Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 02 de agosto

2.8.2011
CLIPPING
02 de agosto
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assunto: 365 dias sem acidentes com mortes na SC-405
 
BOA NOTÍCIA
Pessoal do 19º Grupo de Polícia Militar Rodoviária comemorou ontem 365 sem acidentes com mortes na SC-405, que dá acesso ao Sul da Ilha. Pelo tráfego diário na região, é pra soltar foguetes!
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Clima
 
Pode nevar hoje na Serra
Combinação de muito frio e umidade leva à previsão de ocorrência do fenômeno entre terça e quarta-feira no Estado
O Brasil volta os olhos mais uma vez para a Serra Catarinense, pois o fenômeno mais esperado do inverno pode se repetir novamente na região.
A combinação de frio e umidade levam os meteorologistas a preverem a ocorrência de neve a qualquer momento entre hoje e amanhã nos municípios mais altos, como São Joaquim, Urupema, Urubici e Bom Jardim da Serra.
Um dado curioso é que coincidirá com a mesma semana do ano passado, quando ocorreu a maior nevasca da década em SC, com registros em pelo menos 14 municípios, inclusive próximos ao Litoral.
Naquela ocasião, a neve caiu nos dias 4 e 5 de agosto, acumulou mais de um metro em pontos como os morros da Igreja, em Urubici, e das Torres, em Urupema, e interditou rodovias. Se existe alguma relação, é o inverno, pois durante esta estação a neve pode ocorrer em qualquer época, desde que haja as condições necessárias como umidade e frio em superfície e altitude.
Também não existe uma relação direta com a neve na Argentina. Em 2010, nevou forte no país vizinho poucos dias antes de acontecer na Serra. Este ano, nevou forte por lá recentemente, mas isso não significa que vai acontecer por aqui.
O meteorologista Clóvis Corrêa, da Epagri/Ciram, diz que na maioria das vezes não há nenhuma relação. Na Argentina neva frequentemente em quase todo o país, e a ocorrência do fenômeno lá e aqui praticamente depende das posições de vários sistemas meteorológicos, como massa de ar polar (frio) e frente fria (umidade).
 
Vale do Itajaí em alerta
A chuva intensa que caiu sobre o Vale do Itajaí durante quatro dias promete dar trégua hoje, com a chegada da frente fria e do tempo seco. Desde sexta-feira, choveram 130 milímetros, enquanto a média para o mês inteiro é de 110. O nível do Itajaí-Açu chegou a 6,20 metros às 20h de ontem.
O estado de alerta foi sinalizado às 18h, quando o rio superou 6 metros, contrariando a previsão de que se estabilizaria em 5,80 metros. Das 7h às 20h, o rio aumentou 100cm, informou o secretário de Defesa Civil de Blumenau, José Egídio de Borba.
– Não está descartada a hipótese de enchente, mas a previsão é de que a chuva vai parar e o nível do rio tende diminuir nos próximos dias. Foram registrados apenas pequenos deslizamentos, mas em todos os bairros da cidade.
Para reduzir os impactos da chuva excessiva na região, as 14 comportas das três barragens do Alto Vale do Itajaí – em Taió, José Boiteux e Ituporanga – foram fechadas ontem. A decisão foi tomada porque a maré em Itajaí e Navegantes estava muito alta e o rio não parava de subir em Blumenau e Ibirama. Com a medida, foi possível represar a água da chuva que atingiria a região.
Mesmo com previsão de melhora, o atendimento de emergência permanece de sobreaviso para atender à população. Em Blumenau, só se caracteriza a enchente, com transbordamento do Itajaí-Açu e dos ribeirões, a partir dos oito metros. A primeira rua a ser atingida é a 1º de Janeiro, no Bairro Itoupava Norte
 
Trânsito ruim na Capital
A chuva constante que caiu durante todo o dia de ontem contribuiu para deixar o trânsito ainda mais complicado em Florianópolis. Houve vários congestionamentos e pontos de lentidão no Norte da Ilha, na SC-401, e no Leste, no Morro da Lagoa da Conceição, na SC-405. A Polícia Militar Rodoviária(PMRv) monitorou os locais críticos para evitar acidentes e mais filas.
No Norte da Ilha, o trânsito ficou em meia pista no Km 11 da SC-401, nas proximidades do trevo de Santo Antônio de Lisboa, a partir do final da tarde, devido a buracos na pista. O sentido bairro-Centro ficou parcialmente bloqueado para a secagem do material que foi colocado sobre as falhas no asfalto.
Durante a tarde, o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) realizou uma operação de emergência para tapar os buracos. Mas com o fluxo e a chuva, abriram novamente. Cerca de 30 motoristas tiveram os pneus dos carros estourados por conta do problema no asfalto. A interdição parcial deve ocorrer até a manhã de hoje o que pode deixar o trânsito lento no local.
Outro buraco que exigiu atenção dos motoristas foi um em frente ao elevado do Centro Integrado de Cultura (CIC), na Ilha. Havia água na pista e a visibilidade ficou difícil.
Na subida do Morro da Lagoa da Conceição, próximo ao mirante, pedras e árvores rolaram e cones foram colocados no acostamento. O trânsito ficou lento, mas ficou liberado nos dois sentidos. A PMRv orienta que outras pedras podem cair a qualquer momento.
 
