Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 04 de novembro

4.11.2011
CLIPPING
04 de novembro 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assunto: Reunião na Polícia Civil com secretário de turismo e oficiais da Polícia Militar
 
A REGRA É CLARA
 
Repercutiu muito mal na Polícia Civil a reunião do secretário de Turismo da Capital, Vinicius Lummertz, com os oficias da Polícia Militar, em que tratou de medidas para disciplinar a liberação de alvarás para a realização de grandes eventos e festas durante a temporada de verão 2011/2012.
 
* * *
 
A lei determina que este tipo de fiscalização é de competência da Gerência Estadual de Fiscalização de Jogos e Diversões Públicas, órgão subordinado à Delegacia Geral da Polícia Civil e cujo titular, o delegado Adalberto Luiz Safanelli, sequer foi avisado da reunião.
 
* * *
 
A propósito: a sede desta gerência é vizinha ao prédio da prefeitura, na Rua Trajano 169, 2º andar, no Centro.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: FGTS no Vale
 
Novo calendário deve sair hoje
Atendimento para liberação do saque foi tranquilo nas quatro cidades mais atingidas pela enchente
A Caixa deve divulgar hoje um novo calendário parcial de atendimento para o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Na lista, constarão datas e letras de cadastramento para o início da semana que vem.
Ontem, primeiro dia de atendimento em quatro das cidades mais atingidas pela enchente de setembro – Blumenau, Itajaí, Brusque e Rio do Sul –, o movimento foi tranquilo.
Nos quatro municípios, a madrugada começou com filas, mas a espera reduziu assim que os portões foram abertos. Em Brusque, o primeiro a requerer o benefício chegou à Arena Multiuso às 2h. Em Blumenau, a fila começou às 5h30min, e em Rio do Sul, às 6h30min.
Seis minutos é o tempo médio estimado para o atendimento no caixa, após o trabalhador ter passado pela triagem dos documentos.
O gerente regional de atendimento e negócios da Caixa Econômica Federal para o Vale do Itajaí, José Francisco Zimmermann, recomenda que não é necessário madrugar na fila. Zimmermann garante que os trabalhadores podem ir na hora em que inicia os trabalhos, às 9h, que o atendimento será rápido.
Em Blumenau, o morador Thiago Lippel Werner, 26 anos, levou menos de 10 minutos para passar por todos os procedimentos. Ele saiu do trabalho do terceiro turno e foi direto ao Galegão, onde a estrutura da Caixa foi montada. Desde as 5h45min estava na fila. Tinha sido o segundo a chegar, mas percebeu que não era necessário ir ao estádio tão cedo. Às 8h15min, atendentes da Caixa iniciaram a triagem.
Logo em seguida, às 9h, os portões foram abertos e Thiago passou por uma nova conferência de documentos, recebeu a senha de atendimento e foi encaminhado para o interior do Galegão. Não ficou nem dois minutos sentado e foi chamado. Saiu já sabendo o valor a que tem direito e quando poderá receber.
– Com o dinheiro pretendo reformar a casa e comprar alguns móveis – conta Thiago.
Uma das principais dúvidas levantadas em Blumenau é quanto aos moradores de edifícios. Pela manhã, algumas pessoas foram até o Galegão com comprovante de residência de apartamentos. Elas foram orientados a sair da fila.
A Caixa esclarece que apenas moradores que tiveram o apartamento alagado terão direito ao saque.
Em Itajaí, muita gente amanheceu ontem na fila que se formou em torno do Ginásio Gabriel Collares, no Bairro Vila Operária, para fazer o cadastramento que dá direito à retirada do FGTS. O calor fez com que a espera se concentrasse no lado de fora. Cerca de 30 funcionários da Caixa estão atendendo no local.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Dirigir bêbado é crime
 
