Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 31 de maio

31.5.2011
CLIPPING
     31 Maio 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assuntos: Águia 1, da Polícia Militar
                   Carro incendiado na Joaquina
 
COISAS DA MÍDIA
Pessoal do Águia 1, da Polícia Militar, ajudou a prender um rapaz acusado de roubo em uma residência em Alfredo Wagner. Até aí, só aplausos.O problema é quando os PMs aproveitaram para registrar a ação com uma foto e o “troféu” numa imagem que beita a descontração. Coisas da era midiática…
 
MORREU NA PRAIA
Lembram do carro que apareceu incendiado na Joaquina, no início de abril? Chegou a ser cogitado que tinha sido uma ação da facção criminosa. Nada disso. Foi migué do proprietário, que atolou, não conseguiu acionar o seguro e tentou aplicar na Polícia que tinha sido furtado. O pessoal da 10ª DP resolveu investigar e descobriu a história. O sujeito foi indiciado por falsa comunicação de crime.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Greve dos professores
 
Governador mantém MP e pede retomada das aulas
Raimundo Colombo disse que “sempre soube” que proposta causaria achatamento na tabela salarial
De volta a SC, o governador Raimundo Colombo pediu, ontem, aos professores da rede estadual, em greve há 14 dias, que voltem às aulas, para que haja novas negociações e avanço na proposta. Ele afirmou que é impossível atender à reivindicação dos docentes, que exigem pagamento do piso seguindo a progressão na carreira.
Colombo disse que sempre soube do achatamento na tabela salarial que a proposta causaria e que um novo plano de carreira está sendo discutido. Ele descartou retirar a medida provisória (MP) que tramita na Assembleia Legislativa.
– Tem um prazo e ela será votada em 60 dias – garantiu Colombo, que toma café da manhã hoje com deputados para tratar do assunto.
O governador informou que estudos continuam sendo feitos, para que se consiga melhorar a proposta apresentada na semana passada. A decisão garante o pagamento do piso nacional do magistério de R$ 1.187 para 35 mil professores (53%) da rede estadual que ainda não recebiam isso no salário-base. Para os demais docentes, nada mudou.
O governador disse desconhecer o pedido de audiência por parte do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte), porém, garantiu estar à disposição para conversar.
Amanhã, Colombo terá uma reunião com o ministro da Educação, Fernando Haddad. O governador irá pedir os recursos prometidos pelo governo federal a estados e municípios que não têm condições de cumprir o piso. Ele também quer esclarecimentos sobre a lei e informações de como os outros estados estão fazendo para cumprir a legislação. O governador ainda observou que em janeiro de 2012 haverá um novo reajuste, de 22%, sobre os R$ 1.187 atuais.
 
Em Lages, recepção com vaias, apitos e buzinas
Em Lages, onde foi receber um prêmio, o governador foi vaiado por cerca de cem professores. Os manifestantes carregavam faixas e usavam apitos e buzinas. Para entrar, Colombo precisou passar entre os manifestantes. Visivelmente constrangido, ele falou com algumas pessoas e chamou quatro professores para uma conversa que durou 30 minutos dentro do centro de eventos.
 
Ato reúne mil no Centro de Florianópolis
Enquanto o governador Raimundo Colombo concedia entrevista, cerca de mil professores faziam uma manifestação na Praça Tancredo Neves, em frente à Assembleia Legislativa, no Centro de Florianópolis.
A coordenadora estadual do Sinte, Alvete Bedin, disse ter estranhado o fato de o governador não ter recebido o pedido de audiência, protocolado e encaminhando ao governo e à Secretaria de Educação na quinta-feira.
Amanhã, o comando de greve se reúne em Florianópolis e pretende ficar em frente ao Centro Administrativo até que o governador os receba.
– Nosso movimento ficou muito maior, porque o governo não quis negociar e impôs uma proposta – disse.
O ato na praça teve a presença da professora Amanda Gurgel, 29 anos – conhecida no país pelo seu discurso sobre os problemas na educação, que foi postado no Youtube e virou hit na internet. Ela veio a convite do Sinte.
O evento foi feito em frente à Assembleia Legislativa como maneira de pressionar os deputados para que rejeitem a medida provisória apresentada pelo governo. Por volta das 17h, os professores saíram da praça e fizeram uma passeata até o Terminal de Integração do Centro (Ticen).
 
Docentes vão protestar em frente à secretaria
A professora Izabela Causseau chegou logo cedo ao evento. Docente há 17 anos, esta é a primeira vez em que ela adere a greve. Izabela aproveitou o dia para vender os artesanatos que faz para complementar a renda.
Hoje, haverá mais atos pelo Estado. Em Florianópolis, os docentes irão protestar em frente à Secretaria de Estado da Educação, a partir das 14h.
 
De anônima a celebridade
Há três semanas, Amanda Gurgel era um nome desconhecido no Brasil. Mas, ontem, em Florianópolis, ao pisar na Praça Tancredo Neves, no Centro, para participar do Dia D, recebeu abraços, palavras de carinho e agradecimento e muitos pedidos de fotos e autógrafos. Professora da rede pública do Rio Grande do Norte, Amanda descartou a possibilidade de se candidatar a cargo político. Para ela, a prioridade é fortalecer movimentos em favor da educação. A seguir, algumas opiniões da professora.
 
