Área do associado

Área do associado

Clipping dos dias 04 a 06 de junho

6.6.2011
CLIPPING
04 a 06 Junho 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assuntos: Treinamento dos bombeiros
                   São Lucas
                   1º Festival de Produções Artísticas Coletivas, promovido pelos bombeiros
 
LÁ EM CIMA
Será que está pegando fogo lá em cima? Esta é a pergunta que os curiosos faziam, na tarde de sexta-feira. Na verdade, eles acompanhavam um treinamento dos bombeiros no Centro de Florianópolis. O alvo era o prédio da Secretaria Estadual da Fazenda, onde funciona atualmente o gabinete do prefeito. A foto é uma colaboração do amigo Martinho Ghizzo, fotógrafo da prefeitura.
 
 
ABAIXO O SÃO LUCAS
O governo vai botar a casa abaixo, literalmente, hoje. O prédio do São Lucas, centro educacional que deveria ressocializar adolescentes infratores, mas que virou símbolo de negligência, descaso e violência do Estado, será implodido às 10h30min. O governador Raimundo Colombo e a secretária de Estado da Justiça e Cidadania (SJC), Ada Faraco De Luca, que completa um mês na pasta vão acompanhar a operação. Querem transformar num ato simbólico para marcar a gestão de Ada. Então tá!
 
 
FESTIVAL
Em comemoração aos seis anos da parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e o 1º Batalhão de Bombeiros Militares e aos 28 anos dos Bombeiros de Florianópolis, foi lançado na sexta-feira o 1º Festival de Produções Artísticas Coletivas. A iniciativa será desenvolvida nas creches, escolas e Ongs que já receberam o projeto Bombeiro Mirim . O tema do festival é Bombeiro: ensinar para prevenir. As turmas podem optar por criar um desenho, uma redação, um teatro, uma canção ou qualquer outra manifestação artística.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Greve dos professores
 
Duas reuniões decisivas hoje
Governo deve anunciar pela manhã se aceita contraproposta. À tarde, reúne-se com o Sinte
A decisão do governo do Estado sobre a contraproposta apresentada na sexta-feira pelos professores da rede estadual – que completam hoje 20 dias de greve – deve ser anunciada na manhã desta segunda-feira.
O Sindicado dos Trabalhadores da Educação em SC (Sinte) pediu a manutenção da regência de classe de 25% ou 40% sobre o salário base. Após passar o fim de semana com a área técnica fazendo simulações sobre o impacto do aumento nas contas do governo, o secretário-adjunto da Educação, Eduardo Deschamps, irá entregar um relatório ao governador Raimundo Colombo e ao secretário Marco Tebaldi, que farão o anúncio.
– Sabemos da aflição de todos – disse Deschamps, que, até o fim da noite de ontem, não adiantou a provável decisão.
Os professores estaduais entraram em greve no último dia 18 pedindo o pagamento do piso nacional do magistério. O diálogo foi retomado na última semana quando o governo apresentou nova proposta, rebatida pelo Sinte. Uma nova reunião entre as partes deve acontecer hoje.
Segundo a coordenadora do Sinte, Alvete Bedin, após a reunião vão acontecer assembleias regionais na terça e um grande encontro estadual na quinta para decidir sobre a greve.
 
Retrospectiva
– Em 18 de maio, professores entraram em greve pedindo o pagamento do piso nacional do magistério, aprovado em 2008, e julgado procedente pelo Supremo Tribunal Federal, em abril deste ano.
– Em 23 de maio, professores rejeitam proposta do governo, que concorda em pagar o piso, porém não respeitava a
progressão de carreira do magistério,
– No dia 2 de junho, diálogo é retomado com nova proposta do governo. Agora há a garantia do aumento para todos os professores. Mas reduz o percentual da regência de classe para 15%.
– No dia 3 de junho, última sexta-feira, Sinte apresentou contraproposta pedindo a manutenção da regência de classe de 25% ou 40% sobre o salário
­____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Servidores da UFSC devem parar
 
