Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 16 de junho

16.6.2011
CLIPPING
16 Junho 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assunto: Saída de Grubba
 
DECISÃO DO STF PODE FACILITAR SAÍDA DE GRUBBA
A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal reafirmou a impossibilidade de membro do Ministério Público exercer cargo comissionado, estadual ou federal, fora da própria instituição. Por unanimidade, os ministros negaram recurso interposto pelo Estado do Rio Grande do Sul em processo sobre a possibilidade de integração de promotor do MP no Conselho Superior de Polícia.
 
 * * *
Ao ser informado sobre a decisão do STF, o secretário de Estado da Segurança, César Grubba, que é promotor de Justiça do MP afastado, disse que se trata de uma decisão específica para o caso do Rio Grande do Sul e aplicada somente aos promotores que ingressaram após 1988. Ele entrou em 1985. Grubba afirmou que vai tomar conhecimento da decisão para depois de manifestar.
 
* * *
Palpite de quem acompanha de perto a cúpula da segurança pública em Santa Catarina: a decisão do STF pode vir a calhar como a desculpa ideal para Grubba desligar-se da secretaria. Ele estaria descontente com a estrutura politizada que encontrou na pasta e com a dificuldade para tocar um planejamento mais técnico na área. A conferir nos próximos dias…
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Sem desconto se a greve dos professores acabar
 
Sem desconto se a greve terminar
Governador Raimundo Colombo promete pagar salário integral se magistério encerrar paralisação, que chega hoje ao 30º dia
O governador Raimundo Colombo prometeu, ontem, não descontar os dias parados dos professores em greve, desde que eles voltem às aulas até esta sexta-feira. Por isso, a folha, que deveria ser rodada hoje, será gerada amanhã.
 
Ontem, o governo entregou um documento ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) comunicando as medidas que serão tomadas. A posição será analisada em assembleias regionais, adiadas para hoje, em todo o Estado.
Essa é a última tentativa do governo para pôr fim à paralisação, que completa hoje 30 dias. Caso os professores aceitem, as faltas só serão descontadas se não houver a reposição das aulas. A decisão foi tomada depois de um encontro na Assembleia Legislativa entre representantes do Sinte, o secretário-adjunto da Educação, Eduardo Deschamps, o líder do governo, Elizeu Mattos, e deputados da oposição. Na reunião, o desconto das faltas deste ano foi bastante criticado pela categoria.
– Nunca vi tantos avanços numa negociação. Há um limite. Nós estamos tentando ajudar, mas se não houver acordo, roda a folha com desconto – ressaltou Mattos, que mediou o encontro entre Sinte e governo.
No documento entregue ontem, o governo mantém a decisão de alterar os salários dos docentes de acordo com a proposta apresentada em 6 de junho. Nela, o menor salário-base fica sendo o piso nacional do magistério, R$ 1.187, e os valores da regência de classe – uma gratificação sobre o salário – são reduzidos.
O texto com a mudança será enviado à Assembleia na próxima semana, na forma de projeto de lei complementar. Será pedida urgência na votação, para que os novos salários sejam rodados em folha suplementar.
O governo voltou atrás da decisão tomada na terça-feira e comprometeu-se a rever o decreto que impedia a progressão funcional em caso de falta injustificada, e a encaminhar um projeto de lei para abonar as faltas da greve de 2008.
A coordenadora estadual do Sinte, Alvete Bedin, disse que a decisão de encerrar a greve precisa sair de uma assembleia estadual e adiantou que seria muito difícil marcar uma até amanhã, por causa do deslocamento dos educadores.
 
Dia marcado por protestos no interior
No interior, o dia foi marcado por manifestações. Em Criciúma, os docentes encontraram-se na Escola Sebastião Toledo dos Santos, o Colegião. Depois, fizeram um ato em frente à Gerência Regional de Educação (Gerei), onde exibiram folhas de pagamento como forma de protesto. Em Joinville, cem professores protestaram na praça da Bandeira. E marcaram para hoje uma assembleia regional para votar a proposta do governo.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Surpremo diz que marchas da maconha podem seguir
 
 
Supremo diz que marchas podem seguir
Com o aval do Supremo Tribunal Federal (STF), as “marchas da maconha” podem ser organizadas livremente em todo o país. Proibir as manifestações públicas em favor da descriminalização da droga configura, no entendimento dos ministros do STF, violação às liberdades de reunião e de expressão.
 
