Área do associado

Área do associado

Clipping dos dias 26 a 28 de novembro

28.11.2011

 

CLIPPING

26 a 28 de novembro 2011

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Informe Político

Assunto: Outdoors e nome do presidente da ACORS

 

NOME, ENDEREÇO E VIZINHANÇA

Da série de outdoors que a Associação dos Oficiais e a Associação dos Praças espalharam pelo Estado, um está instalado em local estratégico na Capital. É este registrado na foto. À direita, atrás da estrutura, fica a Casa d’Agronômica, residência oficial do governador do Estado. À esquerda, a 6ª Delegacia de Polícia Civil. Se a cobrança é por igualdade na decisão salarial da Segurança Pública, com alusão ao título do livro escrito pelo então senador Raimundo Colombo, a vizinhança esta alertada sobre a cobrança todas as vezes que passa pelo local.

 

Entre os militares

Nota emitida pelo coronel Fred Harry Schauffert, presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Bombeiro Militar demonstra que a paciência da categoria, aliada a dos praças, está prestes a acabar.

Sem poupar palavras, Schauffert sugere um contato “olhos nos olhos” do governador com a categoria e sobe o tom ao dizer: “Ao Militar é proibida a greve. Desta forma, não podemos parar. Por outro lado, podemos parar o Estado”.

 

A reação

O comandante-geral da PM, coronel Nazareno Marcineiro, disse que as declarações de Schauffert cabem a ele. Marcineiro teve uma conversa na última quinta-feira com as nove associações que congregam oficiais e praças, prática que adotou há meses, quando houve reação favorável da maioria à anistia aos praças envolvidos nas manifestações de 2008.

O comandante-geral repassou aos presentes que o governador Raimundo Colombo tem reiterado que não haverá tratamento diferente entre as polícias.

 

 

Na Civil

A falta de avanço na reunião dos policiais civis com a comissão de negociação salarial do governo preocupa os representantes do Sinpol, Sintrasp e Adepol. Técnicos do governo passarão o final de semana a fazer cálculos e projeções sobre as possibilidades. Intervenções da cúpula do Centro Administrativo são aguardadas.

 

ADENDO

– Os contatos entre o comandante-geral da PM e o secretário César Grubba (Segurança Pública) tem se tornado mais frequentes e são diários.

 

____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assunto: Polícia Civil

 

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO

O grau de paranoia anda tão grande que tem gente na Polícia Civil achando que os técnicos da Fazenda apresentam uma planilha nas reuniões com a categoria e outra para o governador Colombo.

– Prefeito Dário Berger quer solução à estrutura de visitação na Praia das Palmeiras, na parte continental da Capital. A ideia é substituir a estrutura de madeira por concreto.

____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Especialista fala sobre segurança

 

Segurança

Polícias Militar e Civil integradas trabalhando em conjunto com a Guarda Municipal. É o que defende o Conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SC), Celso Bedin Júnior.

– Não precisa necessariamente unificar as polícias, mas elas têm que fazer um trabalho integrado e de forma qualificada. Segurança Pública é um conjunto de fatores, que tem de ser vistos de forma totalizada. Atos isolados não surtem efeito – opina.

Para o combate ao tráfico de drogas, por exemplo, deveriam ser feitas operações conjuntas entre os efetivos municipais e estaduais, de acordo com Celso Bedin.

O advogado destaca que o investimento no sistema prisional deveria ser feito não apenas na construção de novas cadeias, mas em ações educativas e profissionalizantes para dar meios de ex-detentos saírem do crime.

– Como não há política alguma de recuperação, os presídios acabam sendo “intensivão” para praticar novos crimes – afirma Bedin.

O professor de direito penal da Univali, Rodrigo Nioto dos Santos, concorda que o Estado deveria “dar chances para o indivíduo sair melhor” da prisão, oferecendo capacitação profissional.

O professor defende, além da ampliação do efetivo para a repressão dos crimes, um plano preventivo, como meio de conter a violência, melhorando os serviços básicos para toda a população. Um início, na opinião do estudioso, seria a implantação do sistema de educação integral.

– Só para a repressão dos crimes, o Estado tem um limite de investimento. Mas se aplicar os recursos para melhorar a qualidade de vida, não só em escola, mas em saúde, moradia, consequentemente, já se reduzirão os índices de criminalidade – avalia.

