Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 28 de março

28.3.2011
CLIPPING
28 Março 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Hora mundial
 
Por um planeta consciente
Cidades de SC apagaram as luzes e integraram alerta mundial sobre clima
Seis cidades de Santa Catarina participaram da Hora do Planeta, iniciativa para alertar sobre o aquecimento global e as mudanças climáticas.
Durante 60 minutos, a partir das 20h30min de sábado, monumentos e prédios públicos de Florianópolis, Balneário Camboriú, Caçador, Itajaí, Tijucas e São Francisco do Sul tiveram suas luzes apagadas. Na Capital, a ponte Hercílio Luz e a Praça XV ficaram no escuro.
O evento teve início no Pacífico, nas ilhas Fiji, Nova Zelândia e Austrália, propagando-se pela Ásia, Europa, África e América com a chegada da noite. A Ópera de Sydney foi o primeiro dos grandes monumentos a ficar às escuras, seguido pelo estádio do Ninho do Pássaro de Pequim, que acolheu os Jogos Olímpicos de 2008. A Torre Eiffel, em Paris, só ficou apagada por cinco minutos por questões de segurança. A estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, também foi apagada. A iniciativa, criada em 2007 pela ONG WWF, envolveu 3,8 mil cidades em 134 países.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Menina atropelada no mar recebe alta
 
Menina atropelada recebe alta
Tamara Dallafavera, 11 anos, vítima de atropelamento por uma lancha no dia 5 de março, na Praia Central, recebeu alta, sábado, do Hospital Santa Inês. A menina ficou internada 21 dias, tendo corrido o risco de ter uma das pernas amputadas.
Mesmo com a alta, a garota ficará em Santa Catarina, segundo o pai, Adelar Dallafavera. Os familiares precisam aguardar a retirada dos pontos antes de levá-la para casa, em Viamão (RS). Enquanto isso, ela ficará na casa da tia, onde passava o Carnaval quando sofreu o acidente.
– Ainda não sabemos quando ela voltará para casa. Irei para Santa Catarina no final desta semana para definirmos como iremos fazer o transporte dela – contou o pai, por telefone.
Adelar disse que Tamara terá de fazer fisioterapia e precisará de tratamento especial para se recuperar e voltar à rotina.
No dia do acidente, a menina passeava de banana boat quando uma lancha, conduzida por Disney Sivieri, 64 anos, atropelou os tripulantes. Ela sofreu ferimentos graves nos braços e pernas e passou por uma cirurgia de mais de seis horas.
A Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí abriu inquérito para investigar o caso, que tem tem 90 dias para ser concluído. A Polícia Civil também está investigando o caso.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Informe Político
Assunto: Resolução na Assembleia
 
Um trem-bala na Assembleia
No momento em que a Assembleia analisa um projeto que pede o fim da concessão de um provento de deputado estadual, cerca de R$ 20 mil, a servidores estaduais que tenham exercido o cargo eletivo no parlamento estadual, mesmo que na condição de suplente, uma resolução da mesa diretora agita os bastidores da instituição. A matéria que gerou controvérsia, depois de receber parecer favorável na Comissão de Constituição e Justiça, altera o artigo 26 de uma outra resolução, de 11 de janeiro de 2006, e que concede um adicional de até 10% ao ano sobre a diferença do salário ao servidor efetivo do Legislativo e o valor que percebe ao exercer função em comissão, de confiança ou de assessoramento superior à mesa diretora da casa.
A polêmica instalada, pasmem, não é inédita, porque há benefício semelhante concedido aos servidores do Tribunal de Contas com retroatividade a 1992, o que gerou uma bola de neve. Na Assembleia, o projeto de resolução ainda prevê que o benefício se estende aos inativos que exerceram a função a partir da data de sua aplicação, há cinco anos.
Apesar de estar no âmbito do Palácio Barriga Verde, sem interferência do Executivo, o fato de estar sendo relatado pelo deputado José Nei Ascari (DEM) e o pedido de vista ter sido feito pelo deputado Dirceu Dresch, líder do PT, transformou a questão em novo embate entre governistas e oposição. Dresch passou a receber pressão de eventuais beneficiados.
O cuidado é por se tratar de dinheiro público, que, mais uma vez, origina uma discrepância paga pelo contribuinte.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Celulares achados nas celas
 