Por decisão do STF, o Estado não pode interferir, coibir essas manifestações ou impor restrições ao movimento. A polícia só poderá vigiá-las, somente para garantir a segurança e o direito dos manifestantes de expressarrem suas opiniões de forma pacífica. A decisão do Supremo impede que juízes, como vinham fazendo, impeçam a realização dessas manifestações, alegando que os participantes estariam fazendo uma apologia ao crime, o que é tipificado como crime pelo Código Penal e prevê pena de detenção de três a seis meses.
Mas os ministros deixaram claro que as manifestações não podem servir de proteção para atos de violência ou para o consumo livre de drogas. O ministro Luiz Fux acrescentou que os participantes da marcha também não poderão incitar ou incentivar o consumo da maconha.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Acordo encerra a greve em Blumenau
 
Acordo encerra a greve em Blumenau
Servidores aceitaram reajuste salarial de 8% e R$ 10 de vale-alimentação
Os servidores municipais de Blumenau voltam ao trabalho hoje, depois de 10 dias de greve em busca de reajuste salarial e melhoria no vale-alimentação.
A decisão saiu por volta das 17h30min de ontem. Em assembleia na praça em frente à prefeitura, os servidores aceitaram a proposta da comissão de negociação da Câmara de Vereadores e avalizada pelo Executivo. O Sintraseb disse que só colocaria em votação a proposta se o prefeito João Paulo Kleinübing (DEM) também aprovasse. Kleinübing aceitou e os servidores também.
O acordo prevê 8% de reajuste salarial para 8 mil servidores: 6,3% retroativo a maio, correspondente ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), e mais 1,7% em dezembro. Outros mil trabalhadores com os menores salários receberão mais 2% em dezembro, totalizando 10%. O vale-alimentação vai passar de R$ 8 para R$ 10.
A nova proposta salarial surgiu na metade da tarde de ontem, em reunião dos vereadores com a direção do sindicato. Ontem de manhã, os servidores fizeram a última passeata até o prédio da prefeitura, onde andaram pelos corredores soprando apitos e gritando palavras de ordem.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Uma semana para esvaziar o Pliat
 
Uma semana para esvaziar
Decisão judicial dá prazo para que a instituição, na Capital, feche as portas e faça reformas urgentes
Para onde levar os adolescentes apreendidos em Florianópolis e região? Esta é a pergunta que policiais e autoridades da infância e juventude se fazem desde terça-feira, pois uma ordem judicial determinou o esvaziamento do Plantão Interinstitucional de Atendimento (Pliat).
 
O espaço, na Agronômica, é o único existente com essa finalidade que vinha recebendo os infratores.
Em uma portaria, a juíza da Infância e Juventude da Capital, Brigitte Remor de Souza May, deu prazo de sete dias para que nenhum adolescente do sexo masculino permaneça internado na instituição.
Depois dessa data, que vence na semana que vem, o lugar não poderá receber mais ninguém. Ontem, o Pliat abrigava três internos, sendo que um deles é um dos 13 que havia fugido por um buraco na tarde de sábado.
A juíza não foi localizada ontem para comentar a decisão, mas o ato foi confirmado pela assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de SC. A magistrada justificou que novas internações só poderão acontecer depois que reformas estruturais forem feitas e houver uma vistoria do Ministério Público e da Justiça.
A secretária da Justiça e Cidadania, Ada de Luca, disse ao DC que sua equipe está em tratativas com a juíza para que ela reveja a determinação. O Pliat também passa por impasse entre o atual gerente, Júlio Olegário dos Anjos, e os agentes descontentes com a sua gestão.
Com o fechamento do Pliat e a demolição do São Lucas, a Grande Florianópolis está sem lugar para receber adolescentes infratores. Assim, o destino deles são os centros de internamentos provisórios no interior. que também estão cheios. Há ainda também o problema de deslocamento desses adolescentes.
O delegado da 6ª DP da Capital, Alexei Rolemberg, lembra que a escolta implica perda de pelo menos dois policiais civis no dia em que houver a transferência. Na cela da delegacia, os adolescentes não podem ficar mais de cinco dias.
– O ideal para todo mundo envolvido é que o adolescente ficasse apreendido aqui. Para a Polícia Civil,o principal problema é o deslocamento para fora da cidade, mas cabe ao juiz definir o lugar – comentou o delegado.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Caso Goetten
 