Mesmo assim, no quesito segurança, a Capital catarinense é bem vista pelos especialistas, em uma comparação com outras cidades.

– Ainda não estamos no Rio de Janeiro. Só que, se não for feito nada, é um caminho sem volta – afirma o advogado Celso Bedin.

____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Trânsito/Gerais

 

Estrada faz mais quatro vítimas fatais

Quatro pessoas morreram em acidentes de trânsito neste fim de semana em Santa Catarina. Três delas em batidas frontais. Em Florianópolis e Joinville, motoristas com sinais de embriaguez por sorte não causaram mais mortes.

Max Coutinho de Azevedo Neto, voltava de um casamento na manhã de sábado, em Florianópolis, quando atingiu um motociclista, que ficou ferido. Enquanto os policiais militares registravam a ocorrência, o motorista, com sinais de embriaguez, fugiu do local. Houve perseguição e ele acabou provocando um segundo acidente. Max bateu na traseira de um caminhão no túnel Antonieta de Barros, sentido Sul da Ilha. Uma das pistas do túnel foi interrompida.

Depois da tentativa de fuga e do segundo acidente, o motorista foi encaminhado à Central de Polícia da Capital. Max pagou fiança no valor de R$ 1.090 e foi liberado. Ele vai responder processo por lesão corporal e por dirigir alcoolizado.

 

As mortes

SEXTA-FEIRA

– Nova Trento – Valdir Poli, 48 anos, morreu às 23h30min na rodovia SC-408. Ele estava de bicicleta quando foi atingido por um veículo não identificado que fugiu sem prestar socorro.

SÁBADO

– Imbituba – Priscilla Fontana dos Anjos, 27 anos, morreu em uma batida frontal na BR-101, envolvendo dois veículos, às 5h30min da manhã. Ela era passageira de um dos carros.

– Seara – Antoninho Valmir Lopes, 34 anos, morreu em uma batida frontal seguida por tombamento na SC-283, Km 38, às 18h10min. A vítima dirigia uma motocicleta que foi atingida por um carro conduzido por Domingos Ernesto Galuppo, 52 anos.

– Brusque – Airton Cardeal, 46 anos, morreu em uma batida frontal às 19h35min, na SC-411, Km 18. A vítima dirigia um veículo de passeio quando foi atingido por um ônibus.

 

Rapazes se perdem e são resgatados

Oito rapazes se perderam em uma trilha próximo à marina dos Ingleses, no Norte da Ilha, em Florianópolis, na manhã de ontem. Os jovens dizem ter caminhado cerca de quatro a cinco horas. Um deles tinha um celular e ligou para o Corpo de Bombeiros pedindo auxílio. Eles foram resgatados por volta das 9h.

Os bombeiros pediram apoio ao helicóptero Águia, da Polícia Militar, que localizou o grupo e fez o resgate. Com uma boa área para pouso da aeronave, a PM resgatou os jovens e os levou até a praia.

 

Corpo é achado em Jaraguá do Sul

O corpo de um homem foi encontrado nas pedras do rio Itapocu, próximo à Rua Epitácio Pessoa, em Jaraguá do Sul, na manhã de ontem. Os bombeiros foram chamados para atender uma possível vítima de afogamento. Mas, quando chegaram no local, a pessoa já estava sem vida.

O IML recolheu o corpo e vai analisar as causas da morte. nos próximos dias. A Polícia Civil, que investiga o caso, não acredita na hipótese de ser apenas um afogamento.

____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Treino para enfrentar desastres

 

Treino para enfrentar desastres

Moradores do Bairro da Velha Central, de Blumenau, são capacitados para lidar com enchentes e deslizamentos de terra

É madrugada e moradores de Blumenau são surpreendidos pelo som de uma sirene. É dado o alerta: um grande deslizamento atingiu a comunidade. Uma família está soterrada e a equipe de resgate entra em ação. A orientação é para que todos saiam de casa e sigam para a associação de moradores, escolhido como ponto seguro para abrigo. Carros da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Samu chegam para auxiliar.

