Área do associado

Área do associado

Clipping dos dias 25 a 27 de junho

27.6.2011
Clipping 25 a 27 de junho
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assuntos: Retrato da segurança pública
                 Governo
 
HERANÇA?
Duas fugas com mais de 70 presos cada no mesmo ano, policial militar assassinado, Pliat fechado e sem nenhum lugar na Grande Florianópolis para receber os adolescentes infratores, onda de arrombamentos a casas, veículos e lojas na principais cidades.
Para muitos policiais, esse é o retrato dos oito anos da política de segurança pública para SC, que resultaram na eleição de um deputado estadual e um federal.
 
A PROPÓSITO
O sistema prisional mais parece um queijo suíço. Os professores estão em greve há mais de 40 dias. Os hospitais beiram o colapso, com emergências superlotadas e estuturas sucateadas. Mas segurança, saúde e educação não eram as prioridades de Colombo?
_____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Greve do magistério
 
Até quando continua?
Amanhã, deputados devem apreciar Medida Provisória que definiu reajuste para o magistério
A semana começa com expectativa em relação à greve dos professores, que querem a implementação do piso nacional. Um dos atos mais importantes pode acontecer amanhã, quando há a possibilidade de que os deputados avaliem se aceitam ou não a Medida Provisória (MP) enviada pelo governo.
A MP definiu o reajuste na folha salarial dos 66 mil professores. Mas os grevistas não concordam com a medida. Uma das alegações é de que ela vai alterar o plano de carreira.
Ao assinar a MP, o governo Raimundo Colombo rodou a folha de pagamento com descontos para os grevistas. Mas disse que, caso os professores voltem às aulas no início desta semana, é possível fazer uma folha complementar.
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) diz que a categoria permanece mobilizada e que quer o retorno das negociações. Ontem, por meio da assessoria, o governo disse que mantém a posição de voltar ao diálogo só com o fim da greve.
O comando de greve dos professores não foi encontrado pelo DC.
Completando 41 dias de paralisação, é na Assembleia Legislativa que a discussão deve pegar fogo. Hoje há uma reunião entre o presidente da casa, Gelson Merisio, os líderes dos partidos e outros deputados.
Outra expectativa é pela votação, amanhã, da chamada admissibilidade da MP – quando a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) define se a medida atende ou não aos requisitos formais. Os deputados temem poder herdar um desgaste que está com o Centro Administrativo. O relator da MP, Elizeu Mattos (PMDB) não atendeu às ligações da reportagem.
_____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Feriadão teve 15 mortes do trânsito de SC
 
Feriadão teve 15 mortes no Estado
Sete caroneiros e dois pedestres estão entre as vítimas de acidentes de trânsito nos últimos quatro dias em Santa Catarina
Passageiros e pedestres, juntos, formaram o maior número de mortos em relação aos 15 casos registrados nas rodovias estaduais e federais de Santa Catarina desde a noite de quarta-feira, quando começou o feriadão prolongado de Corpus Christi, até o fim da noite de ontem. Duas vítimas foram atropeladas enquanto sete eram caroneiros de veículos que estiveram envolvidos em acidentes.
O número de mortes foi superior aos dois anos anteriores. Onze pessoas perderam a vida em estradas estaduais e federais tanto em 2009 como em 2010. Ano passado, como neste feriado, passageiros e pedestres sofreram: duas vítimas eram caronas enquanto três foram atropeladas.
Uma das passageiras que acabou morrendo neste ano foi em um acidente que aconteceu em Joinville. Patrícia Machado, 30 anos, era carona de um Clio, que trafegava pela BR-101 no início da madrugada de sábado. O veículo perdeu o controle ao bater em uma boca de lobo e capotou.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Eliana Martinowicz, 32 anos, a passageira que estava no banco de trás e sem cinto de segurança, teria se projetado sobre Patrícia.
Também em Joinville uma mulher foi atropelada. E não estava atravessando a rua, mas em cima de uma calçada, na esquina da Rua Concórdia com a Gothard Kaesemodel (Marquês de Olinda).
Marlene Rosskamp, 37 anos, aguardava par atravessar a rua quando o motorista de um Uno se perdeu na curva e acabou atingindo o tornozelo da pedestre. Ela foi levada para o hospital, mas passa bem.
_____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Feriadão teve 15 mortes do trânsito de SC
 
Crimes autorizados
No dia 5 de julho, começa a vigorar a lei federal que altera o código penal. A lei abre as portas para a bandidagem praticar crimes como: formação de quadrilha, porte de armas de fogo, furtos, receptação, apropriação indébita, cárcere privado e corrupção de menores, sem que seja pedida a prisão temporária, caso a pena do crime não ultrapasse quatro anos. Diante dessa decisão, seria melhor soltar todos os presos e mandar para a prisão as pessoas honestas e trabalhadoras.
Walterley Neves
São José
_____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Moacir Pereira
Assunto: Mandato dos senadores
 
