Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 14 de abril

14.4.2011
CLIPPING
14 Abril 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assunto: Advogado é preso na Capital
 
FALSÁRIO
A Polícia Civil apresenta hoje, às 9h, na Deic, um advogado de Laguna que foi preso no Centro de Florianópolis com 20 quilos de maconha e R$ 50 mil em notas falsas. O flagrante foi ontem à tarde.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assunto: Exoneração
 
EXONERAÇÃO
O governo segue negando oficialmente a exoneração de Adércio José Velter do cargo de diretor do Departamento de Administração Prisional (Deap). O delegado de polícia aposentado Mauro Dutra já foi convidado para ocupar o posto. Só não vai se não quiser.
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assunto: Incêndios de veículos
 
PERGUNTINHA
Até quando a polícia vai tratar os incêndios criminosos de veículos como mera coincidência?
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Rodoviária de Joaçaba pode ser interditada
 
Rodoviária pode ser interditada
A rodoviária de Joaçaba pode ser interditada depois do desmoronamento de uma galeria, no final de semana. Uma cratera se abriu em meio às plataformas. O Poder Judiciário já deferiu uma ação cautelar pedindo a transferência das atividades.
 
Engenheiros da prefeitura devem entregar hoje um laudo ao juiz Edemar Gruber, atestando que não há riscos aos passageiros e funcionários. A cratera de mais de sete metros de diâmetro foi aberta na parte de embarque e desembarque. A área está isolada. O prazo dado à prefeitura é de 48 horas e encerra-se amanhã.
Se os riscos não forem descartados, o município terá de pagar multa de R$ 10 mil por cada dia que manter as atividades no prédio. Segundo o secretário de Infraestrutura, Venilton Teles, não há outro lugar para oferecer os serviços. Ele garante que o prédio não oferece perigo, já que os engenheiros da prefeitura teriam feito vistorias para atestar que a estrutura não está comprometida. Se as justificativas forem aceitas pelo Judiciário, as obras de recuperação devem ser de urgência. A ideia é tapar o buraco em, no máximo, 10 dias úteis.
O mesmo parecer foi emitido pelo Corpo de Bombeiros, que entregou um laudo ao Ministério Público e só sugere o isolamento da área afetada, segundo o subcomandante Diego Sommer. Enquanto o parecer final não é emitido, máquinas trabalham na recuperação da área.
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Mortes de motociclistas sobem 754% em 10 anos
 
Mortes de motociclistas sobem 754% em 10 anos
Pesquisa mostra que, de 1998 a 2008, número passou de 1.047 para 8.939. Frota cresceu 368%
Está cada vez mais perigoso andar de moto no trânsito das cidades brasileiras. O resultado são acidentes graves e índices altos de mortalidade de motociclistas. De 1998 a 2008, o número de mortes de motociclistas em acidentes de trânsito no Brasil aumentou 754%. Em 1998, foram registradas 1.047 mortes de motociclistas no país. Em 2008, esse número subiu para 8.939.
Os números fazem parte de uma pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Sangari, que apresentou o Mapa da Violência 2011, com dados de 1998 a 2008.
Segundo a pesquisa, o risco de um motociclista morrer no trânsito é 14 vezes maior que o de um ocupante de automóvel. Se essa tendência continuar, em 2015 a morte de motociclistas no trânsito vai superar os índices de todos os outros veículos juntos.
Em Santa Catarina, também morrem mais motociclistas do que ocupantes de automóveis. Em 2008, foram 503 mortes de condutores de motos e 433 de automóveis.
De artigo de luxo a veículo popular
O pesquisador responsável pelo estudo, Julio Jacobo, atribui o aumento da mortalidade de motociclistas ao crescimento da frota na última década, que foi de 368,8%.
– Há 30 anos, as motos representavam uma parcela praticamente insignificante do total de veículos. Era visto como um artigo de luxo e era inacessível à população. A partir da década de 1990, houve a popularização das motocicletas.
Em Santa Catarina, a frota atual é de 669 mil motocicletas e 183 mil motonetas (Modelo Biz). Os automóveis ainda são maioria – 2.030.780.
O pesquisador explica que a instalação de indústrias de ciclomotores no país e os fortes incentivos fiscais fizeram da motocicleta uma saída para as pessoas que não podiam comprar um automóvel.
– Com o incentivo do governo, começou-se a reduzir o custo da motocicleta e da manutenção. Foi uma maneira de substituir um transporte público, muito problemático, e driblar os problemas do trânsito urbano.
Em 1970, o Departamento Nacional de Trânsito registrava 2,6 milhões de veículos no país, dos quais 62,4 mil (2,4%) eram motocicletas. Em 1998, a quantidade de motocicletas subiu para 2,8 milhões, equivalente, à época, a 11,5% da frota total do país. Dez anos depois, o número havia saltado para 13,1 milhões e representava 24% do total nacional de veículos.
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: PRF aponta falhas na formação
 
PRF aponta falhas na formação
O chefe dos motociclistas da Polícia Rodoviária Federal de SC, Roberto Reckiziegel, aponta a vulnerabilidade da moto e a má formação do condutor como causas do aumento nas mortes.
– Não há estrutura segura na moto. Por isso, geralmente os acidentes são graves e com mortes. Outro problema é que, nas aulas práticas, o condutor não interage com o trânsito – diz.
Reckiziegel também contesta que o crescimento da frota leve ao aumento da mortalidade, uma vez que a frota maior reduz a mobilidade e deveria diminuir o número de acidentes e as mortes.
– Mas não é isso que ocorre. Neste ano, das 171 mortes no trânsito em SC, 37 foram com motos – explica.
Para a proprietária do Centro de Formação de Condutores Harmonia, em São José, Irma Volpato, as mortes estão associadas ao excesso de confiança. Ela também rebate a falta de interação dos motociclistas nas aulas práticas.
– Seria ainda mais perigoso colocar o aluno para aprender no trânsito, visto que ele ainda não é um condutor. A exposição ao risco é maior – explica.
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Farra do Boi
 
Operação conjunta resultou em 11 detidos
A Polícia Militar de Santa Catarina divulgou ontem um balanço parcial da parceria de diversos órgãos do governo do Estado contra a prática da farra do boi. Foram detidas 11 pessoas, sendo duas em Florianópolis e nove em Itapema. Também foram apreendidos 21 bois e registrados sete casos de enfrentamento de populares com a Polícia Militar.
 