Dirigir bêbado é crime
O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou ontem decisão tomada em 27 de setembro de que beber e dirigir é crime, mesmo quando não há dano a terceiro.
O novo entendimento do STF tem base no artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro e deve orientar ações futuras. De acordo com o artigo, quem conduz veículo com concentração de álcool por litro de sangue igual ou superior ao permitido pode ter pena de seis meses a três anos, multa e suspensão da habilitação. Uma decisão da Justiça em primeira instância tinha considerado que dirigir embriagado só se torna crime de trânsito quando o ato causa algum dano.
Na sequência da nova decisão do STF, o Ministério da Previdência Social ajuizou, ontem, o primeiro pedido de ressarcimento a um motorista responsável por um acidente com vítimas fatais. A ação regressiva é uma iniciativa do Instituto Nacional do Seguro Nacional (INSS) para recuperar gastos e inibir as infrações no trânsito. Até aqui, o INSS vem arcando com os benefícios das vítimas dos acidentes de trânsito, como pensões por morte, aposentadorias por invalidez e auxílios-acidente. O custo anual estimado é de R$ 8 bilhão.
A iniciativa deve ser repetida em todo o país no ano que vem. O alvo das ações são motoristas que foram imprudentes, dirigindo embriagados ou em excesso de velocidade, e causaram mortes os lesões graves.
Nos próximos meses, o INSS deve firmar parcerias estaduais para fazer um levantamento dos casos. Em SC, os benefícios especificamente concedidos para vítimas de acidentes de trânsito ainda não foram contabilizados. Para o advogado Juliano Keller do Valle, é possível que o INSS vença as ações porque quem dirige de forma imprudente oferece perigo em potencial.
– Isso já deveria ter sido feito antes. São crimes contra a coisa pública, pelo prejuízo que causam – destaca.
Mas o advogado admite que o órgão pode ter dificuldades para cobrar dos infratores pois, além de alguns acidentes não terem culpado evidente, a lei proíbe a cobrança de valores que constituem a renda familiar. Nesses casos, os prejuízos ainda deveriam ser arcados pelos cofres do governo.
Nesta primeira ação do INSS, que se refere a um acidente em 2008, no Distrito Federal, o valor de ressarcimento solicitado pelo INSS é de R$ 1 milhão. As cobranças previstas pelo órgão devem ser facilitadas pela decisão STF.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Incêndio em sala de informática
 
Sala de informática é destruída
Os mais de 1,2 mil alunos da Escola Estadual Professor João Rocha, no Bairro Aventureiro, em Joinville, foram surpreendidos, na manhã de ontem, com a sala de informática completamente destruída por um incêndio.
Fios e peças de computadores ficaram espalhados pelo chão completamente destruídos. Parte do forro do teto desabou e toda a mobília foi perdida. A polícia trabalha com a hipótese de que o incêndio tenha sido provocado de forma criminosa. Ainda não há suspeitos.
O diretor da unidade, Francisco Carlos Gamero, conta que uma das janelas foi quebrada e que, provavelmente, o fogo teve início em uma das cortinas. O incêndio começou por volta das 20h de quarta-feira e foi controlado por moradores até a chegada dos bombeiros. Foram necessários 3,5 mil litros de água para apagar o fogo. Na tarde de ontem, uma equipe da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) esteve no local para avaliar os estragos.
De acordo com o analista técnico Eraldo Luiz Borges, a estrutura da sala não foi prejudicada, mas toda a parte elétrica e o forro foram afetados. Todo o bloco, onde está localizada a sala, ficou sem energia elétrica.
Cinco salas de aula estão interditadas. Os 27 computadores ficaram completamente destruídos.
Borges explica que a empresa responsável pela manutenção das escolas fará uma vistoria hoje e as obras devem começar o quanto antes.
O diretor Gamero conta que outras ações parecidas foram registradas nas últimas semanas, sempre durante a noite. Ele já solicitou à SDR a contratação de um vigia 24 horas.
Em nota, a SDR informou que os alunos das cinco salas fechadas serão remanejados para os outros dois blocos. Quanto aos reparos, a secretaria afirma que estava programada uma manutenção corretiva para a unidade. A obra estava prevista para iniciar na próximas semanas e a estimativa de custo era de R$ 65 mil. Devido ao incêndio, o projeto deverá ser reavaliado.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Gerais
 
