Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 21 de abril

21.4.2011
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assunto: Terminal Rita Maria pode ser transferido para a sede do 63º Batalhão de Infantaria
 
ZUM-ZUM-ZUM
Ninguém confirma, mas cresce a especulação de que o terminal rodoviário Rita Maria será transferido para a sede do 63º Batalhão de Infantaria, no Estreito. O quartel iria para Biguaçu. A atual limitação residencial para treinamento dos militares seria dos principais motivos para a saída. A conferir em breve.
____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assunto: Perseguição da PM a dois jovens
 
TENSÃO TOTAL
Não bastasse o trânsito complicado, a imprudência de dois jovens ajudou a aumentar ainda mais a tranqueira. Os jovens que estavam em uma moto passaram pelo sinal vermelho. Alertados por um PM, não obedeceram a ordem para parar. O policial partiu em perseguição e conseguiu detê-los na frente do Largo da Alfândega para verificar o motivo da fuga. Após a abordagem, foram multados e liberados.
____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Véspera de feriado já foi na fila
 
Véspera de feriado já foi na fila
Motoristas decidiram antecipar a viagem, o que complicou o trânsito nas rodovias e estradas da Grande Florianópolis
O trânsito nas rodovias de Santa Catarina, ontem, véspera do feriadão, foi intenso e deu uma amostra do que os motoristas vão enfrentar nos próximos dias. Os pontos mais críticos foram as BRs 101 e 282, ambas na Grande Florianópolis.
Os engarrafamentos tomaram conta da Capital, tanto na Ilha, quanto no continente. As filas surpreenderam porque aconteceram durante todo o dia, até mesmo fora dos horários de pico. Os congestionamentos foram resultado de motoristas antecipando a viagem de Páscoa, encerrando mais cedo o expediente de trabalho ou escolar. Outros, já estavam chegando à Ilha para o feriadão.
No acesso a Florianópolis, no trecho da BR-282 (Via Expressa), a PRF registrou pequenos acidentes e alguns carros com problemas mecânicos, que também ajudaram a intensificar o congestionamento.
– Como hoje (ontem) é o último dia útil da semana, muitas pessoas que, geralmente, vão ao trabalho de ônibus, usaram o carro, contribuindo ainda mais para a formação de filas no acesso à Capital – diz o chefe do setor de Comunicação Social da PRF, Leandro Andrade.
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) alerta que o movimento nas estradas de SC deve aumentar em 20% a 30% com a chegada dos turistas no litoral. Hoje, o fluxo nas rodovias será maior no período da manhã.
Ontem, o dia começou com um acidente na BR-101 em Palhoça, onde dois caminhões bateram de frente. As pistas ficaram interditadas por duas horas, com filas de seis quilômetros em cada lado. Pela manhã, um acidente na BR-282, em Santo Amaro da Imperatriz, provocou a morte de duas pessoas e deixou duas feridas. A PRF estima que, só na BR-282, na Serra, o tráfego aumente até 60%. Na BR-116, o acréscimo fica na casa dos 30%.
____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Esquadrilha da Fumaça em Blumenau
 
Show no céu de Blumenau
Esquadrilha da Fumaça raliza hoje, às 16h, uma apresentação especial em comemoração aos 70 anos do Aeroclube de Blumenau. O evento será na Itoupava Central e é gratuito
Sete aviões da Esquadrilha da Fumaça se apresentam a partir das 16h de hoje, no Aeroclube de Blumenau, que fica ao lado do Aeroporto Quero-Quero, na Itoupava Central. Serão 40 minutos de cor e emoção com aviões que chegam a até 525 km/h, 26 sequências de manobras e 50 acrobacias. O evento é gratuito e faz parte das comemorações aos 70 anos do aeroclube.
Dependendo das condições do tempo, a demonstração será reduzida para 30 minutos e o número de manobras também será menor. A apresentação só será cancelada se estiver chovendo muito forte e não houver teto para a decolagem das aeronaves. Os aviões chegarão a Blumenau por volta das 10h. A partir daí, a equipe começa a se preparar. Depois da apresentação, os pilotos atenderão ao público, mas não será possível chegar perto das aeronaves.
O Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), conhecido como Esquadrilha da Fumaça, é uma organização militar da Força Aérea Brasileira (FAB) e tem sede na Academia da Força Aérea, em Pirassununga (SP). O grupo fez a primeira exibição oficial em 14 de maio de 1952, usando os aviões norte-americanos NA T-6 Texan. De 1969 a 1962, operou com jatos de fabricação francesa Super Fouga Magister, denominados T-24. Depois, voltou a usar o NA T-6 até 1977, ano em que a esquadrilha foi desativada.
O recomeço foi em 1982, com os turboélices de treinamento Tucano T-27, fabricados no Brasil pela Embraer e usados até hoje nas apresentações. O EDA contabiliza mais de 3,3 mil demonstrações no Brasil e no exterior.
A festa de aniversário do aeroclube continua amanhã. Durante todo o dia, haverá apresentações de paraquedismo e de acrobacias com aeronaves. Também serão disponibilizados voos panorâmicos. Um passeio de 20 minutos, para até três pessoas, custa R$ 250.
____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Cacau Menezes
Assunto: Assalto à Churrascaria Tropilha Grill
 