Família quer indenização
A família de uma das vítimas da exploração sexual de adolescentes no Alto Vale decidiu processar o ex-deputado federal Nelson Goetten por danos morais.
O advogado da família, Diogo Maciel, informou que vai entrar com uma ação de reparação na Justiça em razão das consequências que a garota, hoje com 16 anos, sofreu com o caso. No ano passado, os pais procuraram a polícia para denunciar que ela tinha sido vítima de estupro pelo político por duas vezes. Desde então, a menina estaria sofrendo com problemas psicológicos, não foi mais à escola e também foi rotulada por amigas. O advogado também pretende atuar como assistente de acusação do Ministério Público se houver denúncia criminal contra os suspeitos.
Na semana passada, a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) indiciou Goetten por estupro e favorecimento à prostituição. O instrutor de fanfarra Gilberto Orsi e a vendedora Cristiane do Carmo Alves Paes também foram indiciados pelos aliciamentos.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Suspeito de homicídio se atira de carro
O adolescente suspeito de matar Ivanice Arenhaldt, de 22 anos, com uma facada no pescoço, no dia 22 de março em Herval d’Oeste, no Meio-Oeste, fugiu na manhã de ontem. Ele teria se jogado do carro em movimento, quando agentes do Centro de Internação Provisória (CIP) levaram o jovem para fazer a carteira de identidade, na delegacia de Herval d’Oeste. O suspeito não estava algemado e teria fugido correndo, pelo centro da cidade.
 
 
Jovem leva quatro tiros, mas sobrevive
Um homem de 24 anos sofreu uma tentativa de homicídio na noite de terça-feira, por volta das 20h30min, próximo ao Clube Vasto Verde, no Bairro da Velha, em Blumenau. Segundo testemunhas, foram disparados quatros tiros, mas todos pegaram de raspão na vítima. Uma pessoa estaria envolvida. Após atirar, o suspeito subiu em uma moto e fugiu. A polícia chegou a fazer buscas pela região, mas não encontrou nenhum suspeito.
 
Polícia incinera crack, cocaína e maconha
Cerca de uma tonelada de droga foi incinerada ontem em Canelinha, a 70 quilômetros de Florianópolis. A droga, levada para o local em um caminhão da polícia, sob forte escolta, foi apreendida pela Diretoria de Investigações Criminais (Deic) de Florianópolis, em 21 inquéritos policiais entre 1998 e 2011. A incineração foi autorizada pelo Judiciário. Entre o material destruído, havia maconha, cocaína, crack e ecstasy (aproximadamente mil comprimidos).
 
Moradores encontram ossos em bambuzal
Uma ossada humana foi encontrada ontem à tarde em Itajaí. Os ossos estavam enterrados em um bambuzal na Estrada Geral do Bairro São Roque e foram descobertos por moradores da região. A ossada é de uma pessoa adulta, que estaria morta há cerca de três meses. Aparentemente, as mãos tinham sido amarradas, o que faz a polícia suspeitar de um assassinato. Hoje, os ossos serão analisados por peritos do Instituto Médico Legal (IML).
 