A situação foi vivida sábado por moradores de cinco ruas do Bairro da Velha Central, em Blumenau. Mas tudo não passou de um treinamento. Mais de 500 pessoas participaram do Simulado de Preparação para Desastres, promovido pela Secretaria Nacional de Defesa Civil, que envolveu Corpo de Bombeiros, Defesa Civil estadual e municipal, Samu, Polícia Militar, Exército e Guarda de Trânsito. O objetivo era de capacitar os moradores, que estão em área de risco, para atuar de forma preventiva. Em 2008, durante a catástrofe, seis pessoas morreram soterradas na localidade. A parte marcante do simulado ficou por conta do resgate de dois adultos e uma criança, todos voluntários, que ficaram sob escombros para representar um deslizamento. Com a ajuda de Arcanjo, um cão farejador, os bombeiros retiraram as vítimas e as encaminharam ao posto médico avançado do Samu, montado ao ar livre no início da Rua Cristina. Depois, elas foram levadas a um hospital de apoio, também do Samu. Todo o desempenho dos órgão envolvidos na ação foi acompanhado e avaliado. Eliete Teresinha de Souza aceitou participar do treinamento e, junto com os dois filhos e o marido, foi a pé para a associação. Para ela, o treinamento é muito importante, já que a família viveu momentos de pânico.

– Isso me lembra muito o que passamos há três anos. Assim, sabemos como reagir. Em setembro deste ano também tivemos deslizamento. Precisamos conhecer como conviver com esse problema – conta Eliete.

 

A presidente da associação de moradores do bairro, Alzina Schmitz, ficou impressionada com a participação da comunidade:

– Desde o início, todos abraçaram o simulado. Vivemos momentos de terror em 2008. É importante termos esse tipo de treinamento.

O envolvimento dos moradores também impressionou o diretor do departamento de minimização de desastres da Secretaria Nacional de Defesa Civil, Rafael Schadeck. Além de Blumenau, outras 11 cidades do país fizeram o simulado.

– Aqui a ação ocorreu mais cedo porque foi um pedido dos moradores.

 

Bombeiros fazem aperfeiçoamento

O Corpo de Bombeiros aproveitou o Simulado de Preparação para Desastres para aperfeiçoar equipes de força tarefa. O batalhão de Blumenau serviu como base para abrigar bombeiros de Balneário Camboriú, Canoinhas, Itajaí e Tubarão.

Cada cidade trouxe uma equipe com 12 homens, três viaturas, três embarcações, dois cães farejadores, barracas e alimentação.

Um helicóptero do batalhão de Florianópolis também foi deslocado para a ação de treinamento.

– A partir do falso aviso de estado de calamidade de Blumenau, os batalhões vieram para dar apoio. O objetivo é de treinarmos equipes que possam auxiliar em situações reais. Todo o procedimento é feito dentro de normas internacionais – explicou o subcomandante do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, coronel Marcos Oliveira.

As atividades eram transmitidas em tempo real pela internet, por meio de duas câmeras acopladas em duas viaturas. A expectativa de Oliveira é que em dois anos os 12 batalhões do Corpo de Bombeiros no Estado tenham equipes preparadas para agir em caso de desastres.

– Até então, nossa preocupação era somente com as enchentes. Hoje, temos que treinar nossos homens para agir em deslizamentos. O foco mudou e precisamos mudar também – comentou Oliveira.

____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Diário do Leitor

Assunto: Escala extra

 

Escala extra

Durante anos, os praças da Polícia Militar trabalharam sem receber horas extras que ultrapassavam 40 horas semanais. Hoje, o governo do Estado resolveu, já que muito policiais estão ganhando na Justiça, pagar as horas excedentes. Isso traz um acréscimo financeiro para o policial, e, em consequência, mais policiais nas ruas, mas alguns comandos estão revertendo essas horas excedentes em folga. Só valia a pena porque era de graça?

João Eduardo Cavallazzi Por e-mail

____________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Cacau Menezes

Assunto: 190 desativado

 

Civilidade

O 190, número para atendimento de emergência da Polícia Militar, esteve desativado boa parte do final da noite do último sábado e madrugada de domingo por um motivo, no mínimo, bizarro. Sem condições de atender ao elevado número de chamadas dos moradores de várias partes da cidade queixando-se da poluição sonora e reclamando sossego, a PM resolveu tirá-lo do gancho. A PM precisa se aparelhar e as pessoas se educar.

