o Imagination permanece na posição vertical.
O barco afundou no último domingo, quando funcionários do bufê, cujo proprietário é também o dono do Imagination, participavam de uma festa de confraternização. Noventa e três pessoas sobreviveram ao acidente e nove foram resgatadas sem vida. A embarcação tinha capacidade de receber 92 passageiros.
____________________________________________________________________________
Veículo: Agência Estado
Editoria: Brasil
Assunto: Agricultor que viu assassinos de casal de ambientalistas é morto no Pará
 
Agricultor que viu assassinos de casal de ambientalistas é morto no Pará
Polícia do Pará já abriu inquérito para apurar a morte – a terceira na área em apenas cinco dias
O agricultor Erenilton Pereira dos Santos, de 25 anos, foi encontrado morto no fim da manhã de hoje, a sete quilômetros do assentamento Praialta/Piranheira, em Nova Ipixuna, no sudeste do Pará, onde na terça-feira foi morto a tiros o casal de ambientalistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo. A vítima seria testemunha da saída dos pistoleiros em uma motocicleta vermelha que circulava pela estrada de acesso ao assentamento logo depois do crime. A polícia do Pará já abriu inquérito para apurar a morte – a terceira na área em apenas cinco dias.
Segundo as primeiras informações, Pereira dos Santos teria ido comprar peixe em uma localidade às margens do lago de Tucuruí e teria discutido com alguns homens. Um deles disparou um tiro na cabeça do lavrador, que morreu na hora.
Moradores do assentamento que estavam preocupados com a demora de Pereira dos Santos saíram a sua procura, encontrando o corpo próximo a uma motocicleta que pertencia a ele. Agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e policiais federais que estavam na área chegaram logo em seguida para levar o corpo até a cidade de Marabá, onde seria realizada uma autópsia.
José Batista Afonso, da Comissão Pastoral da Terra (CPT), disse que o agricultor pode ter sido vítima dos mesmos matadores do casal. O secretário de Segurança Pública, Luiz Fernandes, declarou que a polícia já começou a investigar o novo assassinato na região.
— Ainda não temos informações concretas sobre o caso — resumiu.
____________________________________________________________________________
Veículo: Agência Estado
Editoria: Brasil
Assunto: Três carros são multados por hora em aeroportos de SP
 
Três carros são multados por hora em aeroportos de SP
CET e policiais rodoviários aplicam 76 multas por dia. Estacionar em fila dupla e em local proibido estão entre as infrações
Abril bate recorde de furtos em aeroportos de SP no ano
Com a superlotação e pouca infraestrutura dos aeroportos de São Paulo, não é só o passageiro que sofre – amigos ou parentes que costumam deixar ou buscar alguém nos terminais são multados por estacionar em local proibido. No Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, e em Congonhas, na zona sul da cidade, as Polícias Rodoviária Federal e Militar e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) aplicam 76 multas por dia – 3 a cada hora.
Só em Congonhas, as multas cresceram 31% em 2010 em comparação com 2009. As infrações são sempre as mesmas: estacionamento irregular em área de embarque e desembarque, parada em fila dupla. No caso de Cumbica, há quem deixe o carro no acostamento da estrada que leva até o aeroporto. A Rodovia Hélio Smidt tem 5 quilômetros e, de janeiro até a semana passada, já tinha aparecido na notificação de infração de 1.728 motoristas que pararam ali para esperar alguém que chegava de viagem.
Além de um prejuízo que pode ser de R$ 53,10 a R$ 127,69, estacionar no acostamento da estrada naquela região tem um agravante: é área de cabeceira de pista, por onde os aviões passam voando baixo até pousar. Existe uma placa de alerta, mas ela é ignorada por muitos motoristas, principalmente nos horários de pico, quando há mais infrações: entre as 6h e as 9h e entre 17h e 20h. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
____________________________________________________________________________
Veículo: Agência Estado
Editoria: Brasil
Assunto: Bope vai ocupar Favela da Mangueira a partir de junho
 