Marido mata mulher após discussão
A morte de uma mulher de 33 anos deixou duas famílias em choque ontem, no Vairro Santo Antônio, em Joinville: a da vítima e a do assassino. O marido acabou matando a mulher por esganadura depois de uma discussão entre o casal.
Foi Darci Venâncio Filho, 34 anos, logo depois de apertar as mãos ao redor do pescoço de Cristhiane Felício, 33 anos, quem chamou o socorro e a polícia. Ele foi preso em flagrante e está no Presídio de Joinville.
Na madrugada de ontem, por volta da 0h30min, vizinhos escutaram uma discussão. Só perceberam que era mais do que uma briga de casal quando chegaram os paramédicos e a Polícia Militar. Vizinhos e policiais foram ao apartamento e encontraram Cristhiane caída na sala, já sem vida.
Darci alegou legítima defesa. Disse aos policiais que a esganadura ocorreu enquanto ele tentava acalmar a situação. Quando ela caiu, afirmou que prestou socorro (fez respiração boca a boca) e que acionou os serviços de emergência.
A irmã de Darci, Maica Rosa, ainda tenta entender o que aconteceu:
– Meu irmão é 100% e tenho certeza de que o que ocorreu foi uma fatalidade. Ele sempre foi muito calmo.
Maica informou também que Cristhiane sempre foi ciumenta e as discussões eram porque ela não deixava o marido fazer nada.
Darci, segundo o delegado Luís Felipe Fuentes, já tinha registrado um boletim de ocorrência, em março, contra a mulher por causa de uma agressão física. Ele vai responder por homicídio qualificado, com pena que varia de 12 a 30 anos de cadeia.
Cristhiane e Darci estavam juntos havia quatro anos e tinham um casal de gêmeos, de cinco meses. Os bebês estão com os avós paternos.
 
 
BLOGS
 
Paulo Alceu
 
A vida segue
Na campanha o tripé do então candidato Raimundo Colombo era Saúde, Educação e Segurança. Nos praticamente seis meses de governo são as pastas que mostram maior fragilidade e questionamentos.
 
Cláudio Prisco
 
Constatação
A Comissão Especial de Defesa Civil do Senado recebeu ontem, em audiência pública, o especialista Ricardo Mena, chefe do escritório de Estratégia Internacional para Redução de Desastres da ONU, além do major catarinense Márcio Alves, presidente do Conselho Nacional de Gestores Estaduais de Defesa Civil.
Segundo Mena, as perdas de vidas acumuladas na somatória de pequenas ocorrências climáticas são maiores do que a de um grande desastre. “Isto só reforça a necessidade de investimento permanente em prevenção”, observou o senador Casildo Maldaner, relator da comissão. Amanhã, Maldaner estará em Manaus, recolhendo as demandas dos Estados da região Norte.
 
 
ACONTECEU NA ALESC
 
Projeto voltado às lan houses passa pela Comissão de Segurança           
Em reunião realizada na manhã desta quarta (15), a Comissão de Segurança Pública, presidida pelo deputado Marcos Vieira (PSDB), teve como destaque a aprovação do Projeto de Lei 94/2011. De iniciativa do deputado Darci de Matos (DEM), o PL altera a chamada “Lei das Lan Houses” (Lei 14.890/ 2009), que disciplina o controle de usuários de estabelecimentos voltados à comercialização do acesso a internet. Na reunião foram aprovadas ainda a realização de duas audiências públicas.
Entre as alterações propostas pelo autor, está a proibição do acesso em tais estabelecimentos a crianças sem o acompanhamento de, pelo menos, um de seus pais ou responsável legal e a permanência de menores de 18 anos após a meia-noite sem autorização. Ficam vedadas ainda, nesses locais, a comercialização de cigarros e bebidas alcoólicas e disciplinados aspectos relativos à iluminação e ergonomia. “O objetivo do projeto é aperfeiçoar a lei que disciplina o setor, criando novos mecanismos de proteção a crianças e adolescentes”, disse Darci. A proposta segue agora para a Comissão de Direitos e Garantias Fundamentais, de Amparo à Família e à Mulher.
 