SC x RN
“Eu não tive tempo de visitar nenhuma escola, mas peguei depoimentos de colegas. Aqui está tão precário quanto no RN. Tanto em termos de salários quanto de infraestrutura. O custo de vida aqui é tão alto e o professor daqui ainda recebe menos do que o de lá. A situação aqui, neste aspecto, é ainda pior.”
 
PNE
“Não dá para acreditar no Plano Nacional de Educação. O PNE de 2011 a 2020 traz como meta reservar 7% do Produto Interno Bruto (PIB) para educação. Essa meta já existia no PNE para 2000 a 2010 e não foi cumprida. A tendência nos investimentos em educação é piorar a cada governo. Vamos fazer um tuitaço, amanhã (hoje), a partir das 20h, com a hashtag 10% do PIB já.”
 
Greve em SC
“Estou muito orgulhosa dos meus colegas professores, que estão com adesão de quase 100% e que estão resistindo, apesar do autoritarismo do governador, que mandou uma MP pra ser votada sem que houvesse discussão e que ainda reduz os direitos conquistados com muita luta, que é o plano de cargos e salários. É um movimento que merece mais respeito por parte do governo.”
 
Repercussão
“Me sinto com uma responsabilidade muito grande, que é a de representar os professores do Brasil inteiro. Eles se sentiram representados pela minha fala, e por isso eu me sinto na obrigação de estar aqui e onde esteja acontecendo greves. Não diria que sou um símbolo, mas sou uma voz, que estou emprestando para os colegas. Estou feliz por ajudar.”
____________________________________________________________________________
Veículo: Notícias do Dia
Editoria: Hélio Costa
Assunto: Leitora que teve o apartamento roubado denuncia descaso da Polícia
 
 
Leitora que teve o apartamento roubado denuncia descaso da Polícia
Orientada a registrar b.o. na DP, ela diz que o policial de plantão a mandou retornar no dia seguinte porque “hoje e amanhã é a mesma coisa”
 
Sem comentários
Revoltada com a quadrilha que fez arrastão no edifício onde mora e de ser desprezada pela polícia na hora de pedir ajuda e proteção, a leitora Rosane desabafou no e-mail postado à coluna: “Cheguei em casa, cansada de trabalhar o dia todo, quando me deparei com o zelador na porta do prédio. Perguntei o que havia ocorrido e ele respondeu que arrombaram apartamentos em dois prédios: o nosso e o do vizinho, no bairro Bela Vista.   Agora a maior surpresa: Quando fui registrar boletim de coorrência na delegacia o policial de plantão, que está lá para nos proteger e orientar disse; ‘Hoje não pode, só amanhã, porque hoje e amanhã é a mesma coisa’. Pode uma coisa desta? Isto sem contar que quando chamamos a PM ela demorou 1h30. E quando ela veio nos orientou a registrar b.o. na DP porque se eles recuperasse algum objeto roubado à noite ficaria mais fácil para encontrar as vítimas. Mas infelizmente não é assim que funciona na delegacia”. Sem comentários.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Simulação contra incêndio
 
Simulação para lidar com o fogo
Alunos de escola da Capital participam de um treinamento prático depois de ouvirem palestras ministradas pelos bombeiros
Às vezes, a vida fica nas mãos de pequenos detalhes. Um incêndio é exemplo disso. Aqueles que sabem agir em lugares tomados pelo fogo têm muito mais chance de escaparem ilesos. Pensando nisso, o 1o Batalhão de Bombeiro Militar de Florianópolis simulou um princípio de incêndio na Escola Básica Municipal Adotiva Liberato Valentin, no Bairro Costeira do Pirajubaé, na manhã de ontem.
A sirene da escola soou exatamente às 9h47min. As 180 crianças, entre cinco e 12 anos, colocaram em prática as palestras e as instruções recebidas desde o início do ano em encontros com agentes do Corpo de Bombeiros. Em fila e com a mão esquerda no ombro do colega da frente, os alunos dirigiram-se ordenadamente para o pátio da escola.
– O mais perigoso numa ocorrência em lugares como escolas não é o fogo, mas a evacuação. Se houver tumulto, crianças podem ser pisoteadas ou ficarem para trás sem que ninguém perceba – destacou o primeiro-tenente e chefe de Instrução Dárcio Nunes.
Entre palestras dadas, instruções e simulações, os bombeiros fazem cerca de 200 atividades desse tipo na Capital todos os anos. Além das escolas, a iniciativa contempla empresas privadas. Segundo estatística da corporação, os trabalhos de prevenção diminuem em 40% o número de ocorrências.
Na simulação da manhã de ontem, a força-tarefa teve o apoio de dois caminhões-tanque de combate a incêndio, uma ambulância e 12 bombeiros militares e comunitários.
E valeu a pena o empenho. Organizadas em círculos no pátio, as crianças sabiam explicar direitinho as orientações que receberam.
– Antes de sair da sala, precisamos deixar as janelas encostadas (para facilitar o trabalho dos bombeiros). Depois, temos que colocar a mão no ombro do outro para descer. Isso é importante para não se machucar – explicou a pequena Vanessa Silva de Rocha, sete anos.
Para a diretora da Escola Adotiva Liberato Valentin, Karla Cristine da Silva, a simulação promovida ontem é muito mais do que uma simples conscientização de como para agir corretamente em situação de risco.
– É também uma forma de educação. Dessa forma, agora sempre estaremos preparados.
Empresas e escolas de Florianópolis interessadas em receber palestras e instruções do Corpo de Bombeiros podem enviar uma solicitação para o e-mail 1scmt@cbm.sc.gov.br.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Começa a investigação sobre morte no porto
 