Invasão à casa de Dedé
Um mês depois, as marcas do incidente ainda podem ser vistas na casa do ator e comediante Dedé Santana, no Bairro Cabeçudas, em Itajaí. Em 3 de outubro, um caminhão que prestava serviços para a prefeitura invadiu a residência.
A cerca elétrica, parte do muro e a piscina sofreram prejuízos. Dedé não estava no local no momento do ocorrido. Sua esposa, Christiane Bubleitz, relata o susto:
– Por sorte não tinha ninguém ali fora na hora que o caminhão invadiu.
O incidente foi gravado pelas câmeras de segurança do circuito interno da residência e, ontem, ganhou manchete em vários portais na internet. Dedé Santana não comentou o fato. Sua assessoria informou que ele está em gravação no Rio de Janeiro, e que espera a resposta da prefeitura quanto ao pagamento do prejuízo. O valor dos estragos não foi revelado.
– Na semana que vem eles devem nos entregar o valor dos prejuízos com os três orçamentos para reparos. Com toda essa documentação necessária, a prefeitura fará o ressarcimento – afirmou o procurador da prefeitura, Rogério Ribas.
O motorista alegou que o veículo sofreu um problema no freio, por isso teria invadido a estrutura.
O caminhão só não caiu dentro da piscina porque foi contido pelas pedras de uma cascata construída no pátio da casa. O procurador da prefeitura confirmou a versão de que o caminhão perdeu o controle por problemas no freio. O veículo terceirizado prestava serviços de manutenção na praia.
 
Adolescente morre em Navegantes
Um adolescente de 12 anos morreu após afogar-se na Praia de Navegantes, na tarde de ontem. Segundo os bombeiros, Alan Henrique Reis Maximiano teria caído em um buraco formado pela corrente.
O garoto havia saído de casa, no Bairro São Domingos, na companhia de um tio de 15 anos e de um irmão de 10. Durante o banho de mar, ao perceberem o sumiço de Alan, os dois teriam procurado ajuda. O corpo foi resgatado por um morador da região e levado até a areia.
O ponto onde ocorreu o afogamento fica próximo a um posto guarda-vidas, que ainda está desativado durante a semana. O posto ativado mais próximo fica a dois quilômetros do local. Essa é a segunda morte por afogamento na região em uma semana, em locais não cobertos por guarda-vidas.
 
Motorista dirigia pela contramão
Um homem foi preso em Joinville após bater com um caminhão, ontem, na BR-101. Ele dirigiu um Corsa Classic por cerca de três quilômetros na contramão até se envolver no acidente. Ele foi submetido ao teste do bafômetro, que indicou um índice alcóolico superior ao permitido em lei.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Política
Assunto: Congelamento dos repasses para as ONGs
 
Congelamento dos repasses já é para valer
O escândalo da liberação de recursos estourou no Esporte, mas foi o Ministério da Justiça que deu o primeiro lance para investigar os convênios entre governo e intituições não governamentais, as chamadas ONGs
O Ministério da Justiça será o primeiro a seguir a determinação da presidente Dilma Rousseff de suspender o pagamento de convênios com ONGs e entidades sem fins lucrativos pelos próximos 30 dias. O Diário Oficial da União publicou ontem uma portaria que disciplina o procedimento para a avaliação da regularidade de execução dos convênios da pasta.
Os repasses celebrados até 19 de setembro serão avaliados por uma Comissão Técnica e o resultado deverá sair até 29 de novembro. Duas entidades catarinenses devem passar pela avaliação do ministérrio da Justiça. São elas: Associação Comunitária Espiritualista Patriarca São José e Instituto de Comunicação, Estudos e Consultoria – Primeiro Plano.
Órgãos ligados ao ministério terão até o dia 10 de novembro para elaborar um parecer sobre a regularidade da execução do contrato, submetê-lo ao dirigente máximo e encaminhar os documentos para o gabinete do ministro José Eduardo Cardozo. Será Cardozo quem deverá decidir pela regularidade ou não da execução dos projetos.
De acordo com a portaria de ontem, continuam em vigência os contratos de programas de proteção a pessoas ameaçadas, os projetos implantados adequadamente pela mesma entidade há pelo menos cinco anos e cujas respectivas prestações de contas estejam aprovadas, além dos que tratam de transferências do Ministério da Saúde destinadas a serviços do Sistema Único de Saúde (SUS).
A decisão da presidente de suspender os convênios com ONGs por 30 dias ocorre em meio à crise no Ministério do Esporte, após a denúncia de um esquema de desvio de recursos do programa Segundo Tempo, que dá verba a ONGs para incentivar jovens a praticar esportes. Os escândalos resultaram na queda do ministro Orlando Silva na semana passada. Em seu lugar assumiu Alo Rebelo.
 