De cinema
Testemunhas garantem que foi cinematográfico o assalto à Churrascaria Tropilha Grill, às margens da BR-101, na Grande Florianópolis, por volta das 23h de terça-feira. A ação dos bandidos aterrorizou funcionários e clientes, que foram rendidos sob a mira de revólveres e até de metralhadora. Um assaltante ficou na porta e dois entraram na churrascaria. Nem aliança de casamento os bandidos pouparam. O trio, que usava meias na cabeça, fugiu em um automóvel Peugeot de um dos clientes.
O advogado Tico Lacerda e seu primo, o desembargador Ledio Rosa de Andrade, deram sorte e deixaram o local 10 minutos antes da invasão dos assaltantes. Coisa medonha. ____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Política
Assunto: Pavan vence disputa para a presidência do PSDB
 
Pavan leva a melhor no duelo tucano
Conturbada disputa para a presidência do PSDB terminou ontem, com vitória do ex-governador
Buscar a unidade partidária e lutar por mais espaços para o PSDB são as prioridades de Leonel Pavan, reeleito ontem presidente estadual do partido. O primeiro gesto foi feito logo após a divulgação do resultado da votação, com o convite para que o adversário do duelo, deputado estadual Marcos Vieira, participe da executiva.
A reunião do diretório começou com um clima tenso. Desde domingo, quando se decidiu adiar a escolha do presidente, os tucanos manifestavam preocupação com a polarização das candidaturas e tentavam buscar um nome de consenso. Mas, sem acordo, foram à votação. Primeiro, foram chamados os 104 titulares do diretório. Como 15 integrantes não apareceram, foram convocados os suplentes.
Às 17h10min, o secretário-geral do partido, o prefeito de Imbituba, Beto Martins, anunciou o resultado. Pavan recebeu 59 votos, Vieira teve 43 votos, houve ainda um voto nulo e um branco. Pavan foi aclamado pelos seus apoiadores, enquanto Vieira foi o primeiro a falar.
– Quero me apresentar e saber quais armas que terei que usar, porque também quero lutar na trincheira do PSDB – discursou o deputado.
Pavan devolveu o gesto, dizendo que não comemoraria a vitória sobre um companheiro e fez um apelo.
– Preciso de você para tocar o nosso partido e quero que você indique pessoas para compor a executiva – destacou Pavan.
A avaliação do presidente da Casan, Dalírio Beber, é de que o PSDB sai fortalecido do conturbado processo eleitoral, porque permitiu o debate entre duas lideranças que pretendiam dirigir a sigla.
Para o senador Paulo Bauer, a vitória de Pavan começou a ser desenhada quando ele propôs abrir mão de sua candidatura em favor do próprio Bauer, de Martins ou de Beber. Neste momento, raciocina o senador, os tucanos alinhados a estas três lideranças acabaram pendendo para o lado do ex-governador.
 
LEONEL PAVAN
Presidente eleito do psdb-sc
“Vou cuidar do PSDB e vou cobrar espaços para o nosso partido. Os nossos secretários estão ajudando o governador Raimundo Colombo (DEM) e se o governo está indo bem, o PSDB está dando sua contribuição.”
____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Reportagem Especial
Assunto: Força-tarefa é criada para reagir a atentados
 