___________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Problema no termostato é hipótese forte
 
Problema no termostato é hipótese forte
Um dia depois da explosão no Hotel Plaza Blumenau, as causas do acidente geraram mais perguntas do que certezas. Por enquanto, a possibilidade mais provável é a de falha no termostato que controlava a temperatura da água dentro do boiler.
Segundo o engenheiro mecânico responsável pela vistoria da caldeira, Fred Ralf Otte, a peça não funcionou provavelmente devido a um curto-circuito. Com a falha, o equipamento não desligou ao atingir 60°C, como estava programado. Isso fez com que a pressão do vapor criado dentro do espaço explodisse o boiler, aparelho responsável pelo aquecimento da água do hotel.
Ontem pela manhã, depois de escoradas as paredes e de não haver risco de desabamento, o major do Corpo de Bombeiros Luiz Henrique Kirch recolheu o termostato. A peça será encaminhada para análise.
– A princípio, esta parece ser a única possibilidade de ter havido a explosão – afirma.
O auditor fiscal do Ministério do Trabalho em Blumenau, José Carlos Scharmach, diz que a fiscalização de caldeiras é importante, mas o acidente teria ocorrido do mesmo jeito caso a falha for de fabricação. Ele explica que somente uma avaliação completa do equipamento pode apontar o que realmente ocorreu.
– É difícil constatar. A peça poderia estar instalada de forma errada ou ter um defeito de fabricação. Há inúmeras possibilidades.
Falha humana também pode ter sido a causa
O engenheiro mecânico da rio-sulense H. Bremer Caldeiras, Horst Georg, aponta que o boiler não faz parte diretamente da caldeira e que, por isso, não há critérios de fiscalização anual do equipamento, segundo a Norma Regulamentadora nº 13 (NR13) do Ministério do Trabalho. Uma vistoria a cada dois ou três anos seria o suficiente. Quanto ao termostato, ele explica:
– Não dá para saber, mas podemos levantar a suspeita de que alguém poderia ter mexido na temperatura e programado para mais. Uma sobrecarga também poderia ter resultado na falha dele.
O diretor regional de Blumenau do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Santa Catarina (Crea), Elgson Cesar Lorenzetti, garante que a vistoria do órgão estava em dia.
– Mas nem sempre numa inspeção visual pode-se ver tudo. Pode ter havido a fadiga do termostato. Qualquer equipamento é suscetível a falha.
 
___________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Política
Assunto: Minirreforma
 
As mudanças de Colombo
Deputados estaduais da base aliada aprovam, com facilidade, as alterações administrativas propostas pelo governo estadual
O projeto da minirreforma do governo Raimundo Colombo foi aprovado com facilidade, ontem à tarde, na Assembleia Legislativa. Com uma confortável maioria (24 a 7), as oito emendas apresentadas pela oposição foram derrubadas em plenário.
 
Entre as emendas rejeitadas estava a que previa a transferência do município de Serra Alta, atualmente integrante da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Chapecó, para a SDR de Maravilha. Segundo deputados da região, a cidade fica muito mais próxima de Maravilha do que de Chapecó e a mudança seria um facilitador para os moradores.
Embora a votação tenha sido apertada, a emenda foi rejeitada, com a promessa da base aliada de que o governo se comprometeu a enviar outro projeto para corrigir esta situação.
Outros pontos propostos foram a transferência do Conselho de Pirataria do âmbito da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) para a Secretaria da Fazenda (SEF); e a transformação da Gerência de Controle e Acompanhamento, da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, de função gratificada para cargo em comissão. Mas estas emendas também foram rejeitadas.
– Todas as emendas apresentadas foram rejeitadas, o que demonstra que o governo não quer dialogar sobre o projeto e isso nos preocupa – destacou a deputada Luciane Carminatti (PT).
O líder de governo, Elizeu Mattos (PMDB), afirmou que as propostas parlamentares poderão ser transformadas em projetos do Executivo para evitar inconstitucionalidade. Segundo ele, grande parte das emendas foram rejeitadas porque geravam gastos para o governo, o que é inconstitucional.
Mesmo assim, durante a discussão do projeto, os deputados da oposição presentes se revezaram na tribuna criticando pontos do projeto.
O deputado Amauri Soares (PDT) afirmou que com a reforma tirará direito dos servidores estaduais, já que com a mudança os funcionários perderão o direito de receber a licença prêmio se não tirá-la no prazo estipulado em lei. Mas, no final, o projeto da minirreforma foi aprovado, com 24 votos a favor e sete contra.
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Política
Assunto: Fogo para protestar
 
Fogo para protestar
Um homem identificado como Paulo Sérgio Ferreira, 38, ateou fogo a um pedaço da bandeira nacional, no alto do mastro de 100 metros de altura, na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Ele estava com 1,5 litro de gasolina numa garrafa. Parte foi usada para queimar a bandeira e, aos bombeiros, ele ameaçou atear fogo a si próprio. Confuso, disse que protestava contra o senador Romero Jucá (PMDB-RR). Após três horas, Ferreira se entregou à polícia. Ele deve ser indiciado por dano qualificado contra patrimônio da União.
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Policiais veem ação suspeita e salvam rapaz feito refém
 
