Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 12 de fevereiro

12.2.2011
CLIPPING
12 Fev 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Portal Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assuntos: Morte do Guarda Municipal de Tubarão
                   Posse do coronel Renato Newton Ramlow
 
SEM DEFESA
A morte do agente da Guarda Municipal de Tubarão Marcelo Goulart Silva, 33 anos, assassinado pelas costas, quinta-feira, causou comoção na cidade. Marcelo era o tipo boa praça, profissional exemplar e líder comunitário. Defendia que os agentes pudessem portar arma de fogo para a defesa pessoal.
 
MOTIVADO
O agora coronel Renato Newton Ramlow se emocionou, ontem à tarde, durante a solenidade de despedida do 4º Batalhão da Polícia Militar e posse no comando do Pelotão de Choque da PM, unidade recentemente criada pela corporação. Ramlow disse que a disposição continua a mesma e já avisou: se depender dele, a bandidagem não se cria na cidade.
_________________________________________________________________________________
Veículo: Portal Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assuntos: Chuvas em SC
 
 
Novo deslizamento complica a BR-280
Trecho ficará interditado por tempo indeterminado. A BR-470 é a opção
O trecho do Km 92 da rodovia BR-280, entre os municípios de Corupá e São Bento do Sul, sofreu um deslizamento de parte do acostamento. A pista está interditada por tempo indeterminado, avisa o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT). Devido ao relevo acidentado do trecho, não há uma rota de desvio.
Até a pista ser liberada, a opção de trânsito é a BR-470, que deve ficar ainda mais sobrecarregada.
Ontem, engenheiros do DNIT fizeram vistoria no local. O órgão contratou uma empresa para elaborar um projeto de recuperação do local e também de alternativa para liberar o tráfego. Segunda-feira haverá uma posição de quando começará a obra.
O novo deslizamento ocorreu quinta-feira, por causa das chuvas. Essa rota passa na região da Serra do Mar e o local onde ocorreu a queda de terra foi numa região íngreme. A parte que deslizou fica numa encosta. A terra que servia de base para essa passagem desceu pela mata.
Para evitar que veículos transitem no local, foram colocadas placas orientativas na entrada de Corupá.
A poucos metros do trecho danificado, o DNIT solicitou a uma empreiteira que realiza obras de construção da terceira pista na BR-280 a colocação de terra sobre a rodovia para evitar qualquer passagem de motoristas e motociclistas.
 
Mil afetados em Balneário Piçarras
A prefeitura de Balneário Piçarras enviou, ontem, a Florianópolis, o decreto de emergência e o relatório dos danos causados pela chuva torrencial que atingiu a cidade entre sexta-feira e domingo da semana passada.
O documento que será encaminhado à Defesa Civil Estadual revela que aproximadamente 1.140 pessoas foram afetadas pelos alagamentos na área urbana do município.
Mesmo com o volume de chuva acima do normal, o Rio Piçarras, que está sendo desassoreado, se manteve dentro do leito normal e não causou danos nas regiões ribeirinhas.
Pontos de alagamentos foram registrados em cerca de 60 ruas da área urbana, o que obrigou cerca de 450 pessoas a se deslocarem para casas de vizinhos ou parentes.
– Não registramos nenhum desabrigado ou desalojado, mas, cerca de 110 residências foram atingidas pela água – diz o secretário executivo da Defesa Civil, Paulo Roberto Batista.
Os relatórios de danos e o decreto de emergência, assinado pelo prefeito Umberto Teixeira, na terça-feira, revelam a necessidade de mais investimentos em obras de drenagem.
A Defesa Civil Estadual irá analisar a documentação para posteriormente homologar a situação de emergência. A Defesa Civil Nacional também será acionada.
– Esse reconhecimento abre possibilidades para que o município pleiteie recursos para mais obras de drenagem pluvial e para que os atingidos também possam retirar o FGTS – afirma Batista.
Para a Defesa Civil, a rede de esgoto antiga, e muitas vezes obstruída, aliada a impermeabilização do solo pela pavimentação de ruas, são as principais causas dos alagamentos. Segundo o segretário, a grande concentração de construções numa mesma área também é outro fator qua agrava a situação.
A Secretaria de Obras, Serviços Urbanos e Rurais (Semur) trabalhou durante esta semana na limpeza da rede de drenagem pluvial do Bairro Nossa Senhora da Paz, onde a água chegou a cerca de um metro em algumas residências.
Encontramos muito lixo, como garrafas pets, embalagens e entulho dentro da tubulação – afirma o secretário Rubens Batista Pereira.
Ele informa ainda que no interior do município não foram registrados problemas na rede viária e na infraestrutura das comunidades.
__________________________________________________________________________________
 
