Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 06 de setembro

6.9.2011
CLIPPING
06 de setembro 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assuntos: Contratação de guarda-vidas civis
                   Posto da PM do Rio Vermelho
 
GUARDA À VISTA
Acordo fechado ontem entre as secretarias de Estado da Fazenda e de Turismo deve garantir o dinheiro necessário para a contratação de 1,1 mil guarda-vidas civis que vão atuar com os cerca de 250 bombeiros militares durante a próxima temporada no litoral catarinense. Os R$ 9,9 milhões virão do Fundo de Turismo. No último verão, 52 pessoas morreram vítimas de afogamento em SC. A liberação ainda depende de aprovação da Assembleia, durante votação do Orçamento do Estado.
 
QUEBRA-QUEBRA
O posto da PM no Bairro Rio Vermelho, Norte da Ilha, foi invadido e depredado na madrugada desta segunda. Estava fechado e sem ninguém.
É aquela história: quando o gato sai, os ratos tomam conta.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Chuva em SC
 
A chuvarada volta com força em todo o Estado
Precipitação entre hoje e quinta-feira deve ser acima do normal, principalmente na Grande Florianópolis
Não deu nem para acostumar com os dias de sol e a chuva já está de volta a Santa Catarina. A precipitação desta semana deve atingir 100 milímetros na Grande Florianópolis entre hoje e quinta-feira. O acumulado quase se iguala ao esperado para todo o mês de setembro, que seria cerca de 127 milímetros.
A frente fria, trazendo chuva, veio do Rio Grande do Sul e chegou primeiro o Extremo-Oeste de SC. Aos poucos, ela atingiu as outras regiões catarinenses.
No último domingo, o encontro dessa frente fria com a massa de ar quente que se encontrava no Estado ocasionou fortes ventos durante a tarde e a noite. Segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), em Laguna, no Sul, o vento chegou a 100 km/h.
A ventania, entre 50 e 100 km/h, também atingiu a Praia da Pinheira, em Palhoça, na Grande Florianópolis, afundando três barcos de pescadores, equipados com redes especializadas. O prejuízo calculado é de R$ 350 mil. Um dos barcos era de Nilson Nilton da Silva, que pesca há mais de 20 anos e usava a embarcação Mateus I há menos de três meses.
– Eu fiquei tentando salvar o barco, mas tinha muito vento, estava arriscado – lamenta o pescador, que ainda paga as prestações do motor da embarcação.
Segundo Silva, os três barcos permanecem afundados porque eles não têm condições financeiras para fazer o resgate ou recuperar as embarcações. Agora, Nilson conta com o apoio dos amigos, que têm barcos, para continuar a viver da pesca e espera a contribuição do tempo.
– Nunca tinha visto nada parecido antes – disse.
Tempo instável prolongado chama a atenção
A meteorologista Gilsânia Cruz, da Epagri, explica que a cada cinco dias, em média, é normal que passe uma frente fria, com chuva, nesta época do ano. O que não é tão normal é o tempo instável se prolongar por mais de dois dias, como aconteceu mês passado e como deve acontecer nesta semana. Gilsânia destaca que a permanência prolongada das chuvas se deve à posição do jato subtropical, que são ventos fortes em altos níveis da atmosfera.
– Ele mantém o canal de tempestade em cima do nosso Estado, o que favorece a atuação e intensificação de frentes frias e sistemas de baixa pressão na Região Sul do país – diz a meteorologista.
 
Tempo preocupa moradores do Oeste
A chuva não está dando folga para os moradores do Oeste. Ontem, ela voltou a preocupar. O dia amanheceu nublado e, no final da manhã, os primeiros pingos caíram sobre a cidade. À tarde, o sol continuava encoberto e a temperatura próxima dos 17ºC. De acordo com o engenheiro agrônomo da Epagri de Chapecó Ivan Baldissera, a previsão é de chuva até amanhã.
Nos últimos três meses, choveu 67% a mais do que a média histórica. Foram 771,7 milímetros para uma média histórica de 461,3 milímetros. Baldissera disse que este é um ano de muita chuva e frio, foram sete geadas, mas nada que já não tenha sido registrado ao longo dos 40 anos da estação meteorológica da Epagri. A temperatura não baixa tanto. A previsão é de 15ºC pela manhã, passando dos 20ºC à tarde e voltando a cair à noite.
Baldissera disse que o excesso de chuva não tem causado impactos significativos na agricultura, já que, atualmente, as lavouras estão com pastagens e trigo, que ainda estão em desenvolvimento. A partir de agora o frio tardio pode prejudicar os trigais. Mas a chuva é bem-vinda para o plantio do milho, que está iniciando.
 