 
Policiais veem ação suspeita e salvam rapaz feito refém
Dupla raptou jovem porque queria o carro dele. Veículo seria usado em um acerto de contas
O desespero de um jovem de 22 anos, que ficou em poder de dois ladrões por quase 12 horas só teve fim ontem de manhã.
Foi quando dois políciais rodoviários federais que estavam deixando o plantão, a caminho de casa. Eles observaram uma movimentação suspeita em frente ao Colégio Agrícola, na BR-280, em Araquari, no Norte do Estado.
Os policiais viram quando o carro da vítima, dirigido pelos ladrões, fechou outro carro, vermelho, bem na frente da Escola Agrícola. Por isso, resolveram agir.
Nas 12 horas anteriores o jovem havia sido mantido como refém no banco de trás do carro. Ele contou que, quando o carro parou, aproveitou para fugir. Correu até caminhão que vendia frutas, para se esconder.
Foi quando viu que os policiais chegarem e pediu socorro. Ele ligou para o cunhado, que o buscou e o levou à delegacia, na sequência, para contar a história.
– Até então, a polícia não sabia que eu era um refém, que tinha escapado.
A vítima contou que os bandidos o mantiveram em um cativeiro desde a noite de terça-feira. Queriam usar o carro dele para um acerto de contas. O rapaz foi rendido no Bairro Itajuba, em Barra Velha. Ele estava indo para a casa da namorada.
– Eles me mandaram entrar no carro e me levaram para uma casa de madeira, com poucos móveis, em Araquari – explicou.
Foi uma noite de pânico. Não só por estar preso sem saber onde, mas por não ter informações. A madrugada foi longa. Em momento algum, os sequestradores falaram ao refém o que estavam planejando, não pegaram a carteira com os cartões de crédito e nem pediram dinheiro. Só o mandavem olhar para baixo e ficar quieto.
–Não consegui dormir, passei a noite com medo, sem saber se eles iriam me matar.
Só pela manhã, o jovem soube que a intenção dos bandidos era acertar contas com um homem, o que só aumentou o temor de ser a próxima vítima dos bandidos. Em momento algum os bandidos usaram máscaras.
Por isso, a vítima imaginava que seria morta como queima de arquivo.
 
___________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Para PRF, parecia que era assalto
 
Para PRF, parecia que era assalto
Em frente à Escola Agrícola, em Araquari, dois policiais rodoviários federais viram quando o Corsa interceptou um Twingo vermelho, dirigido por Waldeomar Roepper, 34 anos. Pensavam que era um assalto, principalmente depois que observaram que um dos homens ameaçava pegar algo na cintura.
– Poderia ser uma arma, por isso resolvemos dar a volta e verificar. Mandamos que todos colocassem as mãos na cabeça.
 
Assim que foram detidos, os homens que saíram do Corsa admitiram que estavam ali para matar o motorista do outro carro, que, segundo eles, teria roubado pedras de crack. A droga foi encontrada dentro do veículo vermelho. No Celta, os policiais encontraram uma espingarda, duas facas, dinheiro e material de contabilidade do tráfico.
Já na delegacia de Araquari, os ladrões confirmaram que o roubo do carro e o rapto do jovem tinham sido planejados para o acerto de contas com. Segundo o delegado Raphael de Oliveira, os homens que roubaram o carro e mantiveram o motorista em cárcere privado, Felipe Draginski Camargo, 25 anos, e Jisiano Henrique de Andrade, 31, já tinham passagem por tráfico de drogas.
Patrícia Paula Bewiahn, 22 anos, que estava com o grupo e havia passado a informação sobre o alvo, também foi presa, assim como o motorista do carro vermelho.
Eles devem responder por assalto, e tráfico. Todos já estão no presídio.
– Quanto à tentativa de homicídio, será necessário ouvir todas as testemunhas – afirma o delegado.
O cativeiro não havia sido localizado até a noite de ontem.
 
__________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Justiça nega a liberdade a ex-goleiro
 
Justiça nega a liberdade a ex-goleiro
A Justiça de Minas Gerais negou, ontem, o pedido de habeas-corpus do goleiro Bruno Fernandes, acusado de participar do assassinato de sua ex-namorada Eliza Samudio, de 25 anos. Eliza desapareceu no início de junho do ano passado. Um adolescente de 17 anos, primo de Bruno, afirmou à polícia que ela teria sido morta. O corpo dela ainda não foi localizado. Na época do desaparecimento de Eliza, a ex-modelo tentava provar na Justiça que Bruno era pai de seu filho.
 
_________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Sete mortos só neste ano
 
Sete mortos só neste ano
As mortes de Fernando Ribeiro, 34 anos, e de Diógenes Rafael Vieira, 28, fizeram subir para sete o número de presos que morreram na Penitenciária de Segurança Máxima de São Pedro de Alcântara só neste ano.
A maioria das mortes pode ter ligação com o Primeiro Grupo Catarinense, o PGC.
De acordo com o diretor da unidade prisional, Carlos Gonçalves Alves, o detento Tiago José Simas, de 26 anos, teria confessado o crime. O preso teria sido agredido por Fernando, companheiro de cela. Para se defender, decidiu matá-lo com um espeto
A arma usada no crime foi uma haste de aço, retirada de dentro do ventilador, segundo a direção da penitenciária. Na hora do crime, outros três detentos estavam na cela.
Fernando tinha nove anos de condenação por furto e roubo. Tiago cumpria pena de seis anos e oito meses por roubo e crime de trânsito. Segundo Alves, o detento assassinado teria ligação com o PGC. Outro detento foi encontrado morto na peniteniciária de São Pedro de Alcântara, na madrugada deterça-feira.
Diógenes, morreu enforcado com um lençol em sua cela, que era dividida com mais cinco presos. Com 40 anos e quatro meses de condenação, Diógenes estava em São Pedro de Alcântara havia apenas seis dias, transferido de Criciúma. Segundo a direção, ele também esteve envolvido com o PGC.
 
__________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Advogados pedem prisão domiciliar
Advogados pedem prisão domiciliar
Os advogados do ortopedista Fernando César Buchen pediram, ontem, a prisão domiciliar do médico. O Ministério Público recebeu a solicitação. O parecer da promotoria deve ser encaminhado ainda hoje ao juiz da 3ª Vara Criminal, Sérgio Agenor Aragão, que decidirá se concede o direito a Buchen. Advogado do médico, Anderson Schramm preferiu não se manifestar sobre o pedido até que seja expedida a decisão do juiz. Até o final da tarde de ontem, o boletim médico diário, que deve ser entregue à Justiça, ainda não havia chegado.
___________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Foragido é morto em troca de tiros
Um foragido da Penitenciária Agrícola de Chapecó foi morto no final da manhã de ontem numa troca de tiros com a Polícia Militar. Os policiais localizaram um carro com registro de furto. Ao avistar os policiais, o motorista fugiu. A polícia acompanhou o veículo, que acabou tombando. Houve troca de tiros. O foragido foi socorrido, mas morreu no hospital.
 