Senador: quatro anos
A representação política de Santa Catarina e dos demais estados brasileiros poderá mudar a partir de 2014, se aprovadas as propostas do parecer do deputado federal Henrique Fontana(PT-RS), relator da reforma política na Câmara Federal. Ele prevê, por exemplo, que o mandato dos senadores tenha quatro anos. Atualmente, o mandato é de oito anos, com eleições a cada quatro anos, com alternância de uma e duas das três cadeiras.
No ano passado, foram eleitos dois senadores: Luiz Henrique da Silveira, do PMDB, e Paulo Bauer, do PSDB. Terminarão o mandato só em 2018. Em 2014, será eleito apenas um senador, para suceder o peemedebista Casildo Maldaner. Ele teria, contudo, mandato de apenas quatro anos, de acordo com o relatório do parlamentar gaúcho. Na sequência, os outros dois que substituírem Luiz Henrique e Paulo Bauer também teriam mandatos encurtados para quatro anos.
Henrique Fontana anunciou estas e outras propostas de mudanças no sistema político-eleitoral brasileiro ao participar em Brasília, na semana passada, do encontro entre a diretoria do Grupo RBS, autoridades e parlamentares catarinenses e gaúchos. Ele confirmou que o relatório está pronto e vai ser submetido à Comissão nos próximos dias.
Outra novidade revelada pelo relator: desaparecem os suplentes de senadores. Durante várias legislaturas, os eleitores brasileiros não sabiam quais os senadores. É que os titulares eram nomeados para cargos executivos nos ministérios ou para secretarias de Estado e assumiam os suplentes. Quase sempre nomes desconhecidos ou nulidades políticas, alguns envergonhando a representação e seus Estados. A proposta de Henrique Fontana é de preenchimento do cargo de senador, sempre que houver impedimento do titular, pelo suplente mais votado na Câmara Federal do mesmo partido. Trata-se de modificação polêmica. Já surgiu, também, a alternativa de preenchimento da vaga pelo candidato mais votado, mas na eleição para o Senado. Seria mais representativa e legítima até pelo número de votos obtidos na disputa majoritária.
 
 
FINANCIAMENTO
 
O relatório impõe regras mais rigorosas sobre fidelidade partidária. O objetivo é acabar com este carnaval de mudança de partido sem justificativa ou com objetivo financeiro ou fisiológico. A troca de sigla seria punida com cassação do mandato parlamentar.
Vai ser sugerido também o fim da coligação nas eleições proporcionais. A ideia é fortalecer os partidos políticos e proibir as alianças espúrias que oxigenam a comercialização das siglas para garantia de espaços na propaganda eleitoral e outras manobras ilícitas nos bastidores. O financiamento público de campanha vai constar como um dos principais alicerces da reforma política. Poderá aumentar os gastos dos candidatos e partidos, somando recursos públicos com doações privadas até pelo caixa 2? Fontana está convencido que não. Quer neutralizar os efeitos do poder econômico. “Hoje, quem tem mais dinheiro tem mais chance de se eleger.” Diz que a fiscalização será mais facilitada porque haverá mais transparência. Por sua proposta, os partidos só poderão gastar o que for transferido pelo poder público. E haverá drástica redução nas despesas. De acordo com a Justiça Eleitoral, no ano passado o país gastou R$ 13,8 bilhões na campanha eleitoral. Isto de valor declarado, porque as despesas reais são mais do que o dobro.
– Juiz Hélio do Valle Pereira, da Unidade da Fazenda Pública da Capital, decide amanhã sobre concessão de liminar em ação impetrada pelos advogados do Sinte pedindo o não desconto dos salários dos professores grevistas. Vai aguardar decisões do governo e do Sindicato. O comando de greve reúne-se hoje, às 14 h. No feriadão não houve fato novo relacionado com a paralisação das aulas há 40 dias.
_____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Informe Político
Assunto: Trabalha de vigilância contra ataques cibernéticos
 
 
Xô, hackers!
O governo do Estado mantinha em segredo, mas desde a última quarta-feira, os coronéis Rufino e Ricardo, que já realizaram o trabalho de vigilância contra ataques cibernéticos no Exército, lideravam o grupo que estava em alerta para ações de hackers contra os sites oficiais da administração estadual.
A informação é do secretário Paulo Bornhausen (Desenvolvimento Econômico Sustentável), pasta a qual está subordinado o Ciasc, empresa de informática e processamento de dados do governo catarinense.
Depois de tantas tentativas, sem sucesso, garante Bornhausen, os hackers picharam o site da Polícia Militar na madrugada de sábado, ação que já foi desfeita.
_____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Reportagem Especial
Assunto: Rodoanel da BR-101
 