Veículo: Portal Diário Catarinense
Editoria: Política
Assuntos: Compra de votos
 
 
Dois vereadores estão na mira da cassação
Casos de Asael Pereira e Ricardo Vieira serão votados na segunda-feira pelo plenário da Câmara
 
Depois de quase três horas de reunião, com dois pedidos de vistas de relatórios, o Conselho de Ética da Câmara de Florianópolis decidiu por encaminhar a cassação dos vereadores Asael Pereira (PSB) e Ricardo Vieira (PC do B) por quebra de decoro parlamentar. A decisão final será votada em plenário.
A votação no Conselho seguiu a lógica de uma sessão: governo vota com governo e oposição com oposição (ver box). Dalmo Meneses (PP), relator do caso de Asael, e Erádio Gonçalves (DEM), relator de Vieira, sugeriram o arquivamento dos processos com o argumento de que não havia provas suficientes para encaminhar nenhum tipo de punição. Nos dois casos, os vereadores Celso Sandrini (PMDB), Renato Geske (PR) e Edinon Manoel da Rosa (PSB) pediram vistas e saíram da sala de reunião para analisar os pareceres.
– O conselho de Ética é um conselho político, então as provas testemunhais bastam – afirmou Geske.
O advogado de Asael, Celso Bedin, que acompanhava a reunião, saiu indignado, assim que a decisão contra seu cliente foi votada. Ele questionou a participação do vereador Edinon no Conselho. Segundo Bedin, por ser integrante da mesa diretora na época em que a investigação foi instaurada, Edinon não poderia integrar o grupo. O problema foi admitido pelo presidente do Conselho, vereador Geske. Apesar disso, ele optou por dar continuidade à reunião.
– Esse procedimento é nulo e vamos entrar com mandado de segurança – afirmou Bedin.
O pedido de cassação de Asael causou indignação também ao vereador Dalmo. Ele chegou a afirmar, ao fim da reunião, que as testemunhas que depuseram contra o parlamentar do PSB teriam algum tipo de interesse no caso:
– Pelo meu relatório, eu fico com a minha consciência tranquila, mas o Conselho de Ética saiu enfraquecido. A cidade esperava um relatório final consistente e aconteceu uma manobra política dentro dessa casa.
O pepista foi o único a votar contra a absolvição de João da Bega (PMDB). Por estar envolvido no caso como denunciante, o peemedebista também estava sendo investigado pelo Conselho. O relatório do caso de Bega foi feito por Geske.
 
São necessários 11 votos para a perda dos mandatos
De acordo com Geske, o pedido de cassação dos dois vereadores deve entrar na pauta da Câmara desta segunda-feira. Para aprovar o encaminhamento do Conselho, são necessários 11 votos. Asael e Vieira são integrantes da mesa diretora encabeçada por Jaime Tonello (DEM), que presidirá a sessão.
Outros dois vereadores que afirmaram ter conhecimento das supostas negociações de dinheiro na eleição da mesa diretora não foram investigados pelo Conselho de Ética. Gean Loureiro (PMDB), presidente da casa à época, confirmou ser testemunha do pedido de R$ 230 mil que teria sido feito por Vieira. Mesmo sabendo, não se manifestou, segundo ele, por não ter provas, e oficializou o resultado da eleição que agora é questionado. Norberto Stroisch (PMDB), líder do governo, confirmou ser testemunha do pedido de Asael, mas também não se manifestou antes da eleição.
__________________________________________________________________________________
 
Veículo: Portal Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assuntos: PMs presos por ligação com o tráfico
 
PMs presos por ligação com o tráfico
Dupla estaria cobrando propina e devolvendo droga apreendida para cobrar participação
 