 
Agora foi uma Kombi
Veículo foi o quinto a pegar fogo desde março, na Grande Florianópolis
Uma Kombi foi incendiada no Bairro Ipiranga, em São José, na madrugada de ontem. Uma moradora testemunhou três homens em um carro de cor vinho colocarem toras de madeira sob o veículo, antes de incendiá-lo.
Desde a segunda quinzena de março, esse é o quinto caso de um automóvel queimado com suspeita de incêndio criminoso na Grande Florianópolis.
De uma janela perto dali, uma moradora testemunhou três homens acendendo fogo em toras de madeira nos pneus da frente da Kombi. Como o fogo não se espalhou, eles voltaram com uma garrafa pet de dois litros contendo algum tipo de material inflamável e colocaram as madeiras nos pneus de trás. Aí, o fogo se espalhou facilmente.
Enquanto presenciava a cena, ela tentava contato com o 190 da Polícia Militar (PM), mas o número teria ficado ocupado por 15 minutos.
Os bombeiros que atenderam a ocorrência não souberam confirmar se o incêndio foi criminoso.
– Ainda não dá para descartar nenhuma possibilidade. Já atendemos algumas ocorrências em veículos antigos, principalmente Kombis, em que falta manutenção preventiva – explica o bombeiro Leandro Moreira.
Segundo o dono, que não quis se identificar, a Kombi, modelo 1975, não apresentava problemas mecânicos.
 
Disputa é entre traficantes
Um racha entre traficantes do próprio Morro do Quilombo, em Florianópolis, pode estar por trás da violência que amedronta os moradores do lugar. O domínio de bocas de fumo está em jogo e há receio de ataques noturnos.
As casas incendiadas no fim de semana seriam retaliação à ocupação por novos traficantes e também por suspeitas de “caguetagem” (denúncias) à polícia. Há uma investigação em andamento sobre o tráfico na região coordenada pelo delegado da 5ª Delegacia de Polícia, Luis Felipe Rosado. Policiais da Delegacia de Homicídios também apuram crimes no morro.
O delegado Luis Felipe informou que pelo menos três traficantes estão sendo procurados pela polícia, mas ainda não foram localizados. As ordens de prisão já foram decretadas.
– Temos dificuldades com a mata fechada e o grande número de trilhas que dão facilidade a eles na fuga – comentou, garantindo que a polícia fará ação forte contra os criminosos.
A polícia afirma que a guerra entre os traficantes aumentou desde o assassinato de Ânderson Leandro Rodrigues, o Binho, em novembro de 2010, em São José. Para a polícia, Binho era um dos patrões do tráfico no Quilombo e desde então traficantes tentam ocupar o seu posto.
Aliados de Binho teriam brigado na tentativa de crescer nos lucros da atividade ilícita. O outro motivo é pela vingança da morte, supostamente de responsabilidade de rivais do Morro do Caju, no Bairro Monte Verde. A Polícia Militar permanece com policiamento reforçado no morro.
 
 
 
BLOGS
 
Paulo Alceu
 
Violência
Entre os dias 18 e 20 de abril, durante o 13º Fórum Ordinário da Undime/SC em Florianópolis estará em pauta a violência nas escolas, claro que impulsionado pelo que aconteceu no Rio de Janeiro, mas ciente de que se trata de um problema endêmico. União dos Dirigentes Municipais de Educação de Santa Catarina promoverá uma mesa redonda intitulada “Violência nas escolas: causas e conseqüências”, visando localizar as causas na busca de formas de prevenção.
 
 
Cacau Menezes
 
Imagem queimada
Notícia de ontem, nesta coluna, sobre o abuso de autoridade de um guarda municipal com pinta de ator de Hollywood que desceu da viatura na Praça XV, anteontem, e foi dar de dedo no rosto de um motorista, humilhando-o publicamente, suscitou dezenas de comentários, para o meu blog ou para o meu e-mail, denunciando as mais diversas irregularidades e condenando o comportamento da corporação.
Ou muda-se essa imagem, com treinamentos e campanhas, ou o melhor é acabar coma Guarda, que, pelo jeito, só vem causando transtornos e aborrecimentos a quem lhe sustenta.
 
 
 