Começa a investigação
Fiscais da Delegacia Regional do Trabalho (DRT) de Florianópolis chegam hoje ao Porto de Itajaí para iniciar a investigação sobre a morte do conferente Marcos Beleti, 48 anos. O trabalhador foi atingido por um contêiner durante o descarregamento de um navio, na madrugada de domingo.
Na investigação das causas do acidente, a DRT trabalhará a partir de hoje com a Comissão de Prevenção de Acidentes de Trabalho e com o Serviço Especializado em Segurança do Trabalho do porto. A intenção é verificar quais são os procedimentos adotados na área em que ocorreu o acidente, que é administrada pela firma holandesa APM Terminals.
A DRT tem 30 dias para finalizar o relatório, que será anexado ao inquérito da Polícia Civil. As informações serão entregues ao Ministério Público do Trabalho.
Para o Sindicato dos Arrumadores, o acidente poderia ter sido evitado se houvesse mais iluminação no local. Ontem, a APM Terminals emitiu nota negando a falta de iluminação, justificando que o berço de atracação tem um poste de grande porte. Os guindastes que operam a carga e descarga dos navios, de acordo com a nota, também são iluminados.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Peixe apreendido
 
Produto será doado
Uma embarcação com cerca de 3 toneladas de tainhas foi apreendida ontem pela Polícia Militar Ambiental de Laguna. O barco pertence a uma empresa de Itajaí e não tinha licença ambiental para a captura da espécie, a qual é fornecida pelo Ministério da Pesca.
Além da embarcação ficar retida, o porão foi lacrado e a carga vai ser doada para instituições assistenciais da região. Além disso, será emitida uma multa mínima de R$ 700 acrescida de R$ 20 por quilo de pescado. O major Jéfer Francisco Fernandes, da Polícia Ambiental, disse que a tripulação não resistiu à presença dos policiais. A embarcação estava próximo da Ilha dos Lobos e a fiscalização é de rotina.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Moacir Pereira
Assunto: Greve dos professores
 
Falta estratégia
O governo Raimundo Colombo está fazendo uma avaliação equivocada da greve dos professores estaduais. Erros que agora se refletem na ausência de uma estratégia de ação política e têm colocado o governo a reboque dos acontecimentos. Esta paralisação já abriu um terreno fértil para proveitoso debate sobre os recursos para a educação. Até o governador concorda que a dotação do Fundeb não pode ser contabilizada como receita global para efeito de repartição do bolo da arrecadação. Mas não disse qual estratégia vai adotar para corrigir esta impropriedade histórica. Correção indispensável até para o planejamento da educação. Tem o desvio dos recursos aplicados nos inativos, já condenado pelo Tribunal de Contas em julgamentos anteriores e reiterado este ano. Tem a caixa preta de toda a educação. No caso, falta de transparência. Que vem de longe. Não só os professores têm o direito de saber como o orçamento é aplicado. O governo tem o dever de informar tudo aos contribuintes. Quem acessar o blog www.diario.com.br/moacir vai ficar espantado com a falta de condições materiais, pedagógicas e didáticas de muitas escolas de Santa Catarina, relatadas pelos internautas. E surpreendido com as chamadas “prioridades falsas”, expressão usada por Colombo que o magistério identificou em compras estranhas e discutíveis feitas por gestões anteriores. A entrevista concedida pelo governador revelou outras fragilidades. Uma delas foi a resposta evasiva sobre a economia nos primeiros quatro meses. Colombo pretendia poupar R$ 1 bilhão. Indagado, não citou cifras. A sociedade tem o direito de receber esta informação, até para justificar o freio brusco na administração estadual, causa de debilidades em muitos serviços públicos que acabaram prejudicando a própria população.
Sobre como resolver o impasse da greve, o governador também não deu resposta. Quer que os professores “voltem às aulas”. Pode ser a arma secreta do governo para acabar com o movimento ou outro capítulo na ausência de planejamento e articulação.
 