Denúncias de envolvimento com o crime levaram à prisão dois policiais militares que trabalham em Balneário Camboriú, Litoral Norte. O cabo Arlindo Manoel Bittencourt e o soldado José Eduardo Jesuíno, do 12º Batalhão da PM, tiveram a prisão preventiva decretada pelo juiz local, Roque Cerutti. Eles foram presos nesta semana e estão no 4º Batalhão da PM, em Florianópolis.
Os dois atuavam no policiamento ostensivo. A investigação começou em setembro do ano passado, quando policiais civis receberam informações que seis PMs estariam dando proteção ao traficante Ademir da Luz Fernandes, o “Adi”, e a uma mulher, no Bairro Vila Real, em Balneário Camboriú. Ademir, na época, estava foragido da Penitenciária de Chapecó, e acabou preso.
Uma força-tarefa entre policiais civis, o serviço de inteligência da PM e o Ministério Público foi montada. A investigação contou com monitoramento e escutas telefônicas autorizadas pela Justiça. Nesta semana, houve a ordem de prisão contra os dois policiais, que foram detidos
O comandante do 12º BPM, tenente-coronel Claudio Roberto Koglin, disse que há uma gravação feita a partir do celular do traficante. O cabo Arlindo teria atirado e defendido a casa do traficante, enquanto exercia a função de policial.
“(Eles) Fazem parte do policiamento ostensivo nesta comarca e possuem a obrigação de proteger a sociedade das investidas criminosas, mas pelas conversas telefônicas se conclui que existem sólidos elementos apontando que, ao invés de cumprir com a missão legal, eles vêm se dedicando a atividades criminosas”, ressaltou o juiz no despacho da prisão a que o DC teve acesso pelo site do Tribunal de Justiça.
 
Comando-geral vai aguardar o MP
O comando-geral da PM informou por sua assessoria que vai aguardar a manifestação do MP para abrir procedimento interno na corregedoria contra os policiais. O DC não encontrou o advogado dos PMs. A reportagem também não teve acesso aos presos no 4º BPM. O promotor responsável pelo caso, José de Jesus Wagner, afirmou que não ficou comprovada a suposta participação em atividade ilícita dos outros quatro PMs investigados.
__________________________________________________________________________________
 
Veículo: Portal Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assuntos: Novo Comando da PM na Capital
Novo comando da PM na Capital
A Polícia Militar realizou ontem, a transmissão de cargo dos comandos da corporação na Capital. O tenente-coronel João Henrique Silva assumiu o comando da 1ª Região da Polícia Militar, unidade responsável pelos batalhões de Florianópolis. O tenente-coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior tomou posse do comando do 4º BPM, que é responsável pelo policiamento do Centro, Sul e Leste da Ilha. O tenente-coronel Newton Ramlow assumiu o comando do Grupamento Especial de Choque. O tenente-coronel Cláudio Gomes será o diretor de formação e capacitação da SSP.
__________________________________________________________________________________
Veículo: Portal Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assuntos: Crimes e ocorrências
 
Idosos são mortos em casa
 
Na sala de uma casa localizada em um lugar pacífico, onde trabalhadores fumam cigarro de palha enquanto conversam sobre a vida, foi encontrado o corpo de Elpídio Lemos, 71 anos. A mulher dele, Maria Lemos, 68, agonizava, em choque, e morreria horas depois no hospital.
Na madrugada de ontem, dois homens e duas mulheres estiveram no sítio em Laranjal, município de Paulo Lopes, na Grande Florianópolis.
O casal conhecia os assassinos, mas a ligação entre eles ainda não foi esclarecida pela polícia, que desde 2004 não registrava um homicídio em Paulo Lopes.
O sítio onde o crime ocorreu fica 13 quilômetros longe da BR-101, depois de uma longa estrada de chão batido em um lugar onde as casas estão separadas por hectares de mato, gado e plantações de eucalipto.
De acordo com moradores, na quarta-feira, os dois casais de criminosos estavam na vizinhança. Das quatro pessoas, os dois homens, Renato Estevan e Hélio Fernandes, já tinham passagem pela polícia. Junto com as mulheres, Isabel de Jesus e Isleide Ribeiro, foram visitar a casa de Elpídio. Naquele dia, a polícia sabe que o anfitrião levou os dois casais de carro para um caixa de banco.
Dois dias depois, na madrugada de ontem, Elpídio foi encontrado morto, com diversos tiros pelo corpo. Maria agonizou por pelo menos três horas, ferida em estado de choque. Levada para o hospital, ela não resistiu aos ferimentos.
Os bandidos fugiram levando o carro Astra de Elpídio em direção ao Sul do Estado. Levaram também duas armas que pertenceriam à vítima. Com a quadrilha, a polícia apreendeu a espingarda 20 e uma Winchester 48, de onde teriam saído os disparos.
Por volta das 5h, o Batalhão da Polícia Militar Rodoviária de Lauro Müller localizou, próximo ao carro Astra abandonado, três suspeitos. O outro, Hélio Fernandes, foi capturado sozinho no município de Guatá. Presos em flagrante, eles vão responder por latrocínio e formação de quadrilha.
– Estamos investigando a relação que a vítima tinha com os assassinos. Sabemos que eles se conheciam. A vítima já teve passagem pela polícia, por tentativa de homicídio. O crime chama a atenção pelo local. O último registro de homicídio na região foi em 2004 – disse o delegado Carlos de Araújo, responsável pelo caso.
No sítio, pequenas poças de sangue espalhado por toda a sala indicam possibilidade de confronto. Uma faca e uma capa de espingarda estavam espalhadas pela casa.
 