 
CHAPECÓ
Previsão do tempo
HOJE
– A temperatura na Capital varia entre 15oC e 21oC, com chuvas ao longo do dia. No Oeste, os termômetros marcam temperaturas mais altas, entre 21oC e 28oC, havendo possibilidade de granizo, além das chuvas. Em todo o Vale do Itajaí e na área Norte, as temperaturas ficam amenas, com máxima de 19oC, em Blumenau, e máxima de 18oC, em Rio Negrinho. Essas regiões e a Grande Florianópolis devem apresentar os maiores índices de precipitação no decorrer da semana.
AMANHÃ
– Na quarta-feira, o tempo permanece encoberto e com chuva no Oeste, com temperatura entre 20oC e 30oC em Xanxerê. Chuvas e trovoadas atingem também o Planalto Norte, com termômetros marcando de 11oC a 18oC em Canoinhas e 19oC no Litoral Sul. Em Urubici, no Planalto Sul, a mínima, na quarta-feira, atinge 10oC.
QUINTA-FEIRA
– O tempo segue encoberto no Vale do Itajaí, e os termômetros marcam mínima de 12oC em Brusque. No Vale, os ventos atingem 40km/h. Já na região da Capital, haverá chuvas e temperaturas amenas na quinta-feira. Os termômetros terão mínima de 14oC na Grande Florianópolis e máxima de 21oC.
SEXTA-FEIRA
– O cenário deve mudar novamente a partir de sexta-feira, com tempo mais aberto em São Miguel do Oeste e temperatura máxima de 30oC e mínima de 15oC, na Capital. Devido ao grande volume de chuvas, a população que vive em áreas de risco deve ficar em alerta. Moradores de regiões perto de encostas devem observar o entorno de suas casas para possíveis desmoronamentos, já que o solo está úmido. Quem mora perto de rios deve ficar atento ao aumento do nível das águas.
 
R$ 30 milhões para recuperar os municípios
O Ministério da Integração vai liberar R$ 30 milhões para SC. A verba é para a recuperação de municípios atingidos pelas chuvas de janeiro e do final de agosto, quando 56 cidades ficaram danificadas. O governador Raimundo Colombo e o ministro da Integração, Fernando Bezerra Coelho, assinaram o documento, ontem, em Brasília.
Deste valor, R$ 7,5 milhões devem chegar ao Estado até a próxima segunda-feira. Eles devem ser usados para restauração e instalação de pontes, principalmente em áreas rurais. O restante – R$ 22,5 milhões – será repassado conforme projetos de recuperação forem apresentados ao ministério e aprovados. Para o ministro, a maior preocupação está na qualidade dos projetos apresentados.
– Estamos definindo o repasse inicial de 25% para que eles ajudem os municípios a qualificarem esses projetos – ressaltou o ministro.
Até agosto, 189 municípios foram danificados pela chuva. O governador garantiu que irá trabalhar com as prefeituras e a Defesa Civil do Estado para que os projetos tenham qualidade e sejam aprovados o quanto antes.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Prefeitura ameaça fechar terminal velho
 