____________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Moacir Pereira

Assunto: Suspensa na segurança

 

Suspense na segurança

O clima é de frustração entre os delegados, de angústia e suspense entre policiais civis e militares, e de otimismo no governo. Será uma semana decisiva para o futuro da segurança pública. Mais do que isto: será vital para o funcionamento da Operação Veraneio, a mobilização policial que garante mínimo de tranquilidade para a população e os turistas durante todo o verão.

O prazo dado pelos policiais civis e militares ao governo para decidir sobre suas reivindicações termina na quarta-feira. Se até lá não houver a definição da nova politica salarial dos policiais civis e militares decisões graves poderão ser tomadas.

Os delegados de Polícia estiveram reunidos em assembleia geral no fim de semana no oeste. Era um encontro de confraternização e de prestação de contas. Mas as conversas giraram em torno da conjuntura. Entre os temas, a notícia de que o governo havia invadido o Fundo de Reaparelhamento da Policia Civil e desviado para outras finalidades fora da segurança. O presidente da Associação dos Delegados, Renato Hendges, vai confirmar esta informação. Se oficializada, anunciou uma dura nota oficial neste inicio de semana.

Também mereceu avaliações a última reunião dos líderes sindicais com os técnicos do governo. “Foi uma frustração total”, enfatizou Renato Hendges, ao lamentar cálculos equivocados do Executivo sobre repercussões financeiras na antecipação dos abonos salariais. Os policiais continuam pleiteando que a incorporação, prevista pelo governador Raimundo Colombo em quatro parcelas de 25% cada, pagáveis em quatro anos, seja antecipada para novembro de 2012, ou pagamento em valores fixos.

 

 

MELHORIAS

Os policiais consideraram “uma piada” a nota do governo de que o reajuste de 12% nas taxas do Detran vai financiar a melhoria salarial. O delegado Renato Hendges cobrou de Raimundo Colombo a proposta sobre projeto que os delegados apresentaram de implantação dos serviços de vistoria, que renderiam 300 milhões de reais. Dariam para atender os pleitos dos policiais civis, assegurou. Colombo disse que havia divisão na Procuradoria Geral do Estado sobre o projeto. Hendges identifica outros interesses no esquema do Detran.

O secretário de Segurança Pública, Cesar Grubba, mantém-se otimista em relação as negociações. Espera boas noticias para hoje. E disse que os técnicos do governo trabalham em tempo integral para encontrar uma fórmula que atenda os policiais civis e militares. A melhor notícia esperada é sobre incorporação dos abonos, matéria não contemplada no pacote salarial que está na Assembleia Legislativa.

Grubba definiu com o governador a inauguração de obras e serviços em dezembro. No dia 16 instalará a nova central de videomonitoramento em São José. Depois, determinará o recolhimento de 10 mil toneladas de materiais ferrosos, com destinação econômica de 10 mil veículos apreendidos e que viraram sucata. Há 30 mil carros imprestáveis em dezenas de depósitos pelo Estado.

No mesmo dia, o governador acionará na entrada da Ponte Pedro Ivo Campos a Central Regional de Monitoramento, com três câmeras nas passarelas e oito nas duas pontes. A partir dali, a segurança pública terá controle sobre todos os veículos que entrarem e saírem da Ilha.

Nesta terça-feira, começa a operar a Delegacia Especializada em Furtos e Roubos de Florianópolis, outra medida para combater a criminalidade.

____________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Bomba nas mãos de torcedores

Dez torcedores da Gaviões da Fiel, torcida organizada do Corinthians, foram presos em flagrante, ontem, com uma bomba caseira. O grupo prestou depoimento e foi liberado para ver o jogo do Timão.

Vestidos com camisetas da torcida organizada, os 10 corintianos saíram da 2a DP de São José rindo e bebendo cerveja.

– A bomba é do Figueirense. Foi um torcedor deles que colocou na gente para parecer que era nossa – acusou um dos torcedores da Gaviões.

Os corintianos não responderam como o adversário teria conseguido colocar o exploviso perto do grupo.

– Não vamos falar mais nada. Já passamos muito constrangimento vindo para a delegacia. Agora vamos assistir o jogo – disse outro corintiano.

Os paulistas entraram em três carros que os aguardavam na porta da delegacia, enviados pelo advogado da torcida, segundo informações da polícia. E partiram rumo ao estádio, minutos antes de começar a partida.