 
Mais mudanças no projeto
ANTT apresenta hoje em audiência pública, nova versão para a obra anunciada há 13 anos e que nunca saiu do papel
Treze anos de promessas e nada de obra. Técnicos da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) vão apresentar hoje novas atualizações do projeto para o Rodoanel da Grande Florianópolis. Conhecido também como Anel de Contorno Viário, o Rodoanel pode acabar com os congestionamentos na BR-101 na região.
Uma das principais mudanças é o alargamento das margens da BR-101, entre Biguaçu e Palhoça. Caso seja aprovada, esta alteração terá seu custo incluído no pedágio da rodovia.
Moradores da Grande Florianópolis estão convidados para debater o assunto, na audiência pública que a Assembleia Legislativa promove hoje, às 9h, na Capital.
O Rodoanel é um desvio por onde circularão o tráfego pesado e de longas distâncias. No projeto original – feito em 1998 pelo então Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), o traçado tinha 47,33 quilômetros, entre o km 175 da BR-101 (Rio Inferninho) até o km 220, pouco antes da praça de pedágio em Palhoça.
No novo traçado, o Anel Viário passaria a ter cerca de 14 quilômetros a menos, começando no km 196, em Biguaçu até o km 220, em Palhoça, de acordo com o deputado Edinho Bez (PMDB), coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, que teve acesso ao novo projeto.
Bez diz que o encurtamento do trecho seria compensado pela ampliação das marginais da BR-101 no trecho do Anel Viário, que passariam a ter duas pistas cada. Esta “quadruplicação” das marginais, como chamou Edinho, seria uma complementação da obra do Rodoanel e teria um custo extra para a empresa responsável pela obra do anel viário, a Autopista Litoral Sul, concessionária do trecho Norte da BR-101, onde será construído o contorno.
 
Novo orçamento
O projeto inicial está orçado em R$ 200 milhões com previsão de quatro anos de obra.
– Estes 14 quilômetros que sobram não cobrem a quadruplicação. Em 40 dias – prazo que começou a contar no 22 de junho – a ANTT apresentará o novo orçamento, mas já antecipou que vai ser mais caro e terá uma boa diferença – disse o deputado.
Bez adiantou que apresentou a nova proposta no dia 21 ao ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, e que ele teria aprovado a mudança.
– Ele gostou, mas não pôde garantir o financeiro. Vamos conversar com o Ministério do Planejamento para autorizar os novos recursos – falou o parlamentar. Se a diferença for muito grande, os recursos podem não sair do governo federal, disse Bez.
– Será estudada uma forma de incluir o custo no pedágio, feito pela Autopista e outra empresa por meio de licitação. Neste caso, o contrato com a Autopista seria mantido e a empresa vencedora da nova licitação dividiria o lucro do pedágio, proporcional ao valor gasto na obra, com a atual concessionária. Mas isso é um plano B, queremos resolver com o governo federal – disse o deputado.
 
Previsão de início é março de 2012
O início da obra do Rodoanel está previsto para março do ano que vem e a conclusão, para dezembro de 2015, de acordo com o deputado Edinho Bez.
– Se o governo autorizar a quadruplicação, só o projeto vai definir os prazos e o orçamento desta complementação – disse o parlamentar.
Caso o governo federal não autorize a ampliação das marginais, o projeto volta para sua forma original: traçado de Tijucas a Palhoça.
A ANTT, em Brasília não adiantou o conteúdo do que será apresentado na Assembleia Legislativa. A assessoria informou que a agência será representada por Mário Mondolfo, superintendente de exploração de infraestrutura rodoviária da ANTT e responsável por todas as concessões federais.
Sobre a complementação da obra do rodoanel, a Autopista Litoral Sul disse que a empresa só vai se manifestar depois que a proposta for apresentada oficialmente, hoje. A assessoria não confirmou a presença de representante da Autopista, mas disse que, provavelmente, alguém da empresa estará na audiência.
O secretário de Desenvolvimento Regional da Grande Florianópolis, Renato Hinnig, salientou a importância da obra e da audiência.
– É uma obra de fundamental importância para o desenvolvimento econômico dos municípios do entorno, porque vai resolver o problema de mobilidade urbana na região. O objetivo da apresentação do estudo, hoje, é dar ciência e ter o aval da população no projeto – concluiu Hinnig.
 