 
Servidores devem parar
Os servidores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) devem entrar em greve a partir de hoje. Uma assembleia, às 9h, em frente à reitoria, vai debater o assunto e definir os passos da categoria.
A greve foi decidida em plenária da Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras (Fasubra), em Brasília, no dia primeiro. Em 26 de maio, os servidores da UFSC já tinham aprovado indicativo de paralisação. Entre as principais reivindicações estão o reajuste salarial, o reposicionamento de aposentados, a mudança no anexo que prevê incentivos de qualificação e a abertura imediata de concursos públicos para a substituição da mão de obra terceirizada.
O restaurante universitário deve parar as atividades na terça-feira, segundo o coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores da UFSC (Sintufsc), Celso Ramos Martins.
Amanhã, haverá uma reunião, em Brasília, entre representantes da Fasubra, o secretário da Educação Superior, Luiz Cláudio Costa, e o secretário de recursos humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva Pereira.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Casa de mulher de 65 anos pega fogo
 
Casa de mulher de 65 anos pega fogo
No sábado, em Barra Velha, uma casa no Bairro Escalvado pegou fogo. Segundo os bombeiros, a residência era mista e a parte que era de madeira foi totalmente destruída. Alguns móveis também foram queimados. A proprietária da casa, uma senhora de 65 anos, não estava no local. Foram usados cerca de três mil litros de água para controlar as chamas. Ainda não se sabe a causa do incêndio. Ninguém se feriu.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Homem é esmagado por bloco de concreto
 
Homem é esmagado por bloco de concreto
Alexandre Vieira, 30 anos, morreu sábado após ser esmagado por um bloco de concreto, em Jaraguá do Sul. O homem trabalhava há 30 dias nas obras de um conjunto habitacional da rua 1.035, no Bairro João Pessoa.
De acordo com os Bombeiros Voluntários, um guincho levantava o bloco de concreto, e Vieira estava no chão, ao lado de um caminhão. Ainda não se sabe se o operador do guincho não viu o trabalhador ou se Vieira teria se deslocado. A vítima foi prensada entre o bloco de concreto e o caminhão. O trabalhador morreu no local. O corpo foi transferido para Tubarão, onde Vieira morava.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Diário do Leitor (cartas)
Assunto: Bombeiros
 
Bombeiros
O bombeiro militar não recebe insalubridade e aposentadoria especial, por isso, concordo com a greve dos guarda-vidas do Rio de Janeiro. O que passa pela cabeça de um pai de família, quando vê seu soldo não chegar até o fim do mês, enquanto existem políticos recebendo aposentadorias de R$ 25 mil e deputados com reajustes integrais muito acima da inflação? Abram os olhos.
Álvaro Pereira
Florianópolis
 
Bombeiros
A criação da Secretaria de Justiça e Cidadania, até agora, não resolveu os problemas do sistema penitenciário em SC, pois continuam as fugas de prisioneiros e o descontentamento dos agentes pelo descumprimento dos planos de cargos e salários.
Eduardo Valle
Por e-mail
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Cacau Menezes
Assuntos: Celular na prisão
                   Fuga das penitenciárias
 
Celular na prisão
Fonte da Deic revelou à coluna, sob a condição de anonimato, que o ex-deputado Nelson Goetten de Lima, preso sob acusação de violência sexual contra menores, está usando telefone celular para, de dentro da cela, comandar ações políticas do PR, partido a que pertencia até estourar o escândalo. A destinação do uso do aparelho não importa. Importa, e deve ser ilegal, o próprio uso.
 