Celulares achados nas celas
Pouco mais de quatro meses da primeira apreensão de um celular dentro da Penitenciária Industrial de Joinville, mais oito aparelhos foram encontrados.
Na ação, quatro detentos ficaram feridos depois de se exaltarem por causa da revista. Na ação, quatro detentos ficaram feridos depois de se exaltarem por causa da revista.
Segundo o diretor da unidade, Richard Harrison, o MP está investigando a conexão de alguns detentos com o uso de celulares. Alguns locais foram identificados e, entre eles, estava aPenitenciária de Joinville. Na noite de sexta-feira, a vistoria foi realizada e oito celulares foram apreendidos – dois estavam com um preso e os outros seis em uma cela.
Para fazer a vistoria, todos os presos foram levados para o pátio entre as galerias, mas segundo o diretor da penitenciária, alguns detentos se alteraram e, para contê-los, a Polícia Militar usou balas de borracha.
Dois tiveram de ser levados para o hospital. Mas eles já voltaram para a unidade e passam bem.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Droga vendida em posto de SC
 
Droga vendida em posto de SC
Flagrante foi feito por equipe do Fantástico. Até cartão de crédito poderia ser usado na compra
Reportagem exibida no Fantástico, ontem, revelou que um frentista de um posto de Itajaí oferece cocaína para caminhoneiros. O esquema permite que o usuário sem dinheiro vivo pague com cartão de crédito.
Na noite em que a equipe da Rede Globo esteve na cidade, três motoristas fizeram encomendas da droga.
A oferta ocorreu em um posto de combustível. Como o produtor do Fantástico mostrou interesse, o frentista alertou que estava indo ao encontro do traficante. No final, ficou acertado o pagamento em outro posto de combustível à meia-noite. A droga não foi comprada, mas o frentista cumpriu o combinado e levou a encomenda. No dia seguinte, ele estava no mesmo local e avisou que pode fornecer cocaína a qualquer hora.
A situação de Itajaí foi a escolhida pelo repórter do Fantástico para abrir uma das principais reportagens do programa que falava sobre a situação das estradas brasileiras durante uma viagem de 9,7 mil quilômetros de norte a sul do Brasil.
Em 70% dos acidentes há uso de drogas
Especialistas afirmaram que o consumo de drogas está por trás de 70% dos 21 acidentes envolvendo caminhões registrados nas estradas do país a cada dia.
A reportagem também mostrou venda de crack em Ipatinga, no Vale do Aço, em Minas Gerais. Em Poções, interior da Bahia, havia até disque-arrebite. A droga é uma anfetamina usada por caminhoneiros para se manter acordados. Também houve flagrante de cobrança de propina. Um policial rodoviário estadual do Rio Grande do Norte cobrou R$ 15 para liberar a equipe de uma multa.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Mulher refém por 28 horas
Arquiteta foi abordada em Florianópolis, passou o dia e a noite dirigindo e acabou livre no RS
A Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) vai ouvir, nos próximos dias, a empresária carioca e arquiteta em Florianópolis, Simone Rezende de Mendonça, 39 anos.
Ela foi rendida na Avenida Beira-Mar Norte e liberada no sábado à tarde no Rio Grande do Sul, depois de dirigir cerca de 500 quilômetros sob a mira de uma arma de fogo.
Simone retornou ontem de manhã a Florianópolis trazida por policiais da Deic. Com o depoimento, a polícia pretende fazer o retrato falado do criminoso, que não foi identificado ou preso. Ela passou o domingo em casa com familiares e não quis dar entrevistas. Uma amiga contou que ela não sofreu nenhum ferimento, mas que estava muito abalada por ter ficado um dia e uma noite inteira dirigindo com o bandido.
O delegado da Deic, Rodrigo Bortolini, buscou a arquiteta na cidade gaúcha de Santa Maria do Herval, que fica a 60 quilômetros de Porto Alegre. Bortolini disse que a Deic não trata o caso como o tradicional sequestro, quando os criminosos estudam a vítima, pedem resgate ou fazem saques. Segundo o policial, Simone foi vítima de um assaltante armado que a abordou na sexta-feira de manhã num semáforo e a obrigou a dirigir o carro – um Polo Sedan – até o Estado vizinho.
– A vítima foi escolhida aleatoriamente por ser uma motorista que estava sozinha parada na sinaleira. Como o bandido não sabia dirigir, a obrigou a conduzir o carro até o Rio Grande do Sul – relatou.
 