Aconteceu na Alesc
 
Luciane Carminatti vota contra o Projeto da Reforma Administrativa
A deputada Luciane Carminatti (PT) votou contra o Projeto da Reforma Administrativa, proposta pelo Executivo, na reunião da Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (13).
A parlamentar manifestou, durante sua justificativa, a preocupação com a falta de diálogo por parte do governo do Estado para com os deputados. ?Todas as 49 emendas apresentadas foram rejeitadas, o que demonstra que o governo não quer dialogar sobre o projeto, e isso nos preocupa?, disse.
Luciane questionou, durante sua fala, cinco pontos que considera prejudiciais à população catarinense com a aprovação da reforma administrativa.
?Esta reforma fortalece o fisiologismo do Estado, onde o cidadão é tratado como cliente, ou seja, ao invés do governo desvincular as receitas das mãos de políticos e investir mais em políticas públicas para saúde, educação, segurança pública, habitação e cultura, ele cria mais cargos para administrar os recursos públicos?, ressaltou Luciane, ao se referir à criação Secretaria Executiva de Desvinculação de Recursos para gerenciar o Fundosocial.
A parlamentar sugeriu a unificação da data base para negociação salarial de todos os sindicatos no estado, ?sugerimos que fosse alterada a data para dia primeiro de maio, desta forma todos os servidores teriam ganhos e a segurança do reajuste a partir desta data?.
O terceiro ponto questionado pela deputada, diz respeito à destinação dos recursos da venda da Imbituba Administradora da Zona de Processamento de Exportação (IAZPE). ?O projeto do governo apenas pede autorização para a venda da IAZPE, mas não especifica a aplicação dos recursos, por isso sugerimos que sejam destinados aos hospitais e aos centros de recuperação e dependência química, desta forma teremos controle e conhecimento da aplicação destes recursos?.
A proposta do governo altera, ainda, o pedido de gozo da licença prêmio dos servidores estaduais. Hoje o servidor que trabalhar cinco anos tem direito a três meses de licença prêmio. Em caso de acúmulo de licenças tem direito de receber o valor do acumulado ao se aposentar. Na proposta que tramita no Legislativo, o servidor perde o direito de receber a licença prêmio, caso não tirar no prazo estimulado em Lei. ?Esta mudança prejudica, por exemplo, servidores da educação e da saúde que não tiram a licença, porque ao fazer o pedido não recebem a concessão, pela falta de profissionais substitutos, o que não é justo?, relata Luciane.
O último ponto questionado pela parlamentar diz respeito à redução das coordenadorias regionais da Fatma. O Projeto propõe que seja reduzido para 14 regionais. Luciane sugeriu o aumento do número de regionais, bem como de servidores efetivos e do salário base. ?Hoje o salário base de um servidor da Fatma é menor do que as gratificações que recebe, sendo que eles podem perder estas gratificações a qualquer momento, pois estão sub judice. O governo precisa garantir um salário melhor para garantir a permanência dos profissionais no órgão?, salienta a deputada.
O Projeto foi aprovado pela Comissão de Finanças e agora segue para votação do plenário.
 
 
Comissão de Finanças aprova projeto que altera estrutura do Executivo e Plenário vota matéria nesta tarde
O Projeto de Lei Complementar nº 08/2011, do Poder Executivo, que altera o modelo de gestão e a estrutura organizacional da administração estadual, foi aprovado na reunião desta manhã, dia 13, da Comissão de Finanças e Tributação. O presidente da Comissão e relator do PL, deputado Gilmar Knaesel (PSDB), não acatou emendas parlamentares e sugeriu aos deputados que apresentem suas propostas em destaque hoje à tarde em Plenário, na sessão ordinária, durante a análise e votação da matéria.
Pelo menos cinco emendas parlamentares que podem ser apreciadas em Plenário. A primeira restabelece a licença prêmio ao servidor público estadual, alterada no projeto do Executivo; a segunda altera a expressão ?definir?, constante do inciso IV, do artigo 17, por ?auxiliar?, modificando a competência da Secretaria de Administração na gestão da tecnologia e da governança eletrônica. A terceira emenda transfere o Conselho de Pirataria do âmbito da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) para a Secretaria da Fazenda (SEF); a quarta transfere o município de Serra Alta, hoje incluso na Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Chapecó, para a área de abrangência da SDR de Maravilha. A quinta emenda transforma a Gerência de Controle e Acompanhamento, da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, de função gratificada para cargo em comissão.
O deputado Neodi Saretta (PT) lamentou que “nenhuma das 49 emendas apresentadas pela bancada tenha sido acatada”. Já o líder do governo na Assembleia, deputado Elizeu Mattos (PMDB) destacou que as propostas parlamentares podem ser trasformadas em projetos do próprio Executivo para evitar sua inconstitucionalidade. Segundo Elizeu, a solicitação de transferir o municíio de Serra Alta para a SDR de Maravilha já está sendo estudada pelo governo.
 
Tramitação
O PLC 08/2011 entrou na Assembleia Legislativa dia 02 de março, em regime de urgência, para ser apreciado até dia 16 de abril. Seu texto altera dispositivos da Lei Complementar nº 381, de 2007, que dispõe sobre o modelo de gestão e a estrutura organizacional da Administração Pública Estadual. No dia 03 de março o PLC já foi recebido pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). No dia 15, foi encaminhado ao gabinete do deputado Romildo Titon (PMDB), presidente da CCJ e relator do PL, que emitiu parecer favorável no dia 05 de abril.
Os parlamentares encaminharam mais de 50 emendas ao projeto, nenhuma delas acatada. Já o Executivo teve suas três emendas encaminhadas incorporadas ao parecer do relator da CCJ, entre elas a que mantém as gerências regionais da Fundação do Meio Ambiente (Fatma).
Na mesma data, o PL foi aprovado por unanimidade pela CCJ e encaminhado à Comissão de Finanças e Tributação, onde foi avocado pelo presidente da Comissão, deputado Gilmar Knaesel (PSDB). Hoje, dia 13 de abril, o PL foi aprovado na Comissão de Finanças e encaminhado para votação em Plenário.
 