Trecho norte inacabado
Você trafega pelo trecho Norte da BR-101, em SC, paga pedágio e pensa que a obra está pronta. A falta do Rodoanel na Grande Florianópolis é uma das provas de que nem tudo foi concluído. Mas esta não é a única obra que ainda não saiu do papel.
O trecho Norte vai de Palhoça até Garuva, na divisa com o vizinho Paraná. São 382,3 quilômetros, cujas pistas estão duplicadas desde 2001. Mas, além do Rodoanel, há muitas coisas para serem feitas.
O sistema de controle de velocidade, medida que ajudaria a diminuir o número de acidentes, também não está funcionando. Previsto para o primeiro ano de contrato, em 2008, foi prorrogado com a anuência da ANTT. Mudanças nas características dos equipamentos foram alegados para o atraso.
Em fevereiro de 2010 a ANTT também aprovou a modificação em prazos do Plano de Exploração da Rodovia (PER), onde constam obras e serviços que precisam ser cumpridos. Entre eles estão 17 tipos de construções, como marginais, passarelas e viadutos, acessos e pontes. O Ministério Público Federal tem contestado as prorrogações e até o aumento nas praças de pedágio.
_____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Fuga na penitenciária da Capital
 
 
Você já viu este filme
Em 15 horas, 78 presos escapam da penitenciária da Capital. É a segunda fuga em massa este ano. Desta vez, a polícia foi mais rápida e recapturou ao menos 13. Mas isso não basta para desfazer a sensação de insegurança da população
Em 15 horas, 78 detentos fugiram do Complexo Penitenciário de Florianópolis, na Agronômica, ontem. A primeira fuga aconteceu durante a madrugada, quando seis presos serraram as grades de duas celas do chamado Casarão, o prédio mais antigo da Penitenciária.
Às 16h, depois do horário de visita, 72 presidiários da Central de Triagem – local em que aguardam julgamento – também serraram as grades, renderam os dois agentes penitenciários de plantão e fugiram pelos fundos.
Uma pistola taiser e uma arma de pressão foram levadas. Os agentes ficaram feridos e chamaram por socorro. No local, 201 detentos dividiam espaços nas celas. Conforme informações do coronel João Henrique Silva, os detentos aproveitaram a saída dos familiares e, entre os corredores escaparam pelas grades cerradas. Enquanto as famílias saíam pelo portão da frente do complexo, eles fugiam pelos fundos. Até a noite de ontem, 13 detentos tinham sido recapturados.
 
Assim que percebeu a movimentação dos presos, o policial de uma das duas guaritas atirou, evitando mais fugas. Em questão de minutos, 75 PMs da Tropa de Choque, Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) e Bope da Polícia Militar (PM) foram acionados para as buscas. O helicóptero da PM participou da operação. O policiamento foi intenso nos morros do Quilombo, Horácio e Mariquinha. Na ponte Colombo Salles, a Polícia Rodoviária Federal e a PM monitoram os carros e ônibus em busca dos foragidos. Durante quatro horas, engarrafamentos foram registrados.
– Somos responsáveis pela segurança fora da penitenciária. O trabalho é dobrado, porque se eles estavam presos, foi porque atuamos. Não há como colocar mais policiais nas guaritas porque não existem mais guaritas. O ideal seria ter mais agentes e melhor estrutura para evitar este tipo de situação. Acreditamos que os familiares podem ter acobertado os presos. O plano inicial da PM é redobrar as rondas em torno do complexo e ir em cada casa de cada um dos foragidos – explicou o coronel.
Esta foi a segunda maior fuga do Complexo. Em fevereiro, 79 fugiram. Destes, oito ainda estão nas ruas.
A Central de Triagem foi inaugurada no final de 2010 sem a estrutura necessária para evitar fugas. Segundo o diretor da penitenciária, Joaquim Valmor de Oliveira, a promessa do governo do Estado era um reforço de 60 homens, mas apenas sete teriam sido remanejados. Ele afirmou que dois plantonistas não são suficientes para evitar uma ação como a de ontem.
Em nota oficial, o governo do Estado afirmou ter tomado todas as providências para recapturar os foragidos.
_____________________________________________________________________
Veículo: A Notícia
Editoria: Polícia
Assunto: Fuga na penitenciária da Capital
 
Moradores de Florianópolis passam momentos de terror após fuga de presos
No Morro do Horácio, fugitivos invadiram casa e se esconderam sob as camas
A tranquilidade do domingo frio e chuvoso foi rompida pelo som de um helicóptero, o vaivém de dezenas de caminhonetes e o corre-corre de policiais durante a tarde, no Morro do Horácio, na região central de Florianópolis A comunidade fica atrás do Complexo Penitenciário de Florianópolis. Casas foram invadidas e moradores ficaram cara a cara com criminosos.
No túnel de acesso ao Sul da Ilha, fugitivos atacaram motoristas para tentar roubar um veículo. A polícia flagrou a ação pelas câmeras de monitoramento e foi até o local. Os criminosos debandaram para um morro próximo.
Os 72 detentos que escaparam no final da tarde, correram em direção ao matagal no fundos do complexo. Sem qualquer tipo de barreira, como grades ou muros, chegaram às ruas do Horácio. Dois deles invadiram uma residência. Quando os policiais entraram, o pânico não permitia à dona da casa falar alguma coisa. Atônita, só conseguia gesticular. Um dos presos estava sob a cama e outro escondeu-se no porão.
Momentos depois, uma equipe da Tropa de Choque localizou um criminoso, seguindo uma marca de sangue. O homem tentou caminhar por cima de uma casa durante a fuga e acabou se machucando nas telhas.
 