A SAÍDA
Colombo voltou a enfatizar que não tem como pagar o piso de forma plena sobre toda a carreira. Elevaria as despesas em R$ 109 milhões mensais. Queixou-se, com razão, da herança de R$ 900 milhões de acréscimo na folha deixada pelos antecessores. Foi surpreendido ou também aí faltou planejamento num governo de continuidade? Os professores estão determinados a lutar contra a compressão da tabela, que liquida a carreira, uma conquista histórica da a categoria. “A virtude está no meio”, ensinava o sábio Platão já na antiga Grécia. Quer dizer: com um mínimo de boa vontade dos confrontantes pode-se ao menos iniciar uma negociação, atitude que o governo não teve até agora. Recebeu os professores, mas para tratar de perfumaria, impondo uma medida provisória, rejeitada liminarmente e que acabou fortalecendo a greve.
Raimundo Colombo oferece hoje um café da manhã aos líderes da base governista na Assembléia. Se deste encontro não sair uma luz, a crise tende a se agravar. É visível a determinação dos professores de continuar a greve se não houver descompressão da tabela salarial. Os deputados e o governo tanto podem escolher o final feliz como apostar outra vez no esvaziamento da greve, o que até agora não aconteceu. Ou, ainda, esperar os recursos do MEC que também já deveriam ter sido solicitados há mais tempo.
O que ninguém entende é esta falta de planejamento. A lei do piso é de 2008. Era compromisso. Não se preveniu como fazem as empresas. Barrigou com a Adin. Não pediu reforço ao MEC com planilhas, como prevê a lei federal. Derrotado no Supremo, permaneceu omisso e só reagiu quando greve foi decretada. Com tanta improvisação, fica difícil governar.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Ex-deputado Nelson Goetten de Lima é preso
 
Ex-deputado suspeito de orgias com adolescentes
Presidente estadual do PR teria tido relações sexuais com menina de 14 anos. Professor e prima ajudariam no aliciamento
Suspeitas de orgias com adolescentes, comando de uma suposta rede de exploração sexual de menores para sua própria satisfação e a coação de testemunhas levaram para a cadeia o ex-deputado federal Nelson Goetten de Lima (PR). Além do político catarinense, foram presas outras duas pessoas apontadas pela polícia como aliciadores de meninas.
O ex-deputado foi preso às 17 horas quando esperava para ser atendido em uma barbearia no Bairro Campinas, em São José, na Grande Florianópolis. Ao estender a mão para cumprimentar o delegado Cláudio Monteiro, diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), foi surpreendido por um mandado de prisão preventiva.
Algemado pelo delegado ainda na barbearia, Goetten seguiu para a Deic, na Capital, na gaiola do camburão da polícia. No mesmo instante, outras equipes da Deic prenderam o professor Gilberto Orsi, o Beto, e a vendedora de lingeries Cristiane do Carmo Alves Paes.
Os dois são moradores de Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, a região da base política de Goetten. O professor foi capturado na BR-282, no posto da Polícia Rodoviária Federal, quando ia de Florianópolis para Rio do Sul.
Goetten, Beto e Cristiane tiveram prisão preventiva decretada pela juíza Andréa Vaz, de Itapema, a pedido do delegado da Deic, Renato Hendges. O policial coordena há três meses investigação da Polícia Civil em que o ex-deputado figura como suspeito de estuprar uma adolescente de 14 anos, moradora de Rio do Sul, prima de Cristiane.
De acordo com o delegado, Goetten era monitorado pela polícia em grampo telefônico autorizado pela Justiça. O deputado sabia que estava sendo investigado e chegou a ser interrogado em abril, na Capital. Depois disso, ele teria tentado coagir testemunhas.
 
Meninas com perfil humilde
O delegado disse que as meninas aliciadas para as orgias com o ex-deputado eram do Vale do Itajaí e têm perfil humilde. Têm de 14 anos a 16 anos. A polícia revelou que há menção nas escutas telefônicas de pagamentos a partir de R$ 150,00 pelos encontros com as garotas. Num dos telefonemas, Beto diz a Goetten que “as meninas pegam 200 pila e não olham mais para a gente”.
As festas aconteceriam aos finais de semana em apartamentos que o político frequentava no condomínio de luxo Splendour of the Sea, em Meia Praia, Itapema. Buscas nesses lugares e nos endereços dos outros dois presos foram autorizadas pela Justiça. Houve impasse no cumprimento dos mandados em Itapema em razão do horário, pois eles só podem serfeitos até as 18 horas.
Além disso, o delegado afirmou que o político teria informado números errados dos apartamentos supostamente para driblar a polícia no local. Segundo Hendges, a Deic procura por supostas filmagens dos atos sexuais. Goetten assinou uma autorização para a entrada dos policiais nas moradias. Ele ficou preso no auditório da Deic.
– Ele tentou dar um “chapéu”, mas não vai conseguir – dizia o delegado.
 