Chuva de granizo atinge o Oeste
Um temporal com chuva de granizo atingiu Chapecó na madrugada de domingo. Uma árvore caiu sobre uma residência, mas ninguém se feriu. Os bombeiros atenderam 12 casos de destelhamento.Uma árvore tombou em via pública na Vila Real.
 
Desmoronamento e várias ruas alagadas
Deslizamentos, ruas alagadas e pontes interditadas marcaram Joinville ontem, depois de três dias consecutivos de chuvas. Vários rios encheram e afetaram comunidades. A Defesa Civil percorreu áreas de risco para avaliação.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Nova penitenciária
 
Busca por área pode estar no fim
Fatma aponta terreno que seria apropriado para o complexo prisional da Grande Florianópolis
A busca por um terreno em Palhoça para abrigar o novo complexo penitenciário da Grande Florianópolis pode estar chegando ao fim. O presidente da Fundação de Meio Ambiente (Fatma), Murilo Flores, afirmou ontem que foi identificada uma área no interior da cidade sem problemas ambientais para a construção.
A entidade analisou oito pontos da região do Albardão, entre a Praia da Pinheira e a Serra do Tabuleiro. Os outros foram descartados por ser área de preservação permanente ou alagada. O parecer deve ser entregue hoje às Secretarias de Justiça e Cidadania e de Administração. O terreno perto daquele que o governo anunciou que faria a obra no começou de julho e que foi deixado de lado devido à presença de dunas.
– O terreno permite a construção, mas essa decisão cabe às secretarias – afirma Flores.
O diretor de patrimônio da Secretaria de Administração, Pedro Roberto Abel, espera definir a escolha até o final da semana. Além do aval da Fatma, a equipe do governo vai tentar negociar com os proprietários a venda da área. Se não houver acordo, Abel garante que será feita a desapropriação. Outra questão a ser avaliada é a documentação do terreno, que não pode estar irregular. Para a construção do complexo serão necessários cerca de 50 mil metros quadrados. A nova estrutura terá 2,2 mil vagas e está orçada em R$ 80 milhões. O projeto prevê um prédio dividido em seis unidades, com sistema de teleconferência para audiências virtuais e ensino à distância. A estrutura substituirá o atual Complexo Penitenciário, localizado no Bairro Agronômica, em Florianópolis, que tem 1,6 mil detentos, e a Colônia Penal Agrícola de Palhoça, que abriga 286 presos.
Depois de duas fugas neste ano, os moradores e lideranças de Florianópolis redobraram a pressão pela desativação da penitenciária na Agronômica. Mas a prefeitura e a comunidade da região do Albardão e da Praia da Pinheira não aceitam a construção do complexo em Palhoça.
– Até hoje não fomos procurados para discutir o assunto, mantenho a posição de que cada cidade cuide de seus presos – afirma o prefeito Ronério Heiderscheidt.
 
Impasse na definição
O governo do Estado ainda não decidiu se tentará reaver a propriedade de 698 mil metros quadrados onde hoje está instalada a Colônia Penal Agrícola, no Bairro Bela Vista, em Palhoça. O terreno foi negociado com a Terra Nova Rodobens e com a prefeitura de Palhoça entre 2007 e 2008 para transferir a prisão de regime semiaberto da localidade.
A possibilidade de reverter a transação foi levantada há duas semanas pela então secretária adjunta de Justiça e Cidadania, a promotora Marcia Arend, que pediu demissão do cargo na sexta-feira. A promotora encaminhou ofício ao governador Raimundo Colombo e ao Ministério Público de Santa Catarina e ambos analisam a proposição de retomada.
– Pela legislação, a troca do terreno permutado com a Rodobens seria feita somente após a instalação da Colônia Penal em outro local. Mas não foi possível, porque a área é imprópria para a construção. No caso da doação para o município, a negociação de 2008 dava prazo de dois anos para a transferência, o período já transcorreu – aponta a ex-secretária adjunta.
A transação imobiliária chamou a atenção da promotora pelo Estado ter trocado 66,6 mil metros quadrados do terreno da Colônia Penal, que abriga 286 presos, por 444 mil metros quadrados de uma área no Sertão do Campo, interior de Palhoça, entre a Praia da Pinheira e a Serra do Tabuleiro. Ambos valeriam R$ 1,1 milhão. Em seguida, o Estado doou o restante das terras para a prefeitura, que vendeu o imóvel – para a mesma empresa por meio de licitação – a mesma empresa, por R$ 9,9 milhões. Depois, a administração estadual desistiu de construir no local por considerar elevado o valor para aterrar a área de arrozal, que é alagado. Já no período do acordo, a Secretaria de Administração foi alertada pelo engenheiro do Estado Paulo Steinwander sobre o alto investimento necessário.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Manifestação no Hospital Regional por mais segurança
 