Eram 10h12min, quando dois policiais militares foram atender uma ocorrência de perturbação do sossego em Campinas, São José. Chegando lá, ele encontraram turmas de torcedores da Gaviões. Os PMs viram quando um dos corintianos dispensou a bomba no chão. Os 10 torcedores foram presos em flagrante por posse de explosivo, crime que prevê entre seis meses e dois anos de prisão e multa. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) levou o artefato.

 

Ficaram só os maçaricos

Dez horas depois do caixa eletrônico do Banco do Brasil ter sido arrombado com maçarico, o cheiro de plástico queimado estava impregnado na agência, em Coqueiros, na Capital. Os ladrões deixaram para trás todo o equipamento usado no furto.

 

Mochila, cortina blackout para esconder a claridade provocada pelo fogo do maçarico, dois pés de cabra, fita adesiva, dois litros de água para resfriar o caixa eletrônico e evitar que as cédulas pegassem fogo, um par de luvas, dois isqueiros e o próprio maçarico foram deixados pelos bandidos na agência.

De acordo com policiais da 4a DP de Coqueiros, por volta de 7h um morador que passava pela agência do antigo Besc, viu a cortina blackout no vidro do banco e desconfiou. Quando a PM chegou, a gaveta de um dos caixas eletrônicos estava vazia. A polícia não soube informar o valor furtado.

Segundo a polícia, todo o material foi periciado antes de ser levado. As imagens do circuito interno do banco deverão ser encaminhadas hoje para a polícia e vão ajudar a identificar quantas pessoas participaram do crime.

A agência fica a 400 metros do posto da PM. O postinho está em obras há pelo menos três meses. A partir de dezembro, o local será reinaugurado como central de videomonitoramento. A nova central terá 16 câmeras e cobertura de toda a orla de Coqueiros.

 

 

Tiroteio interrompe fuga de ladrões de mercado

Jovem de 18 anos e adolescente foram baleados. Disparos podem ter vindo de helicóptero da PM

Um tiroteio no Jardim Paraíso, em Joinville, deixou dois assaltantes feridos. Os rapazes, de 16 e 18 anos, estavam armados com um revólver calibre 22 e haviam assaltado um mercado, por volta das 18h30min de ontem. De acordo com a Polícia Militar, eles foram perseguidos por moradores e houve troca de tiros.

Os rapazes conseguiram levar R$ 187,60 do caixa e, ao tentar fugir em uma motocicleta amarela com placa adulterada, tiveram de seguir a pé porque o veículo não funcionou. Os homens foram perseguidos por moradores e houve troca de tiros entre eles. A PM entrou na perseguição por terra e teve o apoio do helicóptero Águia, que ajudou a localizar os rapazes.

Quando a polícia encontrou os assaltantes, eles estavam no pátio de uma casa e já haviam levado os tiros. A PM diz que não conseguiu identificar os moradores que teriam feito os disparos contra os jovens.

O rapaz de 18 anos tinha um revólver com duas munições intactas e duas deflagradas. Ele levou um tiro no braço e se recupera no Hospital Municipal São José. O menor teve cortes na cabeça e levou tiros no ombro e na perna direita. O estado de saúde dele não foi informado pelo hospital. Moradores disseram que os tiros que acertaram os assaltantes teriam vindo do alto (disparados do helicóptero). O comandante do 8° DPM, tenente-coronel Eduardo Luiz do Valles, disse que a ação foi considerada normal.

–A última coisa que queremos é atirar, mas se houver indícios de que isso ocorreu, vamos apurar.

Esse foi o segundo caso parecido em três dias. Na sexta-feira, dois homens morreram em um confronto com a polícia, no Bairro Floresta, também em Joinville. Eles assaltaram um posto de combustível, no Bairro Atiradores, e foram perseguidos até a zona Sul. Lá, entraram em um matagal e, segundo a PM tentaram atirar contra os policiais, mas a arma falhou. A polícia reagiu e baleou os dois homens.