 
Audiências públicas
Atendendo a requerimento da deputada Angela Albino (PCdoB), os membros do Colegiado aprovaram a realização de audiência pública para discutir a segurança no município de Itajaí, devido ao aumento nos índices de violência ligados, principalmente, ao tráfico de drogas. O debate está programado para a primeira semana de agosto, em Itajaí.
Aprovada ainda a realização de audiência pública para discutir os critérios adotados no edital de licitação das autoescolas. Uma iniciativa dos deputados Darci de Matos e Maurício Eskudlark (PSDB), o debate será realizado na próxima terça (21), no Plenário da Assembleia, e deve contar com a presença do secretário de Segurança Pública, César Augusto Grubba, e do diretor-geral do Detran, Vanderlei Rosso.
 
 
Deputado Mauricio Eskudlark coordena audiência sobre segurança pública em Porto União nesta sexta
Por iniciativa do deputado Maurício Eskudlark (PSDB), a cidade de Porto União irá receber, nesta sexta-feira, dia 17, audiência pública para discutir ações e reivindicações do setor da segurança pública visando ampliar o combate à criminalidade na cidade e região. A audiência será presidida pelo deputado e esta marcada para as 19h, no auditório da Universidade do Contestado(UNC), no bairro Cidade Nova.
O município já recebeu diversas melhorias no setor, mas há outras questões pontuais que precisam ser debatidas junto com a comunidade como aumento de efetivo policial, implantação de câmeras de segurança, uma nova Delegacia Regional e outra de Proteção à Mulher, observa o deputado.
Eskudlark disse que já existe o projeto para a nova delegacia regional e outros investimentos. Além destas e outras reivindicações da comunidade relativas a segurança pública no município, a audiência da Assembléia Legislativa também deverá debater o combate e prevenção ao uso de drogas, uma das origens do aumento da criminalidade em diversas cidades e regiões do estado.
Com grande experiência no setor, o deputado, que foi delegado e Diretor Geral da Polícia Civil, destacou que o consumo de entorpecentes é uma questão de saúde pública e que atinge diferentes classes sociais, e por isso os governos devem dar destaque especial para estas situações, “Este é um problema de ordem social que não atinge somente os usuários e suas famílias, mas toda a comunidade em geral, pois o consumo contribui de forma assustadora para o aumento dos índices de criminalidade”, afirmou Eskudlark.
 
Instalação das câmeras de vigilância em Concórdia. Quando mesmo?     
O deputado Neodi Saretta (PT) manifestou-se na Assembleia Legislativa sobre a polêmica das câmeras de vigilância de Concórdia e cobrou uma atitude e mais agilidade da Secretaria de Segurança Publica do Estado para a instalação o mais breve possível. Há alguns meses Saretta protocolou uma indicação, solicitando a instalação imediata nos principais acessos do município.
A instalação das câmeras de segurança em Concórdia já virou novela. Há cerca de três anos foi solicitada e a resposta que se tem é que serão instaladas até o final do ano, mais precisamente em novembro. “A população paga seus impostos e precisa de segurança. E não adianta só cobrar da polícia, precisamos urgentemente que as câmeras de vigilância sejam instaladas, para garantir um pouco mais de segurança e tranqüilidade à comunidade de Concórdia”, disse o deputado.
 