Manifestação por mais segurança
Funcionários do hospital param por uma hora em protesto, um dia após seis deles serem agredidos por uma acompanhante
Funcionários da emergência do Hospital Regional de São José, na Grande Florianópolis, pararam ontem por uma hora, pedindo segurança no local, que há mais de um mês deixou de ter policiamento. O protesto foi feito um dia depois que seis servidores foram agredidos pela acompanhante de um paciente.
Com o lábio machucado e uma marca roxa na testa, a técnica de enfermagem Juliana Boll, 27 anos, exibia o jaleco rasgado por Deise Urbano da Silva, 18 anos. A funcionária estava de plantão no domingo, quando Deise exigiu que a colega machucada fosse atendida em cinco minutos, ou quebraria o hospital.
– Eu estava na sala de medicação, ela chegou, me jogou água, puxou meu jaleco – relembrou Juliana.
A técnica disse ter sido ameaçada por Deise, que tem seis passagens na polícia por agressão, desacato e furto.
– Ela disse que o meu rosto está marcado. Estou com medo de voltar a trabalhar na emergência.
A técnica em enfermagem Regina da Silva Coelho – uma das que tentaram segurar a mulher – levou um chute no estômago. Para ela, se houvesse um policial no momento, seria mais fácil controlar a agressora. A maioria dos funcionários da emergência é mulher. No momento da agressão, elas estavam em quatro e chamaram dois colegas. Um deles, o enfermeiro Artur Henrique Leimann, levou uma mordida no braço ao tentar controlar Deise.
Os funcionários sentem-se desprotegidos. Há menos de dois meses, um paciente agrediu dois funcionários.
– Aqui chega de tudo: traficantes, baleados. Agressões verbais e empurrõezinhos são rotina. Se nada for feito, teremos situações piores. Quando trabalhava no Hospital Florianópolis, tive uma arma apontada para minha testa – disse o técnico em enfermagem Sátiro Torquato, que ajudou a conter a agressora no domingo.
 
Superlotação irrita quem espera pelo atendimento
Nada justifica a violência, mas pacientes do Regional – como Angélica da Silva, 17 anos – dizem ter, sim, motivos para ficar muito irritados. Ontem, ela estava muito mais incomodada com o atendimento precário do que com a falta de segurança. Com uma alergia na perna e de licença no trabalho, tenta atendimento desde sexta-feira. A jovem, que mora em Palhoça, chegou às 9h30min e até meio-dia, não tinha sido atendida:
– A gente chega aqui, demora para ser atendido, o médico trata mal, não explica o que a gente tem. Tem que perder a paciência mesmo.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: PM desocupa área invadida em Joinville
 
 
PM desocupa área invadida
Duas noites de frio em vão. Após enfrentar a chuva debaixo de uma lona improvisada como quarto, Maricleia Apolinário, 27 anos, foi obrigada a sair ontem à tarde da nova área invadida no loteamento Canaã, Zona Sul de Joinville. Ela esteve em um dos 10 barracos montados em um terreno no último sábado.
Maricleia buscava um lugar para morar com as três filhas de três, sete e nove anos. A mulher morava com a ex-sogra, que pediu para ela ir embora com as meninas.
– O problema é que não tenho pra onde ir – conta Maricleia.
Durante a tarde, a Polícia Militar e a Secretaria de Habitação conseguiram retirar os invasores do local.
– Alguns deixaram o espaço antes da intervenção da polícia. Foi uma retirada tranquila – resumiu o secretário de Habitação, Alsione Gomes de Oliveira Filho.
Foi a terceira invasão registrada em uma área pública de Joinville em menos de 20 dias. Segundo Alsione, o terreno desocupado ontem abrigará um posto de saúde. A prefeitura espera que a medida judicial contra a reocupação dos dois terrenos desocupados na quinta-feira também valha para outras áreas.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: IGP ganha nova sede em Palhoça
 
IGP ganha nova sede em Palhoça
A nova sede do Instituto Geral de Perícias (IGP) em Palhoça, na Grande Florianópolis, será inaugurada hoje à tarde. São nove salas; seis banheiros; uma cozinha e estacionamento para 10 veículos, onde funcionará o Instituto de Identificação Civil e Criminal; o Instituto de Criminalística com os setores de locais de crimes, documentos-cópia, balística forense, engenharia legal e perícias em locais de crimes contra o meio ambiente. Há ainda i Instituto Médico Legal (IML), com salas para avaliar lesões corporais e exames para comprovação de violência sexual. Serão 27 funcionários no novo prédio. No local, também funcionará o setor administrativo da Academia de Perícia do IGP, onde estará disponível uma sala de aula para minicursos.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Mais 28 auxiliares no Estado
 