Embriagada antes do sexo
Um lanche com a prima foi o ponto de partida para a menina, então com 14 anos, encontrar-se com o deputado, em novembro de 2009, em Itapema.
A garota passava uns dias na casa da prima com a mãe. Segundo depoimento da mãe da vítima, Cristiane conseguiu convencê-la a deixar a filha sair com ela para um passeio. No mesmo dia, as primas teriam encontrado Goetten e outras três adolescentes em um show de música sertaneja. De lá, o grupo seguiu para uma boate e terminou a noite no apartamento do ex-deputado no condomínio Splendour, no Centro de Itapema, no Litoral Norte.
Meses depois, quando a investigação estava em andamento, a vítima disse à polícia que os dois adultos a teriam feito ingerir bebida alcoólica. Ela diz só se lembrar de acordar suja de sangue com Goetten e Cristiane nus ao seu lado, rindo.
Um segundo abuso teria acontecido em Rio do Sul, no Alto Vale, em junho de 2010. Cristiane também estava morando na cidade nessa época e a vítima cuidava dos filhos da prima. Ela teria combinado com Nelson Goetten, que foi até a cidade e buscou a menina.
 
“Ele me amarrou numa cadeira e me estuprou”
De acordo com depoimento da adolescente à polícia, ele a levou até um motel na cidade, onde a amarrou em uma cadeira e a estuprou. Depois disso, deixou a garota de volta em casa e deu a ela cerca de R$ 150 para serem entregues a Cristiane. Quando a jovem voltou, segundo a polícia, a prima pegou a quantia e ainda a revistou para ver se ela não escondia mais dinheiro.
O caso só foi descoberto meses depois. Cristiane também estaria se relacionando com o ex-deputado e o marido dela descobriu. Ele, então, contou o que sabia a um tio da adolescente. Esse tio, por sua vez, disse aos pais da garota, que registraram o caso na delegacia.
Dois inquéritos foram abertos, um em Rio do Sul e outro em Itapema. Mas como na época dos crimes Nelson Goetten ainda era deputado, as delegacias encaminharam o caso à Deic.
A vítima contou à polícia que era constantemente ameaçada para não contar o que houve. Por duas vezes ela teria tentado se enforcar no banheiro, mas foi impedida pela mãe e uma prima.
Ao saber que a família da jovem estava disposta a denunciá-lo, Goetten teria oferecido dinheiro para que eles não registrassem boletim de ocorrência do caso. Após o registro, ele voltou a oferecer dinheiro aos pais da menina para que retirassem a queixa, sob o pretexto de que ele era importante, não poderia ser exposto.
 
Mais gente teria ido às “festas”
A investigação do primeiro caso, da adolescente, levou a polícia a Gilberto Orsi. O popular Beto, que é professor de fanfarra e costuma promover concursos de bandas escolares, seria o responsável por aliciar meninas para participar de festas no apartamento de Goettten.
Com base em escutas telefônicas, todas autorizadas pela Justiça, a polícia teve a confirmação de que pelo menos três adolescentes teriam sido levadas para orgias no mesmo local.
O desafio da Polícia Civil agora será tomar os depoimentos das vítimas. A última delas seria uma adolescente de 16 anos moradora de Pouso Redondo. A Deic apurou que ela foi levada por Beto a uma das festas no apartamento do condomínio de Itapema há 15 dias. As buscas no local foram feitas à noite, mas o delegado Hendges informou que nada suspeito foi encontrado.
A polícia suspeita também que mais pessoas da relação do político podem ter participado das festas e da própria rede de aliciamento e exploração sexual de menores. Goetten é casado e pai de quatro filhos e sua casa fica em Taió, no Alto Vale.
Beto teria sido funcionário da prefeitura local no mandato em que Goetten foi prefeito, há mais de 15 anos. O ex-deputado não quis falar, ontem, sobre a relação dos dois nem com Cristiane.
 
De uma delegacia para outra
Até chegarem à Deic, as denúncias contra o ex-deputado Nelson Goetten passaram por quatro delegacias da Polícia Civil: Tijucas, Itapema, Rio do Sul e Balneário Camboriú, em 2010. A primeira foi um boletim de ocorrência contra o político registrado em Tijucas por familiares da adolescente de 14 anos.
 
Como a competência dos processos eram Itapema e Rio do Sul, as informações foram encaminhadas para as delegacias dessas cidades. Em Rio do Sul, o caso ficou parado. A comarca de Itapema encaminhou a denúncia para a Delegacia Regional de Balneário Camboriú, que, por sua vez, mandou para a Deic.
 
Sem cargo eletivo, mas ainda atuante
Em janeiro deste ano, Nelson Goetten encerrou uma jornada de mandatos eletivos que começou em 1989 como vereador de Taió, pelo antigo PDS, passou pela prefeitura da cidade, a Assembleia Legislativa e chegou ao ápice com a eleição para deputado federal em 2006 pelo PFL, atual DEM. Ainda antes de assumir o cargo, trocou de partido e se tornou o principal nome do PR em SC, aderindo, assim, à base aliada do governo Lula. Não disputou a reeleição no ano passado, isso não significou abandonar a política.
Como presidente estadual do partido, coordenou a participação da legenda na coligação que apoiou a candidatura de Ideli Salvatti (PT) ao governo estadual. Nos últimos quatro anos, foi considerado o homem forte do Ministério dos Transportes em SC. A pasta é controlada nacionalmente pelo PR, do ministro Alfredo Nascimento. Também participa das discussões sobre nomeações de cargos federais no Estado, principalmente no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Nos últimos meses, Goetten buscava a filiação de uma alguma importante liderança política para vitaminar o PR no Estado. Chegou a sondar o ex-governador Leonel Pavan (PSDB) e o prefeito da Capital, Dário Berger (PMDB).
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: PM apreende armas e munições
 