 

Geladeira chega carregada de drogas

O presídio de Joinville recebeu, na tarde de sexta-feira, a doação de uma geladeira recheada de drogas e contrabando. Foram encontrados 33 celulares, cinco serras, 13 pacotes de maconha, 10 baterias para celulares e 17 carregadores. De acordo com o diretor do presídio, Cristiano Teixeira da Silva, todos os agentes estavam ocupados na hora da entrega e, por isso, o eletrodoméstico só foi vistoriado duas horas depois. A direção também vai averiguar porque não havia alguém pra acompanhar o doador. O homem que fez a entrega esteve na delegacia à noite. Ele disse que foi apenas contratado para fazer um frete.

 

Menor apreendido com 7 quilos de maconha

Sete quilos de maconha foram apreendidos na rodoviária de Caçador, no Meio-Oeste catarinense, na madrugada deste domingo. A droga estava com um adolescente de 16 anos. A Polícia Militar (PM) realizou a abordagem após desconfiar das atitudes do suspeito. O entorpecente estava dividido em oito pacotes escondidos em uma bolsa.

 

Mulher reage e segura bandido pelos cabelos

Daiana Carminatti, 23 anos, estava sozinha ontem quando foi atacada por. Isaias de Mello Moraes, 27 anos anunciou o assalto. Ela concluiu que o ladrão estava desarmado e acertou um soco nele. O ladrão revidou e a empurrou contra um muro. Isaias já ia fugundo quando Daiana o agarrou pelos cabelos. Um policial civil de folga o imobilizou até a chegada da PM.

 

 

 

BLOGS

 

 

Moacir Pereira

 

A defasagem salarial dos Policiais Civis

Comparativo salarial enviado por um policial civil:

Ano de 1998- Salário mínimo: R$ 130.00 -Salário base PC Santa Catarina: R$ 781.00

Ano de 2011- Salário mínimo: R$ 545.00 -Salário base PC Santa Catarina: R$ 781.00

Se o salário base da PC acompanhasse o salário mínimo o valor atual seria: R$ 3.274,00 (regra de três simples).

 

Policiais civis e militares aguardam chamado

Líderes governistas na Assembleia Legislativa não tem dúvidas: o governador Raimundo Colombo deverá remeter um projeto específico de melhoria salarial ou outros benefícios aos trabalhadores na segurança pública. Há consenso de que qualquer proposta venha a contemplar os policiais civis e também os militares.

O presidente da Acors, coronel Fred Schauffert, e o presidente da Aprasc, deputado Soares, continuam na expectativa de chamamento do governador para avançar nas negociações.

 

 

Cláudio Prisco

 

Risco

Se não bastassem as limitações financeiras, os policiais civis desencadearam um movimento reivindicatório, que poderá provocar uma greve por tempo indeterminado, a partir de 5 de dezembro, se o governo não acenar com alguma melhoria específica para a categoria.

 

Contingente

Concurso publico para arregimentar mais policiais civis e militares seria uma das providências que não puderam ser implementadas neste primeiro ano. As diferenças entre as duas polícias também atrapalharam.

 

Prática

O governador está satisfeito com a atuação de Grubba, que colocou ordem na casa, só que a máquina estatal não conseguiu oferecer ferramentas para que a secretaria ganhasse visibilidade no combate à criminalidade.

 

Exemplo

Na Secretaria da Segurança Pública, Raimundo Colombo fez uma escolha apolítica para o cargo, ao nomear o promotor de Justiça César Grubba, mas esperava resultados mais alentadores.

 

 

Informe Político

Presidente da Associação de oficiais sobe o tom ao tratar de salários

Com uma declaração forte sobre a questão salarial da categoria, pirncipalmente dos praças das corporações, o presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e Bombeiro Militar, coronel Fred Harry Schauffert, considerou, nesta sexta-feira, que: “Ao Militar é proibida a greve. Desta forma, não podemos parar. Por outro lado, podemos parar o Estado”.

O contexto das afirmações foi um release encaminhado à imprensa, onde o oficial relata o contato da Acors e da Aprasc com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Nazareno Marcineiro, na última quinta. Schauffert disse, também, que está na hora do governador Raimundo Colombo ter um contato cara a cara (olhos nos olhos) com os militares, a exemplo do que ocorreu com associações classistas da Polícia Civil.

A polêmica na PM e no BM está na negociação salarial com delegados, agentes, investigadores e peritos da Civil, ora e m campanha salarial. Outdoors foram espalhados por Santa Catarina pela a Acors e Aprasc para pedir que não exista uma decisão que desconsidere todos os integrantes do sistema de