Mais 28 auxiliares no Estado
Santa Catarina conta com mais 28 novos auxiliares médico-legais, eles são responsáveis basicamente pelo recolhimento de cadáveres nos locais onde houve violência, traslado e auxiliam os médicos legais nas necropsias. Os servidores nomeados passaram no concurso do Instituto Geral de Perícias (IGP), em 2010, e foram capacitados durante 30 dias para atuar em 23 cidades do Estado.
O diretor-geral do IGP, Rodrigo Tasso, destaca que havia falta desse tipo de profissional no Estado, que passou a contar com 58 auxiliares. A quantidade ainda não é a adequada, mas o instituto pretende nomear mais servidores até o ano que vem.
– O governador sinalizou positivamente para a nomeação de mais 87 servidores de diversas áreas para o IGP, metade pode ser nomeada neste ano e o restante no ano que vem – afirmou o diretor.
Entre as nomeações previstas está a de médicos legais. Atualment,e SC tem 27 IMLs, mas nem todos possuem médicos legistas. É o caso de Xanxerê e Mafra, por exemplo.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Deficientes visuais fora de concurso do Detran
 
Deficientes visuais fora de concurso
Dois deficientes visuais foram impedidos de fazer a prova do concurso público do Departamento Estadual de Trânsito de SC (Detran) no último domingo.
Vanessa Wilk e Jairo da Silva, presidente da Associação Catarinense para Integração do Cego (Acic), haviam solicitado a presença de professor leitor, mas tiveram o pedido negado e as inscrições indeferidas. Ao chegar ao local de prova às 8h, receberam a informação de que não poderiam fazer a prova.
– Recebemos provas comuns, tivemos auxílio para assinar a lista de presença, a prova e para registrar nossas reclamações em ata, foi muito constrangedor. Depois registramos boletim de ocorrência. Foi uma discriminação descarada – contou Silva.
Os candidatos tiveram suas inscrições indeferidas no dia 20 de junho. Por esse motivo, entraram com mandado de segurança contra o Instituto de Estudos Superiores do Extremo Sul (Ieses), entidade responsável pela prova, solicitando condições para a realização do certame.
Por meio de uma liminar, o juiz Hélio do Valle Pereira solicitou que a instituição fornecesse as condições requeridas pelos candidatos: o fornecimento de prova digital ou a presença de um professor leitor.
Em nota, o diretor executivo do Instituto de Estudos Superiores do Extremo Sul, Marcello Bonelli, afirmou: “Devidamente munidos da decisão anexa (documento que suspende a liminar do juiz Hélio do Valle Pereira), fornecemos aos candidatos as condições solicitadas, mas não as condições ‘especialíssimas’ pretendidas, sendo que os mesmos foram ao local de prova, assinaram a ata, mas optaram por entregar a prova em branco.” Para deficientes visuais, o Ieses fornecia apenas provas em braille, sistema que não é dominado por todos os deficientes visuais.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Moacir Pereira
Assunto: Lançamento do Sistema de Monitoramento de veículos nas pontes
 
 
SEGURANÇA
 
– Agora, a boa notícia: as Secretarias de Turismo, Cultura e Esporte e Segurança Pública, em colaboração com a Polícia Militar, lançam hoje, às 14h, um moderno sistema de monitoramento de veículos nas pontes Colombo Salles e Pedro Ivo. Câmeras que podem identificar as placas de até 50 carros por segundo serão ali instaladas. Segundo o secretário Cesar Souza Júnior, as câmeras fotografam as placas e o sistema faz disparar o alarme dos veículos suspeitos ou procurados pela polícia. O projeto é pioneiro no Brasil. Outro sistema já contratado com recursos da Secretaria de Turismo prevê para a temporada 100 câmeras no litoral para identificação de fugitivos, procurados e delinquentes já fichados
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Editorial
Assunto: Sistema prisional à deriva
 