Fuzil com quase 90 anos
A Polícia Militar apreendeu armas e munições enterradas no Morro da Caixa, no Centro de Florianópolis, ontem à tarde. Quatro pistolas, uma espingarda calibre 12 e um fuzil da década de 1920, além de munições, estavam dentro de potes em um matagal da região. O comandante do 4º Batalhão da PM, tenente-coronel Araújo Gomes, acredita que as armas eram usadas em assaltos na cidade. A polícia chegou até elas após receber denúncias. Ninguém foi preso.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Suspeito de surrar idosa se entrega
 
Suspeito de surrar idosa se entrega
Sobrinho da vítima procurou a polícia em Goiás e negou ser autor do crime
O homem de 28 anos suspeito de agredir Hermelina Pinter, 76 anos, no fim de março, em Jaraguá do Sul, se apresentou à Polícia Civil da cidade de Porangatu, no interior de Goiás, no último sábado. Ele é sobrinho da vítima e, por enquanto, é o principal suspeito da tentativa de homicídio.
O delegado responsável pelo caso, Marco Aurélio Marcucci, pediu a transferência do sobrinho para Jaraguá até o fim de semana. O suspeito se apresentou de livre e espontânea vontade à polícia da cidade em que estava morando nos últimos dois meses. Como ele, estava com mandado de prisão decretado pela suspeita do crime ocorrido em Jaraguá, continua detido na delegacia da cidade de Porangatu.
Segundo Marcucci, o rapaz prestou depoimento à polícia goiana. Disse que foi obrigado a levar dois assaltantes até a casa da tia, na Rua João Piccoli, no Centro de Jaraguá.
– O sobrinho falou no depoimento que dois homens ameaçaram matar a mulher dele, que estava grávida, caso não os acompanhasse até a casa – contou o delegado.
O suspeito não soube dizer quem eram os assaltantes, mas afirmou à polícia que tem condições de reconhecer os envolvidos se encontrá-los mais uma vez. O delegado Marcucci, porém, não acreditou muito na história.
– Ele terá que ser ouvido aqui em Jaraguá do Sul, para explicarmos esta história melhor.
A idosa de 76 anos foi agredida brutalmente por pelo menos duas pessoas, em sua casa, na tarde de 31 de março. Os bandidos entraram encapuzados e exigiram da vítima a quantia de R$ 80 mil, que acreditavam estar escondidos na casa.
Como não encontraram o dinheiro, os homens passaram a agredir a mulher com socos, chutes e ainda chegaram a enforcar a idosa com um fio elétrico e cortar parte da língua com uma faca. A vítima ficou quase duas semanas internada no Hospital e Maternidade São José, e, atualmente, mora com uma das filhas.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Assassino não será julgado pela Justiça
A Justiça Federal acatou o pedido do Ministério Público do Paraná e Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, o Cadu, assassino do cartunista Glauco Villas Boas e do filho dele, Raoni, não será julgado. O crime aconteceu no dia 12 de março de 2010, em Osasco, na Grande São Paulo. A determinação é do juiz federal Mateus de Freitas Cavalcanti Costa, que considerou Nunes inimputável. O réu cumprirá pena em hospital psiquiátrico por, no mínimo, três anos. No dia dos assassinatos, ele estava sob efeito de maconha e haxixe.
 
Comitiva avalia 34 processos contra PMs
Uma comitiva da Justiça Militar chegou ontem a Joinville para realizar audiências relativas a 34 processos que envolvem 117 policiais e bombeiros militares acusados de terem cometido irregularidades.
A iniciativa faz parte do Projeto de Interiorização da Justiça Militar, que teve início em 2006. Segundo o juiz da Vara Militar Getúlio Corrêa, só no ano passado o projeto gerou uma economia de R$ 150 mil para os cofres do Estado. Isso porque, ao invés de policiais e bombeiros terem que ser transportados para Florianópolis, o Judiciário é que vai até eles.
 
 
Dois são presos por estupro no Oeste
Dois homens foram presos por estupro em Abelardo Luz, no Oeste. Ambos tinham mandado de prisão em aberto e foram detidos durante a Operação Castidade, da Polícia Civil. Um dos detidos, de 42 anos, era procurado por estuprar uma mulher no dia 23. Ele teria atacado a vítima em uma rua e levado para um terreno baldio. O outro homem preso, de 21 anos, teria cometido o crime em Ipuaçu, também no Oeste. Ele teria atacado uma mulher que voltava de um baile, por volta das 4h, em uma estrada de terra. O jovem teria agredido a vítima com socos, que deixaram hematomas pelo rosto.
 
