Área do associado

Área do associado

DISCURSO DO CEL PM MORELLI – PASSAGEM DE COMANDO

28.4.2016

 POLÍCIA MILITAR

COMANDO-GERAL


 DISCURSO DO CORONEL PM EDSON IVAN MORELLI NA PASSAGEM DO COMANDO-GERAL DA PMSC


 Dia: 15-04-05                               Hora: 10:00h





                                               (cartões)



Cumprimento com emoção e entusiasmo todos os policiais militares da milícia catarinense, da ativa e da reserva que sempre honraram a Instituição, prestando os melhores serviços ao Estado e à sociedade catarinense.


 No dia 12 de abril de 2004 assumi o comando da Polícia Militar num momento turbulento; marcado por desatinos tão detalhadamente expostos pela mídia.


 Nosso compromisso, inicialmente, era de resgatar a moralidade e a ética, dentro de um ambiente desagradável e constrangedor.


 Naquele momento a população assistia, estarrecida, os desatinos de alguns e era nosso dever superar todos aqueles obstáculos.



Somos servidores públicos, sujeitos aos mais fortes ditames da lei.


 Somos trabalhadores do povo. Este povo que espera sempre de nós a prestação de um serviço de qualidade, com dedicação e com amor, sobretudo por exercermos nosso ofício justamente numa área tão essencial para a sociedade: a segurança pública.


          A Polícia Militar trata diariamente com todos aqueles direitos inerentes aos regimes democráticos: vida, liberdade, igualdade, propriedade e segurança. São estes os objetivos prioritários do Estado, consubstanciados na Constituição Federal.


 O trabalho que realizamos durante estes doze meses de Comando sempre teve a face voltada para estes direitos, atendendo aos princípios da administração pública, também descritos nas Cartas Constitucionais.



Defendemos a Polícia Militar ante uma série de tentativas de desconstituí-la da sua tradição, seus costumes, suas cores, seus símbolos, etc.


 Em que pese algumas incompreensões, felizmente, estamos conseguindo manter vivos nossos ideais. É dever de todos os policiais militares defender a Instituição dos males que se originam naqueles que não a conhecem.



Durante o nosso comando, a Polícia Militar cumpriu com êxito várias operações, além de continuar apoiando incondicionalmente a população na rotina diária.


 Houve um acréscimo de recursos humanos e materiais, em que pese ainda não serem suficientes para atender a demanda.


 Tentamos, a um custo muito caro, evitar as ingerências políticas na Corporação. Aliás, é muito difícil combinar militarismo com política partidária.


 Os problemas de segurança pública, como sabemos, não estão afetos apenas ao trabalho da polícia. Envolvem a participação da sociedade e do Governo como um todo.


 Aqui nos cabe uma avaliação do que está sendo feito pelo atual Governo do Estado.


 Vivemos um momento em que as instituições públicas estão sendo permanentemente questionadas. Diante disso, o próprio Governo do Estado escolheu uma nova forma de governar, estabelecendo uma reengenharia na estrutura governamental para levar a presença do Estado até os locais mais distantes.


 O desenvolvimento regionalizado é muito importante para evitar a concentração nos maiores centros urbanos e, conseqüentemente, o aumento do desemprego e dos problemas tão comuns aos aglomerados humanos desorganizados, principalmente no que se refere a violência e criminalidade.


 Sem a presença do Estado, padece a região menos favorecida pelo não desenvolvimento, e sofre a cidade grande, pelo crescimento desorganizado, sobretudo de sua periferia, tendo, normalmente, como conseqüência, a falta de infra-estrutura, desemprego, violência, criminalidade, etc..


 Portanto, permitir que o progresso se instale e cresça em toda Santa Catarina é também contribuir para a prevenção no contexto da segurança pública.


 Para melhorar o desempenho da Corporação e valorizar os seus integrantes é que entregamos, pessoalmente, ao Sr. Governador Luiz Henrique, no dia 29 de março deste ano, projetos muito importantes, que revitalizam o trabalho desenvolvido em prol da sociedade.


 Entre outros assuntos de interesse da Corporação, fazem parte do conteúdo desses projetos: a promoção de oficiais e praças; a participação democrática de policiais militares como representantes dos círculos militares; a motivação para o trabalho através da premiação policial; a recomposição do efetivo; a criação de OPM; o planejamento estratégico, etc.


 Portanto, desenvolvemos um trabalho que julgamos digno; sem escândalos; sem hipocrisias, mesmo vivendo entre elas; com simplicidade, e, acima de tudo, com amor à Polícia Militar, apenas pensando em prestar um melhor serviço à população catarinense.


 Deixamos o Comando da Corporação com a certeza de termos trilhado o caminho da decência, da ética e da lei.


 Agradecendo ao Sr. Governador do Estado, por nos ter permitido comandar a Polícia Militar, queremos pedir, a Sua Excelência que, atendendo ao constante no artigo 107 da Constituição Estadual, volte a Polícia Militar a ser subordinada administrativamente ao gabinete do Governador.


Desejamos muita sorte à equipe que assume o Comando. Que possa desenvolver suas funções com êxito e com alegria.


 Finalizando, agradecemos a todos os integrantes da Polícia Militar, de todos os órgãos de apoio e execução, do oficial mais antigo ao soldado mais moderno e aos funcionários civis, por terem trabalhado com dedicação e profissionalismo durante este tempo. Somos gratos pela confiança que nos foi depositada.


 Agradecemos aos companheiros da Secretaria de Segurança Pública e Defesa do Cidadão e aos servidores públicos da União, do Estado e dos Municípios que conosco trabalham nessa missão tão dignificante.


 Nossos sinceros agradecimentos à sociedade catarinense, pelo reconhecimento do nosso trabalho e pela compreensão nas horas difíceis.


 Agradecemos à imprensa que sempre soube divulgar os assuntos da Corporação com lisura e isenção.


 Meu agradecimento especial ao Coronel Dagostin, que soube dividir comigo o trabalho, as alegrias e as angústias do dia-a-dia da caserna durante o nosso comando. Agradeço, igualmente, ao Coronel Mário, Tenente-coronel Simas, Tenente Djalma, Tenente Rezende, Cabo Lopes e às Soldados Arlete e Djenane pela presteza e apoio diário nos serviços junto ao Gabinete do Comando-Geral.


 Agradeço aos meus familiares, especialmente à minha esposa e aos meus filhos, pela tolerância nas ausências e nos momentos de ansiedade.


 Agradeço, finalmente, a Deus por ter-me permitido galgar todos os postos da Polícia Militar com dignidade, com saúde a com paz de espírito.


 Muito obrigado.


 


Florianópolis, 15 de abril de 2005.


 


EDSON IVAN MORELLI


Coronel da Polícia Militar


de Santa Catarina.