Em SC são 78 entidades atingidas pela decisão
No país, a medida alcançará 2.670 organizações, somando R$ 2,3 bilhões. Em Santa Catarina, o congelamento dos convênios atingiu 78 entidades. O total dos recursos que serão auditados no Estado é de R$ 79,1 milhões, mas apenas uma parte da verba foi liberada.
A contenção dos recursos não significa que o governo encontrou irregularidades nos convênios, mas representa uma medida de precaução diante das denúncias. O DC procurou as 10 instituições com os maiores convênios, que somadas chegam a R$ 51,9 milhões, para conhecer os projetos de cada entidade.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Política
Assunto: Teto salarial aumenta
 
Projeto polêmico na Capital
Onze servidores da Câmara de Florianópolis devem ser beneficiados com o reajuste do salário do prefeito Dário Berger (PMDB). O projeto, de autoria da mesa diretora, foi aprovado pelos vereadores, em primeira votação, na sessão da terça-feira. A proposta ainda precisa ser aprovada em segunda votação antes de seguir para a assinatura do prefeito.
O prefeito Dário Berger já se manifestou contra o projeto. Caso a proposta seja aprovada na segunda votação, o peemedebista terá duas opções: ou não assina (neste caso o projeto volta para a Câmara e o presidente é obrigado a sancionar) ou veta. No caso de veto, os parlamentares ainda têm a possibilidade de derrubar a decisão do prefeito. Mas, para isso, é necessário maioria absoluta: nove votos (metade mais um). Na sessão de terça-feira, 11 vereadores votaram a favor. Apenas o líder de governo, Norberto Stroisch (PMDB), se absteve. Outros quatro parlamentes não estavam presentes.
A polêmica começou em agosto, quando o presidente da Câmara, Jaime Tonello (PSD), cortou os salários dos servidores que ganhavam mais que o prefeito, o que é inconstitucional. O vereador afirmou que estava se antecipando, já que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) fazia uma auditoria na Casa. Na época. Tonello criticou a postura de Dário, pois, segundo ele, o fato do salário do prefeito não ser reajustado acabava achatando os rendimentos dos servidores.
Com o projeto aprovado, os salários do prefeito e do vice serão reajustados em 6,3%, o que, segundo Tonello, são da inflação de maio de 2010 a abril de 2011. Na prática, o teto passará de R$ 15 mil para R$ 17 mil, beneficiando 11 servidores na Câmara que já têm um salário maior do que R$ 15 mil, mas tinham a parcela acima do teto cortada. Se for aprovado, o reajuste será retroativo a maio.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: TJSC libera Diário Oficial
 
TJSC libera Diário Oficial
A decisão que suspendeu o contrato para implementar o Diário Oficial Eletrônico e bloqueou os bens do secretário da Administração, Milton Martini, foi anulada, ontem, pelo Tribunal de Justiça (TJSC). Ele ainda extinguiu a ação popular que questionou o processo de contratação da empresa Knoware.
Com isso, os bens do secretário foram liberados. O desembargador Rodolfo Tridapalli entendeu que a contratação estava correta e sem superfaturamento, como o alegado pelo empresário Luciano Scampini, da Gendata, do Mato Grosso, que moveu ação. Ele não participou da concorrência pública.
A liminar favorável à ação foi concedida, em 17 de outubro, pelo juiz da Vara da Fazenda Pública de Florianópolis, Luiz Antônio Fornerolli. Ele questionou o pagamento antecipado de 80% do valor do contrato de R$ 1,98 milhão. O juiz também estranhou o fato de o governo ter lançado um edital em 2010, prevendo R$ 900 mil para implantar o DOE, sendo que o valor saltou para R$ 1,9 milhão.
Para o desembargador, que derrubou esta decisão, o aumento do custo foi justificado na defesa e o preço não foge aos praticados no mercado. A secretaria alegou que a empresa Gendata foi contratada em 2007, no Mato Grosso, por R$ 1,75 milhão, para implementar o DOE. O serviço não previa automatização da gráfica, nota fiscal eletrônica e integração de sistemas, como o feito em SC.
Na sentença, o desembargador sustenta que o pagamento antecipado de 80% do serviço é fundamentado, porque quatro de cinco etapas de implementação do DOE estão concluídas, faltando a fase de produção, “que corresponde justamente a 20% do valor contratado”.
O secretário se disse aliviado com a decisão do TJSC.
– Fiquei muito surpreso com a liminar concedida pelo juiz, porque foi uma sentença muito dura e desproporcional – ressaltou.
Segundo ele, a etapa que falta concluir é a de treinamento dos funcionários, que faziam o DO impresso. Não foi a primeira vez que a legalidade do processo é questionada. Em junho, um mês depois de a secretaria lançar o edital para contratação de empresa, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinou a suspensão da licitação por suspeita de irregularidades.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Vistoria no presídio
 