Insegurança
Tivemos mais um final de semana de violência, de fuga de presos das nossas Penitenciárias. E nem tudo é divulgado. Os bandidos ultrapassaram os limites (se é que existem). Na noite de sexta-feira, na região central de Palhoça, a porta de uma residência foi invadida por dois ladrões. Amarraram os membros da família, inclusive a mãe de 85 anos!
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Centro São Lucas será demolido a partir de hoje
 
Prédio todo no chão em cerca de 20 dias
Demolição do local que abrigava menores infratores começa hoje de manhã
Palco de fugas, rebeliões, torturas e maus-tratos, o Centro Educacional São Lucas, em São José, será demolido a partir de hoje. O trabalho deve durar cerca de 20 dias. O prédio atual foi erguido em 1972.
Às 10h30min, estará decretado o fim do lugar que, nos últimos anos, só foi lembrado por problemas no sistema socioeducativo de adolescentes infratores. A promessa é construir um moderno espaço num projeto de R$ 12 milhões.
Uma implosão com dinamites chegou a ser cogitada, mas o alto custo impediu. A demolição, então, será feita por tratores-esteira e deve durar mais de três semanas. Vai começar pela parte dos fundos, no prédio do nível cinco e no ginásio.
O local está vazio. Telhas que poderão ser reaproveitadas foram levadas ontem para uma prisão de Palhoça, segundo o agente Nestor Carlos de Oliveira, que ficou responsável pelo São Lucas. Além dele, um vigilante estava no centro na tarde de ontem.
A secretária da Justiça e Cidadania, Ada De Luca, disse que a demolição e a construção de um novo centro no mesmo local foram as melhores saídas. Isso porque não houve aprovação do projeto em outra cidade, que seria em Biguaçu. Amanhã, Ada vai a Brasília participar de audiências com autoridades em busca de verbas. É necessária a aprovação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
– Em 30 dias consegui fazer o que não fizeram em anos – afirmou ontem a secretária, eufórica com a demolição e a nova construção.
O São Lucas está interditado pela Justiça desde o dia 17 de dezembro do ano passado, por causa das condições insalubres e denúncias de maus-tratos aos adolescentes.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense e Hora de Santa Catarina
Editoria: Polícia
Assunto: Dois presos fogem da Colônia Penal Agrícola em Palhoça
 
Dois presos fogem da Colônia Penal Agrícola em Palhoça
Polícia não tem informações precisas sobre as fugas
Dois presos fugiram neste final de semana da Colônia Penal Agrícola de Palhoça, na Grande Florianópolis: Jeferson Alfredo Oliveira, no sábado, e Paulo Henrique de Souza, de 34 anos, no domingo.
De acordo com informações da Polícia Militar, ainda não há informações precisas sobre as fugas
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Sequestro termina bem
 
Sequestro termina com um final feliz
Terminou em alívio e seis prisões em flagrante o sequestro de uma adolescente de 14 anos em Caçador, no Meio Oeste de SC. Ela passa bem.
Policiais da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) estouraram o local na madrugada de ontem, 48 horas após a menina ser levada de um ponto de ônibus. O resgate pedido, que não chegou a ser pago, era de R$ 30 mil.
Nair de Moura, 40 anos, Vanderlei de Moura de Quadros, 18 anos, Sidmar Ribeiro, 20, Daniel Fernandes da Rosa, 20, José Vanderlei Soares, 37, e Ademilson José Forte, 29, estão detidos no Presídio Regional de Caçador.
O homem considerado pela polícia o mentor do sequestro, Luiz Fernando dos Santos, 20 anos, está foragido. O cativeiro, distante quase 30 quilômetros do centro de Caçador, seria o terceiro paradeiro da vítima. As outras quatro pessoas foram presas em casa. Uma adolescente de 17 anos, namorada do foragido, também foi apreendida.
Segundo a polícia, a vítima foi ameaçada e passou fome.A boa safra de tomates da família da vítima seria o principal motivo para o sequestro, segundo a polícia. Todos os envolvidos no crime trabalharam na colheita.
 
Amadorismo gerou risco
Conforme o delegado Renato Hendges, da Deic, a falta de planejamento teria sido o principal fator de risco para a vítima em Caçador. Os envolvidos seriam inexperientes. Era a vítima, quem mantinha contato com a família pedindo o dinheiro.
Hendges conta que alguns dos suspeitos visitaram o cativeiro diversas vezes, levando comida e cobertas. A movimentação estranha na comunidade chamou a atenção dos moradores, que acionaram a polícia e ajudaram a descobrir o paradeiro.
Os criminosos teriam utilizado um carro, que já está apreendido, e duas motos durante a ação. Todos conheciam a adolescente. Conforme apurou a polícia, nenhum dos suspeitos escondeu o rosto durante a ação.
 