Ladrão roubou telefone
O sumiço de Simone Mendonça mobilizou os seus familiares na sexta e no sábado. Eles procuraram policiais da Central de Polícia para comunicar o desaparecimento – ela não foi a um compromisso de trabalho na sexta-feira pela manhã em um hotel no Centro.
A polícia fez buscas naquela região e verificou filmagens de prédios da área atrás de alguma pista, mas não conseguiu novas informações.
Mesmo de férias, o delegado da Divisão Antissequestro da Deic, Renato Hendges, foi mobilizado diante de um possível sequestro em andamento, o que acabou não se confirmando. Hendges disse ao DC, ontem, que Simone ficou o tempo todo rendida com uma arma apontada e que a intenção do criminoso era o transporte para o Rio Grande do Sul, mas que ele acabou também roubando o celular da vítima.
Segundo a descrição de Simone, o bandido era mulato, magro, com 1m70cm, aparentando ter 25 anos. Vestia bermuda jeans, camiseta preta e usava um boné cinza. Há suspeita que seja gaúcho da região em que libertou a arquiteta.
Simone é da incorporadora Vinlanda, que tem escritório no Bairro Itacorubi, em Florianópolis, e em Ipanema, no Rio de Janeiro. O sumiço também mobilizou o consulado da Bélgica em Florianópolis, pois Simone tem dupla nacionalidade e é casada com um belga.
Ela estudou em Bruxelas e também teria negócios naquele país. No site da empresa, descreve a sua paixão pelas cidades e países, a arte, história, arquitetura, família e amigos. O carro da arquiteta foi periciado no RS e está num guincho em Gramado, na serra gaúcha.
 
Motivo ainda é mistério
Fábio Mattos, 29 anos, foi encontrado morto nas imediações da boate New Time, em São Amaro da Imperatriz, durante uma festa de motoqueiros, na madrugada de domingo. Ele estava com o rosto ensanguentado e apresentava ferimentos por todo o corpo. Também há suspeita de uso excessivo de drogas.
O delegado Alessandro Isoppo trabalha com as hipóteses de homicídio ou overdose O Instituto Médico Legal (IML) informou que o resultado do exame cadavérico deve ficar pronto em duas semanas. As imagens do circuito de monitoramento serão verificadas hoje e podem ajudar a esclarecer o que aconteceu.
Há relatos de que Fábio estava nu e arranjou briga com participantes do Motaço. Em seguida, teria caído no chão e se debatido. Marcos Mattos, irmão da vítima, negou que Fábio usasse drogas. Segundo Marcos, o irmão apanhou dos seguranças. A reportagem do DC tentou contato com a New Time, mas ninguém atendeu os telefonemas.
 
Dez carros de uma vez só
Ladrões causaram prejuízo de cerca de meio milhão de reais ao furtar 10 carros da concessionária Satoru, em São José, na tarde de ontem.
Os criminosos entraram por um estabelecimento vizinho e estouraram o cadeado de dois portões. Os veículos estacionados na lavação com a chave na ignição foram levados. Somente dois foram recuperados até o fechamento desta edição.
As imagens do circuito de segurança foram entregues à Polícia Civil e mostram pelo menos 10 pessoas, incluindo adolescentes, caminhando pelo pátio da loja. Nenhum estava armado porque a revendedora não tem vigilante. Foram furtados cinco Honda Civic, quatro Honda Fit e um Golf. Somente um Honda Fit era zero Km. Os ladrões ainda bateram dois carros manobrados para liberar a passagem dos veículos levados.
Antes das 18h, um Civic e um Fit foram recuperados no Bairro Monte Cristo, em Florianópolis, e no Bairro Campinas, em São José. As placas dos carros furtados foram enviadas à Polícia Militar somente às 21h15min. Mesmo com a informação, o Batalhão de São José informou que não havia pistas dos outros veículos.
O Copom informou que havia um evento de pipas na Beira-Mar de São José, mesmo endereço da concessionária. A hipótese mais provável é que os ladrões se aproveitaram da movimentação no local para cometer o crime. Procurado, o gerente da Satoru Honda não quis fazer declarações. Ele afirmou que se manifestará hoje.
 
Dois assassinatos no final de semana
Durante o final de semana, dois homens não identificados foram assassinados no Norte da Ilha de Santa Catarina. No sábado, por volta das 22h10min, um foi morto com dois tiros no rosto. O crime aconteceu na areia da Praia de Ponta das Canas, em frente a um bar, e testemunhas viram o rosto dos criminosos. O outro homicídio com vítima não identificada ocorreu na Rua do Futuro, na Praia dos Ingleses, na sexta-feira, às 22h. Um homem entre 25 e 30 anos foi atingido no pescoço, queixo e cabeça. Quando os policiais civis chegaram ele estava vivo, mas morreu antes que a ambulância chegasse.
 