Quarto atentado faz o governo reforçar ações
Bomba, que não explodiu, foi atirada ontem no Cadeião do Bairro Estreito, na Capital. Força-tarefa começa a trabalhar hoje
Qual será o próximo alvo? É a pergunta a ser feita após quatro atentados a tiros e a bomba contra postos policiais e unidade prisional, num intervalo de 20 dias, em Florianópolis. Até agora ninguém foi preso pelos crimes.
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa do Cidadão anunciou uma reação. Ontem, criou uma força-tarefa para repressão aos ataques e aos incêndios criminosos.
A onda de atentados contra prédios da segurança pública teve o último caso registrado na madrugada de ontem. Foi, pela terceira vez, na área Continental. Por volta das 3h30, dois homens numa moto 125 cilindradas dispararam tiros contra o portão da Central de Triagem de presos, o Cadeião do Estreito.
Antes de fugir, a dupla ainda arremessou uma bomba caseira no pátio, mas o artefato não explodiu. O circuito de monitoramento de um prédio ao lado filmou a ação. Não houve feridos.
Policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foram ao local e explodiram a bomba, com segurança. Era um spray recheado com fita isolante. Dentro havia pólvora e 135 pregos, que causariam estragos ou ferimentos a alguém, se a detonação dos bandidos desse certo.
O diretor do Departamento de Administração Prisional (Deap), Adércio Velter, disse que um plano de fuga havia sido descoberto no cadeião por agentes na mesma madrugada, cerca de duas horas antes. Ele suspeita que os tiros e a bomba tenham sido uma retaliação dos supostos bandidos que resgatariam os fugitivos.
Adércio não quis fazer relação desse atentado aos outros. O DC apurou que a principal linha de investigação da SSP é a ação da facção criminosa Primeiro Grupo Catarinense (PGC), que age de dentro das prisões de SC.
Os alvos nos últimos 20 dias foram dois postos da Polícia Militar, uma delegacia da Polícia Civil e uma unidade prisional. Ocorreram sempre à noite. Dos quatro casos, três foram na parte Continental da Capital e um na Ilha.
Para o delegado da divisão Anti-Sequestro da Diretoria Estadual (Deic) e presidente da Associação dos Delegados de Polícia de SC, Renato Hendges, o modo das ações indica que trata-se de organização criminosa que demonstra poder de ação e também coragem.
– Parece ser algo de hierarquia numa organização em que os executores estão tendo obediência irrestrita a alguém. É preocupante e creio que seja a primeira vez na história de SC que façam ataques assim à polícia – alertou o delegado, um dos mais experientes policiais em atividade na Polícia Civil.
O secretário de Segurança, César Grubba, admitiu que a situação preocupa, mas disse que é cedo para apontar a autoria pela facção criminosa. Grubba vê os atentados como retaliação ao combate ao crime pelo Estado e o rigor no sistema prisional. Ao ser indagado sobre a facção, afirmou que o inquérito sobre o grupo está com o Judiciário.
– (O inquérito) está em juízo com pedidos de prisões e inúmeros pedidos de busca e apreensão. Estamos esperando uma definição do poder judiciário – respondeu Grubba, avaliando que não se pode entender como “folclore” a existência da organização.
Os policiais que investigam os ataques trabalham em sigilo. Grubba declarou que num dos crimes (em Canasvieiras), a polícia identificou a autoria e há mandado de busca e apreensão de um adolescente.
 
Helicóptero será usado na repressão
O anúncio das medidas de repressão aos ataques de criminosos contra prédios públicos saiu 20 dias após o primeiro crime, no posto policial da PM, no Bairro Coque Coqueiros.
Uma força-tarefa para as investigações foi criada. Um grupo especial ficará de prontidão para atuar nos locais em que houver eventuais novos ataques. A equipe contará com helicóptero, uma das armas encontradas para as operações noturnas e a tentativa de identificar e prender os criminosos.
A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o plano visa a reprimir os ataques a prédios policiais e também incêndios criminosos que estão sendo registrados na Grande Florianópolis.
Foi a primeira manifestação oficial da cúpula da segurança, que deu a entender que as duas “ofensivas” do crime (ataques a tiros e bomba e os incêndios) possam estar relacionadas.
Nos últimos 30 dias, , seis carros foram incendiados por desconhecidos Na Capital, na Joaquina, Jardim Atlântico, Novo Campeche, Barra da Lagoa e Monte Cristo, e em São José, no Bairro Ipiranga, em São José. Além disso, casas foram queimadas no Morro do Quilombo, no Bairro Itacorubi, onde é procurado um homem conhecido como “Japa”. Ele tem prisão decretada e seria ligado à facção criminosa.
 
À noite, motociclistas serão abordados
As outras promessas da cúpula da segurança são a intensificação do patrulhamento preventivo nos prédios policiais, abordagens a motociclistas com caroneiro à noite, barreiras nos acessos a Florianópolis e atuação de policiais militares à paisana (P-2) para rondas e campanas perto das instalações da segurança pública.
 
RENATO HENDGES
Delegado
“Parece ser algo de hierarquia numa organização em que os executores estão tendo obediência irrestrita a alguém. É preocupante e creio que seja a primeira vez na história de SC que façam ataques assim.”
 