Depois da abordagem, a menina foi levada para uma plantação de pinus próxima à casa da família, onde passou a noite. A construção abandonada em Serra Azul teria servido de abrigo durante a segunda noite.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Justiça autoriza exumação do corpo
 
Justiça autoriza a exumação do corpo
A Justiça em Jaraguá do Sul, autorizou a exumação do corpo de Cláudia Francielen de Andrade Borba, 27 anos, morta no dia 13 de maio com uma parada cardiorrespiratória e febre desconhecida. O delegado Marco Aurélio Marcucci irá marcar a data de exumação nesta segunda-feira. Cláudia foi empurrada e caiu na vala. Ela ficou doente e, duas semanas depois, morreu.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Maconha na bagagem de ônibus de linha
Por volta 11h de ontem, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Tubarão apreendeu 38 quilos de maconha em um ônibus de linha que estava indo de Florianópolis para Porto Alegre. A droga estava no bagageiro distribuída em duas sacolas. O passageiro Marcelo Paulo, de 40 anos, foi preso em flagrante e alegou que receberia R$ 500 para entregar a droga na capital gaúcha. A droga e o passageiro foram levados à Central de Polícia.
 
Preso em Florianópolis suspeito de matar policial militar em Chapecó
Vanderlei Siqueira foi pego em uma blitz no bairro Ingleses
A polícia prendeu neste domingo em Florianópolis o suspeito de matar o policial militar Claudir Silvério Schmidt, de 36 anos, em uma casa noturna na localidade de Rodeio Chato, em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. O crime aconteceu em abril deste ano e envolveu mais quatro assaltantes, dos quais, dois morreram.
 
Vanderlei Siqueira, de 25 anos, foi pego por volta das 18h em uma blitz na rua Graciliano Manoel Gomes, no bairro Ingleses, e está preso na delegacia do bairro. Nesta segunda-feira pela manhã, Siqueira deverá ser levado para o Cadeião do Estreito.
 
 
Homem com mandado em prisão em aberto é preso pela PM em Joinville
Suspeito foi detido no Parque Guarani
Um homem com mandado de prisão em aberto, em São Paulo, foi detido na manhã de domingo no bairro Parque Guarani, em Joinville.
Wallace Paulo Correa, de 24 anos, estava em um Palio preto, com placas de São Paulo, quando foi abordado por policiais do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT).
Segundo o soldado Daniel Gomes Gutierrez, depois de constatado que havia mandado de prisão por porte ilegal de arma contra Wallace, a polícia foi até a casa dele no Adhemar Garcia. Lá, foi encontrado um revólver calibre .38 sem registro.
 
 
Jovens são baleados durante a madrugada em São José
Atiradores teriam rixa antiga com as vítimas
Dois jovens de 18 e 27 anos foram baleados por volta das 2h deste domingo, perto de um posto de combustíveis na Avenida das Torres, no bairro Areias, em São José, Grande Florianópolis. Segundo informações da Polícia Militar, o crime teria sido motivado por uma briga antiga com outros dois homens.
As vítimas estavam em uma motocicleta no momento em que foram abordadas por outra dupla, também a bordo de uma moto. Um dos jovens ficou gravemente ferido com um tiro na nuca, e o outro foi encontrado caído ao lado da motocicleta, mas não corre risco de morte. A PM não soube informar onde o disparo teria atingido o segundo rapaz. Os dois baleados já têm passagem pela polícia
____________________________________________________________________________
Veículo: Notícias do Dia
Editoria: Hélio Costa
Assuntos: Comandante do Pelotão de Choque da PM
                   Inauguração do posto policial
                  Questão salarial entre governo e Segurança Púbica
 
 
Choque
O comandante do Pelotão de Choque da PM, Newton Ramlow, voltou com força total e não está dando sossego para traficantes. O oficial e seu braço direito, sargento P2 Douglas, estão percorrendo a Grande Florianópolis e botando na cadeia fios desencapados que querem ganhar dinheiro fácil com tráfico. Semana passada ele tirou de circulação três traficantes considerados de porte médio, em São João Batista. Agora as atenções estão voltadas para o Sul da Ilha.
 