Preso após tirar fotos de genitais de menino
Um trabalhador da construção civil foi detido em São Francisco do Sul após tirar fotos dos órgãos genitais de um menino de 12 anos, segundo a Polícia Militar.
O caso ocorreu perto da obra do contorno ferroviário. A pedido do Conselho Tutelar, a PM acompanhou o padrastro e a criança até a obra, onde foi feito o reconhecimento do suspeito. O homem foi detido com uma câmera digital em que havia fotos de dois meninos.
 
Quatro pessoas assassinadas em três dias
A morte de quatro pessoas entre sexta-feira e domingo, três delas no mesmo dia, fez as polícias Civil e Militar criarem um plano para intensificar operações nas áreas consideradas de risco em Camboriú. Pelo menos 16 pessoas foram assassinadas este ano, seis somente em maio.
– Vamos intensificar as abordagens, principalmente em veículos suspeitos, onde possa existir drogas ou armas escondidas – conta o comandante da Polícia Militar de Camboriú, capitão Alfredo Knoblauch.
 
 
ACONTECEU NA ALESC
 
Greve dos professores: Angela Albino cogita intervenção federal   
A deputada Angela Albino (PCdoB) afirmou, nesta segunda-feira, que a decisão do governo de ignorar o acórdão do Supremo Tribunal Federal (STF) que ordena o pagamento do piso nacional aos profissionais da Educação pode deflagrar um processo de intervenção federal no Estado.
Angela Albino destacou que a medida, excepcional, é respaldada pela Constituição Federal, que prevê, no inciso VII do artigo 34, a intervenção da União quando o Estado deixar de “prover a execução de lei federal, ordem ou decisão judicial”.
A chamada Lei do Piso foi contestada pelo governo catarinense por meio de uma ação direta de inconstitucionalidade e foi julgada legal pelo STF, que determinou o seu pagamento aos professores e professoras. A decisão, no entanto, não vem sendo cumprida.
“O governo catarinense trilha um caminho perigoso, com risco concreto de sofrer um pedido de intervenção por descumprir reiteradas vezes uma lei federal, violando assim a Constituição Federal”, destacou a deputada
No início da tarde desta segunda, Angela Albino se reuniu com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação, o Sinte. A deputada articula para antecipar a audiência pública que debaterá, na Alesc, o caos no sistema estadual de Educação.
 
BLOGS
 
Moacir Pereira
 
Goetten: a prisão preventiva
Coube a Justiça da comarca de Itapema decretar a prisão preventiva do ex- deputado Nelson Goetten e mais duas pessoas envolvidas em pratica de crimes sexuais com menores.
O ex-deputado foi preso numa barbearia de São José e não esboçou qualquer reação,segundo a policia.
Computadores e documentos estão em poder da policia para perícia.
 
A prisão de Goetten
A prisão do ex-deputado federal Nelson Goetten de Lima foi realizada pela Deic depois de uma longa investigação. Ele é atualmente o presidente do Diretório Estadual do Partido da República em Santa Catarina. Já foi prefeito de Taió e deputado estadual pelo PFL.
 
Delegados querem aumento de salários
A assembgleia dos delegados de Santa Catarina decidiu enviar um documento ao governador Colombo pedindo aumento salarial. O vencimento base etá eom R$ 4.442,00, segundo o presidente da Associação, Renato Hendges. Este salário básico está em vigor, sem elevação desde 1999. No período entre 1999 e 2011, o aumento do INPC foi de 131%. O salário mínimo teve reajuste de 319% e a poupanças de 173%.
 
 
Cláudio Prisco
 
Avanço
A luta por uma Defesa Civil mais atuante e preventiva está unindo os destinos do peemedebista histórico Casildo Maldaner e do recém-convertido pessedista Kennedy Nunes. O primeiro é relator da Comissão de Defesa Civil do Senado e o segundo preside a mesma comissão na Assembleia de Santa Catarina.
Na próxima sexta-feira, a comissão do Senado vai realizar uma audiência pública no plenário da Assembleia, com a presença de senadores como Jorge Vianna (PT-AC), Delcídio Amaral (PT-MS), Inácio Arruda (PCdoB-CE), além dos catarinenses Luiz Henrique e Paulo Bauer.
No encontro, Defesas Civis dos três Estados do Sul darão contribuições ao projeto de um novo regramento para o Brasil. “Queremos investimento em prevenção e resposta rápida em caso de catástrofe. Dentro de 90 dias vamos apresentar uma nova proposta para o país”, garantiu Maldaner.
 
Amplitude
Policias militares e civis, bem como funcionários da Saúde, também estão reivindicando melhorias salariais no curto prazo, pegando carona na greve dos professores.
Assembleia dos delegados já remeteu ao governo do Estado. No documento, a categoria relata que o vencimento base é de pouco mais de R$ 4.400,00, sem reajuste desde 1999.
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
 
 
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Polícia inicia perícia de barco naufragado
 