 
Adolescente morre em acidente em Gaspar
Jovem completaria 18 anos neste domingo
Em Gaspar, um adolescente de 17 anos morreu sábado, depois de se envolver em um acidente na Rua Pedro Simon, Bairro Margem Esquerda. Sem habilitação para dirigir, Róbson Marciel Rainert conduzia uma motocicleta de Gaspar quando perdeu o controle e chocou-se contra um poste. Quando o Corpo de Bombeiros chegou ao local do acidente, o jovem já estava morto. Rainert completaria 18 anos neste domingo.
E dois incêndios foram registrados em Taió, no intervalo de menos de duas horas. O primeiro foi por volta das 15h40min, na Rua Coronel Federsen, no centro da cidade. O fogo destruiu um rancho de 24 metros quadrados que era utilizado como depósito e estrebaria.
O segundo caso foi às 17h39min no Bairro Boa Vista, na Rua Elírio Bertoldi. O galpão era usado para depósito também e tinha seis metros quadrados. Ambos ficaram completamente destruídos. A causa dos incêndios ainda é desconhecida. Ninguém ficou ferido.
 
 
Aconteceu na ALESC
 
Santa Catarina adere ao Pronasci    
 
A futura Secretária de Justiça e Cidadania, Ada Faraco De Luca, acompanhou o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo; e o governador Raimundo Colombo, na assinatura do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), na manhã desta sexta-feira (25). “A adesão ao Pronasci por Santa Catarina é o maior passo de integração entre o governo federal, o Estado e os municípios”, disse o ministro.
Também partiparam do evento a secretária nacional de Segurança Pública, Regina De Luca Miki, e o diretor de Políticas Penitenciárias do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Augusto Rossini.
Com a assinatura do convênio, o Governo do Estado estará habilitado a apresentar projetos para a área de segurança ao Governo Federal, como para a compra de equipamentos para a modernização da polícia, por exemplo. Entre os principais eixos do programa destacam-se a valorização dos profissionais de segurança pública, a reestruturação do sistema penitenciário, o combate à corrupção policial e o envolvimento da comunidade na prevenção da violência.
Visita ao Complexo Penitenciário. Antes da assinatura do Pronasci, a futura secretária acompanhou o representante do Depen em uma visita ao Complexo Penitenciário de Florianópolis. A comitiva esteve na ala dos presos em regime semiaberto, no presídio feminino, no hospital de custódia, no presídio masculino e na penitenciária. “Num prédio de quase 80 anos, a administração encontrará várias dificuldades, mas encontrei muita boa vontade dos administradores e seremos parceiros na solução dos problemas”, avaliou Rossini sobre o complexo penitenciário.
 
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
 
Veículo: Agência Estado
Editoria: Brasil
Assunto: Seis presos de alta periculosidade fogem do complexo da Papuda
 
 
Seis presos de alta periculosidade fogem do complexo da Papuda
Seis presos de alta periculosidade fugiram, por volta da 1h45 desta madrugada de domingo, da Penitenciária do Governo do Distrito Federal II (PGDF-2), localizada dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília (DF). Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), que ainda investiga se houve facilitação na fuga, os presos teriam serrado a grade de uma das celas, tiveram acesso ao pátio e, utilizando uma corda feita com pedaços de pano – a chamada “tereza” , conseguiram vencer o muro.
Acredita-se que algum veículo estivesse do lado de fora à espera dos presos.
Fugiram Fabiano Alfredo Alves, o “Chapolin”, de 29 anos;, Wendel Corradi das Graças, o “Palmeiras”, de 31 anos; Rodrigo Oliveira dos Santos, o “Rodriguinho” ou “Ganso”, de 28 anos; Leandro Moreira da Rocha, o “Gordiones”, de 28 anos; Everton da Mota Leda, 28 – o mais perigoso e condenado a 71 anos de prisão; e Marcos Paulo de Sousa, 26.
Todos estavam no setor de segurança máxima do presídio e cumprem penas por crimes de assalto a bancos, tráfico de drogas e homicídio. A Secretaria de Segurança Pública deve conceder nesta segunda-feira uma coletiva para fornecer mais detalhes sobre o ocorrido e informar que providências serão tomadas.
____________________________________________________________________________
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: PMs de Niterói vão ter curso de uso de armas não-letais
 