Sistema prisional à deriva
Oito detentos escaparam da Penitenciária Industrial de Joinville domingo com facilidade inacreditável. No momento da fuga, 12 agentes carcerários estavam presentes. Até ontem à tarde, nenhum dos foragidos fora recapturado. Foi a terceira fuga este ano, na penitenciária da maior cidade catarinense, aumentando temores e alimentando justa indignação dos moradores.
O final de semana comprovou que o sistema prisional de Santa Catarina está à deriva e virou causa de inquietação social generalizada. No Presídio Regional de Blumenau, rebelião e fuga na noite de sexta-feira. E, no sábado pela manhã, nova rebelião e tentativa de fuga em massa no Presídio de Tijucas, na Grande Florianópolis. A Polícia Militar conseguiu controlar a situação.
Espanta a facilidade com que armas, drogas, telefones celulares e outros materiais interditos vão parar nas mãos dos apenados. A rebelião em Blumenau começou quando um homem lançou uma sacola cheia de drogas em uma das alas e o agente prisional que a descobriu foi agredido por detentos. Na revista que se seguiu, foram encontradas serras e brocas (!), além de celulares, carregadores de bateria, vários quilos de maconha, cordas e toda uma parafernália de objetos que jamais poderiam estar no interior de uma cadeia.
A sociedade, sob cerco do crime e da violência que prosperam, sem peias, nas ruas dos cenários urbanos e se espalham, também, para os espaços rurais, cansou de esperar por providências. Agora as exige com veemência. Enquanto administradores públicos ineptos e trapalhões dedicam-se a discussões estéreis, a situação só faz piorar e a ameaça só aumenta. Muitos dos detentos que escaparam da mais recente fuga em massa do infecto complexo penitenciário da Capital já foram identificados por testemunhas entre os participantes de assaltos e latrocínios.
A reforma e modernização do sistema prisional não podem esperar mais. Basta!
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Florianópolis lidera assassinatos no Estado
 
Capital lidera assassinatos no Estado
Com folga, Florianópolis lidera o ranking de assassinatos em 2011. A Capital registrou 52 casos, quase 60% a mais que a segunda colocada, Joinville. Os números são do Núcleo de Geoprocessamento e Estatísticas da Secretaria de Segurança Pública.
No Estado, o número de homicídios continua estável em relação ao primeiro semestre de 2010. A redução foi de 2,81%. Foram 462 casos em 2010, contra 449 neste ano. A média ainda é de 2,5 assassinatos. No geral, a soma fica dentro do índice considerado seguro pela Organização das Nações Unidas: 10 mortes para cada 100 mil habitantes. Mas cidades como Florianópolis e Joinville extrapolaram essa meta.
De acordo com o documento, os autores de crime são, quase sempre do sexo masculino, com idade entre 18 e 24 anos, e com antecedentes criminais. Já as vítimas apresentam perfil semelhante – homens, com idade entre 18 e 24 anos e com antecedentes. Ainda segundo o relatório, a desavença e o tráfico de drogas motivam a maioria dos homicídios, que geralmente acontecem e em via pública. O segundo local onde mais ocorrem mortes é a casa da vítima.
Os crimes normalmente acontecem nos finais de semana. Para os pesquisadores, a maior incidência de homicídios nesses dias se explica pelo consumo de drogas e álcool, que funcionam como desencadeadores de comportamentos violentos.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Presídio de Joinville
 
Mais assaltos após a fuga
Continuam as buscas pelos oito foragidos do Presídio Regional, que serraram grades e pularam o muro da unidade na madrugada de domingo. Os fugitivos podem estar envolvidos em uma série de assaltos registrados.
Entre as 23h40min de sábado e as 2h30min de ontem segunda-feira, a polícia registrou dez assaltos em Joinville e região, a maioria deles em estabelecimentos comerciais.
– Não é comum, num domingo termos tantos assaltos. E Como a maioria dos foragidos foi presa por roubo e assalto, acreditamos que eles possam estar envolvidos nestes crimes – afirmou o capitão da PM, Luis André Viana de Oliveira.
Agora, segundo ele, a tendência é de que as vítimas e testemunhas dos assaltos identifiquem alguns dos foragidos como suspeitos dos assaltos.
O primeiro assalto, possivelmente relacionado à fuga no presídio, foi registado às 23h40 de sábado. Dois homens teriam levado R$ 300 de uma loja, na Zona Sul.
O comércio não foi o único alvo de assaltos após a fuga. Por volta das 1h30min de domingo, dois homens, que foram assaltados por dois homens armados, entraram numa lanchonete para pedir ajuda. Os bandidos levaram dinheiro e celulares, o que, segundo a polícia, reforça a suspeita de eles serem foragidos.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Presídio de Blumenau
 