 
Falta de segurança pública em Blumenau é destaque no plenário da Assembleia Legislativa
Por intermédio da deputada Ana Paula Lima (PT), o Parlamento catarinense recebeu na tarde desta quarta-feira (13) o presidente da Câmara de Vereadores de Blumenau, Jovino Cardoso Neto (DEM), acompanhado de uma comitiva de mais seis vereadores. A visita teve como propósito relatar a situação preocupante da sociedade referente à falta de segurança pública, além de tentar mobilizar e sensibilizar as autoridades para combater a crescente onda de violência em Blumenau e região. Em espaço cedido pela deputada Ana Paula, o presidente da Câmara manifestou-se por dez minutos na tribuna, onde relatou a preocupante situação em Blumenau, além de entregar à Mesa Diretora da Assembleia um abaixo-assinado com as reivindicações da população na prevenção e combate à violência. ?É urgente que os deputados da base governista e o governador do estado percebam a importância de investir na segurança pública em nossa cidade. Hoje chamamos a atenção para uma realidade difícil vivida pela comunidade, que sente-se desprotegida diante da violência que tem aumentado sem a devida reação por parte das autoridades competentes?, declarou Ana Paula.
A comitiva de vereadores apresentou aos deputados as principais reivindicações da população blumenauense , entre elas a necessidade de aumento do efetivo policial, aquisição de equipamentos, ampliação do sistema de câmeras de vigilância, a renovação e o aumento da frota de viaturas e a reestruturação do Presídio Regional de Blumenau. Segundo o relato dos vereadores, o efetivo das polícias diminuiu ao longo dos anos e o número de câmeras de vigilância ficou insuficiente. Além disso, é constante o clima de insegurança em relação ao Presídio Regional de Blumenau, com registros de fugas e superlotação ? o local teria capacidade para 360 detentos, mas já possui cerca de mil presos.
?É lamentável a gravidade que estamos vivendo em relação à segurança pública em Blumenau e essa situação tem nos mobilizado, pois precisamos dar respostas à comunidade empreendendo todos os esforços para reverter o descaso para com esse setor na nossa cidade. Esta é a nossa intenção hoje, reunidos com os deputados?, declarou o vereador Vanderlei de Oliveira (PT), que integrou a comitiva. Seu colega de bancada, vereador Vânio Salm, criticou o reduzido efetivo de policiais em Blumenau. ?Nossa presença na Assembleia Legislativa é a demonstração que os parlamentares da nossa cidade estão sensibilizados com os apelos da comunidade. É nossa responsabilidade darmos visibilidade aos problemas e exigir providências para melhorar a segurança pública em Blumenau.? A comitiva também foi integrada pela vereadora Helenice Luchetta (PSDB), Jens Jungen Mantau (PSDB), Roberto Tribéss (PMDB) e Antonio Veneza (DEM).
 
Vereadores mirins acompanharam debates das galerias
O debate sobre a situação da violência em Blumenau, que aconteceu no plenário da Assembleia, foi assistido por um grupo de 13 vereadores da cidade, sentados nas galerias. Os estudantes, de várias escolas do município, vieram acompanhados pela chefe do legislativo mirim, Elisete Maria Passold. Antes da sessão plenária, os estudantes visitaram o gabinete da deputada Ana Paula. Ela falou sobre saúde e segurança pública, informando aos jovens que tem feito um trabalho intenso exigindo que o Governo do Estado invista na segurança de Blumenau, ampliando e melhorando a estrutura, que atualmente não atende mais as necessidades da cidade. “Por isso disponibilizamos nosso tempo na tribuna para o presidente da Câmara de Blumenau na tarde de hoje”, explicou a parlamentar aos estudantes
 
 
Falta de segurança pública em Blumenau ganha destaque em Plenário
Por intermédio da deputada Ana Paula Lima (PT), em acordo com os lideres de bancadas, o Parlamento catarinense recebeu na tarde de hoje (13) o presidente da Câmara de Vereadores de Blumenau, Jovino Cardoso Neto. A vista teve como propósito relatar a situação preocupante da sociedade referente à falta de segurança pública, além de tentar mobilizar e sensibilizar as autoridades para combater a crescente onda de violência em Blumenau e região.
Acompanhado de uma comitiva de vereadores blumenauenses, Jovino aproveitou a oportunidade para entregar a Casa um abaixo-assinado com as reivindicações da população na prevenção e combate à violência. ?Atualmente Blumenau conta com 284 policiais militares para uma população de 320 mil habitantes. Essa realidade faz com que a marginalidade cresça. Precisamos reverter essa situação, pois acreditamos que o Parlamento, junto ao Poder Executivo, tem condições de mudar essa realidade?, mencionou.
Na condição de representante do poder legislativo municipal, o vereador ressaltou as principais reivindicações da população, entre elas a necessidade de aumento do efetivo policial, aquisição de equipamentos, ampliação do sistema de câmeras de vigilância, a renovação e o aumento da frota de viaturas e a reestruturação do Presídio Regional de Blumenau.
Jovino reiterou ainda que as reivindicações correspondem à carência do setor na região, uma vez que o efetivo das polícias diminuiu ao longo dos anos e o número de câmeras de vigilância ficou insuficiente. Além das solicitações apresentadas, ele informou que o Presídio Regional de Blumenau está cada vez mais inseguro, com registros de fuga e superlotação. ?Nosso presídio tem capacidade para 360 detentos e atualmente comporta mil presos?, revelou.
 
 
Minirreforma recebe aval da Assembleia
A aprovação do projeto da minirreforma administrativa do governo, votada na tarde desta quarta-feira (13), na Assembleia Legislativa, foi o primeiro teste da base de sustentação parlamentar na administração Raimundo Colombo (DEM) e foi valorizada pelo líder de governo Elizeu Mattos (PMDB). O projeto de lei complementar 08/2011 dispõe sobre o modelo de gestão e a estrutura organizacional da administração estadual. Passou praticamente na forma original, apenas com emendas propostas pelo próprio governo.
O projeto aprovado em primeiro e segundo turno agora segue para sanção governamental. Para Elizeu Mattos, a aprovação da minirreforma demonstra o voto de confiança dado pela Assembleia ao governo de Raimundo Colombo. ?É natural que todo o novo governo queira mostrar a sua cara à frente do Estado, e com Colombo não poderia ser diferente. Trata-se de um governo de continuidade, sim, mas não de continuísmo?, destacou.
 