Prefeitura ameaça fechar terminal velho
Medida poderá ser tomada caso a estrutura não receba linhas do Ticen
O secretário de Trânsito e Transportes da Capital, João Batista Nunes, ameaçou, ontem, pedir o fechamento do Terminal Cidade de Florianópolis. O motivo é o descumprimento das empresas de ônibus à determinação da prefeitura de transferir 15 linhas intermunicipais do Terminal do Centro (Ticen) para o terminal velho.
Nunes afirmou, ainda, que pode impedir embarques e desembarques de ônibus intermunicipais no Ticen e em outros terminais municipais, caso o Ministério Público e empresas não definam um acordo logo. Hoje, a prefeitura e o MP têm uma audiência para avaliar as condições da transferência (veja quadro).
Os diretores das empresas Biguaçu e Santa Terezinha alegam que não cumprem a determinação por não terem recebido uma ordem de serviço do Deter – órgão do Estado que regulamenta o transporte entre municípios. Outra queixa é a falta de tempo para as mudanças, já que o comunicado oficial da prefeitura teria chegado na sexta-feira à tarde às mãos dos empresários, menos de 24 horas antes da mudança, prevista para começar no sábado.
O diretor da Biguaçu, Carlos Henrique Perez, disse que a empresa foi pega de surpresa, que não houve negociação nem definição antecipada.
– Precisaríamos de, no mínimo, uma semana para divulgar aos nossos usuários, com comunicação dentro dos ônibus – acrescentou o diretor da Santa Terezinha, Carlos Alberto Vieira.
João Batista Nunes afirmou que a mudança foi decidida após encontros com as empresas e o conhecimento do MP. Ele defende que é de competência da prefeitura – e não do Deter – a decisão dos locais de parada dos ônibus dentro do município.
Segundo o secretário, se o MP não acatar a decisão da prefeitura será feito o pedido de retirada das linhas intermunicipais do Ticen, que pertence ao município, e o fechamento do Cidade de Florianópolis.
– Se o terminal não tem condições de atender, então pode ser fechado.
Enquanto a briga não termina, a confusão segue para os passageiros.
– Desembarquei do ônibus e precisava pegar um outro, para Biguaçu. Não sabia o que fazer, para onde ir, então pedi ajuda para um fiscal. É ruim essa confusão – reclama Sandra Regina Nunes Carvalho, 48 anos, supervisora de telemarketing.
 
SÂMIA FRANTZ
O impasse
– Hoje, a prefeitura e o Ministério Público participam de uma audiência para avaliar a transferência de 15 linhas intermunicipais do Ticen para o Terminal Cidade de Florianópolis.
– Segundo o promotor Daniel Paladino, o município não pode fazer a alteração sem, antes, realizar a reforma recomendada pelo Ministério Público em 2009 – que cobrava mais conforto do terminal velho, com banheiros públicos, câmeras de segurança e cercamento.
– Ontem, a prefeitura da Capital manteve fiscais nas plataformas de ambos os terminais. Cada ônibus que chegasse e fizesse o embarque ou desembarque no local antigo era notificado pela fiscalização. A multa é de R$ 70 por incidência.
EMPRESAS ENVOLVIDAS
– Santa Terezinha – Linhas Flor de Nápolis, Sertão do Maruim, São Pedro de Alcântara, Univali, Univali Expressa e Colônia Santana
– Biguaçu – Linhas José Nitro, José Nitro Expressa, Jardim das Acácias, Bom Viver, Bom Viver Expressa, Jardim Janaína, Jardim Janaína Expressa, Dona Adélia e Dona Adélia Expressa.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Posto da PRF fechado por falta de policial
 
 
Fechado por falta de policial
Superintendência diz que não tem efetivo suficiente na unidade da BR-280 em São Francisco do Sul
O posto da Polícia Rodoviária Federal de São Francisco do Sul, na BR-280, está com os dias contados. A unidade fechará as portas até o fim do mês por decisão do novo superintendente da PRF no Estado, inspetor Silvinei Vasquez.
A alegação é de que o baixo contingente não garante a segurança dos próprios policiais no posto. São oito patrulheiros que se revezam em escalas de dois plantonistas por turno. Assim, o atendimento da maioria das ocorrências tem sido feito por apenas um policial, enquanto o outro permanece no posto.
Quando os dois patrulheiros precisam sair, a unidade fica temporariamente fechada. Segundo o inspetor da PRF na região de Joinville, Everson Feuser, o quadro ficou ainda mais desfalcado com a aposentadoria de um policial de São Francisco do Sul nos últimos dias. Até o fim do ano, mais dois patrulheiros devem se retirar.
– É evidente que a nossa primeira opção foi buscar mais contingente, porque todos preferiam a manutenção do posto. Mas entendemos que há déficit em todo o Estado. Como a prioridade é garantir a segurança dos policiais, vejo que essa foi a decisão mais pensada – justifica Feuser.
Pelas contas dele, seriam necessários cerca de 20 novos patrulheiros para que o posto francisquense continuasse a atender em condições ideais. A previsão é de que aquela base da PRF seja fechada de uma só vez, no máximo em duas ou três semanas.
Os oito policiais rodoviários de lá serão deslocados para a unidade de Pirabeiraba, na BR-101, em Joinville, e para o posto de Guaramirim, que ficará responsável pelo atendimento do trecho desde o porto de São Francisco do Sul.
Com o reforço na região de Guaramirim, a superintendência da PRF espera que todas as ocorrências serão atendidas com dois policiais ou mais, apesar da distância. O trânsito estimado na maior parte da BR-280 é de 15 mil veículos por dia. No verão, esse número chega a dobrar.
 