Mais um recapturado. Ainda falta prender 22
O 56º fugitivo do complexo prisional de Florianópolis foi recapturado ontem à tarde. Rafael Silva Leal estava na casa da mãe, no Bairro Monte Verde, quando foi encontrado. A polícia chegou até ele graças a uma denúncia anônima. A polícia pede que a população ajude nas buscas dos 22 presos foragidos. Quem tiver informações, pode ligar de graça para o 181. Na segunda-feira, 78 fugiram da cadeia.
 
Dez acabam detidos por venda de drogas
Dez pessoas foram presas em uma operação batizada de Timoneiro. Foi em Gaspar, no Vale do Itajaí, ontem de manhã. A movimentação reuniu 64 policiais, 15 viaturas, duas motocicletas, um helicóptero e uma delegacia móvel. A operação ocorreu a partir de denúncias de tráfico de entorpecentes e cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão. As polícias Civil e Militar tiveram o apoio de outras delegacias do Vale na ação. Segundo o delegado de Gaspar, Christian Siqueira, a ação ocorreu numa comunidade onde houve dois homicídios neste ano.
__________________________________________________________________________________
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assuntos: Operação no Rio prende mais dois policiais acusados de corrupção
 
Operação no Rio prende mais dois policiais acusados de corrupção
Operação Guilhotina da Polícia Federal desarticulou quadrilhas comandadas por policiais civis
A Polícia Federal confirmou que mais duas pessoas procuradas na Operação Guilhotina – que desarticulou quadrilhas comandadas por policiais civis e militares do Rio – entregaram-se na manhã de hoje: o subtenente da Polícia Militar Marcos Antonio de Carvalho, conhecido como Marco Paraíba, e o inspetor de Polícia Civil Christiano Gaspar Fernandes. No total, o Ministério Público do Estado do Rio requereu a prisão preventiva 45 pessoas.
 
Megaoperação prende policiais corruptos no Rio
Até o momento, 37 mandados foram cumpridos. Ainda há oito pessoas foragidas. Entre os presos estão 20 PMs e nove policiais civis.
O delegado Carlos Alberto Oliveira, ex-subchefe operacional de Polícia Civil e que vinha desempenhando o cargo de subsecretário de Operações da Secretaria Especial de Ordem Pública do Município do Rio, é um dos que estão presos. Ele foi transferido no fim da noite de ontem para o presídio Bangu 8. Entre as acusações estão as de venda de armas apreendidas para o tráfico, formação de milícias em comunidades carentes e pilhagens em favelas ocupadas para a implantação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).
__________________________________________________________________________________
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assuntos: Tragédia na Região Serrana
 
Um mês depois da tragédia na Região Serrana, há 408 desaparecidos
Episódio que deixou 893 mortos pelas chuvas no Rio de Janeiro completa um mês neste sábado; missas ecumênicas lembrarão a data
 
Levantamento do Ministério Público do Rio de Janeiro, realizado pelo Programa de Identificação de Vítimas (PIV), mostra que ainda há 408 desaparecidos na Região Serrana do Estado, um mês após as chuvas que provocaram a morte de 893 pessoas em seis dos sete municípios. A data será lembrada neste sábado (12) com missas ecumênicas nas cidades de Nova Friburgo e Petrópolis.
Em Friburgo, município com o maior número de vítimas (423), uma cerimônia com representantes de diferentes congregações está marcada para às 10h na Praça do Suspiro. Os organizadores pretendem soltar balões de gás com os nomes de todas as vítimas, como forma de homenageá-las. Ao meio-dia, o sino da catedral São João Batista será tocado uma única vez e, em seguida, os participantes serão convidados a ficarem um minuto em silêncio.
A ONG Viva Rio encerra neste sábado, na praça central de Friburgo, o caráter emergencial da campanha S.O.S Região Serrana. Na ocasião, terá início a segunda etapa dos trabalhos, que consiste na reconstruição dos espaços. Donativos serão distribuídos para os atingidos. Na cidade, ainda há 4.528 desajolados e o número de desabrigados chega a 3.796. Na próxima semana, 2.081 famílias que já foram cadastradas começarão a receber o aluguel social.
Manifestações religiosas estão previstas na cidade de Petrópolis, onde o bispo Dom Filippo Santoro – da diocese de Teresópolis (cidade com 373 vítimas), São José do Vale do Rio Preto (4 vítimas), Petrópolis (71 vítimas) e Areal (sem vítimas, graças a ação do prefeito que com o uso de um megafone pediu aos moradores que deixassem suas casas) – celebrará duas missas. No sábado, a homenagem será feita às 19h na Igreja do Divino, no Vale do Cuiabá. No domingo, a missa está marcada para as 11h30 na Catedral de São Pedro de Alcântara, no Centro Histórico de Teresópolis.
Também foram registradas vítias nas cidades de Sumidouro (21) e Bom Jardim (1).
 