Segurança pública deve ser planejada pelo governo, mas nunca por coronéis
Enquanto um coronel fecha base operacional na Ilha, oficial do Continente inaugura base operacional, na Fazenda do Max, São José. Confesso que fiquei surpreso com o convite do comandante do 7º BPM para a inauguração do posto policial, na última quinta-feira. Não pude ir por compromissos profissionais, mas pedi para minha produção mandar uma equipe cobrir o evento. Uma base operacional tem os prós e os contras: traz sensação de segurança para quem mora nas proximidades, mas ao mesmo tempo serve de referência para os bandidos estudarem o comportamento dos policiais e agiram no horário de efetivo reduzido. O comandante do 7º BPM me garantiu que também havia haver rondas na região. No entanto, entendo que planejamento de segurança pública deveria ser preparado pelo governo e não por oficiais. A população quer é polícia nas ruas.
 
Questão salarial é a tônica entre governo e a Segurança Pública
A cúpula da segurança pública – secretário da SSP, comandante da Polícia Militar e Delegado Geral da Polícia Civil – esteve reunida no meio da semana com o secretário estadual da Administração Milton Martini. O encontro foi a portas fechadas. Ninguém soube informar o que foi discutido lá dentro. Mas pelo clima de insatisfação salarial, com os delegados em assembleia e a Associação de Praças se mobilizando em todo o estado interpreta-se que a tônica girou em torno de questão salarial. Será que somente a casta de oficiais e os delegados serão beneficiados com abonos e os policiais de “nível médio com uma merreca”, como ocorreu em anos anteriores? No mesmo barco da penúria também estão os agentes penitenciários que se reuniram com a secretaria da Justiça e Cidadania Ada de Lucca. O governo tem que entender a situação do policial, daquele da linha de frente que nos protege, porque recursos existem.
 
 
ACONTECEU NA ALESC
 
 
Eskudlark quer atividade física obrigatória para policiais civis
O deputado Maurício Eskudlark (PSDB) entrou com indicação na Assembleia Legislativa propondo ao governo do Estado alteração no Estatuto da Policia Civil (Regido pela Lei No 6843/86), incluindo artigo que disponha sobre a atividade física obrigatória de quatro horas semanais para os policiais civis, administradas durante o horário de expediente, mas sem prejudicar os serviços e o atendimento à população. A justificativa do deputado é que a boa preparação física do policial ajuda no condicionamento psicológico e no poder de decisão no desempenho de suas funções diante da atividade estressante e perigosa que caracteriza o trabalho da categoria.
Adicional de aposentadoria – O parlamentar também entrou com pedido de Indicação para que o governo do estado, a exemplo do que já acontece com os policiais militares que passam para a reserva, conceda aos policiais civis o adicional de 25% ao salário por ocasião da aposentadoria como indenização de equivalência, já que a categoria concorre com os mesmos riscos no exercício da profissão.
 
Criação do “auxílio mãe”
Mauricio Eskudlark sugeriu, esta semana, em plenário, que o governo federal e o Congresso Nacional estudem a possibilidade de criação de um programa social que poderia ser intitulado de “Auxílio Mãe” como forma de resgatar e fortalecer os valores familiares na educação dos filhos pequenos, principalmente entre as classes mais carentes, ate que as crianças estejam em idade de ingressar no ensino fundamental.
Para o deputado, o programa funcionaria como ação preventiva ao risco de ingresso futuro das crianças no mundo das drogas e da violência. A ideia, que Eskudlark pretende amadurecer com pesquisadores e entidades sociais, é que com o salário de apoio, durante determinado período de crescimento e formação da personalidade da criança, as mães poderiam ficar em casa cuidando dos filhos ao invés de deixá-los em creches onde são atendidos por monitores sem o respaldo do contato familiar diário. Com o programa, também haveria redução de custos para os municípios na manutenção das redes de creches.
 