Operação procura armas
A procura por duas armas de fogo que teriam sido escondidas no regime semiaberto prossegue hoje no Presídio de Blumenau. Ontem à tarde, no pente-fino nas galerias, foram encontrados mais três celulares. Há dez dias, foram 120.
Escavações foram feitas no terreno da ala de trabalho para descobrir se as armas foram enterradas. A denúncia partiu de familiares dos próprios presos, que mantiveram um clima de tensão e ameaça de rebelião desde sexta-feira.
Após 70 detentos do semiaberto quebrarem duas das portas de acesso às galerias e ameaçarem invadir a cozinha ontem pela manhã, cerca de 35 policiais do Pelotão de Patrulhamento Tático e do agrupamento de cães farejadores prestaram reforço para conter o princípio de rebelião. Os detentos se recusaram a voltar para as celas em protesto à transferência de 50 presos do semiaberto para o regime fechado, feita sábado.
No início da tarde, os rebeldes foram levados à capela do presídio para serem contados e para liberar as celas para a vistoria dos agentes. Além dos 50 presos encaminhados ao regime fechado, sábado, outros 52 detentos que participaram do motim responderão a incidente disciplinar e podem ter a regressão de pena decretada pela Justiça. Por medida preventiva, eles já foram levados ao regime fechado. Apenas 45 presos permanecem no semiaberto, nas celas destinadas à proteção dos que colaboraram com as operações.
O diretor do presídio, Jairo Vieira dos Santos, e o comandante da 7º Região da PM, coronel Álvaro Luiz Alves, acreditam que as armas tenham chegado ao presídio depois de arremessadas sobre o muro. Pelo mesmo local, teriam chegado 20 celulares, seis quilos de maconha e armas encontradas em pente-fino, na sexta-feira.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Trio burlava o seguro obrigatório
Esquema também tinha a cumplicidade de vítimas, que aceitavam participar para tentar aumentar o valor a ser recebido
Um médico do Instituto Geral de Perícias (IGP) de Araranguá, no Sul de SC, é um dos três presos, ontem, suspeitos de fraudar documentos e exames.
O golpe era aplicado no resgate do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (Dpvat).
A força tarefa formada pelo Ministério Público, Polícia Militar e Polícia Civil investigava a atuação da quadrilha em municípios do Sul do Estado desde fevereiro. De acordo com o promotor de Justiça Eduardo Paladino, a fraude tinha como origem os acidentes de trânsito cujas vítimas eram procuradas pela dupla que agia em Criciúma.
– Esses suspeitos procuravam quem havia se envolvido em acidente e faziam a proposta para ganhar mais dinheiro do seguro. Os laudos médicos eram adulterados para “criar” uma lesão bem mais grave que a verdadeira. O requerente recebia uma quantia indevida – explicou Paladino.
O delegado Airton Ferreira, que comandou as investigações policiais, informa que todos os acidentados do seguro também terão que dar explicações, pois sabiam da fraude. Em média cada um deles recebia entre R$ 3 mil e R$ 4 mil da seguradora com sede no Rio de Janeiro. Mas há situações de valores próximos dos R$ 13,5 mil, pagos pelo Dpvat em caso de morte ou invalidez permanente. Depois que recebiam as quantias na conta bancária, essas pessoas repassavam cerca de 70% do dinheiro ao trio preso ontem.
– A investigação vai nos revelar quantas pessoas mais estavam envolvidas, desde quando isso acontecia e o valor do prejuízo sofrido pela seguradora – disse o delegado.
Os três suspeitos tiveram a prisão temporária decretada por cinco dias. Uma terceira pessoa que mora em Florianópolis e que teria ligação com o médico d também é suspeita d. Na operação, a Polícia Civil apreendeu dezenas de exames médicos, documentos diversos, computadores e R$ 5,5 mil em dinheiro.
Os suspeitos devem responder pelos crimes de formação de quadrilha, falsificação de documentos e falsidade ideológica. O diretor-geral do IGP, Rodrigo Tasso vai aguardar um comunicado formal para se manifestar sobre a situação do médico.
 
 
CRACK Quadrilha presa com 12 quilos da droga
Um esquema de abastecimento de crack para pequenos traficantes de Blumenau e outras cidades do Vale do Itajaí foi desarticulado com a prisão de três homens domingo à noite. A operação, feita pela Polícia Civil, resultou ainda na apreensão de 12 quilos da droga. Fay Vigato de Oliveira, 24 anos, Samuel Elias Alves de Jesus, 27, e Thiago da Cunha, 28, foram presos em flagrante. Segundo o delegado Henrique Stodieck Neto, que comandou a operação, assim que o trio soube da prisão de um quarto integrante pela Polícia Federal, sábado, em Joinville, tentou movimentar a droga.
 
Homem agredido com enxada não resiste
Martins Nunes da Silva, 57 anos, não resistiu aos graves ferimentos na cabeça – causados por golpes de enxadas – e morreuno Hospital São José, em Joinville. A agressão ocorreu no dia 25 de julho, na casa da vítima, no bairro Itinga, em Araquari. A Polícia Civil está investigando o caso, masm por enquanto, não tem novas informações. O homem foi encontrado com um ferimento profundo perto do olho. Um vizinho chegou a afirmar que escutou barulhos de uma possível briga, mas como o local é um ponto conhecido de drogas na região, preferiu não intervir. Foi ele quem prestou socorro.
____________________________________________________________________________
Veículo: Notícias do Dia
Editoria: Segurança
Assunto: Promotora e secretária adjunta de Justiça de SC, Márcia Arend, entrega cargo
 