Medida é analisada em outras regiões
O comando da Polícia Rodoviária Federal (PRF) garante que o posto da BR-280 em São Francisco do Sul, no Norte, será o único a ser fechado no Estado por enquanto, mas não descarta tomar a mesma medida em outras unidades.
A decisão dependerá de análise de comissão interna criada para dar mobilidade ao efetivo e aumentar o tempo de permanência dos policiais na fiscalização das rodovias.
 
No cargo há menos de 30 dias, o superintendente da PRF em SC, inspetor Silvinei Vasques, reconhece a defasagem no efetivo da corporação. São 479 policiais hoje, enquanto o ideal seriam 700, avalia o inspetor. Por isso, explica que a intenção é otimizar o quadro existente, evitando que os policiais fiquem em pequeno número nos postos num trabalho de “guarda do patrimônio”.
Segundo o superintendente, esse pensamento faz parte de um novo modelo de gestão da PRF. Há 24 postos da PRF e oito delegacias regionais em Santa Catarina.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Informe Político
Assunto: Posto da PRF fechado por falta de policial
 
Delicado (1)
Delegado Germano Deciero Miranda, da Polícia Federal, avalia convocar o ex-governador Leonel Pavan (PSDB) na investigação de supostas irregularidades praticadas por fiscais da Fatma na região de Itajaí.
A PF começou a fazer o rastreamento em 13 de setembro do ano passado. Há farto material de escutas telefônicas com a autorização da Justiça.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Reforma do posto da PM de Coqueiros
 
Trinta dias de reforma no posto
A reforma do posto da Polícia Militar da Praia do Meio, no Bairro Coqueiros, na Capital, deve ficar pronta em 30 dias. A obra está sendo feita pela Secretaria do Continente, após pedido da associação de moradores. Será feita a manutenção da rede elétrica, reforma de janelas, portas e o conserto da infiltração. A associação solicitou aumento do efetivo, pois os assaltos teriam aumentado muito desde janeiro. A entidade quer quatro policiais: dois na base e dois de moto para fazer rondas. O tenente-coronel Almir Silva acredita que o efetivo deve aumentar após a reforma.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Fuga da Central de Polícia da Capital
 
Fuga muito mal explicada
Um suspeito danificou as grades da cela e fugiu pela porta da frente da Central de Polícia da Capital na madrugada de ontem. Ele teria usado uma serrinha para cortar as grades e escapar. Antes de sair, ainda teria cumprimentado o plantonista.
O homem foi preso por furtar um posto de combustíveis na Grande Florianópolis. O crime de furto é passível de fiança mas, como ele já tinha passagem por outras condenações, a delegada Salete Mariano Teixeira entendeu que apenas um juiz poderia decidir o que fazer.
 
Enquanto isso, o criminoso deveria permanecer preso. Mas, poucas horas depois, ele conseguiu passar pelas grades e fugir da cela que dividia com outras três pessoas. Segundo a polícia, ninguém mais fugiu.
 