Teresópolis registra o maior número de desaparecidos
De acordo com o MP-RJ, a cidade de Teresópolis ainda tem 223 pessoas desaparecidas desde as chuvas do dia 12 de janeiro. Nova Friburgo vem em seguida, com 85 pessoas. Petrópolis tem 56 , Sumidouro, 2, e há 42 desaparecimentos cujas localidades não foram informadas.
As comunicações de desaparecimentos são feitas por parentes e amigos das vítimas e checadas por agentes do Ministério Público em hospitais, IML e abrigos. As equipes de apoio, segundo o MP, também vão aos locais das tragédias em busca de dados que possibiltem as localizações. Em Bom Jardim e em São José do Vale do Rio Preto não há desaparecidos, segundo o levantamento do MP.
__________________________________________________________________________________
 
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assuntos: Entidade critica “espetaculosidade” da operação da Polícia Federal
 
 
Entidade critica \’espetaculosidade\’ de operação da Polícia Federal
Associação dos Delegados de Polícia do Rio criticou a operação Guilhotina, que prendeu delegados e policiais suspeitos de envolvimento com tráfico e milícia
 
A Associação dos Delegados de Polícia do Rio de Janeiro (Adepol) criticou, em nota divulgada hoje, a operação Guilhotina, deflagrada no Rio de Janeiro com o objetivo de prender delegados, policiais civis e militares suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas, armas e munições, milícias e venda de informações policiais.
Na nota, a Adepol critica “o método espetaculoso da operação, com mobilização excessiva de agentes, invasão de delegacias, revistas infrutíferas e prisões ilegais de policiais com trabalho e endereço certo”.
Além disso, o presidente da associação, Wladimir Reale, protestou contra o secretário estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, pela forma como está sendo conduzida a operação. Segundo Reale, “houve claro abuso de poder, usado de forma pirotécnica, tratando-se policiais de forma indigna”.
Para o presidente da Adepol, “tudo devia ser feito com base no devido processo legal e amplo direito de defesa, como prevê a Constituição, e não de uma forma arbitrária, humilhando policiais e manchando a imagem da instituição”.
__________________________________________________________________________________
 
Veículo: Portal Último Segundo
Editoria: Brasil
Assuntos: PMs são afastados após agressão a adolescente na Bahia
 
PMs são afastados após agressão a adolescente de 15 anos na Bahia
Agressões foram flagradas por câmera de segurança de loja em Feira de Santana
 
Dois policiais militares de Feira de Santana, a 109 km de Salvador, foram afastados das funções nesta sexta-feira após a divulgação de imagens em que aparecem espancando um adolescente de 15 anos. As agressões, captadas por uma câmera de segurança e divulgadas pela afiliada da Rede Globo no Estado, ocorreram na manhã desta quinta-feira. O rapaz, que dirigia uma moto, é abordado pelos PMs após se recusar a parar o veículo.
Os policiais agridem o adolescente com socos e chutes. O rapaz recebe ainda um pisão no peito e um tapa que arranca o capacete que usava.
Conduzido a uma delegacia de menores, o adolescente, que trabalha em uma oficina de motos e até então não tinha passagem pela polícia, prestou depoimento e foi liberado. Posteriormente apresentou queixa contra os PMs e foi submetido a um exame de corpo de delito.
Segundo a PM, ele alegou ter fugido da abordagem porque não possui habilitação e estava com a moto do pai sem autorização.
Em nota, a Polícia Militar da Bahia informou ter aberto duas investigações contra os PMs após tomar conhecimento das imagens: um IPM (Inquérito Policial Militar) para apurar eventuais crimes e um procedimento administrativo para avaliar a conduta e permanência dos policiais, que foram afastados do patrulhamento nas ruas até o fim das investigações.