Uma dona de casa de 22 anos, que preferiu não se identificar, desesperou-se ao ver o homem escondido na escada de uma laje em construção.
— Eu fui até ali para ver a movimentação. Vi um homem só de bermuda e sem camisa escondido na escada. Fiquei morrendo de medo e corri para dentro de casa para proteger as minhas filhas — descreveu.
No momento em que os soldados tomaram a casa, o preso já havia fugido. O helicóptero da Polícia Militar auxiliou nas buscas até o início da noite. Após o pôr do sol, precisou voltar para o chão por falta de equipamento para trabalho noturno. Para ajudar na força-tarefa, agentes da polícias Rodoviária Federal e Civil foram deslocados. Mais de 80 homens percorreram as vielas e o mato à procura de bandidos.
Por volta de 19h, duas explosões ecoaram e interromperam o culto numa igreja evangélica. Foram arremessadas duas bombas de gás lacrimogêneo dentro de uma vala, onde, supostamente, estava um suspeito.
 
Denúncias
Se você viu algum dos foragidos, ligue para o Disque-Denúncia da Polícia Civil (181). O serviço funciona 24 horas por dia e é garantido o sigilo do denunciante.
 
Mais quatro foragidos do complexo penitenciário de Florianópolis são recapturados
Detentos foram pegos na barreira montada na Ponte Colombo Salles
Mais quatro foragidos do Complexo Penitenciário de Florianópolis, no bairro Agronômica, foram recapturados na madrugada desta segunda-feira. Segundo a Polícia Militar, todos foram pegos na barreira montada na Ponte Colombo Salles, que liga a Ilha ao Continente. Ainda de acordo com a PM, os detentos recapturados são: Adelson da Fonseca, Fernando dos Reis, Gabriel Muniz e Osmar Lemes. Ao todo, dos 78 foragidos — Na madrugada de domingo, seis presos fugiram do casarão da Penitenciária, prédio do mesmo Complexo — 17 presos já foram recapturados.
_____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Recém-nascido é achado morto
Um menino recém-nascido foi encontrado morto, sábado, dentro de um balde de roupas sujas em uma casa no loteamento Parisoto, em Capinzal, no Meio-Oeste do Estado.
Policiais militares encontraram a criança após a mãe, de 38 anos, dar entrada no Hospital Nossa Senhoras das Dores com forte sangramento. Os médicos constataram a presença da placenta e do cordão umbilical.
Na casa da família, os policiais vasculharam os cômodos e encontraram a criança no fundo do balde, coberto por roubas sujas. O corpo foi levado até o hospital para necropsia.
A mãe da criança continua internada, pois perdeu muito sangue. O pai, também de 38 anos, prestou esclarecimentos à polícia. Em depoimento, afirmou que não sabia da gravidez e que há 11 anos teria feito vasectomia.
O delegado da comarca de Capinzal, André Barbeta, ainda não conseguiu ouvir a mãe da vítima, que está em estado de choque. Segundo ele, o caso deve ser tratado como infanticídio (crime contra a vida de recém-nascido). O menino pesava 4, 5 quilos.
 
Um morto e outro ferido
Um rapaz foi ferido com três tiros e morreu na Rua Eugênio Pabst, no Morro do Meio, no final da tarde de ontem. O motivo, segundo vizinhos, seria desentendimento com moradores de uma ocupação de um rua paralela à rua Carlos Luetke. Além dos tiros, Valmiro Lopes de Amorim, 33 anos, ainda teve a casa queimada.
O tio de Valmiro também foi ferido na cabeça e foi levado em estado grave para o Hospital São José. A irmã de Valmiro, Joana Ferreira de Amorim, estava abalada. Segundo ela, a vítima vinha recebendo ameaças e já havia registrado boletim de ocorrência sobre os incidentes. Joana descarta envolvimento do irmão com drogas.
 
Padrasto é acusado de abusar de enteado
A Polícia Militar de Jaraguá do Sul deteve na noite de sexta-feira um homem suspeito de abusar sexualmente de um adolescente de 12 anos. O crime denunciado pela mãe teria ocorrido no Bairro Chico de Paulo por volta das 20h e, segundo a PM, o detido é padrasto do garoto. Depois de ouvir os envolvidos, o homem foi liberado por falta de provas. A polícia vai investigar o caso.
 