 
Emenda que veda acumulação de licenças é rejeitada
Emenda que veda a acumulação de licenças-prêmio (civil) e licenças especiais (militar) de servidores públicos foi rejeitada pela maioria governista da Assembleia Legislativa. A modificação foi apresentada pelo deputado Sargento Amauri Soares (PDT) em relação ao Projeto de Reforma Administrativa do Executivo.
Sargento Soares apresentou a emenda em destaque no Plenário, depois de ter o total de seis propostas ao Projeto de Lei Complementar nº 8/2011 rejeitadas nas Comissões de Constituição Justiça e Finanças e Tributação, pois os relatores rejeitaram todas as emendas de origem parlamentar.
O texto original prevê que para se aposentar o servidor deve se abster de receber licenças não utilizadas. Para Soares, esse dispositivo da reforma é ?uma supressão de direitos?. ?Cada governo, nos últimos 15 anos, vem dando uma tesourada nos direitos dos funcionários públicos. Milhares de servidores, como da saúde, da educação e da segurança, estão impossibilitados de usufruir a licença porque não tem efetivo?, justificou. O gestor público tem o poder discricionário de decidir se o servidor vai usufruir ou não a licença.
A emenda ainda determina que as licenças não gozadas até aposentadoria fossem transformadas em valores pecuniários para indenização ao servidor.
Na votação da matéria global, o deputado se posicionou contrário à Reforma. Argumentou que todas as 49 emendas parlamentares foram rejeitadas. Ele lamentou ainda que não foi discutida a quantidade de Secretarias de Desenvolvimento Regional e defendeu 16 SDRs. ?Com essa quantidade vai ter uma para cada região do Estado e ninguém vai precisar se deslocar mais de 100 km para chegar até uma Secretaria Regional?. Esse assunto, segundo Soares, não foi debatido por ?razões políticas?, ao invés de se levar em consideração os aspectos administrativos e financeiros.
 
Balanço do Dia
O PLC 8/11, que dispõe sobre o modelo de gestão e a estrutura organizacional da administração pública estadual, foi aprovado na sessão plenária desta quarta-feira (13) sem emendas parlamentares. A matéria recebeu 24 votos favoráveis e 7 contrários. Os partidos de oposição ? PT, PDT e PCdoB ? defenderam 16 emendas votadas como destaque em plenário, todas rejeitadas por maioria. Também foi rejeitado destaque do deputado Marcos Vieira (PSDB) que propunha a transferência do município de Serra Alta da regional de Chapecó para Maravilha. Ao todo, o projeto recebeu 49 emendas parlamentares, todas descartadas, sendo aprovado com três emendas do próprio Executivo acatadas nas comissões.
O deputado Dirceu Dresch apresentou, na condição de líder do PT, uma avaliação feita pela bancada petista sobre os primeiros 100 dias do governo Colombo. ?Não estamos torcendo pelo insucesso do governo. Queremos contribuir, estamos sugerindo projetos e políticas que melhorem a vida do povo catarinense. Não existe um plano para resolver os grandes problemas de Santa Catarina em cinco grandes eixos: saúde, educação, segurança pública, balança comercial e infraestrutura. Até aqui, o governo não apontou perspectivas concretas de resolução desses problemas?, disse.
Em resposta ao líder petista, o deputado Jean Kuhlmann (DEM) afirmou que o governador Raimundo Colombo está fazendo o que um governante deve fazer, que é primeiramente conhecer bem as necessidades do seu estado. ?A partir daí sim, o governo vai começar a fazer todas as ações importantes para Santa Catarina.? Sobre esse assunto, o líder do governo, deputado Elizeu Mattos (PMDB), disse em aparte que o governo Colombo não é de continuísmo e que a administração está em fase de planejamento, por isso a avaliação feita pelo PT é ?temerária?. Já o deputado Darci de Matos (DEM) afirmou que é preciso dar um período de carência para os novos governantes.
 
 
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
 
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Carros da PM do Rio serão equipados com 2 mil tablets e 3G
 
Carros da PM do Rio serão equipados com 2 mil tablets e 3G
Primeiros computadores de bordo começarão a ser usados na capital em um mês
Os carros da PM do Rio de Janeiro vão entrar na era digital. Em aproximadamente um mês, as viaturas do 5º BPM (Praça da Harmonia) serão equipadas progressivamente com a primeira leva de 500 computadores de bordo comprados pela Secretaria de Segurança Pública, todos com acesso à internet por meio de chips 3G.
De acordo com o subsecretário de Modernização Tecnológica da secretaria, Edvaldo Novaes, serão 2 mil equipamentos no total. Até dezembro eles devem estar instalados nos veículos que atendem a Região Metropolitana. O custo do projeto é de R$ 6,9 milhões.
“Hoje os carros da Polícia Militar têm um terminal de bordo que recebe apenas duas linhas de texto, com informações repassadas por seus respectivos batalhões. Vamos substituir por terminais multimídia de tela tátil, parecidos com tablets, porém terão teclados”, adiantou Novaes ao iG.
Graças aos chips 3G, os policiais militares poderão acessar a internet e todos os sistemas da Secretaria de Segurança Pública do Rio, como o banco de dados Infoseg. O conteúdo das informações será disponibilizado de acordo com a senha de acesso do PM.
“Será possível, por exemplo, saber se um detido tem mandado de prisão decretado pela Justiça ou antecedentes criminais”, acrescentou o subsecretário. 
Os novos computadores multimídia também vão permitir que os policiais registrem as ocorrências no momento em que acontecem diretamente no computador.
“Vai agilizar muito o trabalho. Hoje, o PM tem que preencher o Talão de Registro de Ocorrência (TRO), tudo restrito à caneta e papel. Quando chega à delegacia, o policial civil precisa refazer tudo. Com os novos computadores, o registro será digital e os dados encaminhados online para as Delegacias Legais”, explicou Novaes. “Permitirá que o policial volte mais rapidamente ao patrulhamento nas ruas”, afirmou.
Projeto deve ser concluído em dezembro
Cada computador custou certa de R$ 3,5 mil à Secretaria de Segurança. O projeto será pago com recursos oriundos de um acordo entre o governo do Estado e o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.
Os equipamentos foram comprados de uma empresa brasileira, que prometeu entregar os computadores em junho. Porém, como parte dos componentes é fabricada no Japão, haverá atraso, em consequência dos terremotos que atingiram aquela região.
“Vamos receber 500 unidades por mês a partir de agosto. A expectativa é de que até novembro estejamos com as duas mil viaturas prontas para operar com o novo sistema”, contou Novaes.
O subsecretário esteve nesta quarta-feira (13) na LAAD – Defence & Security, feira de equipamentos de segurança e defesa que será realizada até sexta-feira no Rio de Janeiro.
 