Os problemas de sempre
Negligência com o tratamento de saúde dos presos, abuso de autoridade dos agentes e superlotação são os problemas apontados pela Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, que fez uma vistoria no Presídio Regional de Blumenau ontem pela manhã.
A lista com as falhas dará origem a um relatório elaborado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, responsável pela ouvidoria, e será entregue dentro de um mês ao governo do Estado para sugerir soluções.
– O presídio demanda ações imediatas para corrigir a superlotação. Não há estrutura suficiente para atender os doentes e encontramos lesões corporais de balas de borracha e spray de pimenta que indicam violência física – avaliou o coordenador da ouvidoria, Bruno Nascimento Teixeira.
Com mais de 60 reclamações em dois meses, Blumenau encabeça a lista nacional dos municípios que mais ofereceram denúncia à Ouvidoria, segundo Teixeira. Para ele, SC está entre os estados que mais registram denúncias de violação dos direitos humanos nas unidades prisionais.
Juiz responsável pela Coordenadoria de Execuções Penais do Tribunal de Justiça, Alexandre Takaschima disse que já recomendou ao Estado a necessidade da construção de uma nova unidade.
O diretor do Departamento Estadual de Administração Prisional (Deap), Leandro Soares Lima, afirma que as denúncias são reflexo do cumprimento das normativas de segurança nas unidades prisionais.
– Concordamos que há superlotação e esforços estão sendo feitos para reparar esse problema. Mas a origem das reclamações está nas revistas mais rigorosas, que antes não eram feitas por completo – argumentou.
Nos últimos dois meses os agentes prisionais apreenderam 539 celulares, além de armas brancas.
 
 
BLUMENAU
Pontos críticos
– Saúde – Falta ambulância ou viatura especializada para transportar presos doentes. A estrutura do ambulatório é considerada insuficiente.
– Abuso de autoridade – Teixeira afirma ter detectado sinais de lesões nos presos causadas por balas de borracha e efeitos de gás de pimenta, suspostamente causados por agentes.
– Superlotação – Com aproximadamente 750 presos, a unidade tem estrutura para abrigar a metade.
– Auxílio jurídico – Os presos reclamaram da falta de acompanhamento jurídico. A Ouvidoria sugeriu à Furb a concessão de alunos de Direito.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Golpes em bancos
 
Grupo usava dados verdadeiros
Para conseguir financiamentos, quadrilha presa em Palhoça passava informações de pessoas que nem sabiam do esquema
Centenas de pessoas foram vítimas de estelionatários em SC e podem nem estar sabendo. São cidadãos que tiveram seus dados copiados de bancos de cadastros ou seus documentos clonados para uso em golpes contra o sistema financeiro nacional. A conclusão é da Polícia Federal em SC, que prendeu oito pessoas da quadrilha, ontem, na Operação Passa Vinte.
 