 
Ônibus de comerciantes de Chapecó é atingido por 20 tiros em tentativa de assalto no Oeste de SC
Prática de assalto a ônibus de comerciantes é rotina em Santa Catarina
Um ônibus que levava comerciantes de Chapecó a São Paulo foi atingido por 20 tiros na BR-153, próximo a Concórdia, no Oeste de Santa Catarina, em uma tentativa de assalto. Os tiros vieram de dentro de um carro de cor prata na subida de um morro, no km 37, quando havia três pistas e os veículos puderam ficar lado a lado. A ação ocorreu por volta das 16h deste domingo.
Segundo o posto da Polícia Rodoviária Federal de Concórdia, que registrou o boletim de ocorrência, o motorista teria jogado o ônibus para cima do carro. Os assaltantes continuaram a atirar e cessaram em seguida. Há marcas de tiros na lateral do veículo e na traseira.
Ações como esta são comuns na rota de turistas e lojistas que viajam a São Paulo para compras. Em abril, um ônibus de Tubarão em excursão para Aparecida do Norte (SP) foi assaltado próximo a Curitiba. Na semana seguinte, dois ônibus gaúchos foram assaltos na Serra Catarinense, no trecho da BR-116 e BR-470. Foram levados pelo menos R$ 52 mil.
Em março, um ônibus de Florianópolis com destino a São Paulo foi assaltado na mesma região e, dias depois, foi a vez de uma outra excursão de Rio de Sul, que também seguia para a capital paulista, ser alvo de bandidos. O Diário Catarinense publicou uma matéria em que denunciava a necessidade de empresas de transporte e turismo contratarem escolta armada. Segundo a reportagem, o custo para escoltar cada ônibus até São Paulo chega a R$ 800.
___________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Morte de policial militar
 
Soldado atuava na região
Combate ao tráfico teria sido a motivação do assassinato de Mizael Gonçalvez, o Índio, na Capital
A morte do policial militar Mizael Gonçalves, 33 anos, no fim de semana, em Florianópolis, pode ter ligação com a atuação do soldado na região onde ocorreu o crime.
Segundo investigações, Índio, como era conhecido Mizael, combatia com rigor o tráfico de drogas, o que pode ter motivado o assassinato. Na noite de sexta-feira, a vítima foi atingida por três disparos em uma festa junina, no Bairro Jardim Atlântico.
Até a tarde de ontem, dois menores haviam sido apreendidos. O primeiro foi encontrado pela Polícia Militar, no sábado, e apresentou a arma supostamente usada no crime. Ele confessou o assassinato e afirmou que já conhecia a vítima.
– Ele disse que o policial o perseguia. Mas não estamos acreditando que esse adolescente seja o autor. Vamos investigar mais – ressaltou o delegado Ênio Mattos.
No fim da tarde de sábado, outro jovem se apresentou na delegacia de polícia e indicou o local onde estava a arma usada pelo policial no momento do assassinato. A pistola foi encontrada em uma casa abandonada na Avenida PC3, no Jardim Atlântico.
O adolescente contou a mesma versão apresentada pelo jovem preso anteriormente. Os dois rapazes já têm passagem pela polícia por tráfico de drogas.
Na festa, perto de casa, o policial não estava em serviço. Mizael se encontrava em licença médica devido a uma operação no joelho. Antes dos disparos, por volta de 23h, teria ocorrido uma confusão entre o PM e alguns homens, de acordo com testemunhas. Logo em seguida, o soldado foi atingido por três tiros, dois nas costas e um na cabeça.
Para ajudar nas buscas, a PM acionou policiais militares que estavam em férias ou folga. O corpo do soldado foi sepultado na tarde de sábado no cemitério do Bairro Barreiros, em São José.
Mizael trabalhava na corporação há 15 anos e deixou dois filhos.
___________________________________________________________________
Veículo: Notícias do Dia
Editoria: Hélio Costa
Assuntos: Nova Lei do Código de Processo Penal
                  Projeto de videomonitoramento de São José
 
 
Nova Lei do Código de Processo Penal abre abre polêmica entre especialistas
A partir de cinco de julho quem furtar um carro não vai mais para cadeia, paga fiança e responde o processo criminal em liberdade
Lei polêmica
Está dando o que falar a nova lei do Código de Processo Penal que vai entrar em vigor no próximo dia cinco de julho, como mostra a matéria publicada na edição deste fim de semana do ND. Juízes, promotores, delegados, advogados e especialistas em segurança pública e área criminal têm opiniões diferentes. A partir da Lei 12.403/11 há um novo regime da prisão cautelar superando o binômio preventiva/liberdade provisória. Entre outros focos, ela tem como objetivo enxugar as cadeias; suspeito que praticar crime com penaqs de até quatro anos ele responde ao processo em liberdade, dando uma sensação de impunidade. No entanto, o problema mais crítico passa pela fiscalização do cumprimento da lei. Quem é que vai fiscalizar o acusado das restrições impostas pelo juiz – recolhimento domiciliar mais cedo do que o habitual entre outras medidas – enquanto ele responde ao processo? A Polícia ou a própria Justiça?
 