 
Promotora e secretária adjunta de Justiça de SC, Márcia Arend, entrega cargo
A promotora Márcia Arend, secretária adjunta de Justiça e Cidadania, colocou o cargo a disposição, nesta segunda (1), para evitar que o acúmulo das duas funções fosse julgado como inconstitucional pelo Ministério Público. Uma resolução do Conselho Nacional do Ministério Público impede os membros do órgão de exercerem qualquer outra função pública, salvo uma de magistério (Resolução nº 5/2006). Márcia ingressou no Ministério Público em 1988.
Segundo a secretária de Justiça e Cidadania Ada de Luca, Márcia já havia lhe informado dadecisão há 40 dias. “A Justiça impede que ela como promotora também exerça o cargo de secretária adjunta, ela não quis pagar para ver e decidiu sair”, disse Ada. O substituto de Márcia deve ser divulgado terça-feira.
A crise na Secretaria de Justiça teve início com o debate em torno da mudança do atual complexo penitenciário da Trindade para outro local. Só este ano foram registradas seis fugas, onde fugiram 174 presos. Há cerca de um mês a secretaria busca um local adequado, em Palhoça, para dar início à construção do novo complexo. Dez locais foram destacados para estudos, cinco já foram descartados. “Estamos buscando finalizar as discussões sobre em qual área sera erguido o complexo para darmos início a compra desapropriações”, explica o diretor de patrimônio da Secretaria de Administração, Pedro Roberto Abel.
Nesta semana novas áreas serão visitadas e novas reuniões deverão ser feitas com os proprietários das áreas. “Existem alguns empecilhos, algumas áreas são alagadas, outra produtivas, e portanto caras”, conta Abel.
O novo complexo terá capacidade para abrigar até 1.200 presos e vai absorver detentos do Complexo Penitenciário da Trindade e do Complexo Penal Agrícola de Palhoça.
 
Outros promotores também exercem cargos públicos
O CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) investiga em todo o país a regularidade das nomeações de promotores e procuradores em funções de secretarias de estados e cargos no Governo federal. Em Santa Catarina, além do caso da ex-secretária adjunta Márcia Arend, há o caso do promotor Cesar Augusto Grubba, que assumiu a Secretaria de Segurança Pública e Defesa do Cidadão. Como ingressou no Ministério Público em 1985, antes da constituição de 1988, a situação do secretário deve ser considerada regular.
____________________________________________________________________________
Veículo: Notícias do Dia
Editoria: Hélio Costa
Assunto: Canil da Polícia vai ser reativado
 
Canil da Polícia vai ser reativado, projeto está com o Delegado Geral
Enquanto o projeto não é aprovado, policiais civis usam cães de amigos, como o farejador Marley, da raça Goden Retriever, na busca de drogas
Farejadores
Um grupo de policiais aficionado por cães farejadores tentam reativar o canil da Polícia Civil. O projeto está com o Delegado Geral Aldo Pinheiro D´Ávila. Enquanto, o chefe da Polícia Civil não dá o sinal verde, os agentes usam os próprios animais em operações policiais ou emprestam de algum amigo. Na semana passada, por exemplo, o cão Marley da raça Goden Retriever, do instrutor Gustavo, auxiliou policiais da 8ª DP a encontrar um pacote de cocaína e um punhado de maconha na casa de traficantes. Em cidades do interior do Estado, alguns policiais usam cães da raça labrador para incursões à procura de armas e de tóxico. A intenção deste grupo de policiais, apaixonado pela parceria do cão, é reunir os cães farejadores – são quatro no interior do Estado – para formar um canil treinado e adestrado por instrutores credenciados pela Secretaria Nacional Antidrogas.
 
 
ACONTECEU NA ALESC
 
Legislativo retoma sessões com quinze matérias prontas para serem apreciadas           
Após duas semanas de recesso, a Assembleia Legislativa volta às atividades nesta terça-feira (02), com quinze matérias aptas a serem apreciadas pelos deputados. Entre elas, quatro vetos do chefe do Poder Executivo, uma emenda à Constituição, oito projetos de lei e dois projetos de lei complementar.
Destaque para o PLC nº 021/11, de autoria do presidente do Tribunal de Justiça, que cria 538 cargos na estrutura do Poder Judiciário, sendo 200 cargos de nível superior (analista jurídico), 300 de nível médio (técnico judiciário auxiliar) e 38 de assessoramento superior (assessor jurídico). Desse total, 500 cargos serão preenchidos através de concurso público e os 38 restantes, de livre nomeação.
Já a Proposta de Emenda à Constituição nº 06/11, de autoria do deputado Darci de Matos (DEM), inclui a educação profissional técnica de nível médio na Seção II do Capítulo III do Título IX da Constituição estadual. Se aprovada, a educação profissional técnica poderá acessar os recursos do Fundo de Apoio à Manutenção e ao Desenvolvimento da Educação Superior, e o Estado estará autorizado a conceder bolsas de estudos para alunos do ensino médio técnico.
 