Prisões nas mãos da Justiça
A mobilização abrange as polícias Civil e Militar, Deap, Instituto Geral de Perícias e setores de inteligências da SSP e das polícias. A SSP informou ainda que vai “afinar
canais de apoio e sustentação dos pedidos de representações (prisões e mandados de busca e apreensão) ao Judiciário e ao Ministério Público”.
Este último item refere-se ao inquérito da Deic que indiciou pelo menos 20 pessoas supostamente ligadas ao PGC. A polícia pediu as prisões, mas a Justiça ainda não se manifestou. Entre os suspeitos estariam advogados, que cuidariam da comunicação entre os presos da facção e os criminosos que estão soltos. A Deic não revela nomes nem dá detalhes sobre a investigação.
Há, por enquanto, divulgação apenas de cartas apreendidas com a quadrilha do grupo presa este mês. Nos bilhetes constavam ordens para assaltos, tráfico de drogas e execução de autoridades do sistema prisional. Entre os nomes, o de Carlos Antônio Gonçalves, diretor da Penitenciária de São Pedro de Alcântara, onde estão os principais integrantes da facção.
A revolta maior dos criminosos seria com a transferência de 21 dos seus líderes para presídios federais pelo País, entre elas a do fundador do PGC, Nelson de Lima, o Setenta.
 
CÉSAR GRUBBA
Secretário de Segurança
“O inquérito está em juízo com pedidos de prisões e inúmeros pedidos de busca e apreensão. Estamos esperando uma definição do poder judiciário.”
 
 
A ofensiva de abril
1/04
– Dia: sexta-feira
– Horário: 0h30min
– Local: posto da PM, em Coqueiros
– Uma bomba caseira explodiu no fundos, destruindo parte da parede e do vidro. O estrondo foi ouvido em toda a vizinhança.
3/04
– Dia: domingo
– Horário: 1h30min
– Local: posto da PM, em Canasvieiras
– Seis tiros foram disparados contra o posto. Atingiram também um carro da PM. Testemunhas afirmaram que os disparos foram efetuados por um casal numa moto.
18/04
– Dia: segunda-feira
– Horário: 0h30min
– Local: 4ª Delegacia de Polícia, em Coqueiros.
– Oito tiros foram disparados contra a delegacia. Atingiram a fachada e a sala do delegado. Um dos tiros atingiu a cadeira e o computador do plantonisa. Filmagens da rua flagraram uma moto e um Gol passando pelo local.
____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Oito detentos escapam da penitenciária da Capital
 
 
Oito detentos escapam da penitenciária da Capital
Com uma serra, eles abriram um buraco na cela e fugiram durante a madrugada e início da manhã
Oito detentos fugiram, ontem, do Centro de Observação e Triagem (COT), na Penitenciária de Florianópolis. Em um trabalho que durou a noite toda e usando uma pequena serra, quatro deles perfuraram as camadas de latão dos contêineres para fazer um buraco de 30cm x 40cm. Às 8h15min, na hora da abertura automática das celas –, mais quatro detentos escaparam do mesmo jeito. Os oito continuavam foragidos até ontem.
Os contêineres do COT ficam nos fundos da penitenciária, de frente para um matagal do Morro do Horácio. A penitenciária tem paredes, guaritas e portões na parte da frente e nas laterais, mas nos fundos do terreno não há muros, cerca elétrica e nem câmeras de vigilância. A única guarita está desativada há anos, e a própria Polícia Militar (PM) atesta que não há como garantir segurança para um vigilante passar a noite lá.
Durante o turno da noite, agentes fazem a ronda de hora em hora, mas ninguém toma conta especificamente nos contêineres. Dizem que falta segurança. No teto que recobre o centro, marcas de tiros relembram casos recentes em que criminosos de fora da penitenciária dispararam contra os agentes penitenciários. Esses fatores, somados à entrada de uma serra na prisão, levaram o diretor Joaquim Valmor de Oliveira a declarar que a fuga era “impossível de evitar”.
– Essas serras entram na penitenciária. Sempre acontece. Nós tentamos apreender nas revistas, mas não conseguimos pegar tudo. Outro dia, achei 10 serras dessas dentro de uma pera – conta o supervisor do COT, Nilton Antônio Fermiano.
Depois de serrarem o contêiner, os dois únicos obstáculos à fuga eram a cerca de arame e o cachorro que faz a guarda noturna. A cerca não foi problema. O cão de guarda deu mais trabalho, e a solução foi dopá-lo com remédios antidepressivos.
O COT abriga presos que aguardam a condenação. São 200 detentos no centro. Na ala onde ocorreu a fuga, 40 presos poderiam ter escapado pelo buraco.
– O estrago poderia ter sido pior. A Polícia Militar está realizando buscas e esperamos recapturá-los o mais rápido possível – afirma o diretor.
Em fevereiro deste ano, na maior fuga da história de SC, 79 detentos escaparam da Central de Triagem, também na penitenciária da Capital.
____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Churrascaria é invadida por assaltantes
 