 
Confirmada transferência de imóvel para instalação do Pelotão do Corpo de Bombeiros em Abelardo Luz         
Portaria assinada pelo secretário de Estado da Administração, Milton Martini, transfere para a Secretaria de Estado da Segurança Pública um imóvel público em Abelardo Luz que será destinado à instalação do Pelotão do Corpo de Bombeiros. O imóvel, localizado na rodovia SC-467, foi usado como posto de fiscalização da Fazenda Estadual por vários anos. A estrutura encontra-se desativada.
A transferência foi articulada pelo deputado Marcos Vieira (PSDB) atendendo a pedido de prefeitos, vereadores, líderes empresariais e comunidade em geral. “A instalação do pelotão dos bombeiros é uma reivindicação antiga da comunidade abelardense que nós decidimos apoiar fazendo essa intermediação direta com o Governo do Estado. O município e toda a região vão ganhar muito com isso”, explicou.
O deputado lembrou que até o momento a estrutura de socorro mais próxima está localizada a cerca de 40 quilômetros – em Xanxerê e São Domingos – o que dificulta o atendimento rápido em casos de incêndio ou de acidente de trânsito. Por esse motivo, acidentes automobilísticos ocorridos na SC-467 provocaram a morte de diversas pessoas nos últimos anos.
Vieira disse que o imóvel do Governo do Estado é formado por um terreno com aproximadamente 28 mil metros quadrados e dispõe de uma área construída de 300 metros quadrados. Com a instalação do pelotão, após as obras de adaptação na estrutura física, o local se transformará num moderno centro de treinamento de salvamento de acidentados de trânsito e combate a incêndios. A unidade terá, inicialmente, entre 8 e 12 bombeiros militares.
 
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
 
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Manifestação dos bombeiros no Rio
 
Bombeiros acampam em frente à Assembleia Legislativa do Rio
Manifestantes pedem aumento salarial e libertação de militares
Cerca de 30 homens do Corpo de Bombeiros passaram a madrugada desta segunda-feira (6) acampados em frente à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), em mais um ato de protesto. A categoria, que reivindica aumento de salário e melhores condições de trabalho, também pede a libertação dos 439 militares que foram presos após invadirem o quartel central da corporação, no centro da cidade, no fim de semana.
Em nota oficial divulgada no domingo (5), o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, voltou a repudiar o ato, classificando a entrada à força na unidade como “um gesto de imensa irresponsabilidade”.
Também no domingo, um grupo de aproximadamente 50 bombeiros realizou nova manifestação, caminhando em uma das faixas da Ponte Rio-Niterói. O grupo, que carregava faixas e cartazes, desceu de um ônibus e iniciou a marcha na altura do vão central. Após cerca de dez minutos, o protesto foi interrompido com a chegada de um veículo da concessionária responsável pela via. O grupo seguiu viagem no coletivo.
Nesta segunda-feira (6), representantes da Associação de Soldados e Cabos do Corpo de Bombeiros, se reúnem na sede da entidade para analisar em que crimes os 439 bombeiros foram enquadrados e que medidas serão tomadas para soltar os militares presos.
 