O nome da operação é referência a um bairro de mesmo nome em Palhoça, principal cidade onde os criminosos atuavam e talvez sigam atuando, já que a quadrilha é formada por mais 12 pessoas, segundo a PF.
Além das pessoas, diversas agências em bancos particulares e públicos, e estabelecimentos comerciais em Biguaçu, São José, Florianópolis, Balneário Camboriú, Imbituba e Palhoça podem ter sido lesados.
Os golpistas faziam financiamentos de veículos e habitacionais, empréstimos pessoais, habilitação de cartões bancários e abertura de contas. Sempre pediam valores pequenos, para não chamar a atenção.
As investigações do Núcleo de Crimes Financeiros da PF em SC começaram em maio passado, com a prisão em flagrante de duas pessoas que tentavam, de forma fraudulenta, um financiamento habitacional em agência da Caixa. Elas acabaram soltas.
A especialidade da quadrilha era a utilização de documentos falsos em instituições financeiras. Os três principais documentos usados para obter crédito eram RG, comprovante de residência e de renda.
A quadrilha falsificava documentos furtados ou extraviados e conseguia dados das vítimas em bancos de cadastros. Os dados eram obtidos no comércio, na empresa onde a vítima trabalha ou qualquer outro estabelecimento que tem cadastro de clientes, como lojas e restaurantes.
A vítima servia como uma espécie de laranja, sem saber que seu nome era usado para obter crédito fraudado. A quadrilha escolhia sempre pessoas com nome limpo.
– Podem ser até mais de 500 vítimas. A pessoa só vai saber quando for fazer transação financeira e seu pedido for negado porque está em débito – observa o delegado e chefe da comunicação da PF, Ildo Rosa.
A quadrilha também abriu empresas-fantasmas para emitir comprovantes de rendimentos fictícios, usados para obter o crédito.
 
Sou vítima?
Os passos indicados pela polícia para saber se você foi prejudicado pela quadrilha
– Consulte o sistema de fiscalização de associações comerciais como Serasa para ver se está inadimplente.
– Caso esteja, procure o credor que está cobrando o valor indevido.
– Se ficar caracterizado que seu nome foi clonado, registre boletim de ocorrência na delegacia mais próxima.
– Mostre o BO e peça ao credor que anule o débito.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Golpes nos bancos
 
Seis pessoas são presas por tráfico
Uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) prendeu, ontem, em Balneário Piçarras, no Litoral Norte, uma quadrilha que tem suposto envolvimento com o Primeiro Grupo Catarinense (PGC). Seis pessoas foram detidas pelos crimes de formação de quadrilha, posse ilegal de arma de fogo e munições, tráfico de drogas e associação para o tráfico. Depois de receber uma denúncia de que um grupo planejava vários roubos na região, o Gaeco passou a investigar uma casa suspeita. Com mandados de busca e apreensão, policiais monitoraram o local. Após os depoimentos, a polícia descobriu que dois eram foragidos do sistema prisional.
 
400 mil maços são apreendidos em SC
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) fez a maior apreensão de cigarros registrada em rodovia federal em Santa Catarina. Foram encontradas na BR-163, em uma carreta, 800 caixas de cigarros contrabandeadas do Paraguai. O flagrante aconteceu na madrugada de ontem, em Dionísio Cerqueira, no Oeste. Dentro das caixas havia 400 mil maços, segundo a PRF. A polícia deteve um homem de 40 anos, de Foz do Iguaçu (PR), que dirigia a carreta, e outro de 26, de Medianeira (PR), que conduzia uma caminhonete. O veículo menor fazia o serviço de batedor de carga de cigarro, para verificar a presença de barreiras policiais. Os veículos foram entregues na Polícia Federal em Dionísio Cerqueira.
 
Homem morre ao tentar furtar cabo
Um homem de 28 anos levou um choque e morreu na tarde de ontem na subestação de uma mina de carvão em Siderópolis, no Sul de Santa Catarina. Segundo suspeita da Polícia Militar, ao rapaz estaria tentando furtar fios de cobre. Ele chegou ao local por volta das 16 horas, perto da SC-447, no Bairro Rio Fiorita. A área fechada pertence a uma mineradora. Ao mexer nos equipamentos, levou o choque e não resistiu aos ferimentos provocados pela descarga elétrica. O homem já tinha passagens pela polícia por furto.
 