Para a polícia, homem “só entortou as grades”
O diretor da Polícia Civil da Grande Florianópolis, Nivaldo Rodrigues, informou que foi adotado o procedimento padrão e o homem foi revistado. Para ele, não houve nenhuma falha policial. O preso conseguiu escapar porque as celas da 1ª DP estão em “situação provisória” e as grades são “frágeis”. Ele disse desconhecer se o preso estava com alguma serra.
– Para mim, ele só entortou as grades. Pode acontecer, as grades são frágeis e ele deve ter se espremido – acredita Rodrigues.
Ele destacou que os três presos que ficaram na cela não revelaram nada por enquanto. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, ninguém viu o detido danificar as grades porque o efetivo de plantão não era grande, já que era de madrugada. O preso saiu calmamente e os plantonistas não interviram por acreditarem que ele já havia sido liberado mediante fiança.
Até a noite de ontem, o homem não havia sido encontrado. Um inquérito policial deve apurar como o homem fugiu e como teria conseguido a serra – se é que tinha uma.
Procurada, a delegada Salete – que fazia plantão quando ocorreu a fuga –, não foi encontrada para falar sobre o assunto. Na 1ª DP, ninguém quis comentar o caso.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Quadrilha invade e assalta residência
Bando manteve empresário e familiares como reféns por uma hora e meia
Integrantes de uma quadrilha do Bairro Saco Grande são os principais suspeitos do assalto à casa do empresário José Carlos Benatto, na manhã de ontem, no Bairro Córrego Grande, em Florianópolis. O bando é formado por adultos e adolescentes. Alguns integrantes são conhecidos da polícia por esse tipo de crime, mas dificilmente ficam presos.
Policiais da 5ª Delegacia de Polícia passaram o dia em busca das características dos assaltantes para identificá-los. O delegado responsável pela investigação, Luis Felipe Rosado, disse que, além de adolescentes, a quadrilha é composta por adultos, cujos nomes são conhecidos dos policiais.
– Temos quatro identificados. São criminosos que não foram capturados na outra leva (prisão recente de quadrilhas que agiam na região da 5ª DP) e um adolescente que havia sido apreendido na semana passada, foi solto e voltou a agir – afirmou o delegado, que informou que pedirá a prisão do grupo à Justiça.
Além da Polícia Civil, a Polícia Militar também mobilizou-se na tentativa de identificar e localizar o grupo. Os assaltantes entraram na casa, na Rua Sebastião Laurentino da Silva, às 7h, e permaneceram no local por mais de uma hora.
Dono de uma loja de móveis na SC-401, no Saco Grande, o empresário gaúcho – que mora há 43 anos em Florianópolis – foi rendido na garagem. Contou que eram seis bandidos armados que se diziam adolescentes. Além de Benatto, foram rendidos a mulher, que é advogada, o filho de 22 anos, uma sobrinha e o jardineiro.
As vítimas foram amarradas e trancadas num quarto. Os ladrões fizeram ameaças de morte com armas na cabeça. Também reviraram cômodos, picharam paredes e beberam uísque antes de ir embora. A quadrilha não conseguiu ligar a Land Rover da família, e fugiu levando US$ 3 mil, R$ 1 mil, joias, cinco televisores e dois veículos (i30 e JAC J3) que ainda não foram localizados.
No mês passado, Benatto ficou assustado com a violência no Bairro Córrego Grande, quando soube da tentativa de invasão à casa do vice-prefeito João Batista Nunes. Agora, pretende se mudar do bairro (leia entrevista ao lado).
 
Vai morrer, vai morrer”, diziam os bandidos
ENTREVISTA: José C. Benatto, Empresário
Após tentar reconhecer suspeitos por fotografias na 5ª Delegacia de Polícia, o empresário José Carlos Benatto, 64 anos, contou ao Diário Catarinense o pavor que ele e a família viveram na manhã de ontem, em sua casa, no Bairro Córrego Grande, na Capital.
Diário Catarinense – Como os bandidos entraram?
José Carlos Benatto – Sempre saio de casa entre 7h e 8h. Nunca no mesmo horário. Mas hoje dei bobeira. Temos monitoramento e não fui olhar as câmeras. Saí despreocupado. Na garagem, chegou um pela frente e cinco pelo lado e me renderam.
DC – Estavam encapuzados?
Benatto – Eles estavam de cara limpa. Estamos tentando reconhecer. Mas tentei nunca olhar para eles. Ficaram uma hora e meia na casa.
DC – O que eles diziam a vocês?
Benatto – Queriam o cofre. Falei: “se tu encontrar um cofre, tu pode me matar depois, eu não estou mentindo pra ti”. Aí queriam dinheiro. Falei que tinha US$ 3 mil da minha mulher e mais R$ 1 mil do meu filho.
DC – Por que eles ficaram tanto tempo na casa?
Benatto – Ficaram lá tomando a minha bebida, comendo… Ameaçavam, “vai morrer, vai morrer”, com quatro, cinco armas nas mãos.
DC – Acha que são menores?
Benatto – Com certeza. Até escreveram na parede da casa.
DC – Tinha sofrido violência antes? Pretende mudar a rotina?
Benatto – Nunca tinha sido assaltado. Digo uma coisa para ti. Tenho uma empresa que também é vulnerável. E não adianta botar segurança. Mas ali não pretendemos mais ficar.
 