 
Bombeiros querem retomar negociações com governo por melhores salários
Há indicações de que novo comandante receba representantes da categoria
A Associação de Cabos e Soldados do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro se reúne nesta segunda-feira (6) com representantes de outras entidades para traçar os rumos das negociações com o Governo do Estado por melhores salários e condições de trabalho.
Segundo o presidente da associação, Nilo Guerreiro, um ofício vai ser enviado ao quartel central da corporação para retomar as negociações. Há indicações, afirmou, de que o novo comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Simões, está disposto a receber os representantes da categoria.
Na última sexta-feira (3), mais de 400 soldados, cabos e sargentos bombeiros, acompanhados de mulheres e filhos, ocuparam o quartel central da corporação. A invasão provocou a exoneração do comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Pedro Machado, substituído por Sergio Simões.
Por determinação do governador Sérgio Cabral, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar (PM) e a tropa de choque ocuparam o local e prenderam os manifestantes. Cabral chamou de “vândalos e irresponsáveis” os militares envolvidos no movimento.
Para Guerreiro, as reivindicações da categoria são justas. “Chegou o momento de o governo sentar à mesa.” Ele criticou a invasão do quartel central, afirmando que isso prejudicou o diálogo com o governo. Mesmo assim, acredita que as negociações serão retomadas.
De acordo com o presidente da associação, os bombeiros que foram presos já estão recebendo assistência jurídica. “Agora, é questão de tempo para a gente ir acertando as coisas na área jurídica”.
 
 
 
Bombeiros presos no Rio serão autuados em 4 artigos
Presos serão encaminhados para as unidades militares do Corpo de Bombeiros
Os bombeiros presos após manifestação no centro do Rio de Janeiro serão autuados em quatro artigos do Código Penal Militar. Segundo informações da Polícia Militar (PM), os artigos são: motim, dano em viatura, dano às instalações e por dificultar e impedir saída de viaturas ou veículos para socorro e salvamento.
A prisão ocorreu após invasão, pelos manifestantes, do Quartel Central dos Bombeiros, na Praça da República. De acordo com a instituição, os presos serão encaminhados para as unidades militares do Corpo de Bombeiros. A PM informou ainda que os bombeiros, enquanto aguardavam transferência para as unidades, receberam alimentação nas instalações da Corregedoria da PM, em São Gonçalo, na região metropolitana, para onde foram encaminhados após serem presos.
A PM informou ainda que os bombeiros estão prestando depoimento desde o início da noite de hoje, e receberam assistência jurídica oferecida pela Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), pelo Ministério Público, pela Defensoria Pública e pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).
No início da tarde, a Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio (CET-Rio) informou congestionamento de trânsito na avenida Cesário de Melo, em Campo Grande, zona oeste do Rio, devido a uma manifestação de bombeiros que fechou o viaduto Alim Pedro, no centro de Campo Grande, para reivindicar melhores condições salariais e de trabalho.
 
Associação de bombeiros critica atuação do Bope e da PM
Tropas invadiram o quartel na manhã deste sábado para tomar unidade ocupada por manifestantes
O presidente da Associação de Cabos e Soldados do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, Nilo Guerreiro, condenou a forma como a tropa de choque e o Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PM invadiram neste sábado (4), por volta das 6h, o quartel central do Corpo de Bombeiros para dispersar a manifestação iniciada na noite de ontem (3).
Segundo Guerreiro, a entrada do Bope no quartel foi muito violenta. “Esse é um sinal de que a segurança pública não está totalmente qualificada, Temos que estudar muito o assunto no Rio e no resto do país, porque foi uma demonstração de que não estamos realmente preparados para gerenciamento de crise.”
O presidente da entidade disse ainda que as associações de todo o país vão participar de uma reunião no Rio, na próxima segunda-feira (6), às 11h, para tomar uma posição conjunta de repúdio à iniciativa do governo estadual de invadir o quartel com uso da força. “Tínhamos uma porta de diálogo aberta. Existe uma ala mais radical do Corpo de Bombeiros, que é o pessoal do Grupamento Marítimo, que realmente deveria ter um pouco mais de habilidade, mas que fez um trabalho praticamente isolado. Agora, as associações de classe deverão assumir definitivamente as negociações com o governo.”
De acordo com Guerreiro, a manifestação por melhores condições de trabalho e reajuste salarial é justa. Na reunião da próxima segunda-feira (6), a área jurídica da associação analisará de que forma o governador Sérgio Cabral está enquadrando os bombeiros que participaram do protesto. “Quais os crimes que foram cometidos? A partir da orientação dos advogados, vamos tomar medidas judiciais.”