____________________________________________________________________________
 
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: PMs são baleados por bandidos em fuga em São Paulo
 
PMs são baleados por bandidos em fuga em São Paulo
Soldados foram atingidos enquanto tentavam controlar fogo em um veículo na zona sul da cidade.
Dois PMs da 2ª Companhia do 3º Batalhão foram baleados, com tiros de fuzil, disparados por ocupantes de três veículos, por volta de 3h30 da madrugada desta quinta-feira, no momento em que tentavam controlar o fogo em um veículo na rua Ribeiro Lacerda, no Jardim da Saúde, na zona sul de São Paulo.
Não se sabe ainda a causa do incêndio. Baleado na barriga, o soldado Militão, e o colega dele, também soldado, ferido em um dos braços, foram encaminhados para o Hospital São Paulo. O soldado atingido no abdome passava por cirurgia até as 4h30.
Os homens que atacaram os policiais ocupavam um Toyota Corolla preto, um Palio cinza e um utilitário esportivo, de cor e modelo não anotados, e seriam os mesmos que, minutos antes, já haviam trocado tiros com policiais militares do Batalhão de Trânsito em frente a uma agência do Banco do Brasil, por eles invadida, na altura do nº 1.200 da avenida do Cursino, na mesma região.
O tiroteio em frente à agência ocorreu no momento em que os policiais do Trânsito faziam patrulhamento e resolveram abordar os suspeitos que deixavam o banco. A agência teve dois caixas eletrônicos arrombados com o uso de maçaricos. O grupo teria fugido com o cofre das máquinas e ninguém foi encontrado até o momento.
O caso foi encaminhado para o 16º Distrito Policial, da Vila Clementino.
 
____________________________________________________________________________
 
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Óculos futuristas da PM detectam até 400 rostos por segundo
 
Óculos futuristas da PM detectam até 400 rostos por segundo
Equipamento muda abordagem policial, diz major da Polícia Militar de São Paulo
A Polícia Militar de São Paulo já realiza testes com os óculos de alto poder tecnológico que conseguem identificar suspeitos, pessoas desaparecidas e até veículos com irregularidades. Nesta quarta-feira, policiais do 2º Batalhão da cidade realizaram simulações com o equipamento na entrada do estádio do Morumbi, onde ocorre o show da banda irlandesa U2.
De designer futurista, os óculos possuem uma pequena câmera em uma das lentes. Eles filmam o público, consultam um banco de dados da PM – que fica armazenado em um HD no próprio equipamento – e enviam informações em tempo real para o policial.
De acordo com o major Leandro Pavani Agostini, os óculos têm capacidade para guardar até 14 milhões de imagens. Como o banco de dados da PM é atualizado diariamente com novas imagens, os policiais que utilizarem os óculos deverão também, periodicamente, atualizar o software que cada óculos carrega.
Os óculos detectam 400 rostos por segundo e a resposta sobre quem é a pessoa filmada é dada ao agente instantaneamente. O iG testou os óculos com um voluntário escolhido pela PM. Ele foi cadastrado como suspeito no sistema e quando filmado pela câmera apareceu na lente com uma indicação em vermelho dizendo que havia 99,99% de chance de ele ser a pessoa procurada.
Agostini explica que a tecnologia, chamada biometria facial, detecta 46 mil pontos por face, o que permite distinguir, inclusive, gêmeos aparentemente idênticos. No caso de veículo, os óculos lêem as placas e identificam se ele é roubado, por exemplo.
O major destaca que o equipamento deve dar mais “agilidade” ao trabalho dos PMs. Hoje, o policial conta apenas com a própria experiência e tino para identificar um provável criminoso. Com os óculos, terão informações prévias e mais precisas antes de abordar alguém. “Ele proporciona suporte, complementação da atividade policial. Se observar um veículo ou pessoa suspeita, procurada, vai informar o policial e, assim, prepará-lo pra fazer a abordagem com mais segurança”, diz. “Estamos empolgados, muda a nossa forma de comportamento”, completa. Grandes eventos e Copa
Importados de Israel, onde auxiliam os policiais no controle das áreas fronteiriças, os óculos no País ainda estão apenas na fase de testes e sem o uso de banco de dados verdadeiros. “Faremos cerca de um mês de testes e depois enviaremos um relatório para orientar o Estado na aquisição”, explica Agostini.
A tecnologia deverá ser utilizada por policiais em grandes eventos, como shows e jogos de futebol. Câmeras similares às dos óculos deverão ser instaladas também nas Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) e nas câmeras do Centro de Policiamento da Polícia Militar (Copom) já espalhadas pela cidade. Outros Estados devem adquirir o equipamento, segundo o major, com foco principalmente na Copa do Mundo de 2014.
_______________________________________________________________________
Veículo: Portal G1
Editoria: Brasil
Assunto: Quadrilha suspeita de clonagem de cartões é presa na Paraíba
 
Quadrilha suspeita de clonagem de cartões é presa na Paraíba
Grupo atuava em João Pessoa e no Recife.
Polícia estima prejuízo de mais de R$ 1 milhão.
Cinco pessoas foram presas, na quarta-feira (13), suspeitas de integrar uma quadrilha de clonagem de cartões de crédito. Segundo a Polícia Civil da Paraíba, as prisões ocorreram nas cidades de João Pessoa e Cabedelo (PB). O grupo, no entanto, atuava em João Pessoa e no Recife.
Segundo a polícia, os suspeitos instalavam um equipamento para a clonagem de cartões e captura de senhas em máquinas de cartões de estabelecimentos comerciais. Entre os principais alvos da quadrilha estão postos de combustível e lojas de conveniência, mas há registro de atuação em diversos tipos de estabelecimentos comerciais. A polícia investiga o envolvimento de funcionários e proprietários dos estabelecimentos no esquema.
Com o cartão clonado, a quadrilha utilizava, segundo a polícia, um sistema de computador para aumentar o limite de crédito e efetuava compras. Entre os produtos comprados estão carros, motocicletas e armas.
A operação que prendeu a quadrilha foi uma ação conjunta entre a Polícia Civil, a Polícia Rodoviária Federal e o Ministério Público. A polícia ainda não sabe há quanto tempo a quadrilha agia, mas estima-se um prejuízo de mais de R$ 1 milhão.