Polícia suspeita de roleta-russa
O homem que atirou contra a própria cabeça em Jaraguá do Sul, na noite de sábado, está consciente e saiu ontem da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São José. O motorista de caminhão de 40 anos estava com a família em casa, no Bairro Rio da Luz.
Segundo o filho dele de 18 anos, os dois estavam vendo TV quando o pai voltou do quarto com a arma e, sem explicação, atirou contra a própria cabeça. De acordo com o rapaz, o homem estava alcoolizado. Ele foi operado ainda na noite de sábado.
 
A arma, um revólver calibre 32, era irregular e foi apreendida. Conforme o delegado Marco Aurélio Marcucci, existe a suspeita de que pai e filho brincavam de “roleta-russa”, já que a arma foi disparada mais de uma vez anteriormente. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso.
– A conclusão da investigação pode dizer se foi roleta-russa ou não, se ele fala a verdade. Mas pode ser uma porção de coisas, um suicídio, ou até mesmo uma tentativa de homicídio, por exemplo – afirmou o delegado.
 
Estupro deixa idosa em estado grave
Policiais de Lages procuram um homem que estuprou uma senhora de 81 anos na madrugada de ontem. A mulher está internada em estado grave e precisou ser operada.
O crime ocorreu por volta da 0h30min, em uma lavação de carros na Rua Coronel Córdova, nas proximidades do Terminal Urbano, no Centro da cidade, mas a vítima foi socorrida somente às 5h30min, quando uma pessoa passou pelo local e acionou a Polícia Militar e o Samu, que a levou ao Hospital Nossa Senhora dos Prazeres.
O delegado Raphael Bellinati contou que a agressão sofrida pela senhora foi muito grave. Ela passaria por uma cirurgia ainda ontem. A mulher atacada não corre risco de vida, mas não tem previsão de alta.
A idosa tem problemas na fala e estava em estado de choque, e não conseguiu dar nenhuma informação ao delegado. A polícia também não sabe o que ela fazia tão tarde e sozinha na rua, onde mora e se tem familiares. Até o fim da tarde, ninguém havia procurado por ela na delegacia ou no hospital.
 
BLOGS
 
Paulo Alceu
 
Lei proibirá crianças sem os responsáveis em lan houses   
As sugestões do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) de alteração da Lei das Lan Houses para aumentar a proteção de crianças e adolescentes contra a pedofilia e crimes na internet foram aprovadas pela Assembleia Legislativa. As mudanças na Lei Estadual 14.890/2009 obrigam os cibercafés e lan houses a exigirem dos clientes adolescentes e dos jovens com menos de 18 anos a apresentação de uma autorização escrita assinada por pelo menos um dos pais ou responsáveis legais e proíbe que crianças frequentem este tipo de estabelecimento sem que estejam acompanhadas por um dos pais ou por um adulto responsável, devidamente identificado.
Além dessas medidas, os novos artigos acrescentados à lei proíbem crianças e adolescentes de frequentarem lanhouses em seus horários de aula. Para isso, a lei obriga a inclusão, no cadastro dos clientes com idade inferior a 18 anos, de informações como a escola em que eles estão matriculados e os turnos em que estudam.
Para a Coordenadora do Centro de Apoio Operacional à Infância Juventude (CIJ) do MPSC, Promotora de Justiça Priscilla Linhares Albino, as mudanças aprovadas representam um aprimoramento da Lei das Lan Houses principalmente no que diz respeito à prevenção e ao combate à pedofilia pela internet.
As propostas foram apresentadas no dia primeiro de março deste ano, em um ofício endereçado ao autor da Lei das Lan Houses, deputado estadual Darci de Matos, que as transformou no Projeto de Lei nº 094.1/11, aprovado no dia 31 de agosto e encaminhado à sanção do governador. Caso o projeto de lei seja sancionado sem vetos, as lan houses e cibercafés também ficarão proibidos de vender bebidas alcoólicas e cigarros.