Associação denuncia cinismo no projeto de videomonitoramento de São José
Foram prometidas 60 câmeras, metade doada pela prefeitura e metade pelo Estado. Total foi reduzido para 30, mas instalaram apenas nove
Câmeras de vigilância
A Associação dos Moradores e Amigos do Kobrasol denuncia para a instalação do videomonitoramento para São José. “Desde 2009, quando foi celebrado contrato de concessão para a instalação das câmeras de vigilância no município de São José, a prefeitura fez a sua parte adquirindo 30 câmeras, esperando que o estado adquirisse mais 30 perfazendo assim, um total de 60 câmeras. Não sabemos se por coincidência ou não, mas em 2011 no aniversário da cidade, com muito discurso e fogos, foram instaladas nove das 60 prometidas, em um prédio construído por um Shopping da cidade, em seu próprio terreno. Aos olhos da associação o que falta mesmo é vontade política e respeito com esse povo que paga seus impostos, inclusive os salários dos que fazem a gestão do município e do estado. Ressaltamos, que essas nove câmeras instaladas, estão sendo monitoradas com deficiência por falta de pessoal para tal. Atenciosamente, Paulo Vitorino Silva – Presidente Amakobrasol.”
 
 
 
BLOGS
 
Paulo Alceu
 
Dois momentos
1° momento : Há dados do governo de que 60% dos professores já retornaram ás aulas. A expectativa é de que hoje mais 15% deixem a greve. Mas não é dessa forma que o governador Raimundo Colombo quer resolver esse impasse. Em telefonema ontem me disse que está disposto a negociar e garantiu que haverá um desembolso financeiro mensal de R$ 21,9 milhões que foram distribuídos pela carreira conforme solicitação do comando de greve. Destacou que os valores financeiros máximos foram concedidos e que este ano não tem como mexer. Reclamou que o Sinte mudou de posição várias vezes e que o ideal será voltar às aulas abrindo uma frente de negociação para o ano que vem, como também a meritocracia. O governador é sensível à regência de classe, mas para ser retomada em 2012 e destacou que defende e defenderá uma melhor remuneração do professor disposto ao diálogo.
2° momento : Tudo indica que o presidente do Tribunal de Justiça, Trindade dos Santos não tenha êxito na sua incursão hoje ao gabinete do governador Raimundo Colombo. Isso não significa que no ano que vem consiga conquistar o repasse de 0,15%, representando R$ 150 milhões. Esse ano pelo visto é carta fora do baralho. Pelo menos foi o que expressou o governador diante de uma decisão inusitada tomada no ano passado pelo então governador Leonel Pavan comprometendo a receita em parcelas. Este ano é impossível, pois já está inserido na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Foi o que frisou o governador. Ou seja, a expectativa do Judiciário poderá ser frustrada mesmo com a sugestão de parcelar o repasse em três vezes. O argumento do governador Colombo é de que os Poderes têm dinheiro sobrando enquanto o Executivo carregado de demandas e compromissos sofre com falta de verbas.
 
Moacir Pereira
 
Fuga: 78 presos soltos na Ilha
Veja a nota oficial sobre a fuga dos precos do complexo penitenciário lançada pelo governo:
O Governo do Estado, por meio das secretarias de Segurança Pública e “Justiça e Cidadania, comunica que tomou todas as providências no sentido de recapturar os presos foragidos do Complexo Penitenciário de
Florianópolis, localizado no bairro Agronômica. As forças polícias foram mobilizadas e permanecem em campo a procura dos criminosos.
De acordo coma direção da Penitenciária de Estado de Florianópolis, 78 presos fugiram em duas situações distintas. A primeira fuga aconteceu por volta das 5h30, quando seis criminosos escaparam do prédio chamado de Casa Velha. À tarde, por volta das 16h30, outros 72 presos provisórios fugiram da Central de Triagem instalada dentro daquela unidade prisional.
Tão logo foi informada da situação, a Polícia Militar montou uma grande operação de buscas e recaptura dos criminosos. Até às 20h deste domingo, 11 presos foram recapturados. A Polícia Civil também mantém esquema especial para recapturar os fugitivos. As delegacias de polícia estão de prontidão e as equipes de investigação nas ruas. As unidades especiais como BOPE, COP, serviço aeropolicial, DEIC e o pessoal da área de inteligência estão de plantão. O Comando da 1ª Região policial está com 75 homens mobilizados a procurados dos foragidos.
As circunstâncias em que ocorreu a fuga serão apuradas por sindicância e inquérito policial já instaurados.
 