 
Churrascaria é invadida por assaltantes
Quatro homens armados invadiram, na noite de terça-feira, a churrascaria Tropilha Grill, no Bairro Kobrasol, em São José. Foragidos do sistema penitenciário estariam envolvidos.
Os criminosos chegaram de carro e entraram no local por volta de 23h, horário de fechamento da churrascaria. Renderam os funcionários e clientes. Segundos testemunhas, os bandidos portavam pistolas. As vítimas ficaram sob gritos e palavrões por cerca de 20 minutos, enquanto os bandidos levavam o dinheiro do caixa, cerca de R$ 10 mil, e roubavam os pertences de clientes.
De acordo o delegado Rodolfo Cabral, os homens tentaram destruir o sistema de monitoramento do estabelecimento. Eles danificaram as câmeras de vigilância e destruíram o computador que arquiva as imagens.
O gerente do restaurante levou um tiro no tornozelo no momento em que tentou correr para o escritório. O homem ferido foi encaminhado ao hospital e passa bem. Na delegacia, as vítimas reconheceram alguns criminosos por meio de fotos de foragidos do sistema penitenciário do Estado.
____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Nomeados 28 auxiliares para o IML
 
Nomeados 28 auxiliares para o IML
Vinte e oito auxiliares de medicina legal foram nomeados ontem para o Instituto Médico Legal (IML). As contratações referem-se ao preenchimento das vagas previstas no concurso do Instituto Geral de Perícias (IGP) do ano passado. A estrutura do IGP está vinculada a quatro órgãos, dentre os quais o IML.
Os profissionais vão atuar em todo o Estado, onde, de acordo com o IGP, a demanda de trabalho é superior ao número de funcionários qualificados.
– O trabalho técnico do perito fica atrasado em função do deslocamento entre os municípios – explica o diretor-geral do IGP, Rodrigo Tasso.
Com as nomeações, a expectativa do instituto é que os deslocamentos sejam mais ágeis, já que o IML contará agora com 89 médicos legistas e 63 auxiliares de medicina legal.
____________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Jovens apreendidos na 282
As polícias Militar e Rodoviária Federal apreenderam, na madrugada de ontem, dois adolescentes de 16 e 17 anos em Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis. Os jovens estavam na BR-282, em um carro roubado durante um assalto horas antes, em Imbuia, no Alto Vale do Itajaí.
Segundo a PM, os dois rapazes armados invadiram uma casa e fizeram uma família refém no começo da noite. Eles fugiram levando dinheiro, cheques, objetos de valor e o carro da família. Quando foram apreendidos, os adolescentes estavam com um revólver calibre 32 e uma réplica de pistola. Boa parte do dinheiro foi recuperada.
Os dois foram levados para a Delegacia de Polícia de Santo Amaro da Imperatriz, onde permaneceram detidos em um espaço separado dos outros presos.
Segundo a polícia de Santo Amaro, outros dois homens participaram do assalto. Eles teriam fugido em um outro veículo, deixado pela quadrilha perto da casa assaltada. Os policiais disseram saber quem são os outros dois envolvidos e, até ontem, faziam buscas para encontrá-los.
 
Bebê achado morto em supermercado
Um bebê foi encontrado morto na lixeira do banheiro feminino de um supermercado da Rua João Colin, na tarde de ontem, na zona Norte de Joinville. Segundo o estabelecimento, uma funcionária da limpeza encontrou o corpo. A suspeita é de que o bebê tivesse entre sete e nove meses de idade. O Instituto Médico Legal (IML) ainda não confirmou o sexo da criança, que usava fraldas descartáveis e estava enrolada em uma fralda de pano quando foi encontrada. O caso é investigado pela Polícia Civil.
 
Mulher assassinada a facadas em Itajaí
A Polícia Civil prendeu, ontem, uma jovem de 21 anos suspeita de matar a companheira de 24, na casa onde moravam, no Bairro São João, em Itajaí. A jovem negou, mas um amigo teria testemunhado o assassinato e procurado a polícia. A vítima, Geavane Bueno, foi morta com uma facada na barriga, na madrugada de ontem. A suspeita chegou a chamar o Corpo de Bombeiros em busca de socorro. À polícia, ela contou que a companheira teria discutido com um homem na frente de casa e, logo depois, entrado sangrando na residência.
 
BLOGS
 
Paulo Alceu
 
PSDB dividido?
A vitória do ex-governador Leonel Pavan para comandar o PSDB confirma que ele não é mais unanimidade dentro do partido. Obteve 59 votos contra 43. Foi uma disputa apertada que em certos momentos colocou na liderança o deputado Marcos Vieira, que não abriu mão de buscar no voto a manifestação dos tucanos. O consenso foi proposto, mas questionado. Por que um terceiro nome, depois de montada toda a estrutura de campanha e a busca de apoios? Por que o senador Paulo Bauer? Prevaleceu o voto, que certamente dá mais credibilidade ao processo e maior participação, sem costuras internas de cúpula e negociações distanciadas dos convencionais. De repente essa disputa que assustou alguns agitou o ninho tucano e mandou recados importantes como a mudança de rumo no comando da sigla. Pavan percebeu ao entrar no evento ontem a desigualdade diante do otimismo do deputado Marcos Vieira. Mas a medida que os convencionais iam chegando sentiu a possibilidade de vitória. Essa etapa foi ultrapassada deixando uma lição. Caberá ao presidente reeleito do PSDB estabelecer a unidade e fortalecer a sigla estancando de imediato qualquer movimento de desembarque. Pavan terá que mudar o estilo e a forma em nome do PSDB, pois o resultado embora favorável revelou que há um importante segmento querendo mudanças.
 