Dois são detidos por roubo de carros
Um homem e uma mulher foram presos em Tijucas, na Grande Florianópolis, suspeitos de roubarem carros em Porto Belo, no Litoral Norte. Os dois foram detidos pela Polícia Civil na Operação Varredura durante a madrugada desta quinta-feira. Cerca 30 policiais civis participaram da ação. Seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos. A mulher Josiane da Silva foi presa em flagrante por receptação. Junto com ela foi apreendida uma motocicleta com registro de furto/roubo.
 
Bandidos fogem e largam cofre
Bandidos arrombaram uma lotérica e a prefeitura de Rio das Antas, no Meio-Oeste, na madrugada de ontem. O dono do estabelecimento notou a ação dos criminosos e evitou o furto.
Por volta das 3 horas, o dono da lotérica escutou uma movimentação na rua. Ele mora no porão da loja. Ao averiguar, percebeu que dois homens haviam arrombado o estabelecimento. Neste momento, a vítima gritou para espantar os criminosos.
Os ladrões abandonaram o cofrena calçada e saíram correndo. O dono da lotérica estava armado e disparou contra os criminosos, mas eles não teriam sido atingidos.
Pela manhã, a PM constatou que a prefeitura, localizada perto da agência, também foi arrombada.
Os bandidos entraram no local, estouraram algumas portas em busca de objetos de valor e tentaram abrir o cofre, mas não conseguiram. Levaram apenas um notebook. Até ontem à noite, ninguém havia sido preso suspeito dos crime.
____________________________________________________________________________
Veículo: Notícias do Dia
Editoria: Hélio Costa
Assunto: Secretário vai investir R$ 10 milhões na segurança de turistas na praia
 
 
Secretário vai investir R$ 10 milhões na segurança de turistas na praia
Os balneários de Santa Catarina serão reforçados com a construção de novos postos de salvamento e contratação de 1,2 mil guarda-vivas civis
Golaço do secretário
Excelente sacada a parceria entre a Secretaria de Turismo e a da Segurança Pública para investir na segurança das praias catarinense. Mais de R$ 10 milhões serão aplicados na construção de postos de salvamento pela orla marítima e na contratação de guarda-vidas civis. Com este recurso, certamente, o valor pago aos salva-vidas para trabalhar na temporada será maior do que o do ano passado. Alguns guardas- vidas civis se candidatam porque gostam de praia e ainda recebem um dinheirinho no fim do mês, mas a maioria conta com o emprego temporário como um complemento da renda familiar. Para a temporada serão contratados 1,2 mil salva-vidas civis para auxiliar 250 militares no resgate de banhistas no litoral de Santa Catarina. Foi um golaço do secretário estadual de turismo César Souza Júnior.
 
BLOGS
 
 
Moacir Pereira
 
BNDES garante recursos para obras contra cheias
O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, transmitiu na Capital pelo menos três boas notícias para a população do Vale do Itajaí e de Santa Catarina. A primeira foi dada no almoço oferecido pelo governador Raimundo Colombo, presentes os presidentes das Federações das Indústrias dos Estados do Sul. Inteirado do plano de contenção de cheias no Vale do Itajaí, elaborado pela Jaica, anunciou que o banco examinará todos os pedidos de parceria que forem apresentados pelo governo. Indagado na Fiesc, depois da palestra sobre a atuação do BNDES e as perspectivas da economia brasileira diante da crise mundial, revelou que o Banco poderá financiar até 100 milhões de reais para as obras previstas no projeto Jaica. Este valor foi citado pelo governador. Coutinho disse que colocou o BNDES a disposição do governo e do setor produtivo para futuras parcerias e novos investimentos.
A segunda boa revelação surgiu na Fiesc, quando anunciou para segunda-feira a assinatura de ato que viabilizará os financiamentos para as empresas do Vale do Itajaí que sofreram com as enchentes. A regulamentação sofreu pequeno atraso porque o Banco recebeu uma avalanche de pedidos de todo o Brasil. Valerão apenas os casos de calamidade pública e os contemplados na medida provisória da presidente Dilma Rousseff.
O presidente do BRDE, Renato Vianna, informou que os pedidos somam hoje mais de 500 milhões de reais e que 70% dos processos incluem as micro empresas da região castigada.
Finalmente, a terceira notícia: o Brasil está preparado para enfrentar a crise financeira mundial. Tem um segmento bancário bem estruturado, a estrutura financeira continua sólida, o setor produtivo oferece diagnóstico positivo e a economia reage bem aos últimos acontecimentos.
O economista Luciano Coutinho deixou um cenário cauteloso, mas otimista, considerando-se os fatos mais recentes na Europa.
 