PMs de Niterói vão ter curso de uso de armas não-letais
Solicitação foi feita por comandante da unidade após um dos seus oficiais ter agredido um manifestante com o uso indevido de spray
O capitão PM Schorcht (foto) foi afastado do trabalho nas ruas após espirrar spray de pimenta diretamente nos olhos de um manifestante
Policiais militares do 12°BPM (Niterói) deverão passar por um curso de capacitação e atualização do uso de armas não-letais o mais breve possível, de acordo com a assessoria da corporação.
A solicitação foi feita pelo próprio comandante do batalhão, tenente-coronel Paulo Henrique, ao comandante-geral da PM, Mário Sérgio, um dia após o capitão Bruno Schorcht, da sua unidade, ser afastado do trabalho nas ruas ao usar de forma agressiva um spray de pimenta contra manifestantes.
Schorcht foi filmado espirrando o spray diretamente nos olhos de um homem durante um protesto em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Um inquérito policial militar sobre o caso foi instaurado e o policial passará por uma reciclagem do uso das armas.
A vítima, o garçom Gustavo Barreto Rezende, terá de usar óculos escuros por uma semana devido a uma inflamação causada pelo excesso do spray na vista.
A manifestação, ocorrida nessa quinta-feira (24), era de ex-moradores do morro do Bumba que tiveram suas casas destruídas nas chuvas de abril de 2010. O grupo reclamava do atraso no pagamento do aluguel social – valor de R$ 400 pago mensalmente pela prefeitura aos desabrigados da tragédia que, somente no Bumba, deixaram 48 mortos e centenas de desabrigados.
Para o curso de armas não letais, os policiais de Niterói serão divididos em diversas turmas e receberão as aulas aplicadas por agentes do Batalhão de Polícia de Choque que ministram as técnicas desde o ano passado.
____________________________________________________________________________
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: “É impossível vencer o tráfico no mundo”, diz Beltrame
 
“É impossível vencer o tráfico no mundo”, diz Beltrame
Secretário de Segurança do Rio de Janeiro comenta problemas da cidade durante seminário sobre Segurança Pública
O Secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, afirmou, nesta sexta-feira, que é “impossível vencer o tráfico no mundo”. “Onde houver viciado e renda vai ter droga. Vai ter aqui, em Paris e em Londres”, disse ele durante participação em um seminário sobre Segurança Pública promovido pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP). Contudo, ele acrescentou que o Estado não pode permitir que o tráfico aconteça aos seus olhos e citou o exemplo das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) do Rio. “O que não acontece mais é a venda de drogas perto da polícia. Antes, as pessoas faziam atos criminosos e iam para os seus portos seguros. Agora, o Estado está lá”, afirmou, explicando que a presença da polícia não acabou com o tráfico, mas sim com o espaço dos traficantes.
Ao comentar a experiência do Rio com a criação das UPPs, Beltrame afirmou também que a intenção é inverter “a lógica de guerra”. “Antes a polícia invadia, morriam civis, policiais e eram presas duas ou três pessoas. A polícia vinha com 200 quilos de maconha, mas lá dentro tinha duas toneladas. O trabalho não era completo”.
Hoje, diz ele, primeiramente, o Batalhão de Operações Especiais (BOPE) entra e passa de trinta a quarenta dias na comunidade para possibilitar a tomada e permanência dos policiais das UPPs. Esses que, em sua maioria, são recém-formados. “Ainda não têm vícios”, justifica.
Beltrame esclarece que não é porque a polícia é pacificadora que ela deixará de cumprir o seu trabalho. Segundo ele, nas favelas de Cidade de Deus foram cumpridos mais de 100 mandados de prisão nos últimos dois anos. Ainda assim, o secretário enfatizou que não é só a presença da polícia que combate o crime. “É preciso perspectiva para a juventude. Quanto mais atender a demanda, menos polícia vou precisar”.
 
Homicídios
Conforme o secretário, em quatro anos houve uma queda de 26% na taxa de homicídios no Rio de Janeiro, que chegava a 46,6% para cada 100 mil habitantes. Hoje, está em 29,8%. Em 2014, diz ele, a meta é chegar a 20%, o que ainda é mais do que o dobro do índice considerado epidêmico pela Organização das Nações Unidas (ONU). “Há uma demanda forte por ações imediatas, mas é preciso políticas consistentes de médio e longo prazo. Não vamos resolver os problemas de segurança em dois ou três anos. Os desafios no Rio são todos grandes e pesados” afirmou, arrancando risos da platéia.
 
Eventos
Ao abordar a iminência de grandes eventos no Rio, como a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, Beltrame surpreendeu ao dizer que o Estado não fará nada de especial para recebê-los. “Não tenho que me preparar para eventos, tenho que preparar a cidade para atender a sociedade, o povo carioca. Depois que venham os eventos”. Ele destacou que a cidade precisa de estrutura de segurança e políticas visíveis. “Aí fica fácil organizar qualquer evento”, brincou.