Valendo
O governador Raimundo Colombo sancionou ontem o projeto da minirreforma administrativa, que foi aprovado no dia 14 de abril pela Assembléia Legislativa. Ou seja, está com a máquina ajustada para suas necessidades e ações. Na adequação saem 316 cargos e são criados 231 novos postos, além da Secretaria de Defesa Civil e da Secretaria de Justiça e Cidadania. E ontem também o governador reuniu os servidores da Casa d\’Agronômica para celebrar o Dia da Páscoa antecipadamente. Entregou um ovo de chocolate a cada um dos cerca de 30 funcionários agradecendo pela dedicação e pelo apoio nesses quatro primeiros meses.
 
 
Aconteceu na ALESC
 
Alesc aprova indicação que pede ao Executivo revisão anual de salário de servidores
A Assembleia Legislativa aprovou indicação que solicita ao governador do Estado a revisão anual dos salários dos servidores públicos estaduais, sempre no mês de maio, com valor igual ou superior ao da inflação. A proposição é do deputado Sargento Amauri Soares (PDT) e pretende garantir um direito oferecido pelas constituições federal (artigo 37) e estadual (artigo 23), através da inclusão do dispositivo no Plano Plurianual 2012-2015.
Outra indicação aprovada pelos deputados trata de um pedido para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) instalar antena retransmissora de sinal de telefonia móvel em Ascurra (Médio Vale do Itajaí) com o objetivo de ampliar a área de cobertura no bairro Guaricanas.
O pedido é da Associação dos Moradores e Amigos dos Bairros Guaricanas I e II e tem o objetivo de ?tirar a comunidade de seu isolamento na área de comunicação?, causando prejuízos para o desenvolvimento da região e ao bem estar dos moradores.
Indicação é uma iniciativa parlamentar que sugere a manifestação do Poder Executivo acerca de determinado assunto, visando à elaboração de projeto sobre a matéria.
Retornando de viagem ao interior do Estado, o deputado Sargento Amauri Soares (PDT) comentou a reunião realizada no município de Campos Novos para discutir o setor de segurança pública. Soares enumerou os problemas enfrentados pelos policiais militares, como insatisfação salarial, engessamento da progressão funcional, não concessão de anistia e falta de equipamentos e efetivos. ?Evidente que essas condições deixam indignados os profissionais que querem prestar um bom serviço?, criticou. Segundo o parlamentar, a sociedade tem cobrado resultados efetivos e, de preferência rapidamente, mas as mudanças não dependem apenas da vontade dos parlamentares, pois não podem alterar a estrutura pública.
 
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
 
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Instituto do Paraná usa aparelho de 1935 para solucionar crime
 
Instituto do Paraná usa aparelho de 1935 para solucionar crime
Segundo a OAB, Instituto de Criminalística de Curitiba está sucateado, com laudos inconclusos desde 2004
 
O Instituto de Criminalística de Curitiba utiliza equipamentos de 1935 – ano em que o prédio foi fundado – para emitir laudos que deveriam auxiliar a esclarecer crimes. Esses equipamentos são responsáveis pela análise de documentos adulterados e falsificação ideológica, por exemplo, de acordo com a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB-PR), que vistoriou o instituto na terça-feira.
“Quando tem algum caso que mexe com a opinião pública, os peritos precisam recorrer a universidades para poder completar os exames”
Com estrutura precária e falta de profissionais – num total de 172 para atender demanda de todo o Estado – exames de balística, por exemplo, se acumulam dentro do instituto aguardando um laudo desde 2004. Laudos que, inclusive, podem pertencer a processos que já tramitaram ou foram arquivados.
Por causa do acúmulo e do volume de trabalho, apenas casos prioritários acabam sendo analisados, como flagrantes, provas que envolvam crimes contra crianças e adolescentes ou pedidos de juízes. No setor de engenharia, materiais aguardam há mais de dez anos para serem analisados.
“Encontramos um verdadeiro descaso, da mesma forma como o que foi constatado no Instituto Médico Legal nas últimas semanas. Os peritos trabalham no limite”, resumiu a advogada Isabel Mendes, integrante da comissão da OAB-PR.
 