 
Bope vai ocupar Favela da Mangueira a partir de junho
Ação irá marcar início da pacificação da comunidade carioca
Soldados do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) vão ocupar a partir do início do mês de junho a Favela da Mangueira, na zona norte do Rio de Janeiro. A ação vai marcar o início da pacificação da comunidade, que irá ganhar a 18ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Rio. A ocupação também contará com o apoio de homens do Batalhão de Choque.
De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança, antes da ocupação do Bope, policiais civis da Delegacia de Repressão a Entorpecentes e da 17ª DP (São Cristóvão), com o apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), vão fazer uma varredura na Favela da Mangueira. Essa ação está prevista para ocorrer nos próximos dias.
Com a nova UPP, a Secretaria de Estado de Segurança vai concluir o projeto de fechar o cinturão de segurança do Maciço da Tijuca. A região também compreende as comunidades dos morros do Turano, Salgueiro, Formiga, Andaraí, Borel, Macacos e São João.
Essas comunidades ficam próximas ao estádio do Maracanã e do ginásio do Maracanãzinho, dois equipamentos esportivos que serão usados na Copa do Mundo de 2014 e nas Olimpíadas de 2016. Com o fechamento do cinturão de segurança, o trajeto até o complexo esportivo vai poder ser feito desde a zona sul do Rio, passando pelo centro da cidade, sem que se passe ao lado de favelas dominadas por traficantes.
A ocupação da Favela da Mangueira já vem sendo preparada há alguns meses. No último dia 19, o Bope comandou uma operação na comunidade que envolveu 115 policiais militares. A incursão resultou na apreensão de drogas e a descoberta de um túnel de 200 metros, com revestimento e iluminação para abrigar traficantes.
 
Novas UPPs
A Secretaria de Estado de Segurança informou que até o fim deste ano vão ser implantadas nove UPPs nos complexos de favelas do Alemão e da Penha. Essas áreas estão ocupadas desde novembro do ano passado por forças militares do Exército.
Hoje, o Rio possui 17 UPPs. As unidades instaladas são: Santa Marta, em Botafogo; Cidade de Deus, em Jacarepaguá; Batan, em Realengo; Chapéu Mangueira/Babilônia, no Leme; Pavão-Pavãozinho/Cantagalo, em Copacabana/Ipanema; Ladeira dos Tabajaras/Cabritos, em Copacabana; Providência, na zona portuária; Fallet/Fogueteiro, em Santa Teresa; Prazeres/Escondidinho, em Santa Teresa; São Carlos/Mineira, no Estácio; Turano, no Rio Comprido; Salgueiro, Formiga, Andaraí e Borel, na Tijuca; Macacos, em Vila Isabel; e São João/Matriz, no Engenho Novo.
____________________________________________________________________________
Veículo: Agência Estado
Editoria: Brasil
Assunto: Depois de acordo com PM, organizadores mantêm Marcha da Liberdade em SP
 
 
Depois de acordo com PM, organizadores mantêm Marcha da Liberdade em SP
Justiça proibiu novamente protesto e manifestantes concordaram em não fazer referências à droga
Embora tenha sido proibida novamente pela Justiça, a Marcha da Liberdade acontece em São Paulo. No início da tarde, organizadores selaram um novo acordo com a Polícia Militar para que a manifestação ocorresse sem violência. Assim como da última vez, ficou acordado entre as partes que o protesto seria liberado desde que não fosse mencionada a palavra maconha ou feita qualquer referência à droga. Reunidos na Avenida Paulista, os manifestantes seguiram em caminhada rumo ao centro da cidade. Segundo cálculos da PM, 1000 pessoas estavam presentes. Já para os organizadores, o número passava de 4000.
A polícia fez um cordão de isolamento para permitir a realização da marcha e monitorou o trânsito na via. A concentração para o ato começou por volta das 13h30. Na concentração, manifestantes distribuiram flores para pessoas que passavam pelo local e também para policiais. Em nota, os organizadores do protesto afirmavam que a marcha iria ocorrer mesmo com a proibição judicial imposta na sexta-feira (27) pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).
A Marcha da Liberdade deste sábado é uma reação à repressão policial ocorrida na semana passada, quando a Polícia Militar atingiu com bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo e balas de borracha os manifestantes. Na ocasião, os organizadores e os jornalistas fecharam o mesmo acordo com a Polícia Militar (veja o vídeo da conversa). Por conta disso, o nome foi mudado de Marcha da Maconha para Marcha da Liberdade, com o objetivo de realizar uma manifestação pela paz e liberdade de expressão.
 
 
Proibida pela Justiça
Pelo quarto ano consecutivo, a Marcha da Maconha foi proibida em São Paulo. Na semana passada, o desembargador Teodomiro Mendes, do Tribunal de Justiça de São Paulo, foi o responsável pela proibição ao deferir uma liminar a pedido do Ministério Público que alegava que a marcha seria apenas um pretexto para o uso público de entorpecentes. Foi decidido trocar o lema “maconha” por “liberdade de expressão” e encobrir com fita isolante as referências a erva.
A PM aceitou o acordo mas, pouco depois, lançou uma ofensiva contra os presentes. Manifestantes, jornalistas que cobriam o evento, motoristas que transitavam no sentido contrário à marcha e pessoas que simplesmente caminhavam pela avenida no momento da confusão foram vítimas da violência policial.
____________________________________________________________________________
Veículo: Agência Estado
Editoria: Brasil
Assunto: Içamento de barco do Lago Paranoá é interrompido
 