Sargento Soares comenta situação salarial dos servidores da educação, saúde e segurança     
Em pronunciamento no Plenário da Assembleia Legislativa, o deputado Sargento Amauri Soares (PDT) comentou a situação salarial dos servidores públicos da educação, saúde e segurança pública. Ele defendeu a manutenção dos valores atuais da regência de classe no contracheque dos professores, contrariando a última proposta apresentada pelo governo do Estado, que diminui o valor.
O parlamentar ainda manifestou seu apoio ao movimento grevista e destacou o apoio da população aos professores. “Essa é a vez que a sociedade catarinense mais tem refletido sobre esse assunto, justamente pela unidade do magistério e a concordância que o movimento é legítimo e precisa de uma saída negociada com ganhos e sem riscos de perdas”, afirmou na tarde de quarta-feira 15.
O deputado participou da assembleia dos servidores da saúde, promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores de Saúde Público Estadual (Sindsaúde), e informou sobre a negociação em andamento entre o governo e a representação da categoria. A Secretaria da Saúde apresentou o resultado das simulações da incorporação do abono de 16,76%, conquistado na greve de 2009.
“Não é um valor alto, de um piso salarial que é pequeno, mas incorporado à folha de pagamento incide sobre a hora plantão e o tempo de serviço, e tem sua importância”, explicou. Na mesa de negociação, ainda estão para se definir o prazo de execução da proposta – o governo quer 120 dias e o sindicato 60 dias – e o aumento do vale-alimentação, que hoje é de R$ 132 ou cerca de R$ 6 por dia.
Sargento Soares destacou o processo de negociação iniciado pelo sindicato junto ao Executivo – o que pode evitar a greve dos servidores, apesar da insatisfação salarial. Ele citou o caso dos funcionários dos hospitais de Joinville que, embalados pela greve dos servidores municipais e do magistério estadual, tinham decidido entrar em greve. ?Tudo indica que a categoria vai aceitar essa proposta e a possibilidade de greve está quase descartada?.
Na segurança pública, a situação está mais dramática, pois não há nenhuma negociação em prática, afirmou o deputado, como policial militar e presidente da Associação de Praças do Estado (Aprasc), a maior entidade de representação da área. “Continuamos no pincel”, resumiu.
Os praças da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros querem o cumprimento da anistia (Lei Federal nº 12.191/2010) e o fim das atitudes discriminatórias. Hoje são 19 policiais excluídos, decorrentes do movimento de dezembro de 2008, e outros também estão na fila. No campo salarial, pedem a incorporação dos abonos, que hoje representam cerca de um terço do vencimento, para, segundo o deputado, “começar a reorganizar a tabela salarial”.
A categoria também quer o cumprimento do plano de carreira, com realização de cursos com mais vagas para cabos, sargentos e aperfeiçoamento de sargentos, a fim de promover a mobilidade funcional. “O travamento da carreira é uma angústia muito grande da nossa categoria. Temos soldados com 25 anos de serviço na mesma graduação. São 25 anos trabalhando para a sociedade sem receber uma promoção sequer. É uma situação indignante”, afirmou. Segundo deputado, existem cerca de 3 mil vagas abertas para serem preenchidas, “bastando apenas a iniciativa político-administrativa dos comandos e do governo”.
 
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
 
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Bola de futebol com celulares é apreendida em presídio na Bahia
 
 
Bola de futebol com celulares é apreendida em presídio na Bahia
Direção de cadeia acredita que material tenha sido lançado ao interior da unidade
Agentes penitenciários de uma cadeia de Feira de Santana (117 km de Salvador) apreenderam no último sábado (11), dentro da cadeia, uma bola de futebol que continha três celulares, dois carregadores e um fone de ouvido.
Foi a segunda apreensão de bola com celulares no Conjunto Penal de Feira de Santana em menos de seis meses. Segundo a direção da penitenciária, um agente fazia ronda nos fundos de um pavilhão da unidade, em área destinada ao descarte de lixo, quando encontrou a bola por volta das 10h.
Para o diretor da unidade, Edmundo Memeri, a bola provavelmente foi lançada de fora do presídio e ultrapassou o muro de dez metros da unidade. “Da outra vez uma bola foi localizada no campo de futebol do presídio”, afirmou.
=No mês passado, a cadeia registrara outro flagrante inusitado de tentativa de ingresso de celulares: presos que voltavam do indulto do Dia das Mães carregavam aparelhos escondidos em curativos gigantes – um dos curativos tinha quatro aparelhos e ocupava todo o dorso de um dos presídio.
­____________________________________________________________________________
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Sargento atira duas bombas contra unidade da PM no Rio
 
 
Sargento atira duas bombas contra unidade da PM no Rio
Militar reformado pretendia atacar outros dois batalhões da corporação para protestar contra política salarial. Acabou preso
Um sargento reformado da Polícia Militar atirou duas bombas de fabricação caseira na noite da última terça-feira (14) na Delegacia de Polícia Judiciária da corporação (DPJM), no Méier, na zona norte do Rio de Janeiro.
Ninguém ficou ferido e nada foi destruído. Segundo a corporação, o militar guardava ainda outras 20 bombas na mochila e pretendia atirar contra o 3º Batalhão, no Méier, e o 23º BPM, no Leblon (zona sul).
A PM apura a informação de que o sargento praticou o ato em protesto contra a política salarial da PM. O militar reformado foi preso e levado para o BEP (Batalhão Especial Prisional), unidade que abriga policiais militares.
A DPJM é encarregada de investigar crimes cometidos por PMs em serviço.
____________________________________________________________________________
Veículo: Folha Online
Editoria: Brasil
Assunto: Jogador Edmundo é preso
 