Falta de lupas de mão
Pilhas de objetos para serem analisados se acumulam em prateleiras e gavetas, que muitas vezes precisam ser cobertos com lona, porque chove dentro do prédio, segundo funcionários relataram à OAB-PR. “Um dos laboratórios sequer tem lupas de mão. Quando tem algum caso que mexe com a opinião pública, os peritos precisam recorrer a universidades para poder completar os exames”, relata a advogada.
Entre os objetos estão milhares de armas e máquinas caça-níquel, além de 400 computadores, mais de 4 mil celulares e 960 cartões magnéticos. Os cartões, por exemplo, devem permanecer no Instituto de Criminalística até que seja comprado o equipamento específico para se fazer os exames.
O prazo ideal para que uma perícia seja concluída é de cinco a dez dias, conforme prevê o Código de Processo Penal. Na prática, o tempo que é comunicado para que a perícia tenha fim é de 30 dias. Mas nem de perto esse prazo é cumprido, conforme admitem os próprios peritos.
De acordo com a chefe da divisão técnica do Instituto de Criminalística de Curitiba, Joice Malakoski, não é possível estabelecer um prazo para a conclusão de um trabalho pericial, nas condições em que a instituição se encontra hoje. “Vamos produzindo de acordo com a capacidade. Hoje, mesmo que todos trabalhassem 24 horas por dia, não haveria condição de dar conta da demanda”, desabafa.
Agora, a OAB-PR deve produzir um relatório sobre as condições encontradas no Instituto de Criminalística e encaminhar ao governo do Estado. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) informou à reportagem do iG, por meio de sua assessoria de imprensa, que ainda não há uma definição sobre quando será feito a chamada dos aprovados nos últimos concursos realizados para repor o quadro da Polícia Científica. A intenção é aproveitar os candidatos de concursos já feitos pela gestão anterior.
 
Entrave nas investigações
A escassez de profissionais na Polícia Científica do Paraná tem atrapalhado investigações importantes nos últimos meses, como a origem e as características dos aparelhos de escuta telefônica encontrados na Assembleia Legislativa do Paraná, no início de fevereiro, e a perícia dos assassinatos de nove pessoas, entre agosto de 2010 e janeiro deste ano, dos quais um ex-comandante do Corpo de Bombeiros é acusado.
____________________________________________________________________
Veículo: Portal Câmara
Assunto: Deputados vão cobrar fiscalização sobre armas e munições
 
 
Deputados vão cobrar fiscalização sobre armas e munições
A Comissão de Segurança Pública da Câmara inicia na próxima semana ciclo de debates sobre o tema, em resposta ao massacre no Rio de Janeiro.
Mendonça Prado descarta mudanças no Estatuto do Desarmamento.
A partir da quinta-feira (28), a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado fará uma série de audiências públicas para discutir o controle de armas e munições no Brasil, em resposta ao massacre ocorrido em uma escola municipal de Realengo, no Rio de Janeiro.
Segundo o presidente da comissão, deputado Mendonça Prado (DEM-SE), o objetivo do ciclo de debates é fazer um diagnóstico sobre o controle de armas e avaliar quais ações podem ser realizadas pelo Congresso.
A percepção dos deputados ligados à segurança pública é a de que o episódio de Realengo evidenciou a falta de fiscalização, não de legislação. Eles descartaram mudanças substanciais no Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03), como a proposta de realização de um novo plebiscito em discussão no Senado.
“O plebiscito seria um absurdo, uma despesa a mais para o povo brasileiro. [A consulta] Não criará uma autoridade capaz de tomar dos criminosos as armas em circulação no País”, opinou Mendonça Prado.
 
Diógenes Santos
Alessandro Molon cobra maior fiscalização
Para o presidente da subcomissão especial sobre o controle de armas e munições, deputado Alessandro Molon (PT-RJ), discutir uma nova consulta popular sobre armas é um equívoco. “A principal carência nesse campo é a fiscalização do cumprimento da lei que já está em vigor”, avaliou. “A primeira tarefa da subcomissão é cobrar que o Estatuto do Desarmamento seja colocado em prática”, emendou.
 
Mudanças pontuais
Mendonça Prado informou que, nos próximos 60 dias, a Comissão de Segurança Pública vai ouvir especialistas e apresentar propostas para melhorar a fiscalização das armas. “Já estamos estudando algumas ideias, como a identificação das munições vendidas, o que não existe hoje”, disse.
Relator da CPI da Violência Urbana e da CPI do Tráfico de Armas, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) defende que as eventuais mudanças no Estatuto sejam articuladas com outras ações. “Temos de pensar em medidas que se complementem, que envolvam controle de fronteiras, unificação do sistema de registro, política diferenciada de identificação de armas na indústria. Qualquer mudança no desarmamento virá no bojo dessas medidas”, avaliou.
Os parlamentares defenderam o aumento do controle das armas em posse do Poder Público. “Quando o governo aperta as fronteiras, os criminosos se voltam para o território nacional e alguns fóruns tornam-se presas fáceis para esses bandidos”, disse Paulo Pimenta. Já Mendonça Prado considera necessária a criação de “salas de armas” nas delegacias, onde todos os armamentos apreendidos sejam controlados com maior rigor.
 
