Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 08 de julho

8.7.2011
CLIPPING
08 de Julho 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Recapturado um dos seis foragidos da ala “Casa Velha” do complexo penitenciário de Florianópolis
 
Alcir Ribeiro Pontes, conhecido como Tito Gordo foi preso nesta quinta-feira pela Polícia Civil de Tijucas, na Grande Florianópolis. Alcir estava estava foragido desde o dia 26 de junho, quando fugiu com outros cinco detentos da ala denominada Casa Velha, do complexo penitenciário de Florianópolis.
Tito Gordo foi identificado por agentes da equipe de investigação da Delegacia de Tijucas quando andava de bicicleta na beira do Rio Tijucas. Ao ser abordado, ele ainda tentou se passar por outra pessoa.
Ele foi encaminhado para a delegacia da cidade e deve ser levado para a Penitenciária da Capital.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Prefeitura de São José prorroga prazo para a liberação do FGTS aos atingidos pela enchente
 
 
Prefeitura de São José prorroga prazo para a liberação do FGTS aos atingidos pela enchente
Nesta sexta-feira, o prefeito Djalma Berger vai anunciar que o novo prazo vai até 18 de julho
O prazo final para a liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aos moradores afetados pela enchente de janeiro de 2011, em São José, vai ser prorrogado para 18 de julho. A extensão do prazo será divulgada nesta quarta-feira, no Centro Multiuso de São José, pelo prefeito Djalma Berger.
Na reunião, o prefeito também vai divulgar o número de atendimentos já realizados na operação de liberação do FGTS. Vão participar do encontro técnicos da Defesa Civil e da Caixa Econômica Federal.
Os atendimentos para liberação do FGTS aos moradores acontecem no Centro Multiuso de São José de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Governo de Santa Catarina pretende repor aulas na rede estadual de ensino até 16 de dezembro
 
 
Governo de Santa Catarina pretende repor aulas na rede estadual de ensino até 16 de dezembro
Calendário será discutido nesta sexta em uma reunião em Lages, com a presença do governador
Caso os professores voltem ao trabalho imediatamente, as aulas na rede estadual de educação de Santa Catarina, terminariam em 16 de dezembro. A informação é do Secretário de Educação, Marco Tebaldi, que participou de um chat com os leitores do diario.com nesta quinta-feira. Segundo Tebaldi, estariam comprometidas as férias de inverno, parte das férias de verão e alguns sábados, mas o ano letivo seria concluído ainda em 2011.
O governo estima que de 70% a 80% dos professores já estão retornando às salas de aula. O plano de reposição dos dias parados será discutido nesta sexta-feira em uma reunião em Lages com a presença do governador do Estado, Raimundo Colombo, e dos gerentes regionais de educação.
— Nas escolas em que todos os professores voltaram, as aulas devem acontecer normalmente a partir de segunda-feira. Em algumas unidades onde parte dos docentes não retornaram, vamos contratar temporários —, disse o secretário.
O Projeto de Lei Complementar (PLC) proposto pelo governo já está na Assembleia Legislativa (Alesc) desde esta quarta-feira. Os deputados, no entanto, disseram que só votarão o projeto caso a maioria dos docentes volte ao trabalho.
— Eu não tinha conhecimento desta informação sobre os deputados, mas a Alesc tem sido parceira do governo e também dos professores desde o início do processo, intermediando as negociações. Acredito que agora não será diferente — comentou Tebaldi.
O PLC propõe o pagamento do piso e a reestruturação da regência de classe no vencimento de agosto. Os índices das séries finais e do ensino médio, que hoje estão em 17%, passariam para 20%. Os percentuais das séries iniciais, que estão em 25%, passam para 30%. Em janeiro, os índices serão pagos integralmente e voltam para 25% e 40%. Com isso, o impacto na folha de pagamento será de R$ 27,5 milhões ao mês.
A proposta foi analisada em 30 assembleias regionais e 57% delas votaram pelo fim da paralisação. Na assembleia estadual, no entanto, a decisão foi pela continuidade da greve.
— Vejo essa decisão com muita preocupação e decepção. Trata-se de uma manipulação política. O movimento dos professores está dividido e quem perde são os alunos e pais de alunos. O governo lamenta muito a decisão da assembleia, que não representa a vontade da maioria — desabafa o secretário.
 
Críticas à gestão Tebaldi
Durante o chat no diario.com, Tebaldi enfrentou algumas críticas. Um dos leitores questionou a competência do secretário para administrar a Educação em Santa Catarina. O secretário se defendeu, garantindo que tem condições para exercer o cargo.
— O maestro não precisa ser pianista ou saber tocar violino para exercer sua função. Tive experiência como professor na Universidade Federal de Santa Catarina e durante dois mandatos na prefeitura de Joinville administrei a área da educação com muita competência, transformando aquela pasta numa das melhores do Estado e do País. Essa experiência adquirida coloco à disposição na Secretaria de Educação de SC. Não preciso ser técnico pedagógico, mas preciso contratar, capacitar bons técnicos pedagógicos. Minha função na Educação é fazer a gestão e isso sei fazer — explicou Tebaldi.
____________________________________________________________________________