Edmundo é preso em flat na zona oeste de São Paulo
Condenado pela morte de três pessoas em um acidente de trânsito ocorrido em 1995 no Rio, Edmundo teve a prisão decretada no último dia 14. Considerado foragido, ele foi localizado após uma denúncia anônima, em um flat no Jardim Europa, zona oeste.
Antes de ser levado à cela, o ex-jogador ficou em uma sala da delegacia. Mesmo com a mudança, Edmundo permanecerá sozinho, uma vez que não há outros detentos na unidade. Ao ser levado para a cela, ele passou pelos jornalistas, mas não falou com ninguém.
A polícia informou que a prisão já foi comunicada à polícia do Rio e, agora, aguarda os procedimentos de transferência. Por enquanto, não há informações se ela será feita de carro ou avião, nem o horário. A polícia do Rio deverá buscar o ex-jogador.
Os policiais chegaram ao flat de Edmundo por volta das 23h de ontem e confirmaram com funcionários a presença do ex-jogador no local. Edmundo, que estava sozinho no apartamento, tomou um banho e ligou para seu advogado antes de ser conduzido ao 14º Distrito Policial, em Pinheiros.
Segundo informações da Polícia Civil, o ex-jogador estava calmo e disse que aguardava orientações de seu advogado para se entregar.
Edmundo era considerado foragido. A Polícia Civil do Rio já havia realizado ontem buscas em ao menos quatro endereços à procura dele, sem sucesso.
Edmundo foi condenado em março de 1999 a quatro anos e seis meses de prisão, em regime semiaberto, por homicídio culposo e lesão corporal culposa, por conta de um acidente de carro ocorrido na Lagoa, zona sul do Rio, na madrugada do dia 2 de dezembro de 1995.
 
Na tragédia, Edmundo dirigia uma Cherokee e havia acabado de sair da boate Sweet Love com as amigas Roberta, Débora, Markson Gil Pontes e Joana, que morreu no hospital. O carro de Edmundo bateu em um Uno, na Lagoa.
Cherokee do jogador ex-jogador Edmundo, após colidir com outro veículo na Lagoa Rodrigo de Freitas em 1995
O Uno era dirigido por Carlos Frederico Brites Pontes, que morreu no local do acidente. Ele estava acompanhado da namorada Alessandra, que morreu no hospital, e de Natasha.
O laudo policial sobre o acidente concluiu que a alta velocidade em que o jogador conduzia seu carro foi determinante para a batida. Ele foi acusado (denúncia formal) de triplo homicídio culposo, em 1996.
Em sua defesa, no depoimento para o Ministério Público, Edmundo disse que foi fechado pelo motorista do Uno, mas não convenceu a Justiça.
No dia 5 de março de 1999, Edmundo foi condenado. Os advogados do jogador entraram com um recurso e conseguiram a liberdade provisória.
Em outubro, o Tribunal de Justiça confirmou a sentença e determinou a imediata detenção do jogador. Depois de ficar foragido por 24 horas, Edmundo se entregou e chegou a passar uma noite detido na Polinter (Polícia Interestadual). Foi liberado graças a uma liminar do STJ (Superior Tribunal de Justiça).
Em dezembro de 2000, o STJ recebeu um recurso dos advogados do esportista pedindo a diminuição da pena. Solicitaram ainda a suspensão condicional da pena e, em caso de negativa, sua substituição por penas alternativas, como a prestação de serviços à comunidade.
Além disso, o jogador teve de fazer acordos com as famílias dos envolvidos no acidente, que entraram na Justiça com pedidos de indenização.