Ampliação
Uma das medidas anunciadas pelo presidente da Comissão de Segurança depois do massacre de Realengo é a suspensão da tramitação de projetos que concedam porte de armas a integrantes de categorias não contempladas na legislação atual. A iniciativa, segundo Mendonça Prado, tem caráter preventivo, ou seja, essas propostas poderão ser aprovadas no futuro.
 
Leonardo Prado
Paulo Pimenta quer ações integradas, que incluem controle nas fronteiras
“Nós vamos avaliar as categorias que fazem uso de armas para ver se há necessidade de ampliar o porte para guardas municipais de cidades com menos de 50 mil habitantes ou agentes penitenciários, por exemplo. Mas o porte não pode ser concedido antes da criação de mecanismos que impeçam que armas saiam do controle do Estado”, destacou.
Tramitam na Câmara cerca de 15 projetos que concedem porte de arma a autoridades. A maioria deles dá esse direito aos guardas municipais de cidades com menos de 50 mil habitantes (PL 2857/04 e outros), mas há iniciativas para conceder o porte a integrantes de entidades científicas ou de pesquisa (PL 5168/09), conselheiros tutelares (PL 1053/11) e procuradores da República (PL 7896/10), entre outros.
____________________________________________________________________
Veículo: Agência Estado
Editoria: Geral
Assunto: Em SP, ao menos 17 mil vão deixar presídios na Páscoa
 
Em SP, ao menos 17 mil vão deixar presídios na Páscoa
Parte desses presos, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, será monitorada por tornozeleira eletrônica
Ao menos 17 mil detentos do sistema penitenciário do Estado de São Paulo devem receber o direito à saída temporária neste feriado de Páscoa, segundo informações da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).
O número de presos, que ainda não está fechado, deve variar entre 17 mil e 19 mil, com base no número de presos que obtiveram o benefício na mesma época nos últimos dois anos, respectivamente. Parte desses presos, segundo a SAP, será monitorada por tornozeleira eletrônica, como ocorreu na saída temporária de Natal.
No ano passado, segundo relatório da SAP, 17.240 detentos receberam o benefício e deste total 1.296 não retornaram ao presídio. Em 2009, 19.962 presos saíram e 993 não voltaram, segundo a SAP.
____________________________________________________________________
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Geral
Assunto Polícia descobre corrupção no maior presídio de Mato Grosso
 
Polícia descobre corrupção no maior presídio de Mato Grosso
Episódio é mais um caso que mostra a crise pela qual passa o sistema prisional do Estado
Um esquema que abastecia a Penitenciária Central do Estado (maior unidade prisional de Mato Grosso) com armas, celulares e drogas foi desarticulado nesta quarta pelo Grupo de Atuação Contra o Crime Organizado (Gaeco). Foram presos três policiais militares, dois agentes carcerários e outras nove pessoas.
O episódio é mais um caso que mostra a crise pela qual passa o sistema prisional do Estado. Em pouco mais de uma semana, foi anunciada a demissão de 650 agentes carcerários não-concursados – consequência das 92 fugas desde o início do ano – e, por determinação judicial, a interdição parcial das três maiores unidades prisionais do Estado (a Penitenciária Central, o Carumbé e o presídio feminino). Os principais motivos, segundo o juiz Gonçalo Antunes de Barros Neto, são a superlotação e a falta de condições mínimas para alojamento dos detentos.
As investigações que culminaram na operação tiveram início em maio do ano passado. Na ocasião, após um dia de visita, policiais encontraram uma bolsa abandonada no pátio da penitenciária com 6,6 quilos de maconha, 200 gramas de cocaína, 12 celulares, 1 balança digital e 7 chips de celular. Foi constatado o envolvimento de um policial militar com o ocorrido. Fábio Barbosa Duarte foi preso em flagrante no dia em 15 de maio de 2010.
De acordo com coordenador do Gaeco, o procurador de Justiça Paulo Roberto Jorge do Prado, foi comprovado que todos os envolvidos possuem relação direta com tráfico de drogas, além da constatação de que o sistema prisional de Mato Grosso é extremamente frágil.
“Acredito que o governador do Estado deveria traçar, urgentemente, com todas as instituições envolvidas, um plano de fortalecimento, modernização, aparelhamento e seleção criteriosa dos agentes públicos lotados nesse sistema prisional, pois o crime organizado continua a operar de dentro do presídio”, afirmou.
Um dos acusados, que é agente prisional, ainda está foragido. Eles irão responder por tráfico de drogas, associação ao tráfico, corrupção ativa e passiva, além de formação de quadrilha.