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
 
Veículo: Agência Brasil
Editoria: Geral
Assunto: Lei que criminaliza a homofobia vai voltar à estaca zero
 
Lei que criminaliza a homofobia vai voltar à estaca zero
Para a senadora Marta Suplicy, houve a “demonização” do número do projeto
O projeto de lei que criminaliza a homofobia (PLC 122/06) deverá ser descartado para que uma nova proposta seja apresentada – pela bancada evangélica, segundo a senadora Marta Suplicy (PT). O trâmite, assim, voltaria à estaca zero – o projeto teria de tramitar por todas as comissões e voltar a ser votado na Câmara dos Deputados, onde já havia sido aprovado em 2006. O motivo, segundo ela, é a “demonização” do número do projeto.
“O número 122 foi demonizado por religiosos por mais de dez anos. O nome ficou muito complicado”, disse a senadora. Ela afirmou que está negociando com evangélicos da Casa – justamente os maiores críticos da proposta – e já houve consenso sobre um conteúdo. O novo texto deverá amenizar o tom atual, para que consiga ser aprovado.
O projeto aprovado na Câmara transforma em crime “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito” contra gays, lésbicas e transexuais. Já o texto acordado com os evangélicos, que deverá ser reapresentado no Senado, porém, diz apenas que será crime “induzir a violência contra homossexuais”. Segundo Marta, a mudança foi aprovada pelos movimentos gays, apesar de o novo texto ser menos abrangente. “Nós conseguimos um meio termo.”
_____________________________________________________________________
Veículo: Último Segundo
Editoria: Geral
Assunto: Sites do Exército são novamente atacados por grupo hacker
 
 
Sites do Exército são novamente atacados por grupo hacker
Fatal Error Crew, que já havia roubado dados das Forças Armadas, volta a reivindicar ação, que desta vez só tirou páginas do ar
Diversos sites do Exército brasileiro saíram do ar na tarde deste domingo, depois de um novo ataque de hackers. O grupo Fatal Error Crew, o mesmo que roubou dados do Exército há poucos dias, reivindicou o ataque em sua conta do Twitter.
Os sites derrubados são aqueles com extensão .eb.mil.br. São sites de batalhões e departamentos específicos do Exército pelo país. Segundo o Twitter do grupo, são 200 os sites derrubados. Um representante do grupo Fatal Error Crew já deu entrevista ao iG.
Segundo o Centro de Comunicação Social do Exército (Cecomsex), os sites com essa extensão saíram do ar neste domingo porque foi verificado um excesso de demandas no provedor de acesso do Exército. Por questão de segurança, alguns desses sites foram retirados do ar. O Cecomsex informa que, a princípio, estão descartados roubos de dados da rede. De qualquer forma, o evento é investigado pelo Centro de Tratamento de Incidentes, ligado ao Centro Integrado de Telemática do Exército (Citex), cujo site também saiu do ar.
Por volta das 19h50 deste domingo, o Cecomsex confirmou o restabelecimento dos sites.
No Twitter, o grupo Fatal Error Crew diz que o ataque deste domingo foi feito para mostrar que o Exército ofereceria apenas uma ilusória “realidade de segurança”.
_____________________________________________________________________
Veículo: Último Segundo
Editoria: Geral
Assunto: Bombeiros voltam a fazer manifestação no Rio de Janeiro
 
Bombeiros voltam a fazer manifestação no Rio de Janeiro
Militares percorreram o Aterro do Flamengo para pedir anistia aos colegas que invadiram quartel. Em seguida, foram para Copacabana
Manifestação dos bombeiros lotou o Aterro do Flamengo nesta manhã
Os bombeiros voltaram a realizar uma manifestação na manhã deste domingo (26) no Rio de Janeiro. O ato ocorreu no Aterro do Flamengo, na zona sul, e teve como objetivo recolher assinaturas a favor da anistia criminal e administrativa dos 429 militares que invadiram o Quartel-Central da corporação no último dia 3.
A PM reforçou o policiamento no local. Pelo menos 2.500 pessoas participaram do ato no aterro.
Com trios elétricos, faixas e cartazes, os manifestantes se dirigiram para a orla de Copacabana, na zona sul, e, em seguida, para o Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste. O número de participantes, segundo a PM, teria dobrado no final desta tarde.
 
Vestidos com camisas azuis, policiais militares também aderiram ao ato.
Na última quarta-feira (22), a Comissão de Constiuição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou de forma unânime o projeto que concede anistia aos bombeiros do Rio de Janeiro que participaram de protestos por reivindicação de salários. Para entrar em vigor, a proposta ainda precisa ser aprovada na Câmara dos Deputados e ser sancionada pela presidenta Dilma Rousseff.