Edital da 4a.Ponte sai dia 7, segunda
O edital do projeto executivo da 4a. Ponte em Florianópolis vai ser lannçado no dia 6 de novembro, segunda-feira. Decisão tomada pelo governador Raimundo Colombo, durante despacho com o secretário Valdir Cobalchini, que apresentou os detalhes do empreendimento.
MÍDIA DO BRASIL
 
 
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Estudantes decidem manter ocupação de reitoria da USP
 
Estudantes decidem manter ocupação de reitoria da USP
Justiça deu nesta quinta-feira um prazo de 24 horas para que o prédio seja desocupado. Uso de força policial foi autorizado
Os estudantes da Universidade de São Paulo (USP) decidiram na noite desta quinta-feira que vão permanecer no prédio da reitoria, ocupado desde a madrugada de quarta-feira (2). A decisão pela continuidade da ocupação foi tomada durante assembleia.
Nesta quinta-feira, a Justiça deu um prazo de 24 horas para que todos os estudantes desocupem o prédio dentro da Cidade Universitária, na zona oeste da capital paulista. Embora a juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti, da 9ª Vara da Fazenda Pública Central, tenha afirmado que a reintegração deve ser realizada “sem violência” e em “clima de paz”, o uso da força policial está autorizado após o cumprimento do prazo.
O prédio da reitoria da USP foi ocupado após uma assembleia de estudantes decidir pelo cancelamento de outra invasão, no prédio administrativo de Filosofia, na noite de terça-feira. O primeiro ato ocorreu em protesto pela detenção de três estudantes que estariam fumando maconha no estacionamento na última semana.
Na tarde de ontem, a reitoria divulgou imagens das câmeras instaladas no prédio da reitoria que mostram o momento em que várias pessoas forçam o portão e invadem o local
____________________________________________________________________________
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: STF decide que dirigir bêbado é crime
 
STF decide que dirigir bêbado é crime
Decisão negou habeas corpus a motorista detido em MG. Ministro diz que autor está sujeito a prisão mesmo se não tiver causado danos e não oferecer riscos
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o ato de dirigir com concentração de álcool por litro de sangue igual ou superior a seis decigramas é crime, com possível detenção, mesmo que o autor não cause danos ou provoque risco a outras pessoas. A decisão é da 2ª Turma do Supremo que, no dia 27 de setembro deste ano, negou o habeas corpus de um motorista de Minas Gerais flagrado em uma blitz na cidade de Araxá. O texto tem como base a lei que tornou crime, em 2008, dirigir alcoolizado.
No terceiro parágrafo da decisão é relatado que: “basta que se comprove que o acusado conduzia veículo automotor, na via pública, apresentando concentração de álcool no sangue igual ou superior a 6 decigramas por litro para que esteja caracterizado o perigo ao bem jurídico tutelado e, portanto, configurado o crime”.
De acordo com o processo, após o teste do bafômetro, foi constatada a presença de 0,90 mg/l no sangue do motorista mineiro de Araxá. Ainda segundo o texto, ele apresentava sintomas claros de embriaguez, como fala desconexa, hálito etílico e olhos vermelhos.
O relator do habeas corpus, ministro Ricardo Lewandowski, afirmou ser irrelevante indagar se o comportamento do motorista embriagado atingiu ou não algum bem juridicamente tutelado porque se trata de um crime de perigo abstrato, no qual não importa o resultado.
“É como o porte de armas. Não é preciso que alguém pratique efetivamente um ilícito com emprego da arma. O simples porte constitui crime de perigo abstrato porque outros bens estão em jogo. O artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro foi uma opção legislativa legítima que tem como objetivo a proteção da segurança da coletividade”, enfatizou Lewandowski.