Matérias aptas a serem apreciadas pelos deputados estaduais:
 
1. Mensagem de Veto 026/11 : veto total ao PL/343/10, de autoria do ex-deputado Onofre Agostini (DEM), que institui pensão especial por morte do progenitor ou progenitora aposentado pelo Governo do Estado de Santa Catarina, para os dependentes portadores de moléstias como tuberculose ativa, alienação mental, esclerose múltipla, neoplasia maligna, cegueira, hanseníase, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, doença de Parkinson, espondiloartrose anquilosante, nefropatia grave, hepatopatia grave, estados avançados da doença de Paget (osteíte deformante), contaminação por radiação, síndrome de imunodeficiência adquirida;
2. Mensagem de Veto 123/11 : veto total ao PL/194/09, de autoria da deputada Ana Paula Lima (PT), que institui a obrigatoriedade diária de divulgação de fotos de crianças desaparecidas nos noticiários de TV e jornais em Santa Catarina;
3. Mensagem de Veto 136/11 : veto total ao PL/310/10, de autoria da deputada Ana Paula Lima, que institui a Política de Atenção à Saúde dos Portadores de Deficiência Auditiva Usuários da Língua Brasileira de Sinais ? Libras;
4. Mensagem de Veto 165/11: veto total ao PL/606/09, do deputado Antônio Aguiar (PMDB), que autoriza o Poder Executivo a instituir o Programa Estadual de Ensino Projeto Jovem & Idoso na rede pública estadual;
 
5. PEC 06/11, do deputado Darci de Matos (DEM), que altera e acrescenta dispositivos à Seção II do Capítulo III do Título IX da Constituição do Estado;
6. PL 152/11, de autoria do governador do estado, que autoriza a cessão de imóvel em Ituporanga;
7. PL 155/11, do governador, que autoriza a doação de imóvel em Pinhalzinho;
8. PL 174/11, dos deputados Pedro Baldissera (PT) e Antônio Aguiar (PMDB), que institui a Semana Estadual de Incentivo e de Valorização dos Doadores de Sangue e de Medula Óssea;
9. PL 199/11, de autoria do deputado Gilmar Knaesel (PSDB), que altera o artigo 1º da Lei nº 15.450/11;
10. PL 375/10, de autoria do deputado Dirceu Dresch (PT), que declara de utilidade pública a Associação Empresarial dos Fotógrafos Profissionais de Santa Catarina;
11. PL 158/11, originário do governador, que autoriza a doação de imóvel em Caxambú do Sul;
12. PL 210/11, do governador, que autoriza a doação de imóvel em Chapecó;
13. PL 262/11, de autoria do deputado Sargento Soares (PDT), que declara de utilidade pública a Associação Jaguarunense de Atletas e Amigos do Jiu-Jitsu Brasileiro;
14. PLC 021/11, do presidente do Tribunal de Justiça, que cria cargos no quadro de pessoal do Poder Judiciário;
15. PLC 020/11, do presidente do Tribunal de Justiça, que altera a redação do número 3 da Tabela I da Lei Complementar nº 156/97. (Vitor Santos)
 
PAUTA DO SENADO
 
 
Item 19 – Projeto de Lei do Senado nº 185, DE 2004: do Senador DEMÓSTENES TORRES (DEM-GO)
 
Assunto: Regulamenta o emprego de algemas em todo o território nacional
Relator “Ad Hoc”: Senador Antonio Carlos Valadares, 1º pronunciamento sobre o Projeto, em turno único, perante a Comissão.
Parecer: Pareceres sob nºs 920 e 921, de 2008, da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania; favorável, nos termos de emenda substitutiva, que oferece; 2º pronunciamento (sobre as emendas, apresentadas ao Substitutivo, no turno suplementar, perante a Comissão): favorável, nos termos da Emenda nº 1-CCJ (Substitutivo), que apresenta.
 
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
 
 
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Rio expulsa 37 PMs e policiais civis por desvio de conduta
 
Rio expulsa 37 PMs e policiais civis por desvio de conduta
Excluídos são acusados de crimes como tortura, extorsão, formação de quadrilha e tentativas de homicídio
Desde a última sexta-feira (29), 37 policiais civis e militares foram expulsos no Rio de Janeiro suspeitos de crimes como extorsão, tortura, formação de quadrilha e tentativa de homicídio.
Hoje, o Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro publicou a exoneração de sete policiais civis. Na sexta-feira, o Boletim Disciplinar Reservado da Polícia Militar já havia informado que 30 PMs estavam excluídos da corporação.
No caso da PM, o corregedor-interno, coronel Ronaldo Menezes, informou que as exclusões são o resultado da nova atuação da Corregedoria
Segundo Menezes, a corporação não coaduna com nenhum tipo de desvio de conduta e sempre que for preciso, irá cortar das fileiras da instituição PMs que praticarem crimes ou graves transgressões.
O comandante-geral da PM, coronel Mário Sérgio de Brito Duarte, mandou um recado para os PMs que cometem irregularidades.
“Quem deseja trabalhar honestamente nunca precisará temer a corregedoria. Que esse caso sirva de exemplo”, disse o oficial.