Polícia inicia perícia de barco naufragado em Brasília
Com o casco para cima, os peritos puderam analisar a possibilidade de danos na estrutura. Trabalho seguirá nesta terça-feira
A Polícia Civil do Distrito Federal (DF) iniciou na tarde desta segunda-feira o trabalho de perícia no barco Imagination, que naufragou no último dia 22 no Lago Paranoá. Outros dois peritos da Marinha viajarão do Rio de Janeiro até Brasília e também realizarão perícia nesta terça-feira.
Na manhã desta segunda-feira os bombeiros retomaram o içamento do barco. No momento em que era puxado, o barco acabou virando e ficou com o casco para cima, o que não atrapalhou o trabalho da polícia. As informações são da equipe de inspeção naval da Marinha e do coronel Luiz Blumm, comandante operacional do Corpo de Bombeiros. No último dia 22, em Brasília, o barco naufragou matando nove pessoas.
Segundo Blumm, o barco reflutuou por completo após tentativas de puxá-lo para a superfície. Durante o trabalho da Marinha, a embarcação chegou a afundar e depois flutuou com o casco para cima. “Esse acontecimento era previsível, porém não era esperado”, diz enfatizando que o ocorrido não teve impacto negativo no processo de resgate.
O coronel informa ainda que, no momento, a Marinha segue realizando perícia no casco danificado e que a atual posição do Imagination ajuda a elaboração do inquérito. O trabalho da perícia tem fim previsto para terça-feira (31) pela manhã. Após isso, segundo Blumm, o barco será tombado novamente para a posição normal e será içado até a margem do Lago Paranoá.
 
Retirada do barco
O trabalho para a retirada do Imagination começou na quinta-feira (26) – quando os mergulhadores começaram a encher os balões com cilindros de ar e mangueiras, porém eles se viraram para a parte interior do barco. No final do mesmo dia, os bombeiros reconheceram que teriam dificuldades para retirá-lo do lago.
Outro imprevisto atrasou os trabalhos dos bombeiros. Na noite da sexta-feira (28), por volta das 23h, uma lancha de médio porte colidiu com duas boias que davam sustentação ao Imagination. Com a colisão, bombeiros perderam “equipamentos essenciais”, segundo eles.
Durante o final de semana, houve avanços nos trabalhos da corporação. No domingo (29), foi possível elevar o barco em 7 metros para a superfície.
____________________________________________________________________________
Veículo: Agência Câmara
Editoria: Segurança
Assunto: Comissão de Segurança faz audiência nesta terça para discutir PEC 300
 
Comissão de Segurança faz audiência nesta terça para discutir PEC 300
Será lançada hoje também a Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300, que estabelece piso nacional para os policiais.
A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado realiza hoje, às 13 horas, audiência pública para discutir a proposta de piso salarial nacional para policiais e bombeiros dos estados (PECs 300/08 e 446/09). No mesmo dia, às 15 horas, será lançada a Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300.
A PEC 300/08 tramita em conjunto com a PEC 446/09, cujo texto principal foi aprovado em primeiro turno em março de 2010. Esse texto estabelece que o piso nacional será definido em lei federal posterior. Além disso, prevê um piso provisório (entre R$ 3,5 mil e R$ 7 mil) até que a lei entre em vigor.
O Plenário ainda precisa votar quatro destaques que modificam a proposta aprovada. Ainda no ano passado, o governo anunciou que era contra o piso provisório e que iria propor um novo texto para a PEC.
A audiência na Comissão de Segurança será realizada no auditório Nereus Ramos. O evento foi sugerido pelo autor da PEC 300, deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), e pelos deputados Perpétua Almeida (PCdoB-AC), Delegado Protógenes (PCdoB-SP), Delegado Waldir (PSDB-GO), Fernando Francischini (PSDB-PR), José Augusto Maia (PTB-PE), Otoniel Lima (PRB-SP) e Mendonça Prado (DEM-SE).
Durante o evento, também haverá debate sobre a valorização do profissional de segurança pública e sobre outras três PECs: 534/02, que amplia as competências das guardas municipais; 308/04, que cria as polícias penitenciárias federal e estaduais; e 549/06, que determina que o salário inicial de delegado de polícia não seja inferior ao de integrante do Ministério Público com atribuição de participar das diligências na fase de investigação criminal.
 
Foram convidados para o debate:
– coronel Paes de Lira, ex-deputado, foi 1º vice-presidente da Comissão Especial da PEC 300;
– Major Fábio, ex-deputado, foi relator da comissão especial da PEC 300;
– Capitão Assumção, ex-deputado, líder do movimento pela aprovação da PEC 300;
– o presidente em exercício da Associação Nacional de Entidades Representativas de Praças Militares Estaduais (Anaspra), Pedro Queiroz;
– os gestores da Associação Beneficente dos Servidores Militares de Sergipe, sargento Edgard Menezes Silva Filho e sargento Jorge Vieira da Cruz.
 
Frente parlamentar
O lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300 está marcado para as 15 horas, no auditório Freitas Nobre.
A mesa diretora da frente será formada pelos seguintes deputados: Otoniel Lima, presidente; André Moura (PSC-SE), vice-presidente; Arnaldo Faria de Sá, 2º vice-presidente; Mendonça Prado, secretário-geral; Delegado Protógenes, 2º secretário; Lincoln Portela (PR-MG), 3º secretário; Perpétua Almeida, 4a secretária; Fernando Francischini, consultor jurídico.