Içamento de barco do Lago Paranoá é interrompido
Bombeiros elevaram aproximadamente 7 metros do barco para a superfície
A tentativa de retirar o barco Imagination do Lago Paranoá, em Brasília, foi suspensa mais uma vez na tarde deste domingo (29). A equipe responsável pelo trabalho retomará as atividades na segunda-feira por volta das 8 horas. Segundo o Corpo de Bombeiros, hoje foi possível elevar aproximadamente mais 7 metros do barco para a superfície.
Agora há apenas 9 metros da embarcação submersos. A equipe conseguiu ainda deixá-la a 70 metros da margem do lago. Seus vidros também foram quebrados, o que facilitou o transporte. Amanhã devem ser retirados os materiais pesados que estão dentro do Imagination, para deixá-lo ainda mais leve.
____________________________________________________________________________
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Choque de Ordem multa 50 veículos na Lapa
 
 
Choque de Ordem multa 50 veículos na Lapa
Operação, realizada na madrugada deste sábado (28), também rebocou 19 carros por estacionamento irregular
A operação Choque de Ordem Lapa Legal, realizada por agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop), com apoio de guardas municipais, na madrugada deste sábado (28), multou 50 veículos e rebocou 19 por estacionamento irregular na região.
Durante a fiscalização, 24 moradores de rua, sendo que quatro menores, foram acolhidos com o apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS). Os menores foram encaminhados para o abrigo da Carioca e os maiores, levados para o abrigo da Prefeitura em Paciência.
____________________________________________________________________________
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: PMs presos após invadirem agência bancária
 
PMs presos após invadirem agência bancária em SP
Policiais apreenderam pé-de-cabra, furadeira, broca e explosivo artesanal. Terceiro envolvido tentou “avisar” os amigos por SMS
Dois policiais militares do 3º Batalhão, um deles do posto que fica próximo à estação São Judas do Metrô e outro das Rondas Ostensivas com Auxílio de Motocicleta (Rocam), foram presos, em flagrante, por volta das 3 horas desta madrugada de sábado, ao invadirem uma agência do Banco do Brasil localizada na altura do nº 485 da avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira, na região do Jabaquara, zona sul de São Paulo. Os soldados foram autuados em flagrante e já foram encaminhados para o presídio Romão Gomes.
No momento em que foram detidos por agentes do Grupo de Operações Especiais (GOE), da Polícia Civil, os soldados Marcelo Gomes Hiar e Emerson Aparecido Teixeira tentavam se esconder na copa da agência. O companheiro da dupla, o soldado Adriano Antônio de Novaes também foi preso. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), no celular dele havia uma mensagem de texto alertando os companheiros sobre a chegada dos políciais civis.
Com os presos, os policiais apreenderam um pé-de-cabra, uma furadeira, broca e um artefato explosivo artesanal feito com tubos de PVC e possivelmente pólvora, material que seria utilizado para arrombar um dos caixas eletrônicos.
Segundo os policiais civis, a dupla entrou na agência pelo portão lateral, que estava aberto quando o GOE chegou ao local, e foi diretamente para os fundos, onde encobriu uma câmera de monitoramento externo com um pedaço de pano escuro. Um funcionário da empresa de segurança patrimonial que presta serviço para o banco, da central de monitoramento, notou algo de errado e acionou tanto a Polícia Civil como a Militar.
Uma viatura da PM foi até o local e, após uma rápida inspeção, não teria notado nada de errado e prosseguiu com o patrulhamento de rotina. Agentes do GOE então resolveram apurar melhor o que ocorria e detiveram os dois soldados dentro da copa.
Um carro com uma pistola ponto 40, estacionado próximo à agência, também foi apreendido. Um dos policiais militares detidos, segundo o GOE, estava com colete balístico e outra pistola ponto 40.
 
Supermercado
Uma quadrilha tentou arrombar, sem sucesso, por volta da 0h30 deste sábado, um caixa eletrônico da rede Banco 24 Horas instalado no interior do supermercado Dia, localizado na altura do nº 1.170 da Estrada Turística do Jaraguá, zona norte da capital paulista.
O estabelecimento já fechava quando funcionários eram rendidos e colocados nos fundos do supermercado. A explosão ocorrida no caixa não foi forte o suficiente para que os seis bandidos tivessem acesso ao cofre. O grupo fugiu sem levar nada. Policiais militares foram acionados, mas não chegaram a tempo de deter os suspeitos. O caso foi registrado no 46